Monthly Archives: maio 2004

Mai 29

Diálogos com Deus – Deus e o Tratado de Kyoto

By rafaelreinehr | Uncategorized

– Pai! Esses dias me disseste que os homens não suportam muitas mudanças em pouco tempo, estou certo?

– Sim, meu filho! Estás correto.

– É por isso que a Terra está sendo destruída gradativamente pelo desmatamento desenfreado, indústrias que poluem o ar e as águas com suas emissões de detritos e gases tóxicos e pela caça e pesca predatórias, entre outras coisas?

– É, filhão. Isso mesmo o que está acontecendo.

– Por ganância crescente, o homem busca a todo custo subjugar a Natureza que eu criei. Alguns países tem penas severas e fiscalização rígida no que diz respeito aos desmatamentos e caça e pesca de animais dentro do período reprodutivo, por exemplo. No Brasil, especificamente na Amazônia, infelizmente, o corte de madeira de forma ilegal é endêmico e não é adequadamente controlado pelas autoridades locais.

– E o que se pode fazer para mudar isto?

– Bem, uma das tentativas que está sendo feita é o Tratado de Kyoto, onde os países assinantes devem reduzir seu percentual de emissão de dióxido de carbono em 5,2% até 2012 comparando-se com 1990. Dessa forma, poderiam evitar o rápido aquecimento global que vem ocorrendo.

– Puxa pai! Isso é interessante! Parece um começo!

– Sim, pena que os Estados Unidos, responsáveis por 25% da produção de dióxido de carbono do planeta inteiro, se recusaram a assinar, pois seu presidente disse que isto traria prejuízos para a economia norte-americana…

– Puxa! Assim não dá! Tem homem que é uma besta mesmo né pai?

– Pois é, filho…

(aproveitando a estréia de “O Dia Depois de Amanhã”…)

Mai 25

Excertos de Escrever Por Escrever (18/06/2000)

By rafaelreinehr | Uncategorized

“Não me pergunte o que eu não sei responder…

São coisas que a vida faz a gente sofrer…”

Violência. Reféns presos em um ônibus. Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Policiais e um bandido armado. Tensão. Morte fingida. Desespero, angústia. O assaltante sai do ônibus com a refém. É cercado por policiais. Um policial tenta atirar no bandido. Suspense. O bandido descarrega a arma na refém. Ela é lavada ao Hospital. Ele é levado no camburão com policiais. Ela recebeu três tiros. Morreu. De verdade. Ele não recebeu nenhum tiro. Morreu. Sufocado. E a violência continua. E as leis continuam a ser feitas. E elas funcionam cada vez menos. Novas leis tem de ser feitas para regular as primeiras. E o caos continua se instalando. Falência moral. O ser humano está em um estado de degradação. Se leis têm que ser feitas, é porque existe algo de muito errado com a consciência individual e da sociedade. Leis não significam avanço da civilização. Leis significam a queda de uma cultura, de um grupo humano. As coisas vista pela janela são bem diferentes daquelas vistas através da janela, mas sem o vidro. Devemos ver através da janela. Muitas pessoas mantém a janela fechada. Elas não vem o mundo como ele realmente é. Muitas pessoas constróem várias janelas. Algumas com vidro fosco, outras com vidros coloridos, esculpidos, jateados com areia ou mesmo simplesmente transparente, mas que não mostram as coisas como realmente são, mas sim como elas aparentam aos sentidos, deturpados pela lente da janela. As pessoas morrem. E vão continuar morrendo. E o problema não é esse. É a forma. É o sentimento. É o como e o porquê. Morrer depois de ter-se esgotado em prazer ou sofrimento é fisiológico. Morrer com a sensação de algo inacabado é fatalidade. Morrer sem saber por quê é em vão. Morrer por um bom motivo, dizem alguns, é a redenção. A definição de bom motivo é que é o problema. De boas intenções e de bons motivos o mundo está cheio. Apesar de não sabermos o que são. Definir as coisas é importante. Deve ser o começo do nosso trabalho. Conceitualizar, definir, dar nome aos bois. Cortar as unhas de vez em quando é bom. São estudantes, pais de reféns, tenentes-coronéis. São pessoas comuns, são assassinos cruéis. São bons e maus invertendo os papéis. São rimas malucas, pinéis. São mistérios da meia-noite, que voam longe, bem longe…

Será que a poesia encanta e acalma a alma? Será que ler e fazer arte abranda o sofrimento e sublima a agressividade? Pintar, esculpir, cantar, dançar, fotografar, tecer, desenhar e redesenhar… São tantas as perguntas e tão poucas as respostas satisfatórias… Na verdade, cada nova resposta traz mais perguntas do que a satisfação da resposta alcançada. O ponto serve para afirmações. As reticências para deixar a dúvida ou a incompletude. A exclamação demonstra indignação, surpresa. A interrogação é a pergunta, a própria dúvida, o questionamento. Proponho que todos que estiverem lendo esse trecho que agora escrevo parem nesse momento, peguem um pedaço de papel, um lápis e uma borracha e escrevam uma poesia (ou pelo menos algo que considerem que seja uma poesia) e mais tarde mostrem para uma pessoa e peçam que esta lhe dê uma opinião sincera. Cuidado com a opinião de uma pessoa muito amiga! Melhor seria a opinião de uma pessoa desconhecida, mas se sua timidez não o permitir pode ser qualquer outra pessoa, até sua mãe ou filho(a). {18/06/2000 – Domingo – 20:25}

Mai 21

Clonagem Terapêutica – Mito ou Realidade?

By rafaelreinehr | Uncategorized

flores rosas gauss psicodelicas.jpg

(este texto foi preparado para publicação em um jornal da região em que moro, portanto foi evitada linguagem rebuscada e se apresenta em tom notoriamente popular)

A clonagem terapêutica envolve a criação de um embrião através da transferência do núcleo da célula adulta de um paciente em um óvulo humano cujo núcleo foi retirado. Após crescer em um meio de cultura por vários dias, este clone gera várias células-tronco, capazes de se diferenciarem em qualquer tecido do organismo. Pelo fato de terem o mesmo código genético das próprias células do paciente, não existiriam problemas de rejeição ao serem usadas para tratar doenças ou tecidos danificados.

Sua promessa de acabar com doenças como o diabetes, a Doença de Parkinson e mesmo restabelecer o movimento em pessoas com lesões da medula espinhal tem sido a força motriz de uma parcela da população científica. Do outro lado, existem aqueles que condenam a produção de um embrião que teria sua assim chamada “vida” encerrada após poucos dias.

Toda esta discussão se acentuou em Fevereiro, após uma publicação na revista Science de um artigo de W. S. Hwang, médico veterinário sul-coreano da Universidade de Seul onde o mesmo demonstrava pela primeira vez a cultura efetiva de células tronco a partir de óvulos femininos clonados.

Deixando de lado toda aquela história dos Raelianos, para os quais a clonagem é o caminho para a imortalidade, que bradavam ter criado o primeiro clone humano – o que jamais foi provado – esta seria a primeira prova científica de uma clonagem realizada com sucesso na raça humana.

Para conseguirem criar uma única linha de células-tronco, foram necessários 242 óvulos oriundos de 16 mulheres, que voluntariamente submeteram-se ao tratamento hormonal necessário à produção de 12 a 20 óvulos por ciclo menstrual ao invés de um, que seria o normal. É importante dizer que tal tratamento pode causar às mulheres desde desconforto e estresse emocional até trombose venosa e um acidente vascular isquêmico (derrame cerebral).

Em conclusão, antes que a clonagem terapêutica se torne uma realidade, a produção de células-tronco deverá se tornar mais eficiente, assim como as técnicas que as fazem transformar nos tecidos esperados. Até lá muita discussão nos campos da Ética devem servir para guiar a Ciência no caminho que a humanidade como um todo espera.

Mai 13

Do Abuso Sexual no Coração da Igreja Católica

By rafaelreinehr | Uncategorized

Antes de começar este artigo um tanto polêmico, gostaria só de retificar o horário do Bate-Papo de amanhã. Como surgiu um imprevisto (uma única exibição da peça Toda Nudez Será Castigada, de Nélson Rodrigues em minha cidade às 20:30), o Bate-Papo será adiantado em 30 minutos. Assim, aqueles que por aqui estiverem por volta das 19:30 (horário do Brasil) ou 22:30 (horário de Portugal), por favor dêem uma passada na Sala de Bate-Papo ali beeeem embaixo e vamos fazer uma breve confraternização virtual e trocar idéias simultaneamente. Até lá, meus 3 leitores. Agora vamos ao que interessa:

Manchete em uma rádio da cidade, em uma tarde comum de um dia qualquer, há uma ou duas semanas atrás:

“Papa solicita que Seminários sejam fiscalizados para evitar abuso sexual.”

Eu que estava dirigindo, quase me envolvo em um acidente de trânsito.

O quê? O papa, representante supremo de Deus na face da Terra solicitando aos seus cardeais que organizem a “fiscalização” dos padres em seus Seminários espalhados pelo mundo? E para quê? Para evitar o abuso sexual de seminaristas?

Se até aqui não foi entendido o objetivo desta crônica, esclareço:

Não estou estupefacto com a notícia de que ocorrem abusos sexuais de jovens religiosos pelos seus próprios orientadores, representantes de Deus na Terra. Isto é sabido há dezenas ou talvez centenas de anos.

O que me horroriza é o fato de a Igreja Católica – na figura de seu pontífice máximo – anunciar isto a altos brados parecendo não temer as possíveis conseqüências desse ato.

Me surpreende mais ainda a calma e o pouco interesse que envolve o fato. A própria imprensa valorizou pouco a notícia. A sociedade organizada virou as costas à informação. De tanto levarmos choques, ficamos acostumados a eles. O que antigamente era notícia, hoje é banalidade.

Uma informação que traz à tona toda sordidez e podridão que infecta o âmago da Igreja Católica, instituição de toso falida senão por sua arte, parte de sua história e alguns de seus representantes espalhados parcamente pelo planeta. Informação cruel e desconfortante que mostra que a Igreja apresenta sob a máscara bondosa supostamente inquebrável uma face vil e literalmente antropofágica em seu pior sentido. Uma Igreja que deixa sucumbir qualquer transcendência que ainda se insista em impor a ela caindo na mais chula animalidade humana.

Em um país onde, estatisticamente, a maioria de seus cidadãos é católico, eu deveria me calar. Mas assim como não deram bola à notícia, também não darão para mim.

PS: se por acaso meu blógue ficar indisponível nos próximos dias, quero que acreditem que não é nehuma força divina atuando! Tenham por certo que existem muitos católicos fervorosos que entendem um bocado de computação!

Mai 10

Orkut na agenda do dia…

By rafaelreinehr | Uncategorized

estrada de ferro.jpg

E não tem mais jeito… Estava tentando resistir ao “Fenômeno Orkut” mas ele me engoliu de vez… Sou realmente um Maria-Vai-Com-As-Outras, tenho que reconhecer…

O pior é que estou gostando pra caramba. Conhece-se pessoas (primeiramente amigos de amigos e depois completos desconhecidos) de forma extremamente rápida. Através das Comunidades, encontramos afinidades e entes afins muito mais facilmente do que através dos blógues.

Da mesma forma, encontramos pessoas completamente diferentes de nós, às quais temos que nos acostumar (ou nos afastar da comunidade em comum) para continuarmos no convívio de quem gostamos.

Em poucos dias de uso, já encontrei uma pá de amigos que por lá há muito já perambulavam. Achei comunidades interessantes de Fotografia, Medicina, do Sport Club Internacional, da Graforréia Xilarmônica, sobre Cinema e outros muito pirados, que só indo lá para conferir!

Se você ainda não sabe o que é o Orkut, clica ali na esquerda em Rafael Reinehr no Orkut, se cadastre e conheça! Se você já conhece, diga-me sua opinião.

A propósito: instalei um novo sistema de Bate-Papo para o Chat programado aqui no Escrever Por Escrever para a próxima quinta-feira, às 20:00 no Brasil e 23:00 em Portugal. Até lá!

Sobre a Estrada de Ferro: alguém sabe porque o Sapo aceita fotos 480×360 e não aceita 319×480? Como não quis diminuir mais ainda a foto, acabei colocando ela de lado… Serviu como uma experiência visual, de qualquer forma… A linha da estrada de ferro que se desloca para o horizonte sendo ela mesma a linha do horizonte…

Mai 08

Bricolagens

By rafaelreinehr | Uncategorized

Hoje decidi não criar e tão somente recortar e colar um pouco de humor aqui no Escrever Por Escrever.

A primeira colagem vem do blógue Simples Coisas da Vida, do Cirilo Veloso Moraes, grandecíssima figura, que tem um dos blógues com “coisas para pensar” mais bacanas da Internet. Trata de uma questão filosófica ainda sem solução. Se por acaso você a tiver, nos ajude!

“Os cientistas de todo o mundo ainda estão tentando descobrir a resposta para a mais básica, porém mais intrigante questão com que a humanidade já se deparou em toda a sua existência:

“Por que o frango cruzou a estrada?”

Para chegar a uma conclusão completa e abrangente, estão escutando a opinião de vários especialistas no assunto. Eis algumas delas:

JOÃOZINHO: Porque sim.
POLIANA: Porque estava feliz.
PLATÃO: Porque buscava alcançar o Bem.
ARISTÓTELES: É da natureza dos frangos cruzar a estrada.
NELSON RODRIGUES: Porque viu sua cunhada, uma galinha sedutora, do outro lado da estrada.
MARX: O atual estágio das forças produtivas exigia uma nova classe de frangos capazes de cruzar a estrada.
MOISÉS: Uma voz vinda do céu bradou ao frango: “Cruza a estrada!” E o frango cruzou a estrada e todos se regozijaram.
ALMIR KLINK: Para ir onde nenhum frango jamais esteve.
MACONHEIRO: Foi a maió viagem…bicho !
MARTIN LUTHER KING: Eu tive um sonho. Vi um mundo no qual todos os frangos serão livres para cruzar a estrada sem que sejam questionados seus motivos.
MAQUIAVEL: A quem importa o porquê? Estabelecido o fim de cruzar a estrada, é irrelevante discutir os meios que utilizou para isso.
FREUD: A preocupação com o fato de o frango ter cruzado a estrada é um sintoma de sua insegurança sexual.
DARWIN: Ao longo de grandes períodos de tempo, os frangos têm sido selecionados naturalmente, de modo que, agora, têm uma predisposição genética a cruzar estradas.
EINSTEIN: Se o frango cruzou a estrada ou a estrada se moveu sob o frango, depende do ponto de vista. Tudo é relativo.
HEMINGWAY: “To die. Alone. In the rain.”
FHC: Porque ele atravessou a estrada não vem ao caso. O importante é que, com o Plano Real, o povo está comendo mais frango.
GEORGE ORWELL: Para fugir da ditadura dos porcos.
SARTRE: Trata-se de mera faticidade. A existência do frango está em sua liberdade de cruzar a estrada.
PINOCHET: El se fué, pero tengo muchos penachos de el en mi mano!
ACM : Estava tentando fugir, mas já tenho um dossiê pronto, comprovando que aquele frango pertence a Jorge Amado. Quem o pegar vai ter que se ver comigo.
PROMOTOR: Na verdade, o frango foi pego numa tentativa de desvio de verbas públicas e estava tentando fugir.
FEMINISTAS: Para humilhar a fêmea, tentando, além disso, convencê-la de que enquanto franga, jamais terá habilidade suficiente para cruzar a estrada.
PDT: Para protestar contra as perdas internacionais promovidas por esse governo neoliberal e entreguista, e apoiar a renúncia de FHC, já ! Fora FHC!
MALUF: Não tenho nada a ver com isso. Pergunte ao Pitta. PITTA: É de responsabilidade do Governo Estadual. Isto é um problema da Polícia Civil e não da Guarda Metropolitana.
COVAS: É preciso se apurar se a via, em questão, é de jurisdição Municipal, Estadual ou Federal.
LALAU: Não fui eu o responsável, não sou ladrão de galinhas e não havia galinhas no TRT.
DEPUTADO DO PT: Já estamos coletando assinaturas para abertura de uma CPI, e se for necessário vamos pedir a quebra do sigilo bancário também.
NIETZSCHE: Ele deseja superar a sua condição de frango, para tornar-se um superfrango.
CHE GUEVARA: Hay que cruzar la carretera, pero sin jamás perder la ternura…
BLAISE PASCAL: Quem sabe? O coração do frango tem razões que a própria razão desconhece.
SÓCRATES: Tudo que sei é que nada sei.
PAPA: Parum chegarum doutrum ladum, amém.
PARMÊNIDES: O frango não atravessou a estrada porque não podia mover-se. O movimento não existe.
CAETANO VELOSO: O frango é amaro, é lindo, uma coisa assim amara. Ele atravessou, atravessa e atravessará a estrada porque Narciso, filho de anô, quisera comê-lo, …ou não!
DORIVAL CAYMMI : Eu acho (pausa)… – Amália, vai lá ver pra onde vai esse frango pra mim, minha filha, que o moço aqui tá querendo saber…
ROBERTO CARLOS: porque, hã, ao chegar do outro lado, hã, e refletir sobre a vida, hã, ele descobriu que o importante é que emoções viveu…
ENÉAS: Isto é fruto da política neoliberal que favorece a elite do nosso país. Se nós tivéssemos a bomba atômica brasileira não estariamos sendo sugados pelo FMI e ele não precisaria estar atravessando essa estrada, meu nome é ENÉAS!
ZECA CAMARGO: Para vencer os outros participantes, nesta disputa radical!
CARLA PEREZ: Porque queria se juntar aos outros mamíferos… ”

A segunda colagem é do 00 Zero, do estimado Johnnie B Walker, criação do próprio e chama-se “Idéias”. Me matei rindo ao imaginar alguém fazendo isto! Olhe só:

“1. Termine todas as suas frases com “de acordo com a profecia”.
2. Sempre que alguém lhe pedir para fazer alguma coisa, pergunte se quer que fritas acompanhem.
3. Sempre que possível, pule em vez de andar.
4. Se ofereça para apertar os botões do elevador para os outros, mas aperte os botões errados. Repita a mesma operação caso peçam novamente.
5. Deixe cair sua caneta e espere até alguém se oferecer para pega-lá, então grite: “Ei, é minha!”
6. Encare uma pessoa por um tempo, e fale: “Estou usando meias novas”.
7. Quando sair dinheiro do caixa eletrônico, grite.
8. Quando encontrar um grupo de pessoas grite: “Abraço grupal”, então force-as.
9. Encare outro passageiro por um tempo, e grite com horror: “Você é um deles!”, e recue devagar
0. Pergunte às pessoas de que sexo elas são. Ria histericamente depois que elas responderem.”

Muito bom!