Diálogos com Deus – As férias de Deus (I)

Pois lá estava ele, em Copacabana, estirado em sua cadeira de praia, óculos escuros e calção de banho vermelho, chapéu de palha e bebendo água de côco.

Maria havia saído para caminhar e Jesus jogava num fliperama ali perto.

Àquele momento, já o haviam confundido por mais de uma vez com o Hermeto Pascoal, e para evitar explicar toda história novamente, já estava até dando autógrafos em nome do multi-instrumentista.

Finda a água de côco, olhou de sobrolho para a direita e passou a admirar a bela vista que aquela praia carioca com suas “meninas do Rio” proporcionava. Já esboçava um pequeno sorriso em seus lábio e preparava um sonoro “fiu-fiu” quando percebeu que uma sombra se insinuava por sobre seus ombros. Era Maria. Havia segurado o assovio bem a tempo!

– Já não era sem tempo Maria! Estava sentindo sua falta!

– Ah é? Que amor, meu bijuzinho! Só você mesmo para ser assim tão descarado! Vai dizer que não estava olhando para o traseiro daquela morena ali adiante?

– Traseira? Morena? Onde?

– Que cara-de-pau!

(continua…)

Por favor siga-me e curta nos seguintes links::

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *