The Sound Of My Bossa Nova – Mutantes – Jardim Elétrico

Não poderia ser diferente.

Começo pelo Fim. O Fim Último de todas as coisas: a música.

Foi ela quem me trouxe para o Reino das Artes. Com ela, portas da percepção foram escancaradas e os sons do silêncio chegaram às minhas fímbrias auditivas.

Não poderia deixar de homenagear, nesta estréia da Seção The Sound Of My Bossa Nova, minha banda preferida de todos os tempos: Mutantes.

Os Mutantes surgiram oficialmente em 1968, com seu disco de estréia homônimo, quebrando conceitos sonoros na música brasileira de então. Carregados de guitarras elétricas, percussões mirabolantes e distorções e outros efeitos que não se restrigiam à guitarra mas, pela primeira vez, também foram utilizados na bateria, como o flanger, Os Mutantes criaram sonoridades que até hoje intrigam os neófitos em seu mundo.

Mas Rita Lee, Arnaldo Baptista e Sérgio Dias Baptista não podiam parar por aí. Depois do lançamento de outro disco homônimo em 1969, com a famosa foto de Rita Lee vestida de noiva na capa e do seu A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado de 1970, finalmente em 1971 surge a obra-prima, Jardim Elétrico.

Para um fã, é difícil definir a obra-prima de um artista, já que, sinceramente, absolutamente todos discos trazem músicas que por si só podem ser consideradas obras-primas.

Jardim Elétrico é um disco mais rock, trazendo algumas músicas mais “pesadas” do que de costume, mas sempre integrando a salada mista característica da obra destes dois moços e da linda senhoriña. Para quem tem senha da UOL, pode escutar as músicas aqui.

Quem, como eu, é menos favorecido, pode baixar as músicas através de algum programa peer 2 peer ou, se quiserem, posso enviá-las por e-mail ou MSN. É só deixar um recado e considere feito. Para divulgar os Mutantes, TUDO!

Alguns locais bacanas de visitar se você ficou curioso em saber mais sobre os Mutantes são aqui, aqui, aqui e aqui.

Quer comprar um vinil em ótimo estado? Então procure aqui. Por 100 mangos ele é seu!

Bem, não sei como você vai fazer para escutar esta fantástica obra musical, mas não volte a conversar comigo antes de expor-se aos efeitos terapêuticos de Top top, Benvinda, Tecnicolor, El justiciero, It´s very nice pra xuxu, Portugal de navio, Virginia, Jardim Elétrico, Lady,lady, Saravá e Baby.

Te vira! Se precisar de uma mão, te dou até duas!

Um Escrever Por Escrever reformulado

“Chegou, a tempestade e invadiu o lugar…”

Pois, ontem à noite, after umas 4 ou 9 cervezas, este humilde representante desta sofrida classe que são os blogueiros, blogólatras & afins tomou (além das cervezas) uma resolução:

“TÁ NA HORA DE MUDAR!”

Pois, percebe-se facilmente que a única constante da vida é a mudança. E se é pra mudar, ora, que seja para melhor. A partir da próxima semana, o Escrever Por Escrever será dividido em Seções. Explico: continuará com o mesmo sistema de blógue, não será criada nenhuma parafernália escalafobética tampouco uma mudança no D+záin da página.
Tudo que farei é separar as publicações neste blógue por temas. A previsão de temas e a seguinte:

Segunda-feiras: Música (para começar bem a semana!)
Terças-feiras: Literatura
Quartas-feiras: Cinema/Vídeo
Quintas-feiras: Indicação de sítios/blógues/Entrevistas
Sextas-feiras: Citações
Sábado: Puzzles & Jogos
Domingo: Fotografia (que é dia de descanso!)
E a Qualquer Hora: O Plantão EpE, trazendo notícias fresquinhas sobre qualquer assunto que me der na telha.

“Epa! Mas, espera aí! Isso quer dizer que o Escrever Por Escrever será atualizado diariamente?”

Não… Claro que não! Ou você acha que eu vivo disso? Até agora aquele bannerzinho do Submarino não rende mais que 50 mangos por trimestre… A atualização será conforme a disponibilidade deste que vos fala. É claro que esta divisão em Seções busca, também, uma atualização mais freqüente do Escrever Por Escrever, quiçá diária, mas a garantia é paraguaia.

Pensei nesta divisão pois assim meus 5 leitores (2 estão de férias) poderão programar o melhor dia da semana para visitar seu blógue preferido (não que eu sinceramente acredite que qualquer pessoa vá se lembrar que dia é do quê por aqui, mas gosto de pensar na possibilidade!).

Além do mais, nada impede, por exemplo, que eu vá viajar na sexta-feira para Bali, na Indonésia ou Agudo, no Rio Grande do Sul (dois conhecidíssimos paraísos naturais) e, em virtude de não ter acesso à Internet eu publique no Domingo ou na Segunda-feira as Seções referentes aos últimos 2 ou 3 dias de uma só vez…

Mas tá.. Chega de explicações! Agora tenho que começar a pensar no nome de cada Seção, afinal de contas, na segunda-feira quero começar com a bola toda. Sugestões são bem-vindas! Até lá!

o editor

Ah! Claro, quase que eu esqueço: hoje a MINHA VIDA está recomeçando! As cervezas que tomamos ontem tiveram um sabor todo especial, pois foram em comemoração da minha saída (HOJE!) das Forças Armadas, do Exército Brasileiro. Estou deixando, finalmente, o posto de Segundo Tenente Médico do Exército para poder me dedicar à VIDA DE VERDADE.
É óbvio que as experiências deste ano foram devidamente registradas e agora devem ser desenvolvidas. Transformar-se-ão em um livro que possivelmente será publicado, nem que seja sob custeio meu, em 2006. As boas lembranças e, é claro, as indesejáveis, estarão todas lá, para aqueles que não tem a mínima idéia do que seja ser seqüestrado de sua vida por uma lei absurda e caduca.

Contra o Vento e Gazzag

Duas coisas:

Um:

Não percam de jeito-maneira a estréia do site Contra o Vento, capitaneado pelo Acir Vidal e completo por uma patota do bem que faz gelatina de framboesa parecer manjar dos deuses!

Dois:

Afinal de contas, o que tem de tão bom neste Gazzag? Sem brinquedo: já recebi mais de 80 convites para entrar e, tudo o que sei é que é um Orkut ou um Multiply melhorado… Alguém aí me dá 3 ÓTIMOS argumentos para que eu entre no Gazzag?

Três:

Preciso atualizar meus linques! Várias pessoas queridas estão nos meus favoritos mas ainda não tive tempo de lincar! No começo de amrço coloco tudo em dia!

Quatro:

Preciso visitar todo mundo! Não sei o que anda acontecendo nesta blogosfera, tirando raríssimas exceções!

Cinco:

Tem nova edição do Metáphoras (#3) e do Simplicíssimo (#116)no ar!

De agradecimentos, resoluções e coisas que vão e vem…

Quero fazer um agradecimento.

Agradeço de coração à Mônica, também conhecida por Alma, mentora e mantenedora do excelente Et Alors. Dia desses estava eu passeando no Et Alors e dei de cara com o seguinte pôust:

“Hoje arrumei uma das minhas estantes de livros. Separei quatro que quero ler (pois é, ainda estavam na estante, intocáveis), outros dois que quero reler (nesse grupo tem um Lobo Antunes que ganhei há três anos de um caro amigo português). E três, que quero doar, porque assumi que detesto o autor. Lógico que estou me referindo ao Saramago.”

Como eu tive uma experiência positiva com o Saramago, lendo Ensaio Sobre a Cegueira e Ensaio Sobre a Lucidez, que são, acredito eu, livros esplendorosos e geniais, levantei o dedo e pedi os livros. Qual não foi minha surpresa quando, de pronto, recebi resposta afirmativa da amiga Mônica.

E pois, não é que hoje, ao chegar em casa de um dia extenuante de trabalho, não encontro, em cima da mesa da sala, uma caixa de SEDEX dos nossos Correios?

Então, Mônica, Alma, ou como preferires que te chame, fica aqui um muitíssimo obrigado pela sua gentileza. Estes vão para a minha prateleira e não pretendo deixá-los por lá muito tempo sem devorá-los. Mas não antes de ler o “Umbigo do Sonho” da Adelaide Amorim.

Ah! Tive uma idéia interessante que veio junto com o recebimento dos livros da Mônica. Algo tipo uma biblioteca virtual real. Tipo assim: um grupo de amigos blogueiros que trocam livros através do correio… Um blogue centraliza e organiza as trocas e, sei lá… tenho que pensar melhor…

Big Brother 5 – BBB Bizarro!

Olhem só o que eu achei no Kibeloco! (Tô muito “copyandpaster”, não é mesmo? Pô!, cadê o “Escrever Por Escrever”???)

Mas é que achei muito hilário! Sempre me matei reindo destes “cruzamentos” improváveis!

Alguém aí me salve e me sugira um assunto decente para escrever sobre… Isso ou a solidão do esquecimento na Ermitolândia!

RifaRifa e Provocações

Hoje tenho 2 coisas importantes a dizer.

Em primeiro lugar, pediria aos meus 6 leitores que visitassem este site:





A Pipa (que eu nem conheço) foi assaltada e aí a Fal criou o RifaRifa para ajudar a Pipa e a família. Confiram! É uma chance de ouro de ajudar uma pessoa e ainda concorrer a uma pá de livros de escritores da “Nova Guarda”, incluido vários blogueiros e blogólatras de destaque! Mas vai rápido porque tá acabando!

A outra coisinha que eu queria relembrar é uma transcrição do discurso de Guaicaípuru Cualtemoc, um descendente de uma tribo indígena da América Central pronunciado em uma conferência dos chefes de estado da União Européia, Mercosul e Caribe realizado em 2002 que foi adaptada e apresentada pelo Antônio Abujamra no programa Provocações. O texto a seguir é o original, e a adaptação do Abujamra pode ser visto no linque aí atrás, no sítio do Provocações. Se você é brasileiro ou latino americano, vale a pena ler. Se você é europeu, mais ainda.

Aqui estou eu, descendente dos que povoaram a América há 40 mil anos, para encontrar os que a encontraram só há 500 anos.

O irmão europeu da aduana me pediu um papel escrito, um visto, para poder descobrir os que me descobriram.

O irmão financista europeu me pede o pagamento, com juros, de uma dívida contraída por Judas, a quem nunca autorizei que me vendesse.

Eu também posso reclamar pagamento e juros. Consta no Arquivo das Índias que somente entre os anos 1503 e 1660 chegaram a São Lucas de Barrameda 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata provenientes da América.

Terá sido isso um saque? Não acredito, porque seria pensar que os irmãos cristãos faltaram ao Sétimo Mandamento!

Teria sido expoliação? Guarda-me Tanatzin de me convencer que os europeus, como Caim, matam e negam o sangue do irmão.

Teria sido genocídio? Isso seria dar crédito aos caluniadores, como Bartolomeu de Las Casas ou Arturo Uslar Pietri, que afirmam que a arrancada do capitalismo e a atual civilização européia se devem à inundação de metais preciosos!

Não, esses 185 mil quilos de ouro e 16 milhões de quilos de prata foram o primeiro de outros empréstimos amigáveis da América destinados ao desenvolvimento da Europa.

O contrário disso seria presumir a existência de crimes de guerra, o que daria direito a exigir não apenas a devolução, mas indenização por perdas e danos.

Prefiro pensar na hipótese menos ofensiva. Tão fabulosa exportação de capitais não foi mais do que o início de um plano Marshall do governo Montesuma, para garantir a reconstrução da Europa arruinada por suas deploráveis guerras contra os muçulmanos, criadores da álgebra, da poligamia, do banho diário e outras conquistas da civilização.

Para celebrar o quinto centenário do início desse empréstimo, poderemos perguntar:

– Os irmãos europeus fizeram uso racional desses fundos?

– Não!

No aspecto estratégico, os dilapidaram nas batalhas de Lepanto e outras formas de extermínio mútuo. No aspecto financeiro foram incapazes, depois de uma moratória de 500 anos, de cancelar o capital e seus juros. Este quadro corrobora a afirmação de Milton Friedman, segundo a qual uma economia subsidiada jamais pode funcionar, e nos obriga a reclamar-lhes o pagamento imediato do capital e dos juros.

Mas não cobraremos de nossos irmão europeus vis e sanguinárias taxas de 20% e até 30% de juros. Nosso limite é exigir a devolução dos metais preciosos, acrescida de um juro módico de 10% ao ano, acumulado apenas durante os últimos 300 anos.

Sobre esta base, e aplicando a fórmula européia de juros compostos, informamos aos descobridores que eles nos devem em ouro e prata um número para cuja expressão total seriam precisos mais de 300 cifras e que supera o peso total do planeta Terra.”

(quem me lembrou deste texto foi o Roger, do Perfect Sense)

MIstério da propaganda!?!?!?!

Não recomendado para pessoas que sofrem do coração

Essa era para ser a propaganda do Passat, mas nem chegou a ser passada no ar, por que misteriosamente, quando o carro vai entrar na terceira, curva, se você chegar bem perto da tela vai ver que aparece um vulto rapidamente na frente do carro, como se estivesse sendo atropelado e um gemido bem baixinho é ouvido e nem com a edição foi possível tirar o gemido, portanto, preste atenção. É impressionante!

Esse vídeo foi gentilmente “afanado” do Só Vídeos do Marcos Túlio.

Se você não gostou do vídeo acima, então nem tente descobrir as diferenças nas fotos abaixo: (clique para ampliar)

Metáphoras

Pois então, meus digníssimos 6 leitores (que estão todos pulando Carnaval a esta altura…), é com muito prazer, felicidade extrema, êxtase puro, diria eu, que lhes comunico que, a partir de hoje, tenho a honra (quantas vírgulas, não é mesmo?) de participar do site Metáphoras, no qual manterei uma coluna quinzenal chamada Bravo! A vida é simples!

Acessem o site e digam se não é um primor!

Olhem alguns dos banners aí abaixo:

Só não vai curtir quem é louco da cabeça ou doente do pé! E olhe que os primeiros são os que mais vão gostar…