Monthly Archives: julho 2006

Jimi Hendrix
Jul 29

Sites musicais imperdíveis 1/X

By Rafael Reinehr | Dicas Quentessssss!

Jimi HendrixAnote aí (e não perca!):

Dois dos sites mais bacanas que relacionam listas de hits de músicas desde os anos 30 até recentemente.

O primeiro, Top 40 Hits 1930-1998 faz uma lista dos hits que chegaram até o quadragésimo lugar em cada ano. Apesar de não ter conseguido identificar qual tipo de ranking foi usado, a lista das músicas é impressionantemente representativa de cada ano.

Se você já gostou do primeiro, o The Music Lists é um mamão bem docinho para ser comido naquela manhã preguiçosa de domingo. Deleite-se e babe com as incontáveis listas de Melhores Performances Líricas, Melhores Músicas Psicodélicas, Melhores Artistas de Reggae e muito mais!

 

Continue lendo

Samuel Hahnemann
Jul 27

Do Mito à Razão ao Mito da Razão

By Rafael Reinehr | Terapias de bem-estar

Samuel Hahnemann        Criada há mais de 200 anos, por Samuel Hahnemann, a homeopatia usa o princípio das múltiplas diluições e o princípio de quesimilares devem ser tratados com similares, ou seja: dilui-se uma substância igual ou semelhante àquela que causa a enfermidade centenas de vezes até muitas vezes não haverem mais resquícios da mesma em determinada amostra e oferecem-se pequenas quantidades desta substância, acreditando que, desta forma, o organismo reconheceria o semelhante e reagiria a ele de forma positiva, levando ao controle ou cura da doença.

        A Ciência questiona o fato de como uma substância aquosa (ou alcoólica-aquosa) sem nenhum princípio ativo identificável, possa gerar qualquer efeito em um dado organismo. Esta mesma Ciência também clama por ensaios clínicos randomizados bem controlados, aqueles feitos com grande número de pessoas sendo que, para um grupo é dado o medicamento e para o outro uma substância chamada placebo, comumente aceita como uma substância livre de efeitos benéficos ou colaterais (as chamadas “pílulas de farinha”).

 

Continue lendo

Café dos Confrades
Jul 21

Café dos Confrades

By Rafael Reinehr | Meus Livros

Café dos ConfradesFinalmente estão disponíveis para venda os raríssimos exemplares da coletânea de crônicas Café dos Confrades. Este belíssimo livro, confeccionado no mais nobre papel, contém os escritos dos "Oito Notáveis" de Santa Maria. Uma obra imperdível que você não pode deixar de ter em sua Biblioteca.

 E tudo isto por apenas R$ 9,00, já incluída a postagem para qualquer lugar do Brasil. Encomendas internacionais deverão ser verificadas caso a caso.

Para adquirir esta obra ímpar, deposite o valor de R$ 9,00 na conta 9239-8 da agência 2375-2 do Banco do Brasil e envie uma mensagem para o e-mail rafa@armazemdeideias.org confirmando a data e horário de depósito e o seu endereço completo onde qer receber seu exemplar. Daí por diante é só esperar! Em no máximo 15 dias o livro estará em suas mãos.

O livro é uma realização do Selo Editorial Expresso Impresso, e conta com 2 crônicas de cada autor. Podemos experimentar, em um só livro, os sabores do físico Aguinaldo Severino, do advogado Antônio Cândido, do bancário Athos Ronaldo, do professor de literatura Escobar Nogueira, do auditor da receita federal Leonardo Brasiliense, do professor de Letras Orlando Fonseca, do médico Rafael Reinehr e do professor de História Vitor Biasoli. A despeito de suas profissões, todos guardam no âmago a paixão da escrita e, em maior ou menor grau, são escritores antes mesmo daquilo que escolheram como ganha-pão.

Os "Oito" encontram-se regularmente, todas às quintas-feiras no Café do Coyote, no térreo do Shopping Santa Maria para reunir seus devaneios e, em um processo de inspiração mútua, trocar estímulos que vão gerar novas histórias e novos escritos para encantar seus leitores. 

Continue lendo

Jul 18

A Ideologia do Anarquismo – Apontamentos

By Rafael Reinehr | Apontamentos Anarquistas

     “Cada fragmento de trabalho bem sucedido incita o desejo de uma maior perfeição e uma inspiração mais profunda; cada nova forma torna-se o prenúncio de novas possibilidades de desenvolvimento. Mas o poder sempre tenta manter as coisas onde estão, seguramente ancoradas em estereótipos. Este foi o motivo de todas as revoluções da história. O poder opera apenas destrutivamente, dedicado apenas em forçar todas as manifestações da vida social à camisa-de-força de suas regras. (…) E essa incompreensão de seus objetivos deixa sua marca também em seus representantes, fazendo-os freqüentemente estúpidos e brutos, mesmo quando são naturalmente dotados dos melhores talentos. Quem está constantemente lutando para forçar tudo numa ordem mecânica, finalmente se torna, ele mesmo, uma máquina, e perde todos os sentimentos humanos.

    “A liberdade é a verdadeira essência da vida, a força propulsora de todo desenvolvimento intelectual e social, a criadora de toda perspectiva para a humanidade futura. A libertação do homem da exploração econômica e da opressão intelectual, social e política, que encontra sua maior expressão na filosofia do anarquismo, é o primeiro pré-requisito para a evolução de uma cultura social superior e de uma nova humanidade.”

 

 

Continue lendo

Jul 17

Notas Sobre o Anarquismo – Apontamentos

By Rafael Reinehr | Apontamentos Anarquistas

“Por projetos, eu quero dizer a concepção de uma sociedade futura que inspire o que realmente fazemos, uma sociedade na qual um ser humano respeitável gostaria de viver. Por metas, eu quero dizer as escolhas e tarefas que estão a nosso alcance, e iremos seguir um caminho ou outro, guiados por um projeto que pode estar distante e não ser muito bem acabado.

Um projeto inspirador deve basear-se em alguma concepção de natureza humana daquilo que é bom para as pessoas, de suas necessidades e direitos, dos aspectos de suas naturezas que devem ser estimulados, incentivados e permitidos a florescer para seus benefícios e dos outros. A concepção de natureza humana que é a base de nossos projetos é comumente tácita e incompleta, mas está sempre presente, talvez de maneira implícita, quando preferimos deixar as coisas como estão e cultivar nossos jardins; quando escolhemos trabalhar para atingir pequenas mudanças, ou para chegar às mudanças revolucionárias.

                Isso é verdade em grande medida para as pessoas que se consideram agentes morais e não monstros – que se preocupam com os efeitos daquilo que fazem ou deixam de fazer”

 

Continue lendo

Sílvia, Flávio e Carol
Jul 12

Gramado & Canela

By Rafael Reinehr | Jantares e Afins

Algumas lembranças de Gramado e Canela:

Sílvia, Flávio e Carol

Sílvia e Flávio Londero e a Carol em nossa janta no delicioso Bifão, em Canela.

Carol comendo fondue

Carol comendo fondue com molho de laranja no Vue de la Vallé, em Gramado…

Carol tomando vinho

…e brindando com tinto demi-sèc no mesmo lugar.

Adriana

Odila, Carol e Adriana no Eternelle, onde compramos nosso primeiro díptico de DiLima 

 

Continue lendo

Jul 10

I Endo Sul – Gramado 2006

By Rafael Reinehr | Acordando com a Adrenal

    De 6 a 9 de julho de 2006 aconteceu em Gramado-RS o I Endo Sul – Congresso de Endocrinologia da Região Sul, juntamente com o XII Encontro Gaúcho de Diabetes e o IV Simpósio de Obesidade do Mercosul. Foram quatro dias com uma programação repleta de temas relevantes à endocrinologia clínica e, nos dias em que haviam palestras em horários coincidentes foi difícil decidir qual delas assistir.

    Além do aspecto científico do meeting, sempre é bom rever amigos, colegas e professores que a vida leva para longe e que novamente traz para perto nestas ocasiões.

    Novas medicações, abordagens alternativas para velhas patologias, novas formas de encarar determinadas enfermidades e uma excelente revisão daquilo que não podemos nunca esquecer se quisermos cuidar bem dos nossos pacientes.

    Em breve estarei começando, aqui no reinehr.org, a criar subseções onde tratarei, de forma acessível ao público leigo mas de forma adequadamente científica, temas significativos da Endocrinologia. Tão cedo seja possível realizar uma seleção dos temas e uma revisão dos assuntos a serem abordados, publicarei os artigos aqui, na Seção Medicina.

 

Continue lendo

Jul 10

O Estado e seu papel histórico – Apontamentos

By Rafael Reinehr | Apontamentos Anarquistas

           Em "O Estado e seu papel histórico" Kropotkin traz um rápido novo olhar sobe a História, diferente do que aprendemos nas Escolas "oficiais". Mostra como passamos dos clãs, às comunas rurais, às cidades livres e finalmente ao jugo do Estado.

           Trago aqui alguns apontamentos da leitura do livro. Não há busca de coerência ou ligação na seqüência de citações. São apenas apontamentos para referência posterior.

 

            “Com estes elementos – a liberdade, a organização do simples para o composto, a produção e a troca pelos grêmios (as guildas), o comércio com o estrangeiro efetuado pela cidade inteira e não por particulares, assim como a compra de provisões para vendê-las aos cidadãos pelo mesmo preço, isto é, sem lucro algum; – com estes elementos, repito, as cidades da Idade Média transformaram-se, durante os dois primeiros séculos da sua vida livre, em centros de bem-estar para os seus habitantes, em centros de opulência e de civilização como jamais se tinha visto.

            Consultem-se os documentos que permitem estabelecer a tarifa da remuneração do trabalho – Rogers estabeleceu essa tarifa para a Inglaterra; e um grande número de escritores alemães estabeleceu-a para a Alemanha – e ver-se-á que o trabalho do artista, e mesmo o do simples jornaleiro, eram remunerados, naquela época, por uma tarifa que ainda não alcançaram, nos nossos dias, os melhores e mais hábeis dos nossos operários. (…)

            Examinemos, por fim, os donativos oferecidos às igrejas e às casas públicas da paróquia, da guilda ou da cidade, donativos constituídos por obras de arte, por esculturas, por metais forjados ou fundidos, ou mesmo em dinheiro, e compreender-se-á o grau de bem-estar que existia no seio destas cidades. Ao mesmo tempom conceber-se-á facilmente o espírito de investigação e de iniciativa que caracterizava aqueles homens, o sopro de liberdade que inspirava suas obras, o sentimento de solidariedade e de fraternidade que residia naqueles grêmios, ou guildas, onde os indivíduos de um mesmo ofício estavam unidos, não apenas pelo lado mercantilista ou técnico da profissão, mas também pelos laços da mais franca sociabilidade e da mais pura fraternidade.”

 

Continue lendo