Monthly Archives: julho 2008

Jul 31

SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor e suas Novas Regras

By Rafael Reinehr | Saúde da Sociedade

O Ministério da Justiça, representado pela sua Secretaria de Direito Econômico teve hoje a nova Regulamentação dos Serviços de Atendimento ao Consumidor – SAC sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Quem não teve que esperar mais do que meia hora pendurado ao telefone para resolver alguma pendência com um banco, uma empresa de telefonia ou outra empresa – geralmente causada pela própria instituição contratada?

Pois agora, "marditas", seus dias de fartura acabaram. Em até 4 meses, o decreto assinaco hoje deve ser totalmente implementado e, se cumprido pelas empresas, melhorará em muito o atendimento de nosotros simples mortais, encurtando a via crucis para termos nossas demandas justamente atendidas.

Veja abaixo a lista de mudanças que devem estar implementadas a partir de primeiro de dezembro de 2008:

O SAC deve garantir ao consumidor, no primeiro menu eletrônico e em todas as suas subdivisões, o contato direto com o atendente.
Sempre que oferecer menu eletrônico, o SAC deverá assegurar que as opções de reclamações e de cancelamento de serviços figurem entre as primeiras alternativas.
O SAC deve estar disponível, ininterruptamente, durante vinte e quatro horas por dia e sete dias por semana.
O número do SAC deverá constar em todos os documentos e material impresso entregues ao consumidor no momento da contratação do serviço e durante o seu fornecimento.
Deverá ser oferecido ao consumidor um único número de telefone como via de acesso ao atendimento, mesmo que a empresa ou grupo empresarial preste diversos serviços.
O sistema informatizado responsável pela operacionalização das demandas deverá garantir ao atendente o acesso ao histórico das demandas do consumidor
É vedado, durante o atendimento, exigir a repetição verbal ou digital dos dados pessoais do consumidor.
É vedada a veiculação de mensagens publicitárias durante o tempo de espera para o atendimento, salvo se houver prévio consentimento do consumidor.
O acesso para alteração do contrato de prestação de serviços deve ser oferecido ao consumidor pelos mesmos meios em que a contratação estiver disponível.
O registro de reclamação, pedido de cancelamento e solicitação de suspensão ou cancelamento de serviço será mantido à disposição do consumidor por um período mínimo de dois anos após a solução da demanda, ficando disponível para acesso do órgão fiscalizador ou do consumidor, sempre que solicitado.
O consumidor terá direito de acesso ao conteúdo do histórico de suas demandas, que lhe será enviado, quando solicitado, no prazo máximo de setenta e duas horas.
As informações solicitadas pelo consumidor devem ser prestadas imediatamente e suas reclamações devem ser resolvidas no prazo máximo de cinco dias úteis.
O consumidor deverá ser informado sobre a resolução de sua demanda e, sempre que solicitar, deverá ser-lhe enviada a comprovação pertinente, pelo meio por ele indicado, inclusive mensagem eletrônica ou correspondência.
O SAC deve receber e processar imediatamente o pedido de cancelamento de serviço feito pelo consumidor.
O pedido de cancelamento deverá ser permitido e assegurado ao consumidor por todos os meios disponíveis para a contratação do serviço.
Os efeitos do cancelamento devem ser imediatos à solicitação do consumidor, ainda que o seu processamento técnico necessite de prazo, e independe de seu adimplemento contratual.
O comprovante do cancelamento deverá ser expedido, sem ônus, e encaminhado pelo meio indicado pelo consumidor, inclusive mensagem eletrônica ou correspondência.
As empresas prestadoras de serviço devem incorporar as presentes normas, inclusive em seus contratos de terceirização com as empresas que prestam o SAC, a fim de assegurar que os parâmetros de qualidade constantes deste Decreto sejam cumpridos.
O atendimento das solicitações e demandas previstas neste Decreto não deverá resultar em qualquer ônus para o consumidor.

Contas
Jul 31

Fotos de Quinta #033 – 31/07/2008

By Rafael Reinehr | Fotos de Quinta

O Fotos de Quinta – fotos de quinta categoria publicadas todas as quintas-feiras surgiu para trazer fotos do cotidiano, sem preocupação com a fine art e originalmente era enviado para alguns de meus amigos por e-mail. O primeiro ciclo de envio semanal encerrou-se em 26 de janeiro, por absoluta falta de tempo, em sua edição de número 21. Alguns meses depois, em 2 de agosto de 2007 voltou, agora como uma publicação virtual aqui mesmo neste site e perdurou até a edição de número 32, em 11 de outubro de 2007. Novamente, um bocado de desorganização e alguma falta de tempo para fotografar ou editar os arquivos de fotos fizeram com que o Fotos de Quinta novamente fizesse uma pausa.

Hoje, inicio a terceira fase do Fotos de Quinta, iniciando nesta edição de número 33 com um revival de algumas fotos de 2005, tiradas em função de um concurso do Regimento Mallet, em Santa Maria, no qual ganhei menção honrosa.

Abaixo, sem mais delongas, as duas Fotos de Quinta desta semana. Enjoy.

Contas
Contas

Roda de Carroça
Roda de carroça

Chocolate
Jul 30

Comer Menos Reduz Envelhecimento

By Rafael Reinehr | Senescência

ChocolateEm 1999, a revista Science publicou um artigo demonstrando que o perfil de expressão gênica do envelhecimento é retardado pela restrição calórica. O estudo, realizado em ratos, mas extrapolado para todos mamíferos, sugere que pessoas que comem menos – do ponto de vista energético ou calórico – produziriam um padrão de expressão gênica com menores marcadores de estresse celular, além de promoverem uma mudança metabólica em direção a uma maior troca proteica e um dano molecular reduzido.

Tradução para o português: quem come menos, vive mais. Quer envelhecer mais devagar? Fecha a boca mané!

E agora, meus 3 leitores, o que é envelhecer com saúde? É restringir os prazeres da vida para prolongar nosso tempo acima da superfície do planeta Terra ou é entregar-se hedonicamente as prazeres gustativos e gastronômicos e assim encurtar nossa permanência jovem e saudável nesta existência?

Pessoalmente, continuo crendo que a melhor resposta já foi dada, há milhares de anos em um continente que hoje chamamos de Ásia e ela chama-se Caminho do Meio, o equilíbrio entre o usufruto e a contenção. Sem dúvida, harmonizar as escolhas que levam ao prazer acima de tudo de um lado e o cinto apertado ao extremo de outro lado é que pode fazer da vida uma experiência compensadora. É a velha dúvida entre viver 10 anos a 1000 ou 1000 anos a 10. A escolha é sua.

 

A Vida dos Outros
Jul 29

A Vida dos Outros – Das Leben Der Anderen (2006)

By Rafael Reinehr | Ando Vendo

A Vida dos OutrosVencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, A Vida dos Outros não possui um personagem principal do início ao fim do filme. Existem vários protagonistas que se intercalam em diferentes momentos do filme, fazendo com que a narrativa tenha sempre uma dramaticidade intensa já que todos os personagens são fortes e possuem, graças em parte ao roteiro e em parte graças à direção de Florian Henckel von Donnersmarck, histórias que marcam cada um individualmente como em um romance muito bem escrito.

Ora é o Ministro da Cultura, que na Alemanha Oriental de 1984 manda e desmanda, escolhendo ditatorialmente quem publicará, quem dirigirá, quem atuará as peças teatrais quem rouba a cena, com sua arrogância característica entremeada por sua fragilidade impotente em conhecer o verdadeiro amor de uma atriz que ele admira; noutras é a famigerada atriz, que precisa entregar-se sexualmente ao Ministro da Cultura para poder seguir atuando e tendo os holofotes voltados a si e, ao mesmo tempo em que faz isso escondida de seu verdadeiro amor, o dramaturgo Geord Dreyman, trai a percepção de que a arte já está consigo e não precisa prostituir-se para buscar a arte; ou então vemos as coisas do ponto de vista de Dreyman, que apesar de idealista acabou por acomodar-se às regras dos “vermelhos” e não luta contra as mazelas de sua sociedade; finalmente, temos o capitão Wiesler, espião do Serviço Secreto Alemão, incumbido de vigiar Dreyman a mando do Ministro – que deseja incriminar Dreyman para eliminar seu rival amoroso – acaba por se identificar com a vida do artista e reconhece nele o ideal de vida que queria para si.

Ao contrário de algumas críticas que li por aí, percebi, a partir do momento em que Wiesler se identifica com Dreyman, um crescendo contínuo do filme que, longe de ressaltar apenas personagens planos, traz a verdadeira humanidade às telas – aquela em que um embrulho no estômago nos faz perceber que estamos trilhando o caminho errado e precisamos, de uma forma ou de outra, reajustar o prumo e nos redimir da melhor forma possível.

As cenas seguintes a este insight de Wiesler são todas neste caminho, e abrem espaço para a reflexão em todos nós, acerca das escolhas que fizemos até agora e sobre as possibilidade de novas escolhas, de novos caminhos.

Jul 28

Residencial Geriátrico Vitalis – A velhice levada a sério

By Rafael Reinehr | Holofote

O Centro Geriátrico Vitalis é uma residência geriátrica de alto padrão localizada no Bairro Três Figueiras em Porto Alegre – RS.

Gerenciada pelo médico psiquiatra e especialista em geronto-psiquiatria Eduardo Hostyn Sabbi, o residencial conta com o acompanhamento constante de profissionais qualificados de todas áreas fundamentais para cuidar do seu velhinho: médica geriatra, médicos psiquiatras, enfermeira, nutricionista, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, musicoterapeuta, arteterapeuta e professora de ginástica, além de técnicas de enfermagem qualificadas para auxiliar em todas as tarefas diárias dos idosos que lá residem.

Mais informações podem ser obtidas no site do Centro Geriátrico Vitalis, através do telefone (51) 3381-2230 ou diretamente na Rua Carlos Huber, 60 – Bairro Três Figueiras – Porto Alegre/RS. O Eduardo ficará feliz em recebê-lo para uma visita sem compromisso.

Mapa do Boi
Jul 28

Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

O Churrasco moderno pode ser feito com qualquer tipo de carne, suína, caprina, ovina, com pedaços de frango, lingüiças, salsichões, peixe mas, sem dúvida nenhuma, o mais “tradicional” churrasco sempre possui algum corte de carne bovina. São esses que veremos hoje. É importante perceber que nem todos tipos de cortes de carne são propícios para serem assados na brasa.

Veja na imagem abaixo os diferentes cortes e de onde são retirados do boi:

Mapa do Boi

Alcatra – muito macia, pode ser utilizada em peça inteira, cortada em bifes para serem grelhados ou então assada no forno, em refogados e picadinhos

Acém – carne magra, medianamente macia, mais adequada para bifes de panela, sopas, cozidos e ensopados

Chuletas – são cortes extraídas do lombo do boi, em formato de bistecas, repletas de gorduras no entremeio, boa para grelhar ou assar na chapa

Filé mignon – são cerca de 2kg de carne pura sem gordura, certamente a mais macia de todo o boi; a escolhida da comida francesa no preparo de estrogonofes, tornedões, escalopes, bifes e filés, no churrasco geralmente é utilizado em conjunto com fatias de bacon, manteiga ou óleos para realçar seu sabor e compensar a ausência de gordura

Músculo – sabor forte e textura dura, mais usado em caldos, sopas e cozidos; para ser utilizado no churrasco, precisa sempre ser preparado no bafo, envolto em celofane ou papel alumínio

Matambre – uma camada de cor rosácea que envolve as costelas, utilizado enrolado e recheado; seu gosto sem recheio não é dos mais apreciados atualmente

Fraldinha – forra o abdômen do boi, de gosto incomparável quando bem preparada; trata-se de um corte pequeno, com fibras longas usada, além do churrasco, em assados e ensopados

Maminha – propícia para recheios como queijos, bacon e ervas, mas também – se bem preparada – vai muito bem sozinha em churrascos, assados e ensopados

Picanha – macia e saborosa, a picanha vai bem no espeto, na grelha, na chapa ou no bafo, podendo ainda ir para a panela. Dica importante: ao escolher a picanha, pegue as com menor peso, o que significa que o boi era mais jovem e a carne mais tenra

Lagarto – fibras longas, ideal para assados, ensopados de panela, rosbifes e churrasco no bafo, pode ser cortado em fatias bem fininhas para rechear saborosos sanduíches

Coxão mole (Chão de dentro) – bom para assados, refogados, bifes rolês, pode ser assado no bafo ou feito na chapa quente em filés finos

Coxão duro ( Chão de fora) – mais recomendado para moer ou ensopar, não é um bom corte para churrascos

Contrafilé – se bem preparada, pode ficar muito macia mesmo com pouca gordura; perfeita para bifes, grelhados, picados assados e o famoso rosbife; fica delicioso na chapa, na grelha e também no bafo em filés mais grossos, com um pouco de manteiga para amaciar e realçar o sabor

Patinho – no churrasco, só se presta se recheado e azeitado e ainda preparado ao bafo, mais usado para bifes ou moído em almôndegas e bolos de carne

Cupim – muito rica em gordura mas que, para alguns, tem sabor incomparável; pode ser assado diretamente na brasa ou enrolada em celofane, com sal grosso, preparada no bafo.

Costela – carne muito delicada, que não admite erros do churrasqueiro; é uma carne que, para ser preparada adequadamente, necessita pelo menos 6 horas para preparo; entretanto, alguns dispensam de 8 a 12 horas para preparar uma legítima costela gaúcha

Os demais cortes como Peito, Braço, Capa de Filé, Filé de Costela, Aba de Filé, Pescoço e Ponta de Agulha não costumam ser utilizados para churrasco

Alguns cortes são levados inteiros para a churrasqueira. Entretanto, existem algumas vantagens em cortar a carne ao invés de levá-la inteira à churrasqueira. Veja só:

  • podemos orientar as fibras para que a carne fique mais macia

  • facilitamos a entrada de sal e temperos

  • efetuamos de uma só vez seu selamento, evitando perda de líquidos

  • definiremos uma altura padrão para controlarmos o ponto exato de assamento

  • diminuímos o tempo geral de assamento, agilizando o churrasco

  • padronizamos a apresentação do prato

PicanhaPara orientar as fibras da forma correta, devemos fazer o corte perpendicular ao sentido das fibras, ou seja, em ângulo de 90 graus. O corte correto deve seguir as seguintes instruções:

  • coloca-se a carne deitada com a gordura para baixo

  • fazer uma cruz entre as linhas das fibras e a linha de corte, fazendo postas de 3 a 5 cm

  • cortar e manter a posição do corte nos demais pedaços ou postas

  • a picanha é uma exceção, assim como a maminha, já que suas fibras são diagonais; tradicionalmente, a picanha é cortada em postas paralelas à sua base, já que a picanha é um triângulo

Na próxima semana, falaremos um pouco sobre como temperar a carne para churrasco. Até lá.

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

Parte do conteúdo desta série foi adaptada do livro Bíblia do Churrasco – O Verdadeiro Manual do Churrasqueiro

 

História das Coisas Consumo
Jul 27

The Story of Stuff – A História das Coisas

By Rafael Reinehr | Saúde da Sociedade

A História das Coisas (The Story of Stuff with Annie Leonard) é uma animação em flash que mostra, de maneira lúcida e inquestionável qual é a história natural das "coisas", desde sua Extração, passando pela Produção, Distribuição, Consumo e Disposição de Lixo.

No meio do caminho, Annie nos mostra que existem informações não reveladas no caminho linear que é ensinado nas escolas e faculdades. Ela mostra que em cada etapa, existe um mundo de falácias a serem desmascaradas e apresentadas àqueles que têm o que fazer para remediar o impacto ambiental da extração e produção desmesuradas: os consumidores. Ou seja: nós mesmos, cada um de nós.

História das Coisas Consumo
Consumo

Temos cada vez menos tempo para as coisas que nos deixam felizes: amigos, família, tempo de lazer, já que trabalhamos cada vez mais para consumir mais e mais.

A publicidade, deste ponto de vista,  só serve para uma coisa: para nos fazer infelizes mostrando o que não temos e "precisamos" ter – do ponto de vista de quem "desenhou" este mundo de obsolescência planejada.

Clique em A História das Coisas – The Story of Stuff para ver a animação (em inglês) ou em Um Outro Jeito (Another Way) (também em inglês) para ler 10 sugestões sobre como começar você mesmo a mudar a situação.

Se você, assim como eu, acha que é possível começar a agir localmente para mudar o panorama mundial, entre já em contato. Temos muitas idéias a trocar e muito a fazer. Deixe um comentário ou entre em contato por e-mail. Não deixe o trabalho para seus filhos. A carga será muito mais pesada.

História das Coisas

Coisa de Louco II
Jul 26

Graforréia Xilarmônica – Coisa de Louco II (1995)

By Rafael Reinehr | Dançar sobre Pintura

Coisa de Louco IITalvez este possa ser considerado o melhor disco de estréia que jamais foi produzido por qualquer banda do Universo. As 18 faixas de Coisa de Louco II são o supra-sumo concentrado e aperfeiçoado da chinelagem adquirida no bairro Bomfim de Porto Alegre e disseminada psicodelicamente em papeletes de jovem guarda underground cuidadosamente mesclada com música regionalista gaúcha e pitadas de rock’n roll gringo dos anos sessenta.

Formada por Frank Jorge, Marcelo Birck e Alexandre Ograndi em 1987, A Graforréia Xilarmônica tornou-se cult em Porto Alegre em função de uma fita demo lançada em 1988 chamada “Com Amor, Muito Carinho”, que acabei conhecendo graças ao meu amigo Fabiano Carvalho, colega de faculdade, em 1994, um ano antes do lançamento de Coisa de Louco II, já com o guitarrista Carlo Pianta no lugar de Marcelo Birck.

Começando por Literatura Brasileira e a guitarra cítrica de Carlo Pianta, passando pelo baixo estonteante de Frank Jorge em Bagaceiro Chinelão – que perpassa na verdade TODAS as músicas do disco, e é uma das marcas registradas da Graforréia – , chegando, ainda no começo do disco, no hit Você foi Embora, que acabou virando videoclip e tocou bastante na MTV Brasil o disco não conta com pontos fracos. O gosto pessoal de cada ouvinte pode levá-lo a dizer: as minhas preferidas são Empregada, Nunca Diga, Amigo Punk e Rancho ou então, Nááá, eu prefiro, Tive Teu Nome, Minha Picardia, Denis, Se Arrependimento e Eu Digo 7; ainda, um vivente sentado lá no fundo da sala manda um bilhete dizendo que suas preferências recaem mais por Grito de Tarzan, Patê, Twist, Hare, Benga Velha Companheira e Se Você Não Quis.

Um disco que não cansa de tocar na minha vitrola. Só fico preocupado com o fato de, se ele realmente gastar, como vou encontrar outro, já que está esgotado nas lojas? Acho que preciso me agilizar e providenciar uma cópia de segurança e uma outra em arquivos .flac por garantia.

Bons tempos de Volksfet em que toquei (e, ergh!, cantei Empregada com a banda Vício em Agudo), para centenas de incautos ouvintes que, acostumados com suas bandinhas alemãs ouviram “Raú Ped’i Lara” sair pelos alto-falantes da festa.

Graforréia Xilarmônica em 2006
Graforréia Xilarmônica em 2006

Mas chega de fru-frus e firulas indômitas. Se você chegou até aqui e está babando para escutar uma amostra da magnífica Graforréia Xilarmônica, clique no link a seguir e baixe o Coisa de Louco II da Graforréia Xilarmônica, disponibilizado por algum destemido internauta.

Não deixe de deixar seu comentário aqui após a audição de tão inebriante experiência.

 

Martins Livreiro
Jul 25

Feira do Caminho do Livro – Rua Riachuelo em Porto Alegre

By Rafael Reinehr | Alhures

Martins LivreiroDurante meus primeiros anos em Porto Alegre, de 1991 a 1993, morei no terceiro andar de um prédio no qual, no térreo, estabelecia-se a Livraria Martins Livreiro, que vendia livros novos e usados e era um dos meus locais preferidos de peregrinação atrás de usados.

Agora, fiquei sabendo através do boletim da Associação Gaúcha de Escritores (AGES) que a Prefeitura de Porto Alegre e a Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL) firmaram uma parceria para criar o Caminho do Livro, nome dado ao trecho da Rua Riachuelo ente a Avenida Borges de Medeiros e a Rua General Câmara, onde a partir de 9 de agosto ocorrerão as atividades da Feira do Caminho do Livro.

Todos os sábados, das 10 às 16h, ocorrerá no recuo das calçadas em frente às diversas livrarias que existem no trecho uma feira de livros e várias atividades de estímulo à leitura. Serão expostas caixas de saldos e alguns expositores inscritos instalarão seus postos de venda ao longo do caminho. Para complementar a Feira do Caminho do Livro, ocorrerão apresentações artísticas, contações de histórias, sessões de autógrafos e bate-papos com escritores. A belíssima iniciativa é aberta para livreiros, editores e distribuidores de livros da Região Metropolitana, bem como para escritores que queiram participar em algum momento da Feira em encontros, sessões de autógrafos, lançamentos ou através da contação de histórias.

Os autores que desejarem participar devem entrar em contato via e-mail com sonia@camaradolivro.com.br ou pelo telefone da CRL (51) 3225-5096. Os eventos ocorrerão sempre aos sábados, com interrupção 15 dias antes da Feira do Livro de Porto Alegre e reiniciarão 25 dias após.

Agradeço ao vice-presidente administrativo da AGES, Oscar Bessi Filho, pelas informações acima.

 

Carolina
Jul 24

Olhares.com

By Rafael Reinehr | Miscelânea

Há cerca de 4 anos, criei uma conta no Olhares, uma comunidade portuguesa de fotógrafos. Na ocasião (2004), recém tinha comprado minha Nikon D100 e estava empolgado fotografando a todo vapor. Fiz algumas boas fotos naquele período.

Hoje, ando meio parado e desmotivado, muito trabalho me limita o tempo e a disposição para seguir estudando e fotografando. Pretendo, durante este ano ou, quem sabe, no próximo, fundar o Foto Clube Araranguá, para tentar reunir pessoas que realmente gostam de fotografia em minha nova cidade.

Para não deixar esta "quinta fotográfica" passar em vão, vou postar aqui duas fotos daquela época das quais gosto muito.

A primeira foi quase um "estudo luminotécnico", já que, em pleno meio dia, precisava tirar as sombras de baixo dos olhos de minha esposa (na época namorada) Carolina. A solução foi colocar minha mãe segurando uma bandeja de pizza refletindo no rosto da Carol. Veja o resultado:

Carolina

A segunda foto foi tirada em uma manhã de inverno, da janela da sala do nosso antigo apartamento em Porto Alegre. A vista é da Igreja Santa Cecília. Bela visão matinal, em quase silhueta (tenho outra foto em silhueta completa, mas não a encontrei 🙁 )

Igreja Santa Cecília

1 2 3 6