Zeitgeist Addendum, Projeto Vênus, Anomia e Utopia: Uma Crítica e um Caminho

Na primeira parte de Zeitgeist, o filme-documentário mostra em suas três partes como foi criado o mito do cristianismo, como o 11 de setembro pode ter sido um “trabalho interno” e como grupos que detém o poder econômico e político agem de forma oculta levando à criação do terror como forma de coesão e controle social.

Nesta segunda parte, chamada Addendum, o documentarista Peter Joseph trata de demonstrar como o sistema financeiro foi magistralmente arquitetado para manter o poder (e o dinheiro) nas mãos das mesmas pessoas de sempre, e que o atual sistema fracionário produz um “dinheiro de fumaça”, que na verdade não existe e, em situações como as que vivemos no momento (Crise Econômica Mundial de 2008) não há como fazê-lo aparecer, levando à quebra geral de instituições financeiras e bolsas de valores.

“Ninguém é mais irreversivelmente escravizado do que aqueles que falsamente acreditam ser livres.” Johan Wolfgang von Goethe

“Existem duas formas de conquistar e escravizar uma nação. Uma é pela espada. A outra pela dívida.” John Adams

O mundo globalizado é caracterizado por uma Corporatocracia, governado de fato por instituições como:

– Banco Mundial

– CIA

– FMI

– JP Morgan Chase

– Reserva Federal dos EUA

– OMC

– Exxon

– Halliburton

PapoulaEm 2007, os EUA destinaram 161,8 bilhões de dólares para a "Guerra contra o terrorismo", que matou uma média de 68 pessoas por ano (dados de 2004), enquanto destinou 2,9 bilhões à prevenção de doença arterial coronariana, causadora de 450 mil mortes por ano.

Os verdadeiros terroristas não gritam Allah Akhbar (ou algo semelhante, por favor me corrijam) antes de cometerem um crime, mas usam ternos de 5 mil dólares e trabalham nas posições mais altas das instituições financeiras e governamentais.

Por cerca de 1980, o Afeganistão produzia 0% da produção mundial de heroína. Em 1986, após o apoio americano contra a Rússia, passou a produzir 40%. Em 1999, este número subiu para 80%. Em 2000, o Taliban subiu ao poder e destruiu quase todos os campos de papoulas, reduzindo a produção de mais de 3000 toneladas para cerca de 185 toneladas, uma redução de 94%. Logo após, os Estados Unidos invadiram o Afeganistão. Hoje a produção de ópio no Afeganistão controlado pelos Estados Unidos provê mais de 90% da heroína mundial, quebrando recordes quase todos os anos.

“Ganância e Competição não são resultado de um temperamento humano imutável. Ganância e medo de escassez estão de fato sendo criadas e amplificadas. A conseqüência direta é que precisamos lutar uns com os outros para sobreviver.” Bernard Lietater, fundador do Sistema Monetário da União Européia

“Nós podemos ou ter democracia neste país ou então grandes quantias concentradas nas mãos de poucos, mas não podemos ter ambos.” Louis Brandnis, Juiz da Suprema Corte

“Meu país é o mundo, e minha religião é fazer o bem.” Thomas Paine.

A única forma de acabar com o sistema corrupto que existe é parar de suportá-lo, enquanto denunciamos suas mazelas.

Um sistema baseado em competição paralisa qualquer possibilidade de um sistema global integrado e sustentável.

Temos que alterar nosso comportamento para forçar as estruturas dominantes a ouvirem o clamor popular. A única forma a fazer isso é parar de colaborar. O sistema deve falhar. As pessoas precisam parar de confiar nos governantes.

Algumas propostas, já sendo postas em prática por indivíduos, organizações não-governamentais e grupos libertários e anarquistas pelo mundo inteiro:

1. Boicote às grandes instituições bancárias

2. Boicote às grandes redes de televisão e comunicação, que passam informações filtradas para manter o status quo – favoreça sites e redes de informação independente.

3. Não permita que sua família ou alguém entre no exército

4. Pare de suportar as empresas de energia, use carros e casas sustentáveis

5. Rejeite o sistema político, transpassando-o com medidas que não exijam o estado

6. Criar massa crítica

Declarar todos os bens nacionais em todos os países como herança natural de todos os homens (Lembrei-me de Proudhon em seu “A Propriedade é um Roubo”)

“A verdadeira revolução é a revolução da consciência, e só pode ser feita por cada um de nós. Precisamos aprender a combater o ruído materialista divisionário que temos sido levados a acreditar que é a verdade.

Não podemos conseguir uma radical transformação da consciência, não aceitar as coisas como são, mas ir até elas, investigá-las, dar nosso coração, nossa mente.

Mas isso depende só de nós mesmos, pois não existe pupilo, líder, mestre ou guru. Você mesmo é o mestre, o pupilo, o líder, o guru. Você é tudo. Entender é transformar o que é.” Krishnamurti

Os trechos acima, pontuados por um ou outro comentário meu são a parte positiva deste Zeitgeist Addendum. Entretanto, saí algo decepcionado com o filme por dois motivos básicos:

O primeiro, banal, diz respeito a uma grande propaganda (merchandising) de uma empresa de telecomunicações ao final do filme, no trecho em que as pessoas “alienadas” parecem subitamente “despertar” e começam a tomar consciência do mundo que vivem e para onde estão sendo levados. A exposição da logomarca da empresa foi totalmente desnecessária e poderia facilmente ter sido evitada. Na verdade, ela foi exibida por tempo suficiente para deixar claro que não está ali casualmente.

O segundo, e do meu ponto de vista, não muito bem explicado aspecto do filme diz respeito à propaganda de um grupo chamado The Venus Project, um postulado “novo sistema social” sugerido por Jacque Fresco. Jacque Fresco faz várias aparições neste segundo filme, bem como sua associada Rosane Meadows. O estranho (muito estranho) disso tudo é que, na página do The Venus Project, encontramos o seguinte texto:

“O Projeto Vênus é um catalizador de idéias educacional que opera em um Centro de Pesquisa em uma área de 25 acres localizada em Venus, na Flórida.”

Projeto Vênus

Até aí tudo bem. A página de Objetivos e Propostas explica de forma inicial como chegar gradativamente às mudanças almejadas. Só o que não entendi foi o seguinte: se o Centro de Pesquisas é o núcleo onde tudo é planejado e acontece, porque o mesmo está sendo posto à venda por 550 mil dólares?

O curioso é que o que está sendo posto à venda são os mesmos prédios em que Jacque Fresco e Rosane Meadows aparecem no filme Zeitgeist, o que criou, pelo menos em mim, um significativo mal-estar. Ficou algo assim, digamos, não muito bem explicado…

É claro que não estou dizendo simplesmente que se fez dois filmes para vender um pedaço de terra com alguns contrutos por 550 mil doletas, mas eu gostaria de entender melhor esta conexão entre o Zeitgeist Movement e o próprio Projeto Vênus. Um comentário não datado deixado por Peter Joseph (o diretor de Zeitgeist) na página do filme que mostra a trajetória e as idéias de Jacque Fresco – Future by Design – me deixa ainda mais confuso, já que Zeitgeist é de 2007 e fico pensando há quanto tempo atrás Peter teve contato com as idéias de Fresco…

Ou seja, o próprio apanhador de fios soltos deixou alguns fios soltos para que possamos puxar e desfazer a teia que se buscava criar…

Bem, mesmo com estas interrogações todas na cabeça, com meio mundo gritando que tudo não passa de mais uma Teoria da Conspiração, ainda consigo perceber boas mensagens em ambos filmes. Mensagens que buscam, antes de mais nada, promover o DESPERTAR do ser humano. Almejam fazer que saiamos desta apatia, desta verdadeira ANOMIA e partamos em busca de uma Revolição, uma mudança social gradativa que reflita a liberdade individual de cada um na construção dos conceitos de cidadania e responsabilidade social.

Baseado nesta crença – e agora deixe-me fazer o meu “comercial” – que estou desenvolvendo juntamente com algumas das mais brilhantes mentes altruístas que nosso planeta mantém vivos hoje em dia a Coolméia, um grande portal colaborativo “do bem”, uma verdadeira cooperativa de idéias altruístas em que, além da apresentação de ações que já estão dando certo pelo mundo, estaremos criando, através de um sistema parecido com uma wiki, um espaço para o debate e produção contínua de idéias, projetos e ações que possam beneficiar o máximo número de pessoas da forma mais intensa possível, sem esquecer a sustentabilidade destas ações e sem, necessariamente depender de qualquer vínculo com o sistema monetário ou com entidades governamentais.

Estamos aí para mostrar que a Utopia só é fantasiosa, fantástica e imaginária para aqueles que cessaram de caminhar.

Assista Zeitgeist Addendum na íntegra em português abaixo:

 

(certifique-se de que leu o significado dos conceitos de ANOMIA e REVOLIÇÃO, nos links fornecidos acima)


Por favor siga-me e curta nos seguintes links::

80 thoughts on “Zeitgeist Addendum, Projeto Vênus, Anomia e Utopia: Uma Crítica e um Caminho

  1. Filipe says:

    Ótima crítica, foi além do próprio filme ao pesquisar mais a fundo. Realmente não sabia da venda do estabelecimento principal do projeto venus, acho que seria mais sensato se eles procurassem apenas por patrocínio, o que deixou realmente uma dúvida no ar. Mas acredito que são pessoas transparentes e irão nos explicar.
    Quanto as denúncias do filme, eu achei incrível mostrar de forma tão crua a realidade do sistema capitalista, vivemos de dívidas e sempre teremos o que perde na dança das cadeiras… o que na realidade não é só um, mas cerca de 90% da população mundial.
    Eu sou totalmente a favor do que foi posto como solução, pois uma sociedade focada na conservação ambiental só pode ter sua total efetividade se não houver corporações, pois visam apenas o lucro e criam divisões. Sem elas, implica o fim do sistema monetário e da competição.
    Uma visão em prol da terra, o conhecimento cientifico para todos e um esforço no melhoramento do ambiente em que vivemos trará com certeza a diminuição da violência e a união das pessoas.

    • Compartilho a visão…
      … mas, como muitos, ainda procuro o caminho certo para trilhar e levar a “Grande Massa” a deixar este quase niilismo (não são niilistas porque não negam o consumo) para começarem a voltar para o simples e o significante. A Antroposofia de Rudolf Steiner tem muito a nos ensinar, mas não só ele. Criar este arcabouço de conhecimento possível e disseminá-lo é trabalho para uma vida. Na verdade, para muitas vidas em torno do mesmo objetivo. Seguimos o diálogo e quem sabe não passamos a construir juntos esta ” utopia”?

      • Filipe says:

        Com certeza rafael, a mudança só virá se todos nós nos unirmos. Não consigo conceber a idéia de “uns ganham e outros perdem” deste sistema, isso demonstra uma total indiferença para com o outro. Por isso que gostei do filme, por ter uma idéia oposta, ao dizer “eu ganho quando você ganha”, sugerindo assim um trabalho conjunto. É claro que não podemos tratar como religião tudo o que está no filme, devemos sempre pesquisar mais a fundo e questionar, todavia a idéia de uma solução para o sistema foi lançada, não é perfeita, porém merece consideração.
        Não conheço Rudoulf, mas idéias como a dele são sempre bem vindas, darei uma estudada sobre ele.

      • ROGÉRIO DOS SANTOS says:

        Não estamos sós…
        Rafael, trabalhamos muito e a muito tempo com o despertar da conciência cósmica, de diversas maneiras e o mais interessante é vêr que cada vez mais pessoas despertam e aprendem a realidade, deixando de ser escravos desta verdades pré-fabricadas deste sistema holográfico.Visite e fassa parte de nossos grupos na web :
        COOPERATIVISMO HABITACIONAL AUTOSUSTENTAVEL COM A GERAÇÃO DE TRABALHO E RENDA e AUTONOMIA POPULAR POR UMA TRANSIÇÃO PACÍFICA, e nos ajude a transformar utopias em realidades.Contamos com mentes como a sua.PARABÉNS PELA POSTURA!

  2. Filipe says:
  3. Mahai says:

    No comentário do post original comparei Zeitgeist com o Quem Somos Nós. Lá comentei do mal estar que ambos filmes me deixaram, da desconfiança. O Quem Somos Nós tem uma seita por trás. O Zeitgeis é coisa de corporaçao, soa a texto de quem ficou de fora da divisäo do bolo e agora vem como arauto da verdade… e se der para conseguir um troco, melhor ainda.

  4. Já vi isso antes
    Esta parte 2 me lembrou um pouco Matrix, qdo prega q o sistema precisa falhar por si mesmo, e q nós temos de ver tudo oq existe com outros olhos. Coincidência?

    1 abraço.

  5. Tiago says:

    Pessoal, devemos ser críticos ! SEMPRE ! Mas cuidado ao criticar as poucas e raras ações que tentam trazer algum tipo de consientização e mudança construtiva.

    O que é melhor ?
    O hoje ?
    Ou o que eles propõe ?

    Sobre a questão das casas de 550,000 dolares …etc. Nós ainda não estamos na “Utopia”, eles precisasam de dinheiro para tocar o barco ! Ingenuidade é pensar que eles vão conseguir resolver tudo sem grana.

    Aplaudam as boas idéias e iniciativas !
    Como é dito no ZeitGeist sobre o projeto Venus. “Pode não ser perfeito, mas é muito melhor do que o que vivemos hoje”.

    • Simplicidade
      Tiago, existem formas mais simples de começar. Acompanhe o site mais alguns dias e poderás ajudar a realizar esta proposta “simples” da qual estou falando.

  6. Tiago says:

    Olá Rafael, seu site é realmente ÓTIMO ! Não conhecia ele, e com toda certeza acompanharei agora.

    Mas, repito, critiquemos o que existe de ruim e aplaudamos as boas iniciativas ! No futuro, se o mundo for um lugar melhor, ai se haverá espaço para criticar com maior profundidade essas iniciativas, mas no momento e no estado em que estão as coisas não devemos nos dar ao luxo de “esnobar” essas ações.

    um abraço

  7. Todos querem mudar as coisas…
    … mas mudar as coisas é um processo difícil, pois é preciso mudar, antes de mais nada, a nós mesmos. Acredito que um novo tempo está chegando, mas nao porque individualmente realmente buscamos este. Ele está chegando porque o sistema atual é falso e nos levou ao caos financeiro no mercado etéreo no qual acreditamos e o qual alimentamos. Aquilo que existe de real é exatamente aquilo que estamos de forma cada vez mais rápida destruindo: a natureza e os sentimentos. Esse filme, por mais que traga mil interrogacoes sobre o seu objetivo real, traz também tudo aquilo que vemos e que pensamos. Todos sabem disso tudo, mas é mais fácil mentir pra si mesmo e acreditar que a nossa vida depende do sistema monetário nacional. É mais fácil continuar acreditando que a globalizacao trouxe muitos benefícios. A globalizacao encurtou distâncias (como seus defensores amam dizer), mas encurtou também nosso tempo de vida útil individual e coletiva. Vivemos cada vez mais anos, mas de forma menos proveitosa, pois o tempo nao é mais um presente, é um peso que temos que carregar. Tudo é mais rápido. O que nós fazemos no trabalho hoje em 24 horas, fazíamos em meses algumas décadas atrás. A diferenca é que naquela época existiam mais seres humanos do que máquinas. A diferenca é que o sistema de subsistência ainda era viável e suficiente, pois o essencial era essencial. Hoje temos mais máquinas que humanos e cada dia mais os humanos se tornam máquinas. Mas estamos no caminho certo: o caminho de volta. Pode ser tarde, mas pode ser que nao. Temos que fazer nossa parte e acreditar que é possível viver sem ser manipulado e usurpado pela podridao que é o sistema atual, mas pra isso temos que comecar reduzindo a velocidade do nosso relógio e voltando a fazer das 24 horas, 24 horas, rendendo pouco dinheiro e muita vida. Resumindo: tô dentro do movimento! :-)

  8. Sei Lá
    O autor do blog não quer revolucionar? Acho que esse coroa sabidão, um sr. de 90 anos, manjado em filosofia né trambiqueiro não hein mano. Ele pode ser um visionário que contribuiu para a nova ordem mundial se ela houver um dia ou se estiver acontecendo agora. Será que aquele jogo que se constrói cidades não é uma pesquisa deles? Ou o GTA não seria um programa parceiro do novo código legal mundial, que anteciparia o nivel de criminalidade de futuros infratores? rs, de qualquer forma, essas teorias em sua maior parte parecem servir ao bem. Parabéns Rafael, traga-nos mais sua visão crítica, muitos querem saber do Jacque Fresco.

  9. Tiago says:

    Oi Maira !

    Lindo seu texto. Penso da mesma forma.
    Também vou colaborar ao máximo com essa idéia, e uma dessas coloborações é informar as pessoas do que nós sabemos. É dificil para a maioria das pessoas aceitar que poderia estar se enganando nessa magnitude, mas o exercício ao pensamento crítico e a razão que o Zeitgeist tem o poder de deixar qualquer um pensando: “Como não notei isso antes, é tão obvio!”

    Admitir que estamos errados é o mais importante passo, a partir daí as mudanças são possíveis.

    Eu estou fazendo a minha parte !

  10. Sei lá
    Sehrião Reinehr, eu vejo que só essa compilação do zeitgeist “uma crítica, um caminho” pode gerar alguma coisa construtiva, as outras só incitam discussões religiosas ou de veracidade. Tem que haver um caminho Rafael, mesmo que imperfeito, para ser mudado depois. Que aceitemos a verdade, esse vídeo prega o fim das religiões, do dinheiro, das instituições, mas não passa de um panfleto da salvação. Bem e daí? As pessoas querem a salvação e muitos usam isso com fervor, porque não a filosofia? Acho que nadar à favor da corrente é crucial em alguns momentos. Numa análise geral acho que não há falha ética. O filme deixa conceitos muito claros quanto ao fanatismo, o não seguimento de líderes e a inexistência de hierarquia, além do olhar alerta. Se alguém ainda insiste em participar desta forma, está lá um link para doações. Não venho rebater nada, apenas vejo uma bela receita de mudança. Realmente não há nenhuma resposta mágica, só a mágica da esperança.

  11. Maira, Chico, Tiago, amigos
    Tudo o que quero dizer é que estes artigos que escrevi sobre o Zeitgeist estão fazendo com que encontre “nesta longa estrada da vida” pessoas muy interessantes que estão, todas, sendo reservadas num cantinho especial da minha atenção e logo, logo vão ser chamadas para a ação. Anotem aí… Vocês estão nessa.

  12. Chico Nunes says:

    Legal
    Estamos aí, acho que o que todos querem é ser útil, chance que nos é negada muitas vezes. Rafael, se puder passar o link dessa versão, no google tá complicado. Abraço, parabéns a todos.

  13. Ana says:

    Mandei um e-mail para o tvp, sobre estarem vendendo os dvds (comentário da “contradição” ali de cima) e sobre estarem vendendo o centro de pesquisas (não perguntei da logomarca ao final do filme pq juro que não percebi, precisava terminar rápido pra ir pra aula) e (supostamente) Roxanne Meadows respondeu o seguinte: We are moving our project to Ecuador when we sell the land and will continue to work on it from there. We also were received well there and may be doing some interesting things in Ecuador.

    I can only tell you that Jacque has been working on this over 50 years and I have been working on this project for the last 33 years. We have never received any outside funding. We hold outside jobs to finance everything that has been done up to now with The Venus Project. While keeping a business going to fund this we purchased the land, built the buildings (I did all the cement work), Jacque did all the design work, we made all the models and mechanisms to move them for filming, purchased the filming and editing equipment, filmed the models, edited the footage, made the renderings, designed the books and had them printed ourselves as no publisher would take them, had the DVD’s duplicated, supported the websites, paid for our own way very often for lectures, and much more. It takes us two years of making models to do a 15 minute film. We never got any reinforcement publically during that time. We never took any vacations and we do not live a lavish lifestyle at all because any free time we had we worked to present these ideas and felt an urgency to get these ideas across to others. There is no one else out there working on what to do or what direction to work towards when this system falls apart – a direction that is positive and not patchwork for this old destructive system. After all that time the Zeitgeist film is the first major exposure to The Venus Project’s social design. We live in a monetary system now. I am sorry that presently we do not live in a resource based economy so that we can give the material away but if we did we could not produce any new materials. I have always looked at the people who are purchasing this material as doing their small share for social change towards this direction. And by the overwhelming response from others from our first major exposure of this new social direction many feel the same way I hope this helps you understand our reasoning for asking for support in any way possible. We cannot make this happen alone.

    Oh we have donated a lot of material that is being given away for free on the Zeitgeist movement website so if you cannot purchase the material you can check out that site.

    Roxanne Meadows

    The Venus Project

    21 Valley Lane

    Venus, FL 33960

    Ph: 863-465-0321

    http://www.TheVenusProject.com

    • Investigação
      Ana, imaginei sinceramente que seria esta a resposta. E, saiba, acredito que seja verdade. Ninguém trabalha em um projeto destes, por tanto, tempo, simplesmente buscando ganhar dinheiro. Isso só é feito por pessoas como nós, antes de tudo idealistas. Ou alguém que me visita acha que estou trabalhando no OPS! e na Coolméia por dinheiro? No tempo que utilizo com meus projetos assim ditos altruístas, deixo de ganhar, por cima, 12 mil reais por mês (se utilizasse o tempo dispensado nestes projetos trabalhando ao invés de sonhando com um mundo melhor).

      É por isso que disse aí em cima que, finalmente, estou feliz em começar a encontrar pessoas a fim de mudar o status quo. É ótimo saber que eles dão esta abertura, quem sabe poderemos ser parceiros em uma série de projetos nos próximos meses.

  14. Leo says:

    Continuando o Papo
    Olá amigos,

    Há um bom tempo venho nesta linha “anti-sistema” mas confesso que realmente fiquei bem impressionado com o filme. E acabei chegando a este blog.

    Achei curioso o comentário do Rafael sobre o marketing no final do filme, porque senti a mesma coisa, algo muito estranho ao contexto. Pegando carona na resposta da nossa amiga Roxxane, que ainda vivemos num sistema monetário e o projeto não pode andar sozinho, vou mandar um email perguntando (sem acusar) se o tal marketing faz parte deste caso (retorno contando a resposta). Concordo que isto é apenas um detalhe mas acho q o bolo ficou bonito demais para deixarem a cereja torta.

    Fiquei particularmente interessado na economia baseada em recursos, pois sempre que comento com alguém que a sociedade deveria deixar de ser centralizada em dinheiro, sou taxado de louco. Mas tudo bem, faz parte do modelo (que também é exposto no filme) no qual as próprias pessoas ajudam a manter o status quo.

    Com relação à venda do espaço atual, eles querem se mudar para o Equador, acho uma boa ideia até pois estaria sendo um espaço mais favorável.
    Muito interessante ela contando que todo a infraestrutura atual foi feita por eles mesmos, sem ajuda nenhuma, inclusive o filme também. E que vivem sem extravagância, o que sustenta a hipótese do faça o que eu digo e o que eu faço. No final sugere à Ana que baixe o material grátis se ela não tem condições de ajudar.

    Na minha opinião, se a ajuda é exclusivamente financeira e não ideológica, sustenta uma tese polêmica que gosto muito “o sistema contra o proprio sistema”.

    Zeitgeist é um passo bem firme na direção q eu particularmente sigo, e fico muito feliz q hajam iniciativas neste sentido.

    Abraços.

  15. alessandro says:

    Assintindo esse adenddum, eu oarticularmente axhei muita coisa de Marx e do anarquismo nas idéias citadas. Mas a fundo ainda acho que o horizonte desses ideais são os mesmos do Comunismo, o fim do Estado e eyc, Oque axham, akguen ja keu Marx :

  16. Müo says:

    Confesso que não tenho capacidade intelectual pra absorver toda a informação do documentário vendo-o só uma vez. Mas o tanto que entendi bate perfeitamente com aquelas idéias mal lapidadas e sem explicações que sempre tive.

    Algum tempo atras nos desastres da Tsunami eu via o Orçamento para reconstrução e amparo das comunidades, e nunca entendi direito… Se tem Orçamento, tem custo, alguém Lucra. Como alguém pode lucar com desgraça tão friamente?

    O Mesmo eu vi num debate, se não me engano no Fatástico, para soluções do aquecimento global. Não entendi o porque de uma ser descartada simplesmente pelo fato de ser cara demais…

  17. Carlos says:

    Oi a todos;

    Esse processo de mudança que o filme nos compele, acho que é um processo que ainda levará uns 100 anos pois, não será da noite para o dia que todo esse sistema financeiro mudará, pensem: a terra só tem hoje a população que tem (entre outras coisas físicas) devido a, também, pela quantidade de dinheiro (fictícia) circulante no mercado pois, como as pessoas do mundo todo sustentariam suas famílias e modo de vida? boa parte do planeta foi criada com dinheiro imaginário, isso significa, e implica dizer que, quando o sistema quebrar, o mundo todo quebrará, será um verdadeiro caos pois não haverá dinheiro suficiente para todos… imaginem…. a meu ver o que podemos fazer imediatamente é não pensar que é impossível mudar isso tudo, só é possivel mudar a partir que cada um de nós mudar. Como? Assim: joguem fora seus cartões de crédito (todos) isso também é dinheiro de mentira, tentem viver em casas sustentáveis (energia solar, água canalizada da chuva (parte dela pelo menos), não comprem das grandes empresas muitinacionais (mcdonalds etc) parem de usar carro (se posível, troque pela bicicleta ou combine com a família de todos irem num carro só pela manhã e voltar pra casa de onibus ou combinem de o mesmo carro pegarem todos no final do dia), enfim gente, essa mudança toda so surtirá efeitos visíveis daqui a 100 anos, espero!!!

  18. Carlos says:

    Com relação ao marketing no final do filme, gente, não se enganem, é óbvio que alguém (empresa, grupo) está por trás da criação e divulgação deste filme, lembrem-se: neste mundo na é de graça!

  19. zeitgeist no FSM
    Oi pessoal, li a maioria dos comentários ae em cima…e de certa forma todos eles possuem sua “verdades”, sou estudante de Engenharia Mecatrônica(quarto ano) moro em curitiba-PR, e sei que o mercado não quer que sejamos cientistas e sim peças em uma grande tabuleiro(vi uma propaganda da siemens num addendum) bem visivel por sinal, o que não me causa um espanto. Na verdade, imaginei que algo seria do tipo, uma grande empresa por trás. Isso não é nenhum, absurdo. Se o mundo como o conhecemos já não serve, construamos outro, parece óbvio. O projeto é antigo, a as idéias trazidas a tona de uma só vez nos filmes, com intensidades diferentes, têm martelado a cabeça de todos que participam desse forum…Porém uma coisa posso creditar, muito da tecnologia informada no addendum por exempplo já existe, e cedo ou tarde, virá a tona, e será im possível barrar. Não é uma questão de dinheiro, e sim de recursos, humanos principalmente. Para isso, basta pensar que parte dessa tecnologia está sendo trabalhada agora mesmo por milhares de cientistas do mundo inteiro separadamente.

    conjuntamente, em dez anos…os cem anos citadas acima virarão meses, anos…

    o que não pode é algo desse nível, mas uma vez ficar o entendimento dos “culturalizados”, ou pessoa com acesso a internet.

    Estou indo pro forum social mundial e queria muito levar essa discursao para láh….

    preciso de ajuda para isso….

    Afinal o que é mais mundial ou social que uma idéia como essa…?

    contacto:leandro_2pac@hotmail.com

    orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Home.aspx?rl=t

    abraço a todos

  20. zeitgeist FSM
    ah, mandarei um email para o Venus project, informando do FSM em belém no mês de janeiro…a resposta, se houver, será postada aqui…até mais e grande abraço a todos…

    Leandro Santos

  21. Juan says:

    Então, na verdade a parte que me incomodou tbém no Projeto Vênus foram algumas expectativas que me parecem totalmente inviáveis. Falar que não haverá crimes, pq os comportamentos que levam aos crimes são apenas criados pelo sistema atual é complicado né. Realmente alguém acredita que por mais perfeita que seja a organização da sociedade não haverá problemas e conflitos que levem a crimes? Ciúmes, inveja, desentendimentos por motivos estúpidos. Dizem que é a pressão do sistema atual é que nos faz comportar dessa maneira…será que quando todas as coisas estiverem em ordem isso será suficiente para que todos nós sejamos anjos, pessoas perfeitas sem os desvios e imperfeições que temos hoje? Complicado né?
    Outra coisa, dizem que não haverá trabalhos monótonos, que as pessoas só fazem hoje pelo dinheiro, que a tecnologia será suficiente para dar conta dessas tarefas. Se pensarmos apenas em operários em linhas de montagens, ok, é muito fácil ver as máquinas substituindo esse tipo de mão-de-obra. Claro que eles falam que terão os técnicos, programadores, engenheiros que possibilitarão a existÊncia/manutenção dessas máquinas…e acredito realmente que muitas pessoas acham essa atividade interessante e continuariam trabalhando nelas sem problema algum, por ser algo que gostem mesmo.
    Mas será que é possível alcançar uma tecnologia a tal ponto que não precise mesmo de ninguém para realizar tarefas que não gostaria normalmente, coisas difíceis de serem automatizadas ?

    Gostaria de esclarecer que é um maravilhoso projeto, que adoraria saber que isso vai ser alcançado um dia…mas ao mesmo tempo me preocupa essas questões, que pode fazer com que perca um pouco de credibilidade e dificulte a aceitação das pessoas por algumas coisas serem bem difíceis de aceitar.

  22. fabio kim says:

    outra visao
    o filme em si eh bom, ele da uma visao boa sobre o mundo globalizado etc.
    porem cabe lembrar q projeto venus etc eh tudo a mesma coisa ao meu ver. as pessoas acham q existe alguma solucao para os problemas do mundo mas TODOS nos somos iguais, fracos frente a ganancia e diante do poder.
    NAO existe solucao para corrigir a humanidade e seus erros quando nos mesmos seriamos facilmente corrompidos tb. sera q realmente os projetos citados (q nem ao menos foram utilizados concretamente) sao a solucao?
    o autor e o filme em si retrata a mesma coisa q todos antes ja tentaram fazer, solucionar o maior problema da humanidade, a morte como o proprio filme fala (sao 2 filmes neh? assisti os 2 e o filme em q critica Cristo e q tambem possui erros em relacao a profecia da vinda de Cristo e sua vida na terra, esse filme aparece falando sobre a morte).
    nao existe solucao para morte. como toda humanindade procura, vida eterna.
    opiniao minha claro.

  23. Pedro says:

    No outro lado do atlântico em Portugal algumas pessoas vêm esse movimento com bons olhos, é visto como um passo positivo à humanidade, contudo na minha opinião, se o mesmo não for testado nunca vamos saber se funciona, essa é a lei da ciência, que quase tudo a ela se deve. Como já foi dito, a mudança terá que primeiro passar pela mente. Sou a favor do movimento, seja ela patrocinada por alguém, as soluções apresentadas são plausíveis para melhoramento humano e para mim isso é suficiente.

  24. Anderson Pinho says:

    A análise do sistema financeiro feita pelo documentário é fantástica, Marx já criticava a especulação financeira no início do primeiro volume do capital, sim Marx e dai? Só por que é marxiano tá ultrapassado fora de moda, é? O sistema financeiro é contrário a qualquer tipo de democracia(qualquer tipo de democracia? que negócio é esse? democracia é democracia, para quem pensa assim ver a análise de Aristóteles sobre as formas de governo na Política)Não precisa ser nenhum gênio para perceber que, na “vida” profissional somos ensinados a sermos competitivos, vence o mais forte, darwinismo social; mas na “vida” polítca temos que pensar no bem comum quando, votar na proposta que traga o maior bem para todos, ou pelo menos, o maior bem para o maior número de pessoas. E somos ensinados assim como se realmente existesse duas vidas, totalmente independentes uma da outra; que contradição!!!?
    Mas quero deixar bem claro que não sou marxiano.
    Quanto à saida apresentada pelo documentário ao problema das sociedades modernas, é realmente últopica e ingênua; e está dentro da maneira de pensear da comteporaneidade, solução apresentada pelo Iluminismo como saída à Idade das Trevas, portanto o zeitgeist addendum é fruto do zeitgeist da modernidade. Ele coloca muita ênfase na tecnologia como se ela por si só fosse a salvação, isso soa um pouco com o que o Marcuse diz, mas não era exatamente isso que ele tava pensando.
    Parabenizo o documentário pela radicalidade do com que expôs os fatos, o Estado tem que acabar? é claro que sim, pois el é uma instituição criada para legitimar uma forma de vida, mas daí dizer que todas as instituições sociais não tem como funcionar é reduzir demais a análise ao nosso tempo.
    De todo modo, concordo com o Leandro Santos, vamos divulgar ao máximo esse conhecimento. Já imaginaram, se alguem entra no sistema da rede globo e consegue passar esse documntário no final da novela da oito, ou num final de brasileirão. IA SER O MÁXIMO!!!!

  25. Geremias says:

    zeitgeist
    Rafael
    É muito bom quando questionamos as idéias salvadoras. Sabe-se lá de onde elas vêm. Melhor ainda quando jovens como vocês se preocupam com o futuro da humanidade, alías, o futuro não,o presente, porque o futuro será o fim, com certeza. Enquanto isto, vamos lutar pela paz.
    E que o Universo nos proteja.
    Geremias.

  26. Mais 1 says:

    I BELIEVE
    ingenuidade é pensar que eles vão resolver tudo sem grana!!

    essa é a maior verdade! É necessário um plano de divulgação em massa que faça valer, principalmente via meios populares como a televisão, ou divulgação em orgão menores até que atinjam grandes dimnesões, a internet aparece como principal aliada, mas por enquanto é assunto apenas para os interessados, temos que ampliar essa escala a nível massivo.
    Perceba que existem outras centenas de formas de ajudar sem ser comprando os produtos ou apoiando diretamente o thevenusproject, que é um ótimo projeto, mas só acontecerá depois de uma concientização massiva da mente humana. UMA REVOLIÇÃO.

  27. Gustavo says:

    Primeiramente, não li os comentários. Vou me manifestar com relação a postagem.
    Na minha concepção, a crítica ficou interessante. Os pontos que ficaram em aberto pra mim durante o entendimento do filme também foram esses.
    Não entendi o porquê da colocação da logomarca daquela empresa..Achei que sairia uma sátira de lá – um efeito sobre a logo, quem sabe. Mas não.
    Tentei entrar em contato com eles pelo thezeitgeistmovie.com mas nao obtive sucesso. A ferramenta de contato que eles disponibilizam não está acessível.
    Quanto a colocação do The Venus Project para o público, não há o que discutir. Em um documentário, que tem por característica ser coeso quanto as relações entre as idéias, a ponto de ser nomeado “conspiratório” por uma boa parte da crítica como aqui mesmo foi citado, não foi prudente expor essa idéia.
    Acredito que idéias transformadoras como o The Venus Project, independentemente da minha crença quanto a retidão e possibilidade de implantação do mesmo, devem ser melhor trabalhadas antes de se colocar em um documentário que visa explicitar as relações humanas durante o transcorrer do tempo.
    O que fizeram foi: explicitaram as grandes incoerências do nosso sistema, afirmaram que não temos futuro, e que devemos escolher uma realidade. Queremos viver, ou não? The Venus Project é a solução.

    Acho correto explicitar nossas feridas. Precisamos conhecer o que não vemos, e entender que existem relações que são omitidas e ocultadas do nosso conhecimento. No entanto, é muito perigoso vender a idéia de “sistema substituto”.

    Achei interessante o que foi passado no filme sobre esse projeto. Mas preciso de muitas informações e leitura para comprar essa idéia.
    É importante lembrar que a mudança proposta pelo projeto é muito radical.

    E o principal, como seria a transição para esse novo modelo? Todos temos que declarar a falência do estado, das leis e etc?

    Muito cuidado. Já vi os Totalitarismos nascerem assim. Agora, o que nascerá com isso, eu não pago pra ver!

  28. Vinícius Souza says:

    Mais uma maracutáia!
    Até parece que um sistema cuja a maior força é a mídia iria deixar isso tudo ser divulgado se realmente fosse uma realmente uma ameaça!
    As pessoas ainda tem aquela mentalidade do mundo antigo onde havia um governo a ser derrubado pela revolta popular, a séculos que sistema aprendeu a jogar dos dois lados, o documentário mesmo mostra que a principal forma de assumir o governo de um país é causando uma revolta popular (isso não é mais novidade desde da época de Maquiavel!), toda essa onda de “Politicamente Correto” e pró igualdade é a mesma coisa de quando eles botaram o Sufrágio Universal, o direito a propriedade e o livre comercio em boa parte dos países, essas coisas eram vista como libertárias e hoje são vista como vilãs da história toda, a mesma coisa é esse sistema tecnocrata que eles tão propondo e muita gente tá ficando a favor sem se quer questionar!
    Te lembram da cena do “Network” (filme muito bom que todos deveriam assistir) que um figurão fala sobre os planos do governo que aparece ali no Zeitgeist? Um provedor único de recursos para o povo não é possível em um sistema capitalista e neo-liberal (não que eu esteja defendendo esses sistemas, para mim é tudo a MESMA merda) más é possível nesses sistema que eles estão propondo, que tb não é uma idéia nova, tem um livro do H.G Wells da década de 30 que ele já falava disso! A única coisa que isso vai mudar é que o governo vai ser mais estável do que nunca convencendo as pessoas que são totalmente livres (coisa que quase conseguiram no sistema atual) e não haverá necessidade de criar uma falsa resistência como já eles fazem a séculos!
    Não há esperança de sermos livres se o próprio conceito de liberdade foi criado para nos controlar!
    [img]http://blog.familytreemagazine.com/photodetectiveblog/content/binary/weller.jpg[/img]

  29. Ótimo!
    Excelente…!!! sem mais comentário.
    Como faço para baixar as duas verões deste filme para meu PC? Agradeço se puder me ajudar.

  30. Thiago Habib says:

    Acabei de Assistir Addendum
    Olá, Rafael!
    Acabei de assistir Zeitgeist Addendum e busquei por “projeto venus” no google, chegando ao seu blog.
    Não conhecia, mas também vou acompanhar e pretendo me engajar nessas iniciativas “simples” das quais você fala.
    Um grande abraço,
    Thiago Habib

  31. Fatos e Seitas
    Eu acredito que tudo que “cutuca” e faz pensar é fundamental. Mas confesso que no Addendum o Projeto Vênus me assustou, parece mais uma seita do que um projeto inovador. No primeiro filme, a parte sobre o 11 de setembro foi muito “teoria da conspiração”, mas mesmo assim, válida por “cutucar”. Um sistema social baseado na autosustentabilidade é ideal, mas não me parece que as pessoas estejam interessadas nisso. A antropologia e a história mostram que os humanos tem instintos negativos biologicamente estruturados e que são culturalmente moldados. Ou seja, o homem não nasce bom, não. Infelizmente.

  32. Isabela Pedra says:

    “Sinta-se livre para transcender as presentes realidades e buscar por novas e criativas ideias”
    Esse é o último parágrafo de “Seu desafio”, parte da introdução de “Designing the future”, e-book disponível para download no site do Zeitgeist Movement.
    Se você acha que o mundo deveria estar em busca de novas propostas para criar uma Era mais condizente com o nosso nível de evolução, de uma forma que possamos usar dos conhecimentos e das tecnologias que já possuímos para resolver boa parte de nossos mais graves problemas… coloque a caixola pra funcionar! É essa a proposta do filme e do Projeto Vênus.
    Como qualquer organização – como mencionado no próprio filme – é difícil para nós acreditarmos em tudo o que qualquer desconhecido diga sem um estudo minucioso de suas propostas. O filme é um convite a esse estudo, não à aceitação cega.
    Quanto à logo que apareceu no Addendum, isso também me incomodou… porém, aceito a realidade de que essa empresa possa ter patrocinado o filme! Afinal, por mais que essas pessoas queiram criar uma nova era livre do capitalismo, eles ainda são – como nós – escravos do sistema. Não deixa de ser estranho, mas…
    Enfim… é bom saber que não sou a única louca a ligar neurônios com esse assunto. E tudo começa com uma ideia, não é mesmo?

      • Isabela Pedra says:

        Só pra garantir: meu comentário foi mais para as pessoas que estão postando comentários aqui… não pra você! rs…

        E com certeza vou dar uma olhada no Coolmeia!

        Abraços!

  33. Não achei esse projeto fantasioso ou totalitário, como disseram nos outros comentários, até pq muitas das conclusões e soluções postas aqui eu mesmo já havia chegado sozinho (o fim das religiões fantasiosas, do dinheiro, da vida fútil; o uso das tecnologias para prover uma qualidade de vida melhor a todos, sem exceções, de forma igual; a manipulação da mídia).

    Esse projeto visa muito bem um futuro ideal onde todos farão o próprio mundo, sem ninguém ser servo de ninguém. O próprio filme deixa explícito que capitalismo, socialismo, comunismo, são tudo a mesma coisa e com o mesmo sistema monetário. A única coisa que muda é o modo como o Estado influi na economia.

    Achei esse projeto perfeito, e decidi ajudar para torná-lo realidade, pois não há tanto tempo para mudar, senão será tarde demais.

  34. Anônimo says:

    anúncio de venda
    Pedi para um primo meu (que mora nos Estados Unidos) ligar para aquele anúncio do terreno da Flórida.
    Ele ligou e falou com uma mulher, ela disse que não sabia se ía vender, falou com incerteza…

    Minha conclusão é que aquele anúncio é falso.

    • Soluços e Soluções
      Muitos acham que tem uma solução para esta “crise”, para este momento em que vivemos.

      A verdade é uma só: ninguém tem, pois a solução não se encontra em uma só pessoa, messias ou mensageiro. Não se encontra em Jacques Fresco ou no Venus Project.

      Se pesquisarem um pouquinho mais, verão que o Venus Project já está na obsolescência. Já ouviram falar do Dallas Re:Vision? E das iniciativas de consumo local como o Local Harvest? (http://coolmeia.ning.com/group/consumolocal/forum/topics/local-harvest-comida-real). E a nova torre solar de Sevilla (http://www.treehugger.com/files/2009/04/worlds-largest-solar-power-tower-spain.php)?

      Estas iniciativas, sim, estão mudando o mundo a uma velocidade impressionante, a olhos vistos.

      Desculpe se não compartilho do ponto de vista, apenas acho que se está criando algo elitizado, de difícil realização, quando tudo poderia ser mais simples e iniciado na sua própria casa, local de trabalho ou comunidade, sem tanta tecnologia.

  35. O Escolhido says:

    Matrix
    Se estudarmos a história, veremos que o que move o homem é a Pirâmide de Maslow. Necessiddes Básicas, de Segurança, Sociais, Estima e Realização Pessoal. Dessa forma, a menos que o homem abra mão dos três últimos níveis toda a teoria do filme vai por água abaixo. Convenhamos, isso é impossivel. Quem da minoria favorecida vai querer abrir mão do status que adquiriu? Ou pior, quem da massa de ignorantes e miseráveis vai querer se engajar num movimento de igualdade se não tem como avaliar o assunto e, pior, garantir a janta de amanhã, de forma pacífica? O filme é esclarecedor sobre os pontos econômicos e políticos que regem o mundo, mas completamente utópico nas soluções propostas. Até pq,como o filme mesmo mostra, CIA e as grandes corporações estão de olho e não vão deixar esse sistema cair,a menos que outro processo de manipulação já não esteja em curso, talvez até com a liberação deste documentário na grande rede.

  36. Luciano says:

    Soluções
    Rafael,
    Primeiramente, parabéns pelo post (pela iniciativa). Entretanto, gostaria de fazer alguns comentários: Primeiro, nem todo mundo que lê o seu post, chega a ler todos os comentários. A questão da venda do espaço do Venus Project, assim como a questão da necessidade de se alavancar dinheiro para o projeto, já foram esclarecidas e me parece muito óbvio. No seu lugar eu editaria o texto principal, pois não acho justo ficar levantando suspeitas infundadas.
    Em segundo lugar, entendo que você não acredite de verdade no projeto Venus. É a sua opinião, e eu a respeito. Agora dizer que o projeto está “obsoleto” é absurdo (na minha opinião). Não sei se você teve a oportunidade de estudar em detalhes tudo o que o projeto propõe, mas eu acho que não. As implicações do projeto são absolutamente IMENSAS.. Temos sim capacidade e TECNOLOGIA pra implantar tudo aquilo. O problema é que todo esforço intelectual, financeiro e pessoal no mundo de hoje é utilizado a favor deste sistema falido, para criar armas e destruir países. É claro que o projeto proposto não vai resolver todos os problemas do mundo. As principais mudanças ainda devem ser feitas “internamente”, espiritualmente, e isso cabe a cada um. Mas problemas como moradia, transporte, governo, gerenciamento de recursos, energia, etc.. são problemas TÉCNICOS, que devem ser tratados por engenheiros e cientistas (e não políticos ignorantes!!!) utilizando metodologia científica comprovada (que nos deu todos os avanços e soluções que tornam nossas vidas mais fáceis hoje). Meu conselho para todas as pessoas é: ESTUDEM o projeto antes de criticá-lo. Quando criticá-lo, faça de modo construtivo e com argumentos. Mostre o que não funciona e como poderia ser feito. Ele pode não ser perfeito, mas é sim A MELHOR proposta já feita até hoje. Só é preciso que as pessoas ACREDITEM.
    Não estou menosprezando iniciativas locais e de curto prazo, acho que qualquer iniciativa para melhorar qualquer coisa é bem vinda.
    Abraços a todos.
    Luciano

    • Ler com atenção
      Luciano, eu li sim muita coisa a respeito do Projeto Vênus e minha análise não foi superficial. Sobre editar o texto, eu bem que gostaria, mas não é minha prioridade no momento. A sugestão é boa e poderá acontecer em algum momento no futuro.

      Agora, quero que preste atenção e leia novamente meu texto sob o prisma da seguinte sentença, que está inclusa no mesmo:

      “Estamos aí para mostrar que a Utopia só é fantasiosa, fantástica e imaginária para aqueles que cessaram de caminhar.”

      Ou seja, na verdade, eu não critico o Projeto Vênus. Acho-o realmente fantástico. Só acho que não irá se realizar da forma que Fresco propõe. Precisamos, antes de mais nada, realizar mudanças na micropolítica do desejo de indivíduos comuns. Não acredito em uma Tecnocracia, em que engenheiros, doutores e cientistas vão mudar um mundo e o gado (povo) seguirá calmamente atrás.

      Acredito, isso sim, que podemos melhorar a vida de cada um desde já, e o Projeto Vênus não seria o centro, mas uma consequência destas mudanças alcançadas.

      Chegaste a te aprofundar na leitura da Coolmeia? Percebeste que ela é ainda mais ampla que o Projeto Vênus? O Venus Project seria como que um “braço” das mudanças necessárias. Ou seja, é um projeto IMENSO mas que ainda não foi bem compreendido, tal qual o Venus. E este trabalho tem que ser feito por cada um, com seu grupo de amigos, família, listas de discussões, no trabalho, etc.

      Queria muito que uma pessoa empenhada e empolgada como você tomasse mais conhecimento da Coolmeia e nos ajudasse a torná-la realidade.

      Abração.

  37. Luciano Pacheco says:

    Mudança!!!
    Ok Rafael, entendo suas colocações.
    Bom.. só deixando claro o que eu quis dizer, acho que é nossa responsabilidade tudo que fazemos e suas consequências. As pessoas são muito “influenciáveis” e podem simplesmente deixar de se interessar pelo projeto ou suas idéias depois de ler o seu artigo e as possíveis “suspeitas” levantadas.

    Quanto ao seu projeto Coolmeia, ainda não olhei a fundo, mas acho que é uma grande idéia. Entretanto, meu ponto é: Todos estamos discutindo aqui por um motivo, estamos insatisfeitos com o sistema. Queremos Mudança! Agora, ações isoladas não vão resolver o problema, na minha opinião. A força do sistema atual é muito grande. É preciso que todas as pessoas que queiram algo novo se unam. Você tem o Coolmeia, outro cria o Dallas Re:Vision, depois vem mais alguém e cria o XYZ, etc.. são várias boas idéias que não tem força de forma isolada. Estamos aqui porque o Zeitgeist + Projeto Venus despertou nosso interesse. Se você enxerga que o seu projeto é complementar ao Projeto Venus, deveria entrar em contato com os criadores dele e sugerir suas idéias, como uma fase, um addendum, ou sei lá. Acredito que união é fundamental para promover a mudança, além de organização.
    Acho que a mudança deve e precisa acontecer na fonte, de forma estrutural. Se tivermos que combater a NWO, Illuminati, ou seja lá quem for, é algo que teremos que fazer pelo destino da espécie humana. É crucial que as pessoas se UNAM.
    Eu realmente acredito neste projeto, assim como na sua iniciativa, de começarmos a mudar o mundo.
    Estou à disposição para o que for.
    lucianopacheco@gmail.com
    Abraços!
    Luciano.

    • Começar
      Luciano, quando conseguires ter um tempinho – e o bom seríamos falar pessoalmente (moras em que cidade?) – verás que a Coolmeia busca justamente isso: agregar estas diferentes vertentes que hoje não conversam entre si. Na verdade estamos falando a mesma coisa mas acreditamos em formas distintas de COMEÇAR a mudar. Eu acredito em um caminho mais pé-no-chão, que pode ser trilhado por cada um desde este mesmo instante e o Venus Project necessita de dinheiro, empenho e grandes esfoços conjuntos. Não são antagônicos, pelo contrário, buscam o mesmo resultado – mas por caminhos diferentes.

      Manteremos contato com certeza. Abraço e até logo.

  38. Luciano Pacheco says:

    Contato
    Rafael,
    Entendo sua opinião. Talvez por ter assistido há pouco tempo o filme, eu ainda estou com os ânimos alterados. Acho que pra que o projeto venus aconteça, é necessário que esse sistema entre em colapso, como diz Jacque Fresco. Não vejo outra saída a não ser um caos mundial pra mudar as coisas em grande escala. Enquanto isso, o Coolmeia é uma boa idéia. Vamos continuar tentando.
    Moro em São Paulo, vindo por aqui entre em contato!
    Abraços,
    Luciano.

  39. Thony says:

    …vendo tanta gente criticando a forma como o Projeto Venus esta atuando, ainda com certo tipo de envolvimento financeiro, lembre-se que ainda vivemos em um Sistema Monetario, não a como levantar um projeto dessa magnitude em nosso sistema sem ter dinheiro.

    Quanto a participação da Siemens no final do filme, ninguém parou pra ver que a Siemens foi a pioneira no desenvolvimento e pesquisas sobre trens magneticos, como o Tranrapid, antessessor do Maglev.

    Att

  40. Luís Fernando says:

    Ideologia… eu quero uma pra viver (Cazuza)
    Algumas reflexões provocativas: :eyebrow:

    Fiquei absolutamente incomodado com o obscuro Projeto Vênus ([url]http://thezeitgeistmovement.com[/url]). Para aqueles que pretendem combater o [i]sistema monetarista[/i], soa absolutamente contraditório solicitarem doações (dedutível do imposto de renda, para moradores dos EUA) e em venderem camisetas para a “causa”. Tem outro jeito de começar neste mundo capitalista? Sendo impossível abdicar do dinheiro nesse momento, quando então o será? Qual elo dessa cadeia será quebrado?

    As idéias propostas nos filmes “Zeitgeist” e “Zeitgeist Addendum” nem são assim tão originais, parece uma grande compilação. As críticas às instituições e modos de reprodução sociais são encontradas nas obras de [u]Karl Marx[/u], Felix Guatarri, Gilles Deleuze e Nietzsche, para citar alguns. Quanto aos sistemas e controles monetários qualquer bom livro de economia demonstra que não há segredos sobre como estas instituições de controle monetário funcionam de fato, ou seja, nenhuma novidade.

    A sociedade utópica e tecnológica do Projeto Vênus lembra aquela descrita na novela [i]Walden Two[/i] escrita pelo pai do behaviorismo radical B. F. Skinner. E a crença pura de que o comportamento humano é influência do meio é encontrada desde a Grécia Antiga até o Iluminismo.

    Outra coisa, dizerem que o “Movimento Zeitgeist não é político” não só é contraditório por essência como parece piada, uma vez que lutam contra todo o sistema de poder vigente, seja governamental ou econômico.

    Por fim, dizer que todo o governo será tecnológico e operado por computadores indica que os [i]softwares [/i]serão criados por seres éticos e isentos de interesses pessoais? Parece a porta de entrada para o regime do Grande Irmão (Big Brother) do romance [i]1984[/i] de George Orwell.

    A própria sensação das imagens computadorizadas das utópicas sociedades do futuro são tão plásticas que lembram comerciais de condomínios residencias de alto luxo de e protótipos de carros do futuro. Serão novos produtos? Quais indústrias produzirão tudo isso? Quais serão os primeiros a ter acesso? Haverá custos? Parece que sim.

    Depois da queda do muro de Berlim, que ideologia abraçar? :uhh:

  41. naum says:

    religião
    olha a unica coisa q eu naum concordei no documentari, foi a parte de religião,mas o resto está td bem elaborado…

  42. cristiano says:

    FAzer o bem sem importar a quem…………….
    Concordo com tudo que se passa nos 2 filmes e ja assisti varios outros sobre apollo 20 , os ilumminatis e busco sempre a informação , e acho no meu entender que mudanças ja estão ocorrendo o despertar de todo o planeta é demorado e requer união e compreenção de todos para mudar algo, a internet é a peça chave para essa mudança, por enquanto não a controle das informações que circulam na web ,e com muita velocidade.
    O mundo em seu modelo atual não suportaria uma mudança radical dessas proporções de uma hora pra outra oque nos levaria a uma situação pior que a atual pois as pessoas ainda estão bitoladas nesse sistema e tentam ser aquilo que é mostradas a elas.
    Acredito que os primeiros passos foram dados , agora é ajudar a passar a mensagem certa Ame ao proximo como a ti mesmo …..e a humanidade saira do escuro…

  43. Fátima Salvo says:

    A nova maçã de Eva
    O projeto é muito interessante mas, como dito por você e outros há falhas a serem corrigidas. Ou, precisamos refletir com mais atenção sobre estas propostas.
    Além das falhas citadas, a negação da religião, aliás de todas as religiões, me parece absurda. é uma negação pura e simples, baseada em estudos superficiais e descrenças pessoais. Para compreender como uma religião surge, como ela age, quais são os seus resultados, não basta crer ou descrer, é preciso estudá-la, compreendê-la, ir á fundo em estudos antropológicos, sociais, filosóficos, teológicos e outros mais. Imagine então, apenas estudar as 35.000 vertentes do Cristianismo ( duvido muito deste número).
    Outra coisa: quem disse que o amor incondicional é resultante da distribuição correta de bens e da abundância tecnológica?
    Alguém conhece uma pessoa que conseguiu o dom de amar incondicionalmente ao manipular esta ou aquela máquina? O assunto merece muito, mas muito estudo, muita reflexão. O mito de Eva no Paraíso mordendo uma irrestível maçã parece que agora ganhou um aspecto, digamos, tecnológico.

  44. victor says:

    meus parabens pela iniciativa criativa. ja ate adicionei nos favoritos rafael…!! vamos juntos trabalahr ara mudar o mundo, or que desse geito nao dah pra ficar.!! UM OTIMO fim de ano e estarei acomanhando o site [

    abraço

  45. Olá…parabens pelo blog!

    Eu acho a iniciativa do projeto vênus muito boa, mas muito utópica, pouco paupável. Se qualquer um pensar de forma mais profunda o modelo baseado em recursos não é auto sustentável e auto regulador, como é o capitalismo(mesmo com todas as desvantagens). Isso porque a essência do ser humano é a acumulação de bens, e ser melhor que os outros e tal. Mas há muita coisa boa que podemos trazer para nossa realidade como a utilização de energias sustentáveis e cuidado com o meio ambiente^^ valeww

  46. José Augusto Salim says:

    Venda do Projeto Venus
    Bom, também fiquei surpreso quando vi um quadrinho amarelo no site do Venus Project dizendo “FOR SALE”, então mandei um email para tvp@thevenusproject.com escrevendo:
    Hi,

    I am a Brazilian who have been interesting in your job and project. I perfectly understand your point about our society and our wasted-based system.
    Every day I access the website on Internet, but today I had a surprise. The Venus Project for sale?

    A própria Roxanne responde:

    Jacque and I have always financed this project ourselves through outside jobs. Since the mortgage crisis hit in Florida I lost my business of architectural renderings and models. Now this place is too expensive for us to maintain. If we can sell we will move our project to a country with a lower cost of living. We are not stopping the project.

    Bom,creio que eles venderam pois a plaquinha amarela “FOR SALE” não está mais em http://www.thevenusproject.com,mas pra onde foi então o Projeto Venus?????????

  47. Resposta sobre a venda do Research Center
    Olá a todos.
    O José pergunta porque estão vendendo o Research Center na Flórida, sede do Projeto Venus e atual residencia do Jacque e Roxanne.

    A resposta é que eles não estão conseguindo manter as despesas do local, que é grande e possui muitas coisas que precisam de manutenção. Jacque não trabalha mais provavelmente aposentado das companhias que trabalhou como inventor e engenheiro, e Roxanne é arquiteta e tinha uma empresa que faliu com a crise imobiliária de 2009.
    Eles estão embarcado agora no mes de março em uma turne mundial do projeto Venus na qual esperam levantar alguns fundos para não deixar esse local tão importante ser perdido de suas posses.

    Da mesma forma, o Projeto Venus vende dvds em seu site como forma de levantar renda. Todas sa pessoas possuem uma vida capitalista da qual levantam renda, e nem sempre é uma forma de trabalho honesta, satisfatória, que contribui para a vida de todos, já o Projeto Venus vende dvds que são banhos de informação que podem ser usados, copiados e distribuidos na internet a esmo e cuja renda será revertida totalmente para um projeto que visa melhorar a vida e o mundo para todos os seres da Terra. Entre minha forma de renda e a deles, eu acho a deles mais justa.

    Assim também são as escursões para visitar o local que são pagas.

    O link para venda não saiu do site, só mudou de local devido aos upgrades no layout. Caso a turne garanta a permanência no Research Center, a venda sairá de cogitação.

    Jacque e Roxanne são pessoas que do momento que acordam ao momento que vão dormir, vivem exclusivamente trabalhando em prol do Projeto Venus. Jacque me disse por voip outro dia o que o faz ter tanta energia em seus 94 anos é o fato do sistema que vivemos ser completamente inaceitável pra ele.
    áudio: [url]http://www.zeitgeist-movement.net/20100303.zm.meeting.international.zip[/url]

    Pessoas de tamanha integridade com o que acreditam em meu conceito têm grande valor porque são raras.

  48. carlos alberto says:

    concordo que é muito estranho esse fato sobre a venda do projeto por tal valor, mas, independente de ser um golpe ou não, de ser algo meramente publicitário pra fazer propaganda de empresa de tecnologia (o logo no fim do filme)a idéia em sí é fantástica…. se existe alguma má intenção ou algum truque escondido por trás do que é apresentado, é inegável que a tal “utopia” de uma sociedade unida na criação de uma vida melhor, ao invés de produzir “bens” de consumo e lucro p/ poucos, é um objetivo mais do que justo pra TODOS os homens… principalmente aqueles que carregam esta “sociedade” nas costas e nunca tem o devido reconhecimento financeiro de sua importância (leia-se TRABALHADORES)…

    a cada dia que passa crescem as populações ao redor do mundo, milhões nascem e os parâmetros para se conseguir dinheiro o sufuciente para se levar uma vida digna (casa, comida na mesa, um mínimo de conforto, estabilidade financeira, etc…) se tornam cada vez mais altos, em níveis de educação e especialização….

    e isso acontece, justo em um sistema onde educação e especialização são os “bens” mais caros!!!! sim!!! educação é cada vez mais cara, pois o serviço educacional “padrão” é dotado de qualidade duvidosa, e a cada ano, torna-se mais elitizado, uma vez que é fator direto na segregação social que o capitlismo implementa…. a competição com o próximo só recompensa o vencedor, quando deveria também, beneficiar o concorrente…. isso está, aos poucos matando a sociedade…. no pódio só existe UM primeiro lugar…. e os outros? como ficam?

    se eles estão com alguma intenção oculta ou não, realmente não interessa, até porque não é preciso correr atrás dos produtores do documentário p/ implementar a idéia… pode ser feito por um grupo que não tenha qualquer relação com eles…. ou vocês acham que eles vão patentiar a idéia? hehehehe….

    além disso, apesar da abordagem convidativa do documentário, a idéia não é exatamente nova… se você parar p/ pensar, as ditas “sociedades alternativas” do hippies, o anarquismo do séc 19, o socialismo pleno (não o comunismo controlado por um estado, falo do o socialismo utópico no qual uma sociedade se auto-geria sem a presença de um governo centralizado, através de plebicitos públicos) já são “embriões” p/ tal sociedade “anti-consumismo”….

    o grande diferencial do projeto vênus, na minha opinião, é o enfoque no uso inteligente de tecnologia… que parte da premissa de um sistema educacional eficiente e disponibilizado p/ TODOS GRATUITAMENTE…. isso seria fantástico…. e não precisamos dos autores do projeto vênus p/ buscar tais objetivos….

    parabéns pelo coolmeia… não conhecia.. vou procurar saber mais sobre ele…

    abraço a todos…

  49. carlos alberto says:

    vi comentários aqui falando sobre o suposto aspécto “negativo” da exclusão da religião no ideal do projeto…

    o que é proposto é a retirada da religião do centro das decisões sobre as políticas adotdas na gestão dos recursos sociais… uma olhada mais aprofundada no site do zeitgeist brasil mostra explicitamente isso…

    é fato histórico que a “comunhão” entre governo centralizado, poder financeiro, forças armadas e pensamento embasado em fantasias religiosas (sem quaisquer provas concretas), são o grande câncer da humanidade…

    mesmo assim, o projeto em si não exclui a religião da existência humana, apenas das decisões a respeito da gestão dos recursos, buscando através de idéias embasadas na CIÊNCIA E NA PESQUISA, as soluções possíveis p/ nossos problemas sociais com os recursos disponíveis…

    em resumo… ninguém seria proibído de cultuar seus princípios religiosos, sejam eles quais forem…. somente, tais “conceitos abstratos” não seriam levados em conta na gestão dos recusos… e não devem ser mesmo…

    os deuses, o ouro e a espada já tiveram a sua chance de provar algum valor durante os séculos de dominação destas instituições, e só produziram discórdia… sangue… intolerância… e o “lindo” Malleus Maleficarum…

    mas eficácia mesmo, em termos de resultados benéficos para a humanidade, só a CIÊNCIA e o PENSAMENTO RACIONAL, desprovido de fantasias, foram capazes de apresentar… e, por incrível que pareça, os GRANDES OPOSITORES dos avanços trazidos pela ciência SEMPRE foram os seguimentos religiosos…

  50. ELENI says:

    re: Mudança de email
    [quote name=”ELENI”]BOM DIA ,HOJE VENHO AGRADECER PELAS MENSAGENS QUE RECEBI NO MEU EMAIL ,E HOUVE MUDANÇAS DE ELENIBEZERRA@HOTMAIL ,PARA ELENI_BEZERRA@HOTMAIL.COM ,SE FOSSE POSSIVEL GOSTARIA DE CONTINUAR EM CONTATO.BJS[/quote]

  51. carlos alberto says:

    olá rafael… respondendo á sua pergunta… não tenho nada do gênero no momento… pretendo sim criar um blog ou mesmo um website para expor idéias e, principalmente, estimular discussões que considero relevantes…. não tive tempo p/ isso ainda, mas procuro participar de fóruns cujos temas sejam tão interessantes quanto este que vc propôs…

    acho a idéa apresentada no zeitgeist muito próxima do que seria uma solução p/ o caos que envolve a humanidade…. lendo os comentários aqui postados, encontrei muitos que enxergam as propostas como sendo “ingênuas”, uma vêz que não levariam em conta o espírito do “acúnmulo de riqueza” e do “senso de superioridade” que, em tese, fariam parte da natureza humana….

    o que os defensores dessa idéia parecem não enxergar é que, tais “conceitos” são a base do pensamento capitalista, e não um “instinto humano”…

    eles não percebem que o ser humano age desta forma, pois é assim que se vive em uma sociedade que estimula a competição entre seus membros, ao invés de estimular a cooperação entre estes… quando o seu próximo é seu concorrente, é natural que você o veja como uma “ameaça” e que, ao passo que você acumula mais bens do que ele (sendo este o objetivo dessa “concorrência”), você está “vencendo” esta “ameaça”…

    a visão de sociedade está tão distorcida que uma pessoa se acha melhor do que outra, por possuir mais bens materiais do que ela, esquecendo o que seria uma “pessoa melhor”…

    um homem “melhor”, na minha humilde opinião, seria um homem cujas ações busquem o bem coletivo e não o acúmulo de riquezeas e arrogância…. nos poucos momentos em que a sociedade deixou de lado a competição capitalista em prol de um bem maior (como em catástrofes naturais do tipo que estamos presenciando agora no rio de janeiro) os resultados sempre foram os mais positivos…

    e ninguém parece ter a capacidade de enxergar que tamanha cooperação não precisa ser empregada SOMENTE em problemas assim…. se os homens se unissem desta maneira na busca por soluções p/ o cotidiano, teríamos, com certeza, resultados muito maiores do que o tão batido jargão “pocuos com tanto…. e tantos com tão pouco…!”

    mas, a isso, costuma-se rotular como “utopia”… ai só nos resta mesmo, concorrer uns com os outros…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *