Posts made in abril, 2009


Criei hoje uma vaquinha online para ajudar a manter os sites que edito e gerencio no ar. O aumento do número de acessos aliado à alta do dólar fez com que meu provedor aumentasse o custo do Servidor dedicado que nos mantém no ar de R$400,00 para R$ 550,00 e agora, a partir do próximo mês, para R$ 670,00 (o que dará R$ 8.040,00 em 1 ano).

Como não possuímos patrocínio (alguém aí a fim de patrocinar um Portal Cultural ou uma iniciativa sem fins lucrativos?), decidi criar a tal vaquinha pois atualmente estou arcando praticamente sozinho com os custos do servidor (não esqueci de você, Solange Ayres, tampouco do professor José Eustáquio, colaboradores frequentes, além de outros confrades blogueiros do OPS!).

Se você acordou de bom humor e acha que vale a pena me ajudar a manter estas duas propostas no ar, clica aí embaixo e me dá uma força. Se não tiver como, pense em outra forma de ajudar, quer seja produzindo conteúdo de qualidade ou divulgando a seus amigos.

Toda forma de ajuda é bem-vinda e apreciada.

http://www.vakinha.com.br/widget/widget_horizontal.swf?e=1502

Read More

Hoje o dia amanheceu estranho (isso não significa necessariamente ruim!). Liguei o computador, uma mensagem esquisita em linguagem indecifrável dizendo que alguma coisa estava errada. Fui clicando nos botões e ele ligou. Está agora com a data de primeiro de janeiro de 2002. Amigos esotéricos e místicos, isso pode significar alguma coisa?

Enquanto estava tomando meu leitinho – hoje é feriado do aniversário de Araranguá (e, quem me acompanha sabe que me dei férias às sextas-feiras há pouco mais de um mês) – deu vontade de fazer caquinha (ei, o que está olhando? Você não faz?) e, para aproveitar o tempo, resolvi levar uns papéis de tempos imemoriais que encontrei no meio da arrumação das bagunças.

Este ao qual vou me referir abaixo, trata-se de alguns apontamentos que datam de 2004, pelo que pude arqueologicamente datar com ajuda do Carbono 14.

Naquela época, editava semanalmente o Simplicíssimo, que, como hoje, já apresentava textos geniais. Foi naquela época também que surgiram os personagens que dariam origem à série (inacabada) Diálogos com Deus, personagens como Deus, Maria, Jesus, o vendedor de suco, o Dr. Baratta…

E é sobre o Doutor Baratta que quero hoje falar. Dr. Baratta possuía uma clínica, em uma cidade chamada Futura Utopia (perdão pelo pleonasmo) que era rodeada então pelas cidades de Springfield – maior reserva natural de búfalos do mundo – , por Patópolis, Gotham City e Metrópolis (estava bem servida de heróis) e à pouca distância também existiam as cidades de Timbuctú e Cudumundópolis.

Na Clínica do D. Baratta, em Futura Utopia, clinicavam os seguintes médicos:

Dr. Zinho – Clínico geral

Dr. Neira – Neurologista

Dr. Tanakara – Cirurgião Plástico

Dr. Desilhas – Cirurgião geral

Dr. Niquete – Cirurgião vascular

Dr. Nozelo – Traumatologista

Dr. Cicolo – Cirurgião de cabeça e pescoço

Dr. Menta – Otorrinolaringologista

Dr. Tademusse – Gastroenterologista

Dr. Tuoso – Cardiologista e Cirurgião Cardíaco

Dra. Méba – Infectologista

Dra. Triz – Pediatra

Dra. Mante – Gineco e Obstetra

Dra. Tônita – Psiquiatra e sua irmã gêmea…

Dra. Tômica – Endocrinologista

Dra. Liche – Pneumologista e sua irmã

Dra. Tum – Nefrologista e finalmente,

Dr. Tanavista – Oftalmologista.

Outras prioridades fizeram com que nunca seguisse adiante com as histórias que poderiam sair nesta simpática clínica médica mas a lembrança que agora me vem a mente já foi suficiente para me fazer sorrir e ter um ótimo fim-de-semana.

E quem sabe algum dia estes personagens não tomam vida na forma de um conto longo? Quem sabe…

 

Read More
%d blogueiros gostam disto: