Economia Profunda, Fortaleza, Amizade e Felicidade

É tão bom escrever em uma tela de 21 polegadas, sentado em uma cadeira confortável, em uma sala climatizada, com boas perspectivas para o futuro e com atucanações que, em geral, são resolvidas a contento…

Apesar da grande carga de trabalho, tenho conseguido ler bastante. Tenho aproveitado horários de almoço, intervalos de consulta, momentos de viagens, idas ao banheiro… Uma das minhas leituras mais recentes, Deep Economy – The Wealth of Communities and The Durable Future, de Bill McKibben, aprofundou meus próprios insights sobre o mundo, o consumo e a sustentabilidade de nossas maneiras e de nossa Natureza.  É um livro que fornece exemplos suficientes sobre o que é, e sobre como deveria e poderia ser o mundo se fizessemos escolhas diferentes (melhores) do que as atuais.

Apesar de certamente não me encaixar entre as pessoas mais consumistas da face da terra, tenho sim um desejo de conforto e de extrair prazer dos frutos do trabalho (dinheiro) que, de sol a sol (ou no caso, de fluorescente compacta a fluorescente compacta) tenho colhido.

A noção de pegada ecológica já me é familiar há um bom tempo, e creio que seja extremamente válida para avaliar nossa relação com o mundo. Saber se tiramos mais ou se repomos mais (é raríssimo encontrar um ocidental que repõe mais do que tira da Natureza). É importante saber o impacto que temos e também é importante saber se somos ou não afetados moralmente pelo impacto que causamos. Posso dizer, sem medo, que gosto mais das pessoas que se importam. Pessoas que, com humildade, reconhecem que poderiam estar fazendo melhor. Tento me afastar das que não reconhecem o fato de que estamos todos conectados e que hábitos somente “extrativistas” (tirar do meio sem se preocupar em repor) tendem a extinguir o que conhecemos como natural e, em muitos casos, levam à extinsão de possibilidades, biodisponibilidades e biodiversidades.

Mas o papo é longo. Vim aqui só pra dizer que voltei, em meio a um delicioso Congresso da Sociedade Brasileira de Diabetes em Fortaleza e à confecção de meu livro sobre Qualidade de Vida, Bem-Estar e Felicidade, por aqui darei as caras de quando em vez. Semanalmente pelo menos, assim espero.

E estou com saudades dos amigos leitores e blogueiros. Não pensem que este que vos fala não se lembra de cada um que comentou aqui recentemente ou mesmo em tempos idos. Estão todos guardados no meu coração e na minha memória.

One thought on “Economia Profunda, Fortaleza, Amizade e Felicidade

  1. Anônimo says:

    É UM CASO QUE NOS FAZ REFLETIR,CONSUMIR EM ESCESSO LEVA NOS A AGIR SEM REFLEXÃO;NÃO SE PREOCUPANDO COM AS CONSEQUENCIAS ,DEVEMOS SIM REPOR AS PERDAS ,PARA NÃO VIM O TEMPO DO INFORTUNIO E NÃO TERMOS RESERVAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *