Getting Things Done – Terminando de Fazer as Coisas…

Posted By Rafael Reinehr on set 10, 2008 | 9 comments


… ou simplesmente: Fazendo a Vida Andar. Sinto, diariamente, que perdi o controle da minha própria vida. Hoje resolvi tirar 3 minutos do meu tempo e contei quantos e-mails tenho deixado para responder depois a cada dia. De primeiro de setembro até agora – metade do dia 10 – deixei 173 e-mails para responder depois. Ou seja, uma média DIÁRIA de 17 mails que ficam sem resposta, acumulando e atrolhando minha caixa de mensagens, que já pesa mais do que um mamute após o almoço.

Entre estas mensagens, muitas de significativa importância, como a de pessoas interessadas em participar da Rede O Pensador Selvagem, quer seja como colunistas, colaboradores, editores ou blogueiros. Outras, de amigos, algumas de escritores, diagramadores, ilustradores interessados em participar da Sillencio Edittora e Livvraria, muitos ainda que fizeram comentários aqui no blog que me tocaram profundamente e com quem quero ter uma conversa mais demorada, portanto não respondi ainda ou simplesmente respondi de forma superficial, guardando o e-mail para me lembrar de responder com calma outra hora…

Mas aí é que está: esta “outra hora” não chega nunca, pois o acúmulo se torna cada vez mais aterrador. E aterrador é a palavra certa, pois parece que estou sendo “aterrado” sob esta multidão de e-mails. Hoje à noite vou tirar umas fotos do meu computador para compartilhar com os amigos a angústia que me toma conta.

Se alguém tiver uma boa idéia, que não seja do tipo “abandone a internet, vá viver sua vida”, estou aceitando. Imagina quando vierem os filhos e quando eu lançar os projetos que estão guardados na manga, relacionados à sustentabilidade e ecologia… Ó céus… Ó vida…

Compre-me um caféCompre-me um café
Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

9 Comments

  1. Te achei!!!
    Rafael…fui tua paciente em São Leopoldo e fiquei muito triste qd me informaram q vc não estava mais atendendo aqui…é difícil encontrar profissionais como vc…por exemplo, consultei com outro colega teu q falava com a parede e não comigo!!!Desejo muito sucesso p vc…qt ao tempo q vejo q vc esta lutando com ele…vai ter um curso em NH interessante…talvez vc já tenha ouvido falar…se vc quiser saber sobre o q se trata meu email está aí…grande abraço…

    Post a Reply
  2. comece por hoje
    olá,
    Penso que quando chega neste estágio de “acúmulo” , o melhor mesmo é não se sentir culpado e tomar a melhor decisão que seja só sua, ou seja, se você acha que deve responder alguns, responda. Caso ache que não deve responder nehum, faça isso, sem culpas.
    Uma dica: selecione o que é mais importante para você e responda e logo comece do zero, para não acumular mais.

    Post a Reply
    • Já comecei…
      … mas é um trabalho sem fim, este de se organizar quando se quer fazer tudo ao mesmo tempo.

      Já decidi responder logo comentários aqui no blog, não deixar para depois. Acontece que, muitas vezes, julgo os mails que recebo “muito importantes”, e quero preparar uma resposta digna para eles, de acordo com o que julgo merecerem. Aí começa o problema. Cada mail de volta é uma carta, explicando meu pensamento e inclusive como cheguei a ele.

      Se eu recebesse 10 centavos por página escrita, não precisaria mais trabalhar em nada… 😉

      Post a Reply
  3. Banheiro!
    Rafael já tentou comecar a levar o laptop pro banheiro???? É uma oportunidade de usar maos ociosas para coisas úteis. 😛 Sério! Leio minhas revistas prediletas dessa forma e isso, dependendo da reportagem, até incentiva! :silly:

    Olha… depois que li seu blog pela primeira vez com meu marido ficamos nos perguntando exatamente isso: “Como esse cara tem tanto tempo pra fazer tudo que faz?; Será que ele é o The Flash?”. Sério! Eu também tinha esse problema, pois (como dizem meus amigos) tenho o braco curto pra querer abracar o mundo que quero.

    Infelizmente, às vezes, é preciso excluir algumas coisas temporariamente e fazer menos coisas de uma só vez. Caso contrário, a gente comeca a fazer um monte de coisas que ama, mas no final nos sentimos decepcionados ao ver o resultado e, ao invés de realizacao, sentimos frustracao. Fazer menos ajuda a fazer melhor. Acredite! 😆

    Post a Reply
    • Revistas no banheiro
      Maira, já levo livros de contos e minicontos e revistas para o banheiro há anos. Ultimamente, o notebook tem sido meu companheiro fiel em todas as cagadas.

      Quanto a reduzir as coisa que faço, já tenho feito isso. Ou como acha que ainda estou vivo? Deixei de lado o cinema, há cerca de um ano e meio não filmo mais; a fotografia está deixada de lado (é só olhar o nível das últimas Fotos de Quinta comparada às fotos de 2004, quando me dava o tempo para fotografar); quase não toco mais minha guitarra tampouco o violão (e ainda quero comprar um teclado e aprender a tocá-lo bem…); a leitura está reduzidíssima (veja há quanto tempo está o “O Valor do Amanhã” aí ao lado no “Estou Lendo”… Só que, mesmo assim, tenho que otimizar tudo que é automático. Já comprei gravador digital para anotar idéias para não ter que reescrevê-las, já paguei hora extra para secretária fazer algumas coisas para mim… O próximo passo – e está ficando impossível não fazer, é contratar alguém pelo menos 6 horas por dia para ser minha sombra, como seu fosse minha secretária particular para todos os assuntos. Estou adiando este dia, mas sinto que ele está chegando, já que não quero mais abrir mão de nada e, pelo contrário, quero voltar a fazer algumas das coisas que tenho deixado de lado…

      Post a Reply
      • olá…
        Realmente nossas vidas estão relamente corridas…
        Posso falar por mim mesma que sempre tive o meu blog o “falecido” Realidade é para quem não tem imaginação.
        Meus dias são tão corridos que me falta tempo para responder emails, para bloggar e ate mesmo para estudar … A facul me toma o dia todo… A noite muitas vezes eu chego casanda as dez da noite e a unica coisa que me resta é tomar um bom banho e cair na cama.. Para que no outro dia as 6 da manha mesmo com muito sono eu cosiga levantar e começar novamente toda minha rotina “stressant.
        A algum tempo atras eu tentei recolocar o meu blog no ar que estava desativado desdes que eu estava no 2º ano do colegial. Mas a falta de tempo me fez mais um fez deixar esta ideia de lado…

        É Rafael.
        Um dia todos nós ja podemos ter pensado em PARA o TEMPO ou pelo menos voltar nele, porque por mais que nos meros mortais coseguisemos dar conta das coisas que cada vez mais se acomulam e, nossas vidas diarias, levamos muito tempo tentando e um dia quem sabe vamos coseguir ter tempo para fazer o que queremos, mesmo que o tempo se torne cada vez mais curto … Todos temos uma chance de coseguir faze-las. Mesmo que o tempo tenha se tornado muito curto..
        Eu intendo perfeitamente tudo que voce diz por não ter tempo … As coisas realmente ficam cada fez mais corridas.
        Te desejo toda sorte do mundo e que voce encotre o tempo que precisa para fazer tudo que voce tem em mente.
        Abraços.

        Post a Reply
  4. eu acho
    Enquanto vc nao começar, nao vai terminar

    Post a Reply
  5. Rafael,
    está precisando aumentar as horas do seu dia, né?
    Mas acho que voce mesmo encontrará a solução. Às vezes apenas uma enxugada, uma boa peneirada já adianta.
    Finais de semana também são ótimos para colocar correspondência em dia.
    De todo modo, pega leve. O espírito também precisa de uma trégua.
    Forte abraço

    Post a Reply
    • Aumentar as horas não dá…
      …mas dá pra torná-las mais eficientes, sem perda de tempo refazendo certas coisas. Preciso treinar melhor minha secretária e repassar para ela alguns serviços burocráticos que estou fazendo hoje, preciso otimizar meu tempo enquanto trabalho… Valter, minha vida tem se mantido em um ritmo “alucinante” desde a época do cursinho pré-vestibular e não parou mais: foi ficando mais e mais intensa e cheia de coisas. Inglês, Alemão, Medicina, Medicina Interna, Antropologia, História da Ciência, Sociologia, Filosofia… Sempre fazendo mais de um curso por vez… Agora, é impressionante: apesar de dono completo do meu tempo (só faço o que realmente quero) acabo por fazer MUITO mais coisas do que antes, quando tinha certas “obrigações”… Mas eu vivo, tá? Pode ter certeza. Obrigado pela força.

      Post a Reply

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: