Própolis cápsulas de própolis

Cápsulas de própolis – onde encontrar?

Própolis cápsulas de própolisHá muito tempo se sabe, de forma não científica, que extratos à base de própolis, uma goma resinosa e balsâmica utilizada na colméia para desinfecção dos favos, possui efeitos antiinflamatórios e antibióticos, capazes de combater algumas espécies de vírus, bactérias e fungos menos patogênicos.

A partir da década de 60, estudos bioquímicos verificaram que o própolis é composto, entre outras substâncias, de compostos fenólicos, flavonóides, enzimas, derivados do ácido benzóico, caféico, ácido e álcool cinâmico, benzaldeído, terpenos e óleos essenciais.

Utilizado atualmente por naturalistas, pessoas que evitam a utilização de fármacos sintéticos, acredita-se que seja um bom auxiliar no tratamento de resfriados e gripes, algumas afecções de pele atuando ainda como estimulante da cicatrização e como potencializador das defesas imunológicas do organismo.

Entretanto, é bom salientar que, assim como o que mata também cura, o que cura também pode "matar": o uso crônico indiscriminado por tempo excessivo de qualquer forma de própolis associa-se, a longo prazo, ao desenvolvimento de hipertireoidismo subclínico, uma alteração em que há ligeiro aumento nos níveis dos hormônios de tireóide no organismo. Desta forma, se utilizado, o própolis não deve ser usado por períodos prolongados, nunca mais do que 2 ou 3 meses seguidos.

Uma empresa nacional especializada na produção de própolis purificado e outros derivados da abelha é a Prodapys, de Araranguá – SC.

Como já ressaltado, seu uso deve ser discutido com seu médico. Nem todas pessoas estão aptas a realizar o uso dessa substância, mesmo sendo "natural."

Castanha-do-pará

Castanha-do-pará ou Castanha-do-brasil: selênio para uma vida longa e saudável

Castanha-do-paráUma castanha do pará (rebatizada recentemente como castanha-do-brasil) por dia garante a quantidade mínima de selênio necessária ao nosso organismo, recarregando este mineral que combate o envelhecimento celular e garante uma vida longa e saudável. Para se ter uma idéia, a mesma quantidade de selênio encontrada em 5g de castanha-do-pará (uma unidade) é encontrada em 3 filés de frango (100g cada), 16 pães franceses (50g cada), 26 camarões (20g cada), 2 latas de sardinha em conserva (130g cada), 10 ostras (33 gramas cada) ou 100 copos de leite (200ml por copo). O selênio é fundamental para acionar as enzimas que combatem os radicais livres. Além de manter mais ativo nosso sistema imunológico, também acaba por proteger as células do sistema nervoso das doenças neurodegenerativas como Parkinson e Alzheimer. Como se já não fosse o bastante, o selênio também ajuda a tireóide na síntese de seus hormônios e também está associado à capacidade do organismo de eliminar metais pesados. O excesso deve ser evitado. A médio e longo prazo, a ingestão diária de mais de 2 a 4 castanhas-do-brasil pode levar à dores de cabeça, unhas fracas e queda de cabelo.

Existe uma vacina para curar o câncer?

As vacinas, apesar de desenvolvidas a princípio para evitar doenças, são desenvolvidas também para estimular o sistema imunológico a defender-se contra invasores como as células cancerígenas. Já existem vacinas para tratar o melanoma – tipo mais agressivo de câncer de pele – e o câncer de rim. Já estão sendo desenvolvidas vacinas contra tumores de próstata e de intestino, além de tumores de útero.

Soja

Cereais contra o diabete e a obesidade

SojaOs cereais são, cada vez mais, aliados potentes na prevenção do diabete melito e da obesidade. Um estudo recente, chamado “Estudo sobre a Saúde das Mulheres de Xangai” detectou uma incidência 40% menor de diabete do tipo 2 em mulheres com mais consumo de soja, feijões, ervilhas e amendoim. Isso acontece pois estes cereais leguminosos são ricos em fibras e possuem baixo índice glicêmico. A soja é campeã entre os cereais, já que suas proteínas colaboram para a redução da resistência à insulina e para a perda de peso.

 

Boi, frango, porco e peixe, o que mais?

    Enquanto o vegetarianismo não se torna realidade, aposte suas fichas em carnes variadas. Olhe só o que outros tipos de carne têm de bom:

– Javali: é um parente do porco, entretanto com a carne mais magra; apresenta maiores teores de fósforo do que seu primo suíno; macia quando o javali é abatido jovem;

– Avestruz: tem menos colesterol que o porco, o boi, o frango e até o peru; além disso, é menos calórica e repleta de “gorduras do bem”;

– Búfalo: menos calórica e menos gordurosa que a carne do boi e, para ficar mais magra ainda, é só tirar a capa de gordura;

– Cabrito: popular no nordeste, é muito rica em ferro e mais magra que a carne bovina, além de ser rica em ômega-3, uma das “gorduras do bem”.

Posso reutilizar óleo para fritura?

De jeito nenhum! Isso é um pecado! Ao esquentar o óleo, a gordura vira trans, uma gordura com capacidade de induzir a aterogênese, o entupimento das artérias. Na fritura, já existe a formação de radicais livres, além da perda dos ômegas do tipo 3 e 6, protetores cardíacos. Quando o óleo é reutilizado, a quantidade de gordura trans vai para as alturas, sendo um verdadeiro veneno para o coração e as artérias. Dessa forma, fritura só com óleo novinho e mesmo assim lá de vez em quando.

Refrigerante corrói os dentes?

    É verdade! Por incrível que pareça, está provado. O refrigerante é rico em ácido fosfórico, que torna o pH da boca muito ácido contribuindo para a erosão do esmalte dos dentes das crianças. Não é necessário proibir completamente os refrigerantes, mas sim diminuir o consumo para, talvez, uma ou duas vezes por semana. Para minimizar o estrago, a dica é ingeri-los junto com as refeições, bochechar com água em seguida por 30 segundos ou mascar chiclete sem açúcar para estimular a salivação.

Como meço a gordura corporal e qual é o nível normal?

    São várias as formas para medir a taxa de gordura corporal, desde o tradicional e antiquado paquímetro – aquelas medidas das dobras de pele – até o moderno uso do aparelho de ressonância magnética, extremamente preciso mas muito caro. O método confiável mais utilizado hoje em dia é a bioimpedância, que ao utilizar uma corrente elétrica insensível que perpassa seu corpo determina com bastante precisão o percentual de gordura, massa magra e água do organismo. A quantidade ideal de gordura em uma mulher fica entre 20 e 25%, não devendo ser inferior a 12%. No homem, os valores aceitáveis ficam entre 12 a 15%, não devendo ser inferior a 3%. Valores acima do máximo (25% para mulheres e 15% para homens) podem levar ao aumento da chance de aterosclerose, que é o entupimento das artérias por placas de gordura.

O que é pré-diabetes?

O pré-diabetes ocorre quando os níveis de glicose em jejum encontram-se entre 100 e 125mg/dl no sangue ou entre 140 e 199mg/dl após um teste de tolerância oral à glicose com 75g de dextrose. É um estado intermediário entre o metabolismo normal e o diabetes, em que o corpo já apresenta sinais de insuficiência relativa da função do pâncreas, que não consegue produzir a quantidade suficiente de insulina exigida pelo corpo, quer seja por causa da obesidade, sedentarismo, alimentação incorreta, envelhecimento ou fatores genéticos. Se não tratado com dieta e exercícios físicos, evolui para o diabetes. Se tratado adequadamente, com dieta específica e pelo menos 150 minutos de exercícios semanais, tem uma redução de 58% na chance de vir a ser diabético. Para saber se temos pré-diabetes, um simples exame de sangue já nos informa isso. Entretanto, alguns fatores de risco já nos alertam sobre a possibilidade de presença do mesmo: estar muito acima do peso, não fazer exercícios físicos, ter mais de 45 anos, colesterol alto, hipertensão, ovários policísticos ou ter tido diabetes gestacional. Alerta: de 10 a 25% dos adultos têm pré-diabetes!