Category Archives for "Cotidianices"

Fev 12

12/02/2010 – Ecografia morfológica do Benjamin

By Rafael Reinehr | Cotidianices

Hoje pela manhã fizemos a Ecografia morfológica do Benjamin, em Criciúma. Ele está perfeitinho! Muito agitado, não parou de se mexer durante o exame! Conseguimos ver tudo direitinho: perninhas, pezinhos, bracinhos, cabecinha, nariz, boquinha, coluna, coraçãozinho… Já está com 30 cm aos 6 meses (24 semanas!). Se ele soubesse o quanto está sendo esperado aqui fora… Acho bom nem saber: vai que resolve querer sair mais cedo!

Daqui a alguns dias coloco algumas fotos aqui!

Fev 11

11/02/2010 – Overflowing de trabalho

By Rafael Reinehr | Cotidianices

De volta às cotidianices, meus dias de trabalho tem sido somente 15 por mês, mas estão valendo por dois. Resumo da ópera: estou trabalhando mais do que alguém que trabalho 8 horas 5 dias da semana. Além disso, começamos a reforma lá em casa. Orçamento estouradaço, aquecimento do piso acima do valor que imaginávamos, o mesmo para o aquecimento solar da água, aberturas, piso e outras coisitas mais. Trabalha mucama, trabalha!

chuva
Dez 11

Por que gosto de chuva

By Rafael Reinehr | Cotidianices

 

chuva

Hoje passei o dia meio cansado, desanimado, desmotivado. Na verdade, não faltam propósitos ou motivos para me mexer, buscar melhorar, ser feliz, nada disso. Foi apenas uma sensação que durou parte do dia. Carol e eu até brincamos que é “excesso de empatia”, já que ela também está em fase de recuperação de um pequeno procedimento cirúrgico…

O fato é que o dia estava abafado e, além de cuidar dela, não tinha vontade de fazer mais nada – coisa praticamente impossível de imaginar em se tratando de mim.

Foi quando vi algumas nuvens se formando e um vento diferente se aproximando das árvores ali fora. Senti que a chuva poderia estar chegando. E desejei que chegasse. Nesse momento, já a escuto ao longe, e sei que vai chegar a qualquer instante.

Não sei em que exato momento da vida passei a ter esta fascinação por chuva, este gosto, prazer de ouvir, sentir, olhar para a chuva. Minha memória mais remota me leva para os domingos em minha cidade Natal, em Agudo, em uma época em que meu avô materno, seu Waldemar, ainda era vivo. naqueles domingos, tínhamos um almoço “diferente”, em família, e também haviam as corridas de fórmula 1. Mas do que lembro mais nitidamente eram destes mesmos domingos chuvosos, em que a chuva batia na janela envidraçada, sem venezianas, que temos na sala de estar de nossa casa. A chuva, para mim, remete à simplicidade e felicidade daqueles dias, e sempre que ela se aproxima, vem junto uma boa sensação, um bem estar.

O fato é que muitas coisas podem ter ajudado a causar a sensação de mal estar de hoje mais cedo: o fato de eu ter caído e voltado a comer carne – hoje me considero um “vegetariano fraco”, porque o desejo ainda está presente, mas a vontade fraquejou. Não estou comendo carne como antes, apenas uma vez por semana, mas mesmo assim me sinto um pouco derrotado.

Além disso, tem a Coolmeia, e a vontade de fazer acontecer logo este “mundo melhor”, este “despertar na consciência” que reduza a ganância das grandes corporações, que ajude as pessoas a viverem melhor consigo mesmas e com aqueles que os cercam.

Estou lendo um livro bastante gostoso, chamado A Arte da Felicidade – Um Manual para a Vida, de Howard Cutler. O autor é um psiquiatra americano, que passou boa parte do tempo acompanhando o Dalai Lama, líder espiritual e político tibetano em algumas palestras nos EUA e também em sua casa em Dharamsala, seu local de exílio na Índia. No livro, Cutler tenta traduzir o pensamento budista para que o leitor ocidental possa melhor entender sua mensagem. Acho que seria interessante plotar algumas das mensagens que estou recebendo e revisando.

Sempre defendo a leitura dos originais, tanto quanto possível, mas também não sou mais supercrítico quanto a releituras como esta de Howard Cutler. Acredito que cheguei em um ponto da vida no qual já aprendi a separar o joio do trigo na maior parte das vezes e, de um livro assim, consigo separar o que é bom e pode ser aproveitado, daquilo que deve ser descartado.

E por falar em livro, vou seguir minha leitura. Com sua licença…

Foto: Ben

 

ops1
Out 13

Se eu desapareço de vez em quando…

By Rafael Reinehr | Cotidianices

…é porque estou aqui, aqui ou aqui.

Pode confiar. Se não estou publicando algo no Escrever Por Escrever, é certo que estou muito bem vivo n´O Pensador Selvagem (cujo novo site acabei de lançar), na Coolmeia ou no Simplicíssimo (cujo novo site lançamos faz 2 semanas). Entao, nesse periodo, comentarios demoram a ser moderados e respondidos e tudo fica com um bocadinho de teias de aranha. Mas, quando volto, a faxina e grande e meus gas voce ja conhece: deixo tudo arrumado denovo.

Os 3 banners abaixo vão ficar bem visíveis aí na coluna da direita (ou em outro lugar, futuramente) para me levar facilmente de um lugar a outro. Entao, acertados estamos: se nao me encontras por aqui, me procura ai embaixo. E nao deixe de comentar. A sua palavra e o meu pagamento.

ops1 coolmeiaw girafa_trevo
Out 01

Estreando a Seção Cotidianices

By Rafael Reinehr | Cotidianices

Estou tecnologicamente feliz hoje: finalmente consegui configurar, de forma acertada, uma ferramenta chamada MMS Blog, utilizada pelo meu sistema de manejo de sites (CMS) para publicar artigos, imagens e vídeos oriundos de telefones celulares e de e-mail.

Quem produz websites, sabe que, tradicionalmente, é necessário acessar, via navegador de internet, uma página de administração do site ou do blog e lá incluir o conteúdo a ser publicado. Com o MMS Blog, além do sistema tradicional, que continuarei utilizando para as postagens comuns do blog, tenho também à mão esta poderosa ferramenta que me permitirá incluir rapidamente qualquer conteúdo em texto ou imagem tanto por e-mail, smartphone ou celular.

Um notável avanço que, antevejo, fará desta Seção “Cotidianices” uma das mais movimentadas do blog.

Para acompanhá-la, o endereço é: http://reinehr.org/cotidianices

Set 18

18/09/2009 – Pedais, Soldas e Multímetros

By Rafael Reinehr | Cotidianices

Nesta semana chegou meu kit para montar uma réplica do Big Muff, um belíssimo pedal de efeitos da Electro Harmonix, tocado, entre outras pessoas, por David Gilmour do Pink Floyd e Carlos Santana.

Hoje à tarde fui atrás do que estava faltando para montar o pedal: um ferro de soldar, um multímetro e uma solda de estanho. Agora, tenho que me debruçar em cima do projeto e construir o pedal. Quando ele estiver pronto, gravo uma amostra do “barulho” e posto aqui no blog.

Set 14

14/09/2009 – Trabalho, Mudança e Mudanças

By Rafael Reinehr | Cotidianices

No fim do dia de hoje, chega a mudança da minha mãe Claise, que está se mudando para Araranguá e virando catarinense. Ainda bem que não trabalho amanhã (vantagens da vida de autônomo, de profissional liberal) e posso ajudá-la na casa nova.

Por falar em ausentar-se do trabalho, atualizei o texto Abaixo ao Trabalho com mais um texto, agora o Elogio do Lazer, de Bertran Russell.

Ago 31

Uma e quarenta e cinco da matina…

By Rafael Reinehr | Cotidianices

…e aqui estamos nós, futricando nas catacumbas estruturais do site.

A boa nova é que o sistema de comentários já está funcionante, agora falta reabilitar o sistema de feeds, implementar um sistema de tags (que não é nativo do Joomla), reotimizar o site com uma série de SEO tools e, no sexto dia, me dedicar ao que realmente interessa: voltar pra vida real e, quando der na telha, depositar uma ou outra croniqueta, crítica, impressão ou apontamento por aqui.

Já digo: estou louco para retomar o Fotos de Quinta, iniciar de fato um Clube de Leituras e te muito mais programado por aí, como, por exemplo, a volta do Caldeirão de Sabores, talvez em formato vídeo-tosco. Quem sabe…