Category Archives for "Gastronomia"

Legumes
Fev 12

Ovolactovegetarianos: os primeiros 30 dias

By Rafael Reinehr | Veganos & Vegetarianos

Hoje estamos completando, Carol e eu, 31 dias sem colocar qualquer tipo de carne na boca. Primeiras impressões:

Legumes1. Sente-se mais disposto

2. A atividade física parece render mais

3. O cérebro funciona melhor e mais rápido (apesar de uma ou outra onda de desânimo – talvez característica da adaptação)

4. Emagrece-se (há um mês pesava 95kg, hoje estou com 90,3kg) – foram 4,7kg em 31 dias

5. Há dificuldades na adaptação social. Os amigos de sempre ou ficam surpresos ou confusos. Os novos encaram com um pouco mais de naturalidade, mas ainda assim com indisfarçável surpresa.

6. Volta e meia surgem ímpetos em direção à carne. Imagens mentais de um passado recente voltam à tona.

7. Usa-se construções mentais positivas para afastar a vontade quando ela vem, e logo conseguimos afastá-la. É o que chamam por aí de "poder da mente"

8. Somente uma escolha racional poderá tirar-nos do caminho, e essa diz respeito a uma análise antropológica da situação. Análise essa que não desejo fazer, pois quero continuar com a experiência por mais tempo.

9. Come-se muito bem sendo vegetariano. Você não perde por experimentar.

10. Há que se resistir a comentários muito delongados sobre a decisão de tornar-se vegetariano, do contrário pode parecer a alguns que se está fazendo propaganda do estilo de vida.

Continue lendo

Fev 01

As barreiras sociais para o vegetariano iniciante

By Rafael Reinehr | Veganos & Vegetarianos

Hoje Carol e eu tivemos nossa primeira prova de fogo para testar nosso vegetarianismo. Fomos convidados para o aniversário de um grande amigo que foi realizado na praia do Arroio do Silva, aqui perto. O prato principal: churrasco. Como entrada, salsichão e picanha na chapa.

Resistir à carne não foi problema. Depois de quase três semanas sem ela, quase já não sinto falta. O acompanhamento do churrasco todo mundo sabe qual é: arroz, maionese, uma salada, então já estava preparado para o que viria. O que eu realmente não esperava era que TODA A SALADA FOI PREVIAMENTE TEMPERADA COM VINAGRE! E, bem, eu detesto vinagre.

(continue lendo…)

Continue lendo

Temperos para hamburguer
Jan 22

Hamburguer de soja, brócolis com limão e penne

By Rafael Reinehr | Veganos & Vegetarianos

Creio que hoje fazem 10 dias que Carol e eu paramos de comer carne e vos digo, sem medo de ser feliz: até aqui, tudo vai muito bem. No outro dia, fuçando pela internet, a Carol achou a receita de um hambúrguer feito com proteína de soja texturizada e um brócolis refogado na mateiga com limão. Resolvemos fazer, e estou compartilhando a receita testada e aprovada com você.

Temperos para hamburguer

Continue lendo

Jantar vegetariano
Jan 16

O início de uma experiência de vida vegetariana

By Rafael Reinehr | Veganos & Vegetarianos

Carol e eu estamos vegetarianos. Há 4 dias sem comer carne. Uma decisão em conjunto, que vem sendo planejada há muito tempo, objetivada basicamente por três motivos:

1. Reduzir o impacto ambiental derivado do consumo de carne

2. Respeito aos animais; evitar/minimizar o sofrimento dos bichos

3. Preparar uma alimentação mais saudável para nós mesmos e nossos futuros filhos.

(continue lendo…)

Continue lendo

Churrasco assado carne dicas como fazer fogo
Dez 31

Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

Resolvi terminar esta série trazendo uma lista de links interessantes para quem deseja aprender mais ainda sobre Churrasco.

Apesar de ter me dedicado a escrever esta série, pode parecer paradoxal ou até total contrasenso, mas preciso confessar que carrego dentro de mim um desejo intenso de abraçar o vegetarianismo como causa e estilo de vida alimentar. Mas “a carne é forte” e acaba – por enquanto – me vencendo. Vamos aos links:

Churrascolator – Como o próprio site diz, o Churrascolator é “um jeito simples de calcular o teu churrasco”. Lá você define quantas pessoas participarão do churrasco, separa se são homens, mulheres ou crianças, define a fome e a sede que eles têm, escolhe as carnes, bebidas e acompanhamentos que queres para teu churrasco e depois clica em calcular. Pronto! Tens na mão uma estimativa precisa (até dos custos!) de quanto vai precisar de carne, bebidas e acompanhamentos para alimentar a tropa que tu convidaste. Cortesia de Pablo Bossle.

Segue uma lista de vídeos que ensinam como churrasquear melhor::

Costela

Aula de cortes de carne

A Magia do Churrasco

Dicas de Churrasco com Istvan Wessel

Churrasco assado carne dicas como fazer fogo

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco”

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

(Este artigo está “definitivamente” incompleto. Ficará intencionalmente em aberto para receber novas indicações de sites dos leitores e do autor).

Pimenta vermelha
Set 21

Molho de Pimentas Mãe da Flávia a la Rafael Reinehr

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

Dia desses fomos comer uma deliciosa feijoada com feijão branco, frango e lingüiça na casa da Flávia, nossa amiga dentista aqui em Araranguá. A feijoada estava supimpa, mas o que me chamou mesmo a atenção foi um molho de pimenta que foi trazido à mesa.

Como gosto de comidas temperadas (e viva a cozinha tailandesa!) fiquei impressionado com a picância e o sabor do molho de pimenta que a Flávia nos ofereceu. Depois de um furioso interrogatório, ficamos sabendo que a responsável pela criação daquele estupendo molho de pimenta era a mãe da Flávia! Como a Flavinha não tinha a receita, ficou de conseguir com a mãe dela.

Alguns dias depois, já impaciente e louco para repetir a receita em casa, indaguei a Flávia em um encontro casual que tivemos:

– E aí, desembucha: qual é a receita do tal molho de pimenta?
– Pois é… Sabe que falei com a mãe e ela faz meio de olho… Tudo o que sei é que vão dois frascos de pimenta malagueta vermelha e um de pimenta verde…
– Só isso?
– Hu-hum….

Bem, lá fui eu, um cadinho decepcionado para a cozinha tentar "experimentar" e ver se descobria a "fórmula" do maravilhoso molho que agora não era mais de uma só pimenta, então passou a ser um "molho de pimentas". E não é que com um pouco de intuição e alguma destreza cheguei lá? Ah, que perfeição! Agora tenho, para meu próprio consumo, o melhor molho de pimentas que jamais experimentei!

Nos últimos dias, ele tem sido utilizado em tudo: risotos, massas, pizzas… Sempre deixando aquele gostinho ardido e delicioso, além de ser aprovado até agora por 100% das visitas! Bom, sem mais delongas e como não sou de guardar segredos, aí vai a receita do já consagrado Molho de Pimentas Mãe da Flávia a la Rafael Reinehr:

Pimenta vermelha
2 frascos de 80g de pimenta malagueta vermelha

Pimenta verde
1 frasco de 80g de pimenta malagueta verde

Pimentões
3 dedos de 1 pimentão amarelo e de um pimentão verde

Pimentas e Pimentões
Um punhado de pimenta de bico
Sal a gosto
Pimenta do reino moída na hora a gosto
Bata tudo no liqüidificador e…

Voilá!
Molho de Pimentas Mãe da Flávia a la Rafael Reinehr
Está pronto o soberbo Molho de Pimentas Mãe da Flávia a la Rafael Reinehr

A aparência ao vivo é muito melhor do que a da foto acima! A cor é maravilhosa e a ardência já começa nos olhos se você tentar encarar esta bomba de frente por muito tempo. Replique a receita em casa e depois me diga se não é um dos melhores molhos de pimenta que você já experimentou.

Um abraço e bom proveito!

 

Set 08

Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

Seguindo as dicas da semana passada, a leva final de dicas e conselhos úteis para um maravilhoso churrasco:

Mantenha os espetos com inclinação para dentro da churrasqueira, fazendo com que a gordura caia direto no fogo, mantendo a brasa acesa e evitando engordurar o cabo do espeto.

Divida a carne em mais espetos, facilitando o manuseio da carne.

Evite o excesso de aperitivos e tira-gostos, que acabam por minar o apetite

Se lá pelas tantas o churrasco não ficou pronto e o fogo já está fraco, não jogue uma grande quantidade de carvão, mas sim vá colocando um por um grandes torrões de carvão, até repor o calor.

Deixe tudo preparado com antecedência mas, muito importante, só acenda o fogo quando os convidados chegarem.

As melhores carnes são compradas na véspera.

Nunca asse peixe e outras carnes no mesmo lugar ao mesmo tempo. Uma carne estragará a outra.

O que assa é o calor, nunca a chama. Nada como uma braseiro bem vermelho para assar. O braseiro bom é vermelho vivo, sem fumaça.

Há cortes de carne que decididamente não se prestam para o churrasco. Leia o capítulo …

Não se esqueça: crua ou assada, a carne é cortada no sentido transversal da fibra.

Cada carne tem seu ponto certo de servir. Aprenda através do tempo e da experiência e respeite.

Se alguém na mesa não pode comer sal, prepare um espeto separado com azeite e alho amassado.

Se um espeto ficou feio no aspecto, com sobras de carne, asse normalmente e não leve o espeto à mesa. Corte tudo em pequenos cubos e sirva como aperitivo.

Se por distração uma carne ficou torrada demais, não se preocupe, tire uma lasca fina e continue normalmente.

A função dos temperos é ressaltar o sabor da carne e não confundir, embaralhar ou abafar o sabor.

A carne deve ir para o espeto limpa de nervos e fibras, pronta para ser servida quando chegar a hora.

Coloque a carne perto do braseiro por uns 3 minutos de cada lado, assim vai formar uma película que vai reter o suco da carne, depois coloque na altura que quiser para finalizar o churrasco.

Durante o churrasco, coloque pequenos tocos de eucalipto verde no braseiro; a fumaça dará à carne um sabor especial.

Ao assar frango com pele, pincele algumas vezes uma mistura de mostarda e manteiga ou óleo; além da cor, o sabor fica excelente.

Para qualquer tipo de churrasco feito no bafo, o braseiro deve estar bem fraco e distante da carne; não tenha preguiça: churrasco no bafo deve ser feito bem lentamente, aproximadamente 8 horas.

Temperar a costela na salmoura (sal fino) não é a melhor idéia do mundo porque a água muda o pH da carne, deixando-a mais rígida. Mas, em último caso, siga esta dica para não errar no sal: encha um copo com a salmoura, coloque um ovo na temperatura ambiente dentro; se o ovo ficar submerso, está faltando sal; se passar da superfície da água, está muito salgado, coloque mais água. O ponto certo é quando a casca do ovo fica exatamente na superfície.

Para sentir o gosto real do peixe na brasa, não retire as escamas e nem tempere. Quando a carne estiver bem assada, a pele com as escamas se soltarão facilmente, então no prato individual, coloque sobre o peixe um vinagrete bem temperado.

Não fure a lingüiça antes de levar à churrasqueira, do contrário a mesma ficará por demais ressecada.

Não use sal grosso úmido. Isso faz com que a carne absorva muito mais o sal, comprometendo seu sabor. Para retirar a umidade do sal, basta aquecê-lo por alguns minutos até que fique seco.

A costelinha de porco fica excelente quanto é temperada com “Grill” cinco minutinhos antes de tirar da churrasqueira.

Os grandes pedaços de carne, ensinam os mestres, não merecem ser cortados até chegarem ao ponto. A fraldinha, por exemplo, pode ser levada ao fogo num espeto duplo, niquelado e cromado. Já outras partes do boi, sobretudo os pedaços menores, não devem ser espetadas, para nào haver desperdício do seu suco. O melhor é usar grelha dupla face, que envolve a carne e permite que ela seja grelhada dos dois lados igualmente

Não apenas de carne, fogo e sal se compõe um churrasco. Os equipamentos adequados são muito importantes para tornar o trabalho prático e eficaz. Recomenda-se o uso de garfo e faca apropriados. Para um melhor controle do fogo e das brasas, é oportuno contar com um pegador. Também um avental resistente, luvas de amianto, carvão, álcool, pratos e tábuas para fatiar a carne tornam a arte de preparar um churrasco uma eterna comemoração.

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

Parte do conteúdo desta série foi adaptada do livro Bíblia do Churrasco – O Verdadeiro Manual do Churrasqueiro

Set 01

Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

  • Apesar de ser possível “experimentar” deixar a carne de molho, embebida em uma série de temperos à moda européia, o verdadeiro churrasco não leva mais do que sal grosso como tempero. É a mistura deste sal com uma quantidade razoável de gordura que deixa o sabor genuíno do churrasco aparecer.

  • Quando for utilizar qualquer tempero, prefira vasilhas de plástico ou de vidro, pois as de alumínio oxidam o tempero, modificando seu sabor.

  • Evite temperos ácidos como limão e vinagre, pois eles enrijecem a carne.

  • Quando a peça for de bom tamanho (1,5kg ou mais) , deve-se utilizar o espeto a 60cm ou mais do braseiro que deve estar bem vermelho e sem fogo. Usa-se sal grosso e fatia-se a peça aos poucos, voltando-se para o braseiro com algumas pitadas de sal.

  • É muito importante evitar que a carne perca o seu suco – aquele sanguinho que a deixa macia e suculenta – por isso evite cortar a carne para ver se ela está no ponto.

  • Cubra a carne sempre que necessário para evitar as moscas.

  • Deve-se proteger a carne antes de guardá-la no freezer ou na geladeira. O ideal é utilizar uma etiqueta para registrar o tipo da carne e a data do congelamento.

  • As carnes pequenas como bistecas, filés, chuleta, picanha e contrafilés fatiados devem ser assados em uma grelha a cerca de 20cm do braseiro.

  • Passa-se as peças no sal grosso, coloca-se na grelha e deixa-se até que se forme um suor de sangue na superfície; essa é a hora correta de virar a carne.

  • Quando o mesmo ocorrer do outro lado, a carne está pronta, ou seja “mal passada”. A carne deve ser consumida preferentemente mal passada ou “ao ponto”, evitando-se o consumo na forma “bem passada”, pois o paladar a esta altura encontra-se bastante prejudicado.

  • Para assar qualquer carne, um segredinho é deixar a maior parte do tempo a gordura para cima para que caia pela própria gravidade, penetrando nas fibras e dando maior sabor e maciez.

  • Uma dica muito importante: a temperatura da churrasqueira deve se manter constante, pois se esfriar muito rapidamente a carne pode “encruar”, ou seja encolher e endurecer.

  • Por isso não se deve jogar água na churrasqueira para apagar as chamas, mas areia misturada com as cinzas dos churrascos anteriores.

  • Nunca se deve utilizar produtos poluentes para iniciar o fogo (gasolina, querosene, óleo diesel, etc.)

  • O ideal é colocar um pão velho no centro do braseiro (embebido em álcool) cobri-lo com carvão e atear o fogo com segurança. Existem também produtos à venda especificamente para este fim e alguns sacos de carvão já trazem junto um acendedor próprio.

  • Quando estiver próximo de uma churrasqueira, tome cuidado com as bebidas alcoólicas: o calor aumenta a circulação sangüínea e a absorção do álcool, gerando embriaguez com menor quantidade de álcool.

  • Procure sempre trabalhar à sombra, evitando danos à saúde causados pela exposição prolongada ao sol no horário do meio-dia.

  • Mantenha sempre as crianças afastadas da churrasqueira, pois facas afiadas, garfos pontudos, fogo, álcool podem causar sérios problemas nas mãos de uma criança.

  • As facas devem estar sempre muito bem afiadas para evitar o “mascamento” das fibras e dar um acabamento mais bonito ao churrasco.

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

 

Bafo
Ago 25

Como fazer churrasco VII – A churrasqueira

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

A seguir, uma lista das principais formas de assar churrasco, dentre elas a famosa churrasqueira.

BafoChurrasqueira de alvenaria – pode ser construída de tijolos ou com material pré-fabricado. Deve ser construída longe de correntes de vento e é o modelo ideal para quem faz churrascos com freqüência. Deve ser construída no tamanho ideal para você, pensando na quantidade de pessoas que costuma convidar para suas festas. O risco de fazer uma churrasqueira muito grande é desperdiçar combustível colocando muito carvão – o combustível mais comum em pedaços ou barras. O carvão queima devagar e liberam calor de forma constante.

Churrasqueira portátil – barata, composta de uma vasilha de metal apoiada sobre uma armação. Não tem sistema de ventilação nem tampa mas é fácil de acender e simples de controlar. Existem churrasqueiras deste tipo “movidas” a gás, com tijolos refratários que se aquecem no calor da chama produzida pelo gás. Este tipo de churrasqueira manter o calor constante e, se possuir interruptor duplo, permite que se tenha carvão quente de um lado e morno de outro. Existe também o modelo elétrico, que também dispõe de tijolos refratários para espalhar o calor de forma uniforme. O problema é que estas levam cerca de 10 minutos para aquecer e, por geralmente não possuirem tampa, não podem ser levadas para a chuva.

Defumadoras – especialmente projetadas para defumar os alimentos, podendo ser utilizados para defumação seca ou úmida. Custam caro e são difíceis de achar no mercado. Para defumar em uma churrasqueira comum, basta encontrar um modo de colocar um recipiente de água entre o fogo e a carne, para que a fumaça e o vapor d’água cheguem à carne, realçando o sabor. O processo deve ser prolongado por horas, lentamente, em uma churrasqueira coberta.

Fogo de ChãoChurrasqueira com tampa – utilizada para fazer o churrasco ao bafo, geralmente são feitas com um tambor serrado ao meio no sentido do seu comprimento e colocadas horizontalmente sobre uma base. No meio do tambor se coloca uma grelha e abaixo dela uma gavetinha central com um telhado (para não deixar a grelha pingar gordura e outros líquidos). A parte de cima é a tampa com uma ou duas chaminés com borboletas para controlar o fluxo de fumaça e calor. Suas principais vantagens são a economia de carvão, a praticidade, já que não há necessidade de virar a carne o tempo todo, evita o contato da fumaça branca, já que a gordura não cai sobre a brasa e deixa a carne com sabor diferenciado, semidefumado.

Churrasqueira a gás – pronuncia-se parrilha ou parridja e é o sistema comum nos países portenhos ou hispânicos. É composta por uma ou mais grelhas fixas e/ou móveis onde são colocadas as carnes. No modelo de parrilha argentina, a grelha é formada por canaletas em forma de “v” que drenam o suco e a gordura da carne para um depósito, evitando o excesso de fumaça. No modelo uruguaio, a grelha é uma telha ou grade, o que facilita sua confecção. A parrilha geralmente é utilizada para cortes menores ou steaks.

Fogo-de-chão – sistema gaúcho de assar que consiste em fazer fogueiras ou fileiras de fogueiras e colocar espetos (ou fileiras de espetos) para assar a carne. É a forma ideal para preparar a costela inteira (costelão), geralmente utilizando-se 6 ou mais horas para seu preparo.

Leitão no RoleteRolete – sistema onde se coloca o novilho, porco, leitão, carneiro, pernil ou outras carnes a rodar em um rolete e vai se virando a carne com uma manivela ou em casas comerciais através de um motor.

Churrasqueiras alternativas

A Forquilha – a mais primitiva de todas as churrasqueiras é constituída de duas forquilhas de árvore, um outro galho ou taquara como espeto e um braseiro por baixo. Quebra o galho em acampamentos.

Espeto vertical – é a forma mais tradicional de churrasqueira, comporta por dois espetos de taquara fincados no chão, inclinados na direção do fogo, um contra o outro. Basta calcular bem a altura, a inclinação, evitando que o fogo pegue no espeto e também controlar o braseiro, evitando que o calor se disperse pelo espaço aberto

Espeto em cruz – em geral usado para grandes pedaços de carne que precisam ser estendidas em direção ao fogo no chão. Como a carne não fica pronta toda ao mesmo tempo, o churrasqueiro vai tirando a carne aos nacos e, ao mesmo tempo, movimentando a carne em direção ao calor.

Valeta – é a forma mais prática para fazer um churrasco para mais de 100 pessoas. Cava-se uma valeta com 1 metro de largura e 50 cm de profundidade com o comprimento necessário para receber a carne e a quantidade de espetos necessária. Nesse caso, um espeto será a medida para duas pessoas. Após a churrascada, é só recolocar a terra no lugar.

Uma dúzia de tijolos – a mais simples das churrasqueiras é feita com duas fileiras de três tijolos encostado de cada lado. É muito usada pelos funcionários da construção civil. É claro que quanto mais carne a ser utilizada, mais tijolos serão utilizados na “contrução” desta prática churrasqueira.

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

Carne
Ago 18

Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

CarnePara responder à pergunta acima, precisamos levar em conta uma série de fatores, dentre eles o tipo de churrasqueira, as carnes escolhidas, o corte feito, do número de espetos, da qualidade do carvão, da distância da carne do fogo, se o dia está quente ou frio, e é na grelha ou no espeto…

Uma aproximação grosseira prega que do momento de acender o fogo até a hora de servir passa cerca de uma hora.

Se uma picanha inteira leva cerca de 40 minutos para ficar pronta e você tem pressa, pode cortá-la em postas e o tempo passa a ser de 20 minutos. Um lombinho de porco, usualmente pronto em 50 minutos pode ficar pronto em 15 se cortado em tiras finas.

Carnes de porco e frango demoram mais do que carne de gado e, se forem postas ao mesmo tempo, certamente serão servidas por último.

Como podemos ver, assar churrasco é sem dúvida nenhuma uma arte. O assador pode acelerar o processo ou, como fazem alguns, retardam propositadamente todo o ritual, aproveitando para curtir o processo de preparar o churrasco.

Uma dica muito importante é: não ponha a carne no fogo enquanto os convidados não chegarem! Carne assada demais é uma lástima e pior ainda é carne que volta para o fogo depois de assada e fria. Fica dura e péssima se comparada à carne servida na hora em que fica pronta.

Segue abaixo uma tabela com os tempos médios para assar diversos tipos de carne, lembrando sempre que estes tempos podem ser adiantados ou atrasados conforme sua criatividade.

 

Carne de gado sem osso: picanha, alcatra, filé, etc.

  • peça inteira – 40 minutos

  • em postas – 20 minutos

Carne de gado com osso: costela, chuleta, etc. – 40 minutos

  • salsichão – 30 minutos

  • coração de galinha – 20 minutos

  • carne de porco – 50 minutos

  • frango – 50 minutos

  • carne de ovelha, cordeiro – 60 minutos

  • pimentão, cebola – 30 minutos

  • tomate, berinjela – 20 minutos

  • galetinho – 40 minutos

  • costilhar inteiro – 2 horas

  • pernil inteiro, de porco ou ovelha – 1 hora e 30 minutos

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro