Jogos do Poder – Charlie Wilson’s War (2007)

By Rafael Reinehr | Ando Vendo

Jul 22
Jogos do Poder

Jogos do PoderA história não é uma só. A história são estratos, já disse isso em outro lugar.

O filme Jogos do Poder, estrelado por Tom Hanks, Julia Roberts e Philip Seymour Hoffman mostra os bastidores da invasão russa no Afeganistão durante a guerra fria, na década de 80. Os Estados Unidos, receosos em transformar a guerra fria em uma guerra “quente”, ou real, tratavam de auxiliar “por baixo dos panos” os muhajedins afegãos na resistência à invasão russa.

O congressista Charles Wilson (interpretado por Hanks) é um homem que adora um bom uísque e está sempre rodeado por belas mulheres. Os russos jamais poderiam imaginar que este homem seria capaz de, sob pressão de Joane Herring (Julia Roberts), a sexta mulher mais rica do Texas e uma paixão juvenil de Charlie, aumentar a verba anual de auxílio militar ao Afeganistão de 5 milhões para 1 bilhão de dólares, garantindo a chegada de mísseis anti-aéreos, mísseis anti-tanques e toda parafernália bélica necessária para conter a invasão russa.

Baseado no livro de George Crile, roteirizado por Aaron Sorkin (The West Wing) e dirigido por Mike Nichols (A Primeira Noite de um Homem, Closer), Jogos do Poder não é, de forma alguma, um filme de guerra. É, antes disso, um belo drama político com boas doses de muito bom-humor. Não deixa também de ser um filme que faz pensar em como a história que se apresenta diante de nossos olhos pode estar oculta por estes “jogos do poder”. Até que ponto as informações que chegam até nós são filtradas por quem quer que compremos suas idéias, versões ou produtos.

Nota geral do filme: 3,8 de 5 estrelas

 

banner do Medictando - O Bem-estar ao seu alcance

Banner da Zen Nature produtos orgânicos, sustentáveis e oriundos do comércio justo

Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.