Saude - Parte II (de VIII)


Add this to your website

No mês passado, vimos como o termo Saúde é muito mais amplo do que um mero estado de equilíbrio emocional e físico, e uma série de "palavras" e de "estados" de vivência podem ser correlacionados a pessoas mais ou menos saudáveis. Preguiça, frugalidade, simplicidade voluntária são algumas dessas "palavras" ou escolhas que podemos fazer cotidianamente.

Hoje vamos abordar outros aspectos que, invariavelmente, estão ligados à nossa percepção de saúde. O primeiro deles são nossas relações no e com o trabalho. Faz parte do cultivo de uma situação de vida saudável a escolha de uma ocupação que realmente nos satisfaça. Confúcio dizia: "Teu único trabalho é encontrar um trabalho que realmente goste. A partir daí, não trabalharás mais nenhum dia em tua vida".

A experiência também nos mostra que atitudes aparentemente simples de entender (mas nem sempre simples de praticar) como manter bom relacionamento com os colegas de trabalho, possuir transparência nas relações no trabalho e buscar espaços de produção criativa, de valorização do trabalho (ao invés de ater-se somente a trabalhos burocráticos ou repetitivos) estão diretamente associados a uma sensação de bem-estar e consequentemente correspondem a aumento nos níveis de qualidade de vida.

Um outro fator relevante é a nossa relação com o tempo. O que é saúde senão se ter tempo e disposição para fazer aquilo que se gosta? Um dia escrevi: "A riqueza de um ser humano é medida à justa equivalência do tempo no qual se está fazendo exatamente aquilo que se quer fazer". Se julgarmos correta essa asserção, ela demonstra o quão é importante o nosso zelo em relação ao bom uso do tempo (finito) que temos disponível a cada dia, semana, mês, ano, vida... Tempo, mais ainda do que dinheiro, é Saúde...

Nossa Espiritualidade está também diretamente associada a como nos sentimos em relação a nós mesmos, aos outros e à Natureza. Saber lidar com a intuição, perceber o sofrimento, o medo e a angústia e o desconhecido como partes inerentes à nossa humanidade e aprender a lidar com isso, a partir do autoconhecimento e da nossa ligação com algo maior do que nós - que pode ser chamado de Deus, divindade, Natureza ou como quer que o chamemos - pode se transformar em algo acolhedor e reconfortante, nos trazendo, assim, saúde.

Uma palavra que dificilmente se vê associada ao conceito de Saúde é “consenso”. Entretanto, quando não há consenso, é difícil haver saúde. Quando não há consenso, há um lado vencedor e um lado vencido, há sofrimento, portanto dor, logo, ausência de saúde. Mesmo o lado vencedor permanece com a consciência de que existiu um perdedor, o que gera angústia, mesmo que inconsciente.

No próximo mês desvendaremos como palavras e expressões como Sustentabilidade, Resiliência, Felicidade, Parar de Buscar, Impermanência e Viver o Presente podem significar, para muitos, ser saudável.

Até lá.

 

Outros artigos da série "Saúde":




Adicione este artigo à sua Rede Social favorita
Digg! Reddit! Del.icio.us! Google! Live! Facebook! StumbleUpon! Yahoo! Joomla Portal
Artigos recomendados

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

rafael-reinehr160Rafael Reinehr é médico endocrinologista, mas seus olhos vasculham o horizonte em busca de soluções para criar um Mundo Melhor através de iniciativas como a Coolmeia, Ideias em Cooperação.

Para saber um pouco mais sobre o que o autor do blog anda fazendo hoje em dia, baixe gratuitamente o jornal Em Transe.

Você também pode Acompanhá-lo no Twitter, no Facebook e Assinar o Feed RSS do Blog.

rafa-londres-grama-flores-p

twitter
@r4re

 

Cardapio

Casa
Anarquia
Artes
Bem-estar
Blogs e Internet
Ciências Naturais
Cinema
Ecologia
Efervescências
Esportes
Família e Amigos
Fotografia
Gastronomia
Humor
Jogos
Literatura
Medicina
Música
Pigmeu Moral
Quadrinhos
Reciclar é Viver
Recomendo
Simplicíssimo
Sociedade
Tecnologia
Viagens
And Now, For Something...
Cotidianices
Do Leitor
Sem comentários
Receitas
Share
eXTReMe Tracker