Em busca da ágora ideal

Posted By Rafael Reinehr on fev 23, 2009 | 6 comments


O que preciso agora é encontrar um poço para despejar estes conflitos. Não, um poço seria uma fuga. Preciso encontrar uma ágora para debatê-los fervorosamente e encontrar, senão a solução definitiva, apenas um ponto de apoio para seguir adiante.

E que conflitos são esses, que tanto lhe afligem, pergunta o fiel interlocutor.

São os de viver conforme preceitos que já não nos servem mais. A idéia vai à frente, a passos largos, mas a vida e os atos insistem em parar à beira da estrada para contemplar a paisagem. Como diz a canção, “como podemos dormir enquanto nossas camas estão queimando“? Como podemos manter uma certa indiferença e buscamos conforto para nós, nossa família e tribo se outros indivíduos, famílias e tribos seguem oprimidos e sonolentos? Eis os conflitos, prezado interlocutor. E agora, peço licança para me retirar. Vou em busca da ágora ideal.

Em busca da ágora ideal

 

Compre-me um caféCompre-me um café
Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

6 Comments

  1. Gnosticismo Geraldino…
    Palavras misteriosas e mistérios misteriosos requerem português confuso. como induzir dissonância cognitiva sem confundir? e como “o teu ser se tornará útil as minhas Palavras” sem uma bela dissonância cognitiva? Avanti, Geraldo(s) Gomes, vosso português é mais que sufi-ciente para construir “o que na ágora nunca foi’pautado'”.

    Post a Reply
  2. Confundir, confusão, confundido
    OK, Geraldo, então desculpe-me. Quem se confundiu fui eu. Mas quem assassinou a língua portuguesa foi você. Basta reler seu comentário e verá que, sem a pontuação adequada, o mesmo fica bem confuso. E, bem, me confundi.

    A propósito, só me atrevi a escrever que realmente assassinaste a última flor do Lácio porque você mesmo afirma isso em seu blog! Estou desarmado!

    E vamos então à construção. Me dê alguns dias e, depois de uma leitura atenta dos teus escritos voltamos a conversar.

    Post a Reply
  3. O ORÁCULO
    Tuas dúvidas serão esclarecidas quando renunciares a tua inteligência e o teu ser se tornará útil as minhas Palavras quando não mais procurares”os ágoras e os demais templos habitados pelos os deuses”.

    Post a Reply
    • Delfos e a Ágora
      Geraldo, por favor não confunda o Oráculo de Delfos (onde o povaréu vinha se consultar com os deuses) com a Ágora (http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gora), aquela “praça” ali embaixo na foto, onde o espaço era para o debate público e livre das ideias. Ou seja, a ajuda que busco é de seres humanos como eu, não de deuses.

      Atenção da próxima vez pois poderá causar confusão ao incauto leitor. Abraço fraterno.

      Post a Reply
    • Blog interessante
      A propósito, seu blog é bem interessante. Tirarei um tempo para lê-lo com mais calma.

      Post a Reply
      • DESARME-SE!
        Tenho Dito:Se não és capaz de compreender o que estou falando não comente com os demais, aquilo que eu não falei!
        Confundir?Eu nunca me confundo!Talvez se os vínculos inúteis do povaréu e as sabedorias dos deuses derem-te algum tempo disponível para ler o meu blogue,construiremos o que na ágora nunca foi”pautado”.
        Um grande abraço!

        Post a Reply

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: