Category Archives for "Carolina"

O fim
Oct 27

Sobre um fim | Sobre um começo

By Rafael Reinehr | Carolina

O fim

Sobre um fim

 

Confesso que não gostaria de estar escrevendo estas linhas…

 

Por várias razões, aqui estou eu, coração sôfrego, espírito titubeante, encarando uma das tantas realidades possíveis…

 

Estas palavras são soltas no momento em que percebo que perdi a conexão com o grande amor da minha vida. Não sei se deveria apresentá-la assim, mas é assim que a sinto hoje. Sempre fui um cara romântico, mas uma série de desventuras me tornaram mais duro, e frio. E foi quando a conheci. E ela foi minha companheira amada e dedicada por muito tempo. Tivemos dois lindos filhos, que são a razão das nossas vidas.

 

A partir de hoje, precisaremos aprender a como fazê-los crescer de forma saudável e feliz, sem que estejamos os dois, ao mesmo tempo, próximos deles, como uma família. Não consigo deixar de lembrar como foi minha infância, com pais separados, passando um final de semana aqui e outro ali, parte das férias cá e outras lá. Sobrevivi, não posso dizer que tenha dado errado. Me formei, constituí família… Que se despedaçou.

 

Onde erramos? Já nos perguntamos e nem todas as respostas conseguimos encontrar e tornar claras. De todo modo, o sentimento que uma vez houve, já não existe mais. Continuo a desejar uma vida em família, mas não é este o sentimento que recebo de volta, então chegou a hora de deixar o rio fluir. Sem mais contenções, diques, desvios, barreiras…

 

Já sofri muito nos últimos meses, amigos, familiares, terapeuta, todos são testemunha da dor que tenho sentido. Tanto pela solidão quanto pela incerteza, pela falta da retribuição de afeto e pela distância. Agora preciso sair deste espaço no qual me coloquei, de sofrimento.

 

Preciso ajustar minhas respostas físicas e espirituais a um novo contexto, no qual eu possa ao mesmo tempo sentir-me calmo, contente, dedicar-me a cuidar de quem precisa, e me tornar mais uma vez criativo, em sinergia com quem sou verdadeiramente.

 

Minhas energias precisam fluir para onde são desejadas, e necessárias.

 

Espero que as escolhas que fizermos nos deixem tanto ou mais felizes do que as que faríamos ficando juntos.

 

Deixo aqui meu amor, respeito e boas lembranças, e sigo meu caminho.

Rafael Reinehr, 22 de outubro de 2014.

 

#     #     #     #     #

 

Sobre um começo

Confesso que estou radiante por escrever estas linhas…

Por várias razões aqui estou eu, coração acelerado, espírito radiante, encarando uma de tantas realidades possíveis…

Estas palavras são soltas no momento em que começo a me reconectar com o grande amor da minha vida. Certamente devo apresentá-la assim, pois é assim que a sinto hoje, e sempre.

Sempre fui um cara romântico, mas uma série de desventuras que aconteceram antes de conhecê-la, me tornaram mais duro, e frio. Ela foi minha companheira amada e dedicada por muito tempo. Tivemos dois lindos filhos, que são a razão das nossas vidas.

Em um dado momento, precisamos nos afastar. O amor tinha dado uma pausa. Mas a partir de hoje, estamos ambos nos dedicando a aprender a deixar o amor brotar novamente, e nos dedicar a fazer nossos filhos crescerem de forma saudável e feliz, nós dois juntos, próximos deles, como uma família. Conseguimos dar a volta por cima e evitar que acontecesse com nossos filhos o mesmo que aconteceu comigo, na infância, e mais tarde, com meu amor, quando nossos pais se separaram, e tivemos que sofrer juntos. Sobrevivemos, constituímos família, passamos por uma grande crise, mas o desejo de estarmos juntos prevaleceu.

Como acertamos? Nos perguntamos isso e a resposta estava dentro de cada um de nós. Revisamos nossos conceitos, nossas potências, nossos desejos e devires. O sentimento que uma vez houve, não existe mais. Em seu lugar um outro, novo, a ser cultivado e desbravado, junto com a nova família que se forma. Mesmas pessoas, novas relações. Deixar o rio fluir, sem mais contenções, diques, desvios, barreiras…

Sofremos muito nos últimos meses, amigos, familiares, terapeutas, todos são testemunha do que passamos. Tentávamos nos acertar, mas estávamos desconectados, em frequências e intensidades diferentes. Mas precisávamos sair deste lugar que nos colocamos, de incompreensão.

Precisamos agora realizar ajustes finos, sabendo que estamos ali, um para o outro e para nossos filhos. Ajustando nossas posturas comportamentais e espirituais a um contexto no qual ambos sintam-se plenamente respeitados, livres para ser quem realmente desejamos ser e felizes, usando nosso carinho um pelo outro como o combustível para nos apoiar mutuamente em nossa jornada juntos.

Nossas energias fluirão para onde desejarmos, para onde julgarmos necessário.

Com a certeza de que as escolhas que fizermos nos deixarão tanto ou mais felizes do que as que faríamos ficando separados, trazemos conosco nosso amor, respeito, boas lembranças e sonhos compartilhados, e sigamos nosso caminho comum.
 

Rafinha, 22 de outubro de 2014

#     #     #     #     #

 

Duas possibilidades, uma escolha.

 

Oct 31

Nosso brotinho, em 30 de outubro de 2009

By Rafael Reinehr | Carolina

Essa é a primeira imagem do nosso brotinho. Na verdade, a primeira tanto eu quanto a Carol tivemos em nossa imaginação, mas essa é a primeira imagem que a tecnologia atual permite compartilhar com os amigos.

O vídeo é um pouco pesado é pode demorar para carregar, mas já dá pra ver a cabecinha, o início dos membros, a coluna lombar e até o incipiente coração e o que virá a ser as carótidas. Agora é caprichar na alimentação, não se estressar muito, ter boas noites de sono e o resto é com a Natureza.

Sep 30

28 anos do meu Amor

By Rafael Reinehr | Carolina

Fazer poesia para a Carolina é difícil: muitas canções já foram feitas com seu nome. Falar da Carol, da minha Carol, no entanto é bem fácil.

É muito fácil lembrar do seu sorriso maroto quando faz alguma traquinagem (sim! moças de 28 anos ainda aprontam das suas!); é fácil lembrar da dedicação, carinho e amor com que cuida de mim e dos cãezinhos; do afeto, zelo e empenho que tem para com seus pacientes; é fácil verificar a forte ligação que tem com sua família, com suas raízes e é muito, mas muito fácil mesmo perceber a inteligência, sensibilidade, capacidade de observação, companheirismo e amor que esse bichinho possui.

Quando completa seus 28 anos, me lembro que já estamos namorando há mais de 10, sendo que há mais de 5 moramos juntos. Neste tempo todo, já deu pra saber certinho que é com você que vou ficar o resto dos meus dias, fazendo pratos deliciosos para nossos filhos ainda não encomendados (se tudo correr bem, a Kalinka ou o Benjamin estarão pintando lá em casa pelas bandas de 2010). Poderemos dividir todo o amor e felicidade que temos com nossos filhotes, amor hoje que dedicamos ao Sancho e à Bhali.

Neste dia, meu Amor, quero te desejar um Feliz Aniversário e dizer que Te Amo de coração inteiro. Seja sempre meu Mêxi Môxi, coisa mais amada da vida minha!

Kalinka e Benjamim
Jul 03

Baby names – Nomes para bebês

By Rafael Reinehr | Carolina

Hoje perguntei para um conhecido que havia me confessado que iniciará os "trabalhos" para ter um bebê se ele já tinha escolhido o nome do futuro rebendo, ao que me respondeu:

Mas se ele nem nasceu ainda!

Kalinka e BenjamimÉ interessante notar que, no nosso caso (meu e da Carol) já temos os nomes dos bebês definidos há algum tempo. Se for menina, chamar-se-á Kalinka (que significa Pequena Flor). Se for menino, Benjamim (que significa Filho da Felicidade). Escreverei mais sobre esta decisão em outra ocasião.

Interessante perceber que em algumas culturas, o nome de um filho é dado somente após o nascimento. Em algumas tribos indígenas, o nome definitivo – ou nome de guerra – de um indivíduo só se dá quando o mesmo passa a ser considerado adulto.

No nosso caso, a pequena ansiedade de já imaginar nossos filhos (com carinha e nomes) nos fez correr antes do fato consumado. Na verdade, não vejo a hora de ver a pequena Kalinka e o pequeno Benjamim correndo pátio afora, brincando com a Bhali e o Sancho… Sonhos viram realidade?

Apr 14

12 de abril – Dia do Nosso Casamento

By Rafael Reinehr | Carolina

Agora são 22:50 do dia 13 de abril de 2008. Ontem neste horário, estávamos eu e Carol confraternizando com uma turba de amigos e familiares nosso “enlace matrimonial”, em cerimônia ocorrida na Sede Campestre da Sociedade Concórdia de Caça e Pesca em Itaara, distrito de Santa Maria – RS.

Daqui a mais algumas horas estaremos pegando nosso vôo para Natal, onde passaremos 4 dias, seguidos de mais 3 dias em Fernando de Noronha, onde decididamente, aproveitaremos muito nossa lua-de-mel.

Queria colocar aqui algumas fotos da cerimônia e descrever com mais detalhes tudo que aconteceu, mas isso ficará para a volta.

Aos amigos e familiares que compareceram, novamente um muitíssimo obrigado por nos ajudarem a tornar nossa celebração tão especial.

Aos amigos deste mundo virtual, um forte abraço, deste que agora tecla assimetricamente, com um peso maior sobre o quarto dedo da mão esquerda (o “seu vizinho”). Volto dia 22, ou antes, se tiver tempo para postar algo de Natal ou Noronha.

Nos prõximos dias, 4 postagens por dia “revivendo e reciclando” meu antigo blógue, o Escrever Por Escrever.

Sep 29

Carolina Schumacher, 26 anos do meu Amor

By Rafael Reinehr | Carolina

Carol    Oi meu amor! Este post é pra você!

    Quando leres estas palavras, certamente já teremos voltado da janta do seu aniversário com nossos amigos e, um pouco inebriados pelo álcool, teremos deixado nossas roupas de lado e passado uma noite repleta de brincadeiras deliciosas.

    Quero que saibas que, nestes últimos 8 anos, meu amor por ti tem crescido mais e mais a cada dia. Não sou muito bom com palavras de amor, mas espero que meu olhar, meus abraços e meu carinho sejam suficientes para demonstrar a você tudo o que sinto e o quanto lhe desejo e respeito.

    Amor da Vida Minha, quero estar contigo por mais 8, 80, 800 anos. E, nesses 800 anos, comemorar contigo mais 800 gostosos aniversários como o desse ano. Te Amo Meu Amor! Você está comigo em todos os momentos da minha vida, em cada blogagem coletiva, em cada post desse e de outros blogs e em cada comentário que deixo aqui ou alhures.

    E, no ano que vem, quando encomendarmos a Kalinka ou o Benjamim, saiba que vou lhe amar mais ainda! Por tudo que representas para mim, por toda força que me dá, por toda compreensão que exalas e pelo carinho que sempre me demonstra, não consigo me imaginar com nenhuma outra pessoa para dividir comigo minha cama, meu lar, meu pensamento. 

    Te Amo! 

Jun 04

Primeiro lugar no Concurso de Meleiro!

By Rafael Reinehr | Carolina

Hoje meu amor passou em PRIMEIRO LUGAR no concurso público para Psicóloga da Prefeitura de Meleiro – SC! Vai ser fera assim lá no Meleiro! A bichinha ficou na frente de 36 cabeças pensantes (umas nem tanto, sabem como é…)!

Hoje a noite vai ser loooooonga comemorando!

Parabéns meu bichinho! Sabe que sou seu maior fã, né?

 

Adendo em 19/05/2008: explicando a expressão "umas nem tanto, sabem como é…" – que pode porventura estar sendo mal interpretada. Parti do pressusposto que, em um Concurso Público (e já participei de vários – Vestibular, Residência para Medicina Interna, Residência para Endocrinologia, prefeitura de Dois Irmãos, prefeitura de Içara) muitas pessoas participam com o real intuito de brigar pela vaga e algumas delas – como acontece mais freqüentemente com o vestibular mas também como aconteceu recentemente com meu tio Alberto, fazem um concurso para "testar seus conhecimentos". Estes, provavelmente, não estão "fundindo a cuca", ou seja, não são "cabeças pensantes", já que estão fazendo o Concurso por fazer, para ganhar experiência para um Concurso vindouro, para o qual realmente estarão se preparando. De forma alguma quero que a expressão "umas nem tanto, sabem como é" seja recebida em tom jocoso ou depreciativo, já que não tenho a mínima idéia de quem foram os demais candidatos concorrentes no mesmo Concurso. Não conheço seus nomes tampouco filiação ou tenho qualquer outra informação sobre os mesmos. Digo e repito: fiz uma afirmação baseada em uma experiência factual e estatística, comprovada claramente nos mais amplos e diversos concursos públicos. Não é da minha índole depreciar nenhum ser humano e, se fui mal interpretado, peço desculpas pela minha incapacidade em comunicar-me bem.