Category Archives for "Quarto Sobrescrito"

Nov 16

Algumas citações para o Varal Literário de 12/11/2011

By Rafael Reinehr | Quarto Sobrescrito

Selecionei as citações abaixo para o Varal Literário que organizamos no calçadão no último sábado. Foram impressas em papel reciclado e coladas sobre papelão, penduradas em barbante com prendedores. Tenho fotos, mas ainda não as “revelei”.

Seguem. Espero que tragam inspiração.

“Se quiseres planejar para um ano, plante cereais. Se quiseres planejar para trinta anos, plante árvores. Se quiseres planejar para cem anos, eduque o povo.” Provérbio Chinês

“Seja a mudança que você quer ver no mundo” Mahatma Gandhi

“Nunca duvide de que um pequeno grupo de cidadãos conscientes e engajados consiga mudar o mundo. Na verdade, essa é a única via que conseguiu produzir mudanças até agora.” Margaret Mead

“Estamos nós, que vivemos no presente, condenados a nunca experimentar a autonomia, nunca pisarmos, nem que seja por um momento sequer, num pedaço de terra governado apenas pela liberdade? Estamos reduzidos a sentir nostalgia pelo passado, ou pelo futuro? Devemos esperar até que o mundo inteiro esteja livre do controle político para que pelo menos um de nós possa afirmar que sabe o que é ser livre? Tanto a lógica quanto a emoção condenam tal suposição. (…) Acredito que, dando conseqüência ao que aprendemos com histórias sobre “ilhas na rede”, tanto do passado quanto do futuro, possamos coletar evidências suficientes para sugerir que um certo “enclave livre” não é apenas possível nos dias de hoje, mas é também real. Toda minha pesquisa e minhas especulações cristalizaram-se em torno do conceito de Zona Autônoma Temporária.” Hakim Bey

“Meu país é o mundo, e minha religião é fazer o bem.” – Thomas Paine

“Ninguém é mais irreversivelmente escravizado do que aqueles que falsamente acreditam ser livres.” Johan Wolfgang von Goethe

“A verdadeira revolução é a revolução da consciência, e só pode ser feita por cada um de nós. Precisamos aprender a combater o ruído materialista divisionário que temos sido levados a acreditar que é a verdade.

Não podemos conseguir uma radical transformação da consciência, não aceitar as coisas como são, mas ir até elas, investigá-las, dar nosso coração, nossa mente.

Mas isso depende só de nós mesmos, pois não existe pupilo, líder, mestre ou guru. Você mesmo é o mestre, o pupilo, o líder, o guru. Você é tudo. Entender é transformar o que é.”Krishnamurti

“Onde está a vida que perdemos quando vivos?
Onde está o conhecimento que perdemos com a informação? Onde está a sabedoria que perdemos com o conhecimento?”
(Eliot – Coros de “A Rocha”)

“Deve a religião cristã durar? Que idéia! Ela sucedeu a milhares de outras religiões, hoje todas mortas e enterradas. Milhões de deuses precederam a invenção do nosso. Multidões deles morreram e foram esquecidos desde há muito. Nosso Deus é, contra toda expectativa, o pior que a engenhosidade do homem engendrou em sua imaginação enferma; e seria preciso que com todo o Seu cristianismo, Ele permanecesse imortal, contradizendo as lições que podemos extrair da história teológica? Não, é claro. O cristianismo e seu Deus devem submeter-se à regra comum. Eles, por sua vez, apagar-se-ão e darão lugar a um outro Deus e uma religião ainda mais estúpida do que a nossa.” Mark Twain

“A razão, meu amigo, sim, só a razão nos deve advertir de que prejudicar nossos semelhantes nunca nos pode tornar felizes, e nosso coração nos deve dizer que contribuir para sua felicidade é o maior bem que a natureza nos concedeu sobre a terra; toda a moral humana está contida nessa única frase: tornar os outros tão felizes quanto desejamos sê-lo nós mesmos e nunca lhes fazer mais mal do que gostaríamos de receber.

Eis, meu amigo, os únicos princípios que deveríamos seguir, e não há necessidade nem de religião, nem de deus para experimentar e admitir isso; é preciso tão somente um bom coração.” Marquês de Sade

“Virá um tempo em que a arte de governar o homem desaparecerá. Uma nova arte tomará o seu lugar, a arte de administrar as coisas”. – Saint Simon

“O anarquismo não acredita em nenhuma verdade absoluta ou em qualquer objetivo final definido para o desenvolvimento humano, mas em um aperfeiçoamento ilimitado dos padrões sociais e condições de vida humana que estão sempre se esforçando para chegar em formas mais elevadas de expressão, às quais, por esse motivo, não podem designar nenhum fim definitivo ou estabelecer nenhum objetivo fixo. O grande mal de qualquer forma de poder é que ele sempre tenta forçar a rica diversidade da vida social em formas definidas e ajustá-la a normas particulares. (…) É o triunfo perfeito da máquina política sobre a mente e o corpo, a racionalização do pensamento humano, o sentimento e o comportamento de acordo com as regras estabelecidas pelas autoridades e, conseqüentemente, o fim de toda cultura intelectual verdadeira.” – Rudolf Rocker

“A liberdade é a verdadeira essência da vida, a força propulsora de todo desenvolvimento intelectual e social, a criadora de toda perspectiva para a humanidade futura. A libertação do homem da exploração econômica e da opressão intelectual, social e política, que encontra sua maior expressão na filosofia do anarquismo, é o primeiro pré-requisito para a evolução de uma cultura social superior e de uma nova humanidade.” Rudolf Rocker

FRASES DE MUROS

“Combata a fome e a pobreza! Coma um pobre!” (de um muro em Buenos Aires)

“Bem-vinda classe média!” (dizer na entrada de um dos bairros mais miseráveis de Buenos Aires)

“Deixemos o pessimismo para tempos melhores” (de um muro em Bogotá) “Basta de fatos! Queremos promessas!”
“Existe um país diferente, em algum lugar”

“Quando tínhamos todas as respostas, mudaram as perguntas” (de um muro em Quito)

Melhores ou piores, é a mesma coisa. A bota que nos pisa é sempre uma bota. Já compreendereis o que quero dizer: Não mudar de senhores, mas não ter nenhum.” Bertold Brecht

“Posso não concordar com nada do que você disser, mas defenderei até a morte o direito que tem de discordar de mim.” Voltaire

“A certeza absoluta é privilégio de mentes não educadas e de fanáticos” C. J. Keyser

“Há homens que são como as velas; sacrificam-se, queimando-se para dar luz aos outros ” – Antônio Vieira

“Uma sociedade sustentável é aquela que satisfaz suas necessidades sem diminuir as perspectivas das gerações futuras” Lester Brown

“A lei nunca fará os homens livres. São os homens que devem fazer a lei livre.” Henry David Thoreau

“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons.” Martin Luther King

“O homem que se engaja e que se dá conta de que ele não é apenas aquele que escolheu ser, mas também um legislador que escolhe simultaneamente a si mesmo e a humanidade inteira, não consegue escapar ao sentimento de sua total e profunda responsabilidade” Jean Paul Sartre

“Como pois interpretar
o que os heróis não contam? Como vencer o oceano
Se é livre a navegação
Mas proibido fazer barcos?”
– Carlos Drummond de Andrade

“A felicidade só é real se compartilhada” Alexander Supertramp

“O importante não é a pessoa acumular informações técnicas e habilidades especializadas, mas desenvolver sua própria humanidade. Educação não se refere a ter, mas a ser.” Confúcio

“Se você não encontra o sentido das coisas é porque este não se encontra, se cria” – Antoine de Saint-Exupéry

“Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção” Antoine de Saint-Exupéry

Sep 19

Renata Miloni: a revisora que escreve

By Rafael Reinehr | Quarto Sobrescrito

Ela mesma não se define como escritora. Seu blog é somente um depósito das coisas que gosta e quer guardar. É uma pessoa criativa e inteligente, embarcou em projetos instigantes como a Copa de Literatura Brasileira, a Revista Malagueta e também escreve quinzenalmente para a seçào Palavra do Le Monde Dimplomatique Brasil.

Hoje é sexta, dia de literatura e ótima oportunidade para conhecer o site de Renata Miloni.

Literatura
Mar 02

A literatura acossada

By Rafael Reinehr | Quarto Sobrescrito

Literatura

 

"Naquela noite, em meu quarto de hotel, vendo no espelho minha triste figura, fui dizendo para mim mesmo que no início do século 21 – pensava eu, como se vê, como um livro aberto já – a literatura não respirava nada bem, apesar do otimismo irresponsável de alguns. A literatura, disse-me, está sendo acossada, como nunca tinha sido até agora, pelo mal de Montano, que é uma perigosa doença de mapa geográfico bastante complexo, pois é composta das mais diversas e variadas províncias ou zonas maléficas; uma delas, a mais visível e, talvez, a mais populosa, em todo caso a mais mundana e a mais estúpida, acossa a literatura desde os dias em que escrever romances se converteu no esporte favorito de um número quase infinito de pessoas; dificilmente um diletante se põe a construir edifícios ou, logo de saída, fabrica bicicletas sem ter adquirido uma competência específica; sucede, ao contrário, que todo o mundo, exatamente todo o mundo, sente-se capaz de escrever um romance sem nem sequer ter aprendido os instrumentos mais rudimentares do ofício, e sucede também que o vertiginoso aumento desses escrevinhadores terminou por prejudicar gravemente os leitores, afundados hoje em dia numa notável confusão."

 

Enrique Vila-Matas, em O Mal de Montano

E não é? Existem hoje mais escritores do que leitores. Como não haver crise editorial se todos se julgam aptos a escrever sem estar armado com as ferramentas básicas que fazem do escritor o que é?

 

Apr 11

Eduardo Galeano, em De Pernas Pro Ar – A Escola do Mundo do Avesso

By Rafael Reinehr | Quarto Sobrescrito

“Caminhar é um perigo e respirar é uma façanha nas grandes cidades do mundo ao avesso. Quem não é prisioneiro da necessidade é prisioneiro do medo: uns não dormem por causa da ânsia de ter o que não têm, outros não dormem por causa do pânico de perder o que têm. O mundo ao avesso nos adestra para ver o próximo como uma ameaça e não como uma promessa, nos reduz à solidão e nos consola com drogas químicas e amigos cibernéticos. Estamos condenados a morrer de fome, morrer de medo ou a morrer de tédio, isso se uma bala perdida não vier abreviar nossa existência.”

 

 

Chuck Palahniuk
Aug 21

13 Dicas Para Escrever

By Rafael Reinehr | Quarto Sobrescrito

Chuck Palahniuk        Chuck Palahniuk ficou conhecido pelo público geral como autor do livro Fight Club, que deu origem ao filme Clube da Luta. Entretanto, o escritor norte-americano também escreveu ótimas obras, como se pode conferir nesta análise crítica feita pelo Alessandro Garcia para o Simplicíssimo.

        Fuçando no Rancho Carne , descobri uma dica que o Galera deu por lá e decidi arrastar pra cá: As 13 Dicas Para Escrever de Chuck Palahniuk. A tradução é por conta do freguês!

"Number One: Two years ago, when I wrote the first of these essays it was about my "egg timer method" of writing. You never saw that essay, but here's the method: When you don't want to write, set an egg timer for one hour (or half hour) and sit down to write until the timer rings. If you still hate writing, you're free in an hour. But usually, by the time that alarm rings, you'll be so involved in your work, enjoying it so much, you'll keep going. Instead of an egg timer, you can put a load of clothes in the washer or dryer and use them to time your work. Alternating the thoughtful task of writing with the mindless work of laundry or dish washing will give you the breaks you need for new ideas and insights to occur. If you don't know what comes next in the story… clean your toilet. Change the bed sheets. For Christ sakes, dust the computer. A better idea will come."

Continue lendo