Category Archives for "Entre Aspas"

Mar 26

Howard Gardner, sobre Educação e Engajamento

By Rafael Reinehr | Entre Aspas

“Você não pode tornar as pessoas criativas, mas nós certamente sabemos como evitá-lo. Não espere por financiamento, a política começa em uma classe, em uma escola, em uma comunidade. Você nunca vence na política. Construa uma democracia cívica. Quando você tiver uma comunidade dedicada, com continuidade, ela pode durar para sempre. Junto com os pais, os professores são as pessoas que os jovens mais confiam. Se você fizer bem o seu trabalho, sua influência perdurará anos depois que você se for”.

Oct 31

Charles Darwin, e a ética para com os animais

By Rafael Reinehr | Entre Aspas

É justo fazer um animal sofrer? É aceitável, moralmente aceitável que os humanos se utilizem dos animais da forma que fazem hoje, sem o devido respeito?

Darwin disse:

“Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais (…) os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.”

É possível utilizar os animais para nosso sustento sem ferir um direito fundamental que parece existir à vida de quem nos cerca? Refletindo sobre a questão…

Oct 24

A personalidade e o valor como contributos para a felicidade – Arthur Shopenhauer

By Rafael Reinehr | Entre Aspas

“Importa menos saber o que ocorre e sucede a alguém na vida, do que a maneira como ele o sente, portanto, o tipo e o grau da sua susceptibilidade sob todos os aspectos. O que alguém é e tem em si mesmo, ou seja, a personalidade e o seu valor, é o único contributo imediato para a sua felicidade e para o seu bem-estar”

Arthur Schopenhauer

localcolor
Oct 11

Qualquer idiota pode ver como as coisas estão feias

By Rafael Reinehr | Entre Aspas

“Sempre há um idiota que nos julga pelo que fazemos. As piores críticas geralmente vem das pessoas que não fazem ideia do que fazemos, não tem dons próprios e que ficam irritadas quando estamos felizes e alegremente nos provocam. A menos, é claro, que estejamos deixando o mundo mais feio. Então, esses tipo de pessoa vai segurar nossa mão com prazer e danãr conosco na sarjeta dizendo que, assim como eles, vemos como aquilo é horrível e se comprazem em comemorar. Mas desde cedo descobri que qualquer idiota pode ver como as coisas estão feias. Não é preciso ter nenhum dom para isso…”

localcolor

O trecho aí de cima, que faz muito sentido para mim, foi retirado da fala do personagem John Talia (Trevor Morgan), o jovem aspirante a pintor que busca ter lições com o mestre da pintura representativa Nicoli Seroff (Armin Mueller-Stahl), um velho rabugento que perdeu sua esposa na Grande Extrusão ordenada por Stálin. O filme O Mestre da Vida (Local Color, 2006), dirigido por George Gallo, é uma lição de sensibilidade artística mas também uma mensagem de humildade perante a vida. Recomendo.

1 2 3 8