Manifesto em Defesa da Democracia?

Posted By Rafael Reinehr on set 27, 2010 | 10 comments


Acabei de deixar um comentário no site Manifesto em Defesa da Democracia.

Vou publicá-lo logo aqui abaixo, já que ele mui improvavelmente será publicado por lá. Os comentários são moderados, e como regra, basicamente são aprovados os comentários favoráveis.

Segue o meu pitaco:

“Manifesto em Defesa da DEMOCRACIA? O quê, cara-pálida?
Agora chama de Democracia um movimento ELITISTA no qual assinam altos representantes da IGREJA, SOCIALITES, ARTISTAS GLOBAIS e estes ainda são postos em DESTAQUE?
Valha-me! Quanta hipocrisia!
Quer fazer um movimento pela Democracia comece a ouvir também quem não tem acesso à internet. Vá às praças de todas as cidades, use o dinheiro acumulado às custas do roubo da força de trabalho de milhões e vá às fábricas, às ruas, atrás dos balcões dos estabelecimentos comerciais. Vá aos campos, e não se esqueça também de ir às sarjetas. Mas não interrogue aqueles que vocês mesmo consideram a “nata” da sociedade. Esta quer manter o status quo, e se debate desesperadamente contra tudo o que pode afetar sua pretensa estabilidade.
Manifesto pela Defesa da Democracia? Tá bom…”

Compre-me um caféCompre-me um café
Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

10 Comments

  1. Oi Rafael,
    Soa bem, seu comentário. Eles, os que estão lá, mesmo os que não estão ainda lá(eles se reves(z)am), “generosamente”, nos permitem “protestar”,desde que “sabendo-o-nosso-lugar”.
    Endosso e me somo.

    Berzé

    Post a Reply
  2. re: Desaparecimento
    não nos conhecemos. cheguei ao seu site enquanto juntava coisas sobre o projeto vênus. consumi um pouco do conteúdo. gostei particularmente das suas idéias para a área de educação. estou precisando invadir fissuras, como vc, mas ando sem foco, cansado e descrédulo. tenho a impressão de que a maioria das iniciativas bacanas perdem força rapidamente. talvez eu precise participar mais ativamente de propostas como as suas. o foda é que as necessidades práticas da vida (comer, morar, se deslocar, se entreter, pagar…) parecem nos sufocar até a resignação.

    Post a Reply
    • Zeitgeist, Coolmeia
      Bem, o que tenho a lhe dizer sobre isso…

      Tenho contatado pessoas do mundo inteiro nestas andanças da Coolmeia, e esse mesmo sentimento de desânimo, de incredulidade, de desesperança é a tônica. Entretanto, no meio desta aparente aridez – ou “quase-desistência”, também encontrei algumas pessoas com uma vibração e uma vontade tremenda de fazer acontecer – e isso sempre me reanimou.

      Um dos trabalhos que faço é coletar estas ideias e divulgá-las na Coolmeia. Mas só divulgá-las não é o suficiente. Então pensei nas Forças-Tarefa – que seriam grupos de pessoas com intereses afins determinadas a reproduzir ou aprimorar ou ampliar uma determinada iniciativa já existente ou então criar projetos de cunho altruísta totalmente inovadores. Está difícil entrar nesta etapa do desenvolvimento da rede, mas eu não desisto!

      Sobre as necessidades básicas – comer, morar, deslocamento, etc. – te digo o seguinte: durante muito, muito tempo precisei me deter nos mesmos aspectos. Estudei muito, trabalhei muito – e ainda continuo trabalhando. Neste tempo, basicamente o que conseguia fazer era me instruir. Sempre li muito, avidamente. Construí um bom arcabouço de entendimento acerca dos assuntos que me interessavam e hoje, humildemente, acho que já tenho algo a compartilhar. O que quero dizer é: não se estresse se hoje não consegues fazer tanto quanto gostaria. Eu passei bom tempo lutando para me organizar e atingir uma “pretensa” estabilidade (que não sei por quanto tempo dura, visto ´que é brisa). Seria muito, muito bom conversar contigo mais detidamente e saber se realmente tens algum tempinho – 15 minutos por dia, ou 2 horas por semana – e assim já poderíamos trabalhar juntos e compartilhar sonhos.

      Posso lhe escrever no seu e-mail?

      Post a Reply
  3. raiva e ternura
    cara, eu concordo com vc. inclusive acho a combinação propaganda e política muito perigosa, pelo menos em um contexto social como o nosso. o que me chamou a atenção foi o seu ataque, porque, se foi uma forma de combate, certamente é menos efetiva do que as outras tantas coisas que vc faz, como a coolmeia. de qualquer forma, a sua resposta me fez pensar. me percebi mais alquebrado do que vacinado. pra encerrar este comentário enorme: ficou estranho o lembrete ‘…mesmo que para criticar’.

    Post a Reply
    • Desaparecimento
      Valeu xará. Minha forma de atuação principal não é o confronto, o enfrentamento. Mais talvez o desaparecimento, o nomadismo, a invasão das estruturas rachadas e a construção de caminhos alternativos, como bem percebeste.

      Mas, afinal, de onde nos conhecemos, Rafael?

      Post a Reply
  4. IDECI FERREIRA BARRETO. Quando os professores iniciaram a entrar na politica, eu acreditava fielmente que pelo menos na educação iria melhorar. Foi uma decepção. Quando os religiosos iniciaram entrar na politica era para mim a esperança. Foi outra decepção. Resta agora a maioria da nossa sociedade erguer a cabeça, organizar para discutir os nossos problema, que são de todos nós. É o cidadão que furta energia eletrica, agua, telefone, sonega imposto,dar propina para policiais etc., mas para estas pessoas que para mim são a maioria,acredita que só tem bandido na politica e na policia

    Post a Reply
  5. ?
    não conhecia o seu site e tampouco o ‘manifesto em defesa…’. não espere muita propriedade no meu comentário. minhas palavras são apenas um registro de um pensamento espontâneo que me ocorreu ao ler este post. seu pitaco no ‘manifesto…’ soa raivoso e resvala para o panfletário. uma postura diferente do pouco que li em seu site. qual foi a sua intenção?

    Post a Reply
    • Raiva e ternura
      Olá!

      Sim, o comentário não só soa raivoso como é escrito em um tom bastante indignado. Não lhe preocupa, muito antes pelo contrário, que as pessoas tenham perdido a capacidade de se indignar? Que baixem a cabeça conformadas com o peso dos sapatos importados sobre sua nuca?

      Aí vem esta falsa “elite” moral, intelectual e financeira querer ditar o que é democracia?

      O triste do Brasil é que ouvimos tanta bobagem a toda hora que fica cada vez mais difícil, é preciso esforçar-se cada vez mais para poder enxergar o que é a realidade e o que é propaganda – como nesse caso.

      Um abraço e obrigado pela sensibilidade ao ler meu blog. Seja sempre bem-vind@, mesmo que para criticar.

      Post a Reply

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: