Rafael Reinehr - Escrever por Escrever

Graforréia Xilarmônica - Coisa de Louco II (1995)


Coisa de Louco IITalvez este possa ser considerado o melhor disco de estréia que jamais foi produzido por qualquer banda do Universo. As 18 faixas de Coisa de Louco II são o supra-sumo concentrado e aperfeiçoado da chinelagem adquirida no bairro Bomfim de Porto Alegre e disseminada psicodelicamente em papeletes de jovem guarda underground cuidadosamente mesclada com música regionalista gaúcha e pitadas de rock'n roll gringo dos anos sessenta.

Formada por Frank Jorge, Marcelo Birck e Alexandre Ograndi em 1987, A Graforréia Xilarmônica tornou-se cult em Porto Alegre em função de uma fita demo lançada em 1988 chamada “Com Amor, Muito Carinho”, que acabei conhecendo graças ao meu amigo Fabiano Carvalho, colega de faculdade, em 1994, um ano antes do lançamento de Coisa de Louco II, já com o guitarrista Carlo Pianta no lugar de Marcelo Birck.

Começando por Literatura Brasileira e a guitarra cítrica de Carlo Pianta, passando pelo baixo estonteante de Frank Jorge em Bagaceiro Chinelão – que perpassa na verdade TODAS as músicas do disco, e é uma das marcas registradas da Graforréia - , chegando, ainda no começo do disco, no hit Você foi Embora, que acabou virando videoclip e tocou bastante na MTV Brasil o disco não conta com pontos fracos. O gosto pessoal de cada ouvinte pode levá-lo a dizer: as minhas preferidas são Empregada, Nunca Diga, Amigo Punk e Rancho ou então, Nááá, eu prefiro, Tive Teu Nome, Minha Picardia, Denis, Se Arrependimento e Eu Digo 7; ainda, um vivente sentado lá no fundo da sala manda um bilhete dizendo que suas preferências recaem mais por Grito de Tarzan, Patê, Twist, Hare, Benga Velha Companheira e Se Você Não Quis.

Um disco que não cansa de tocar na minha vitrola. Só fico preocupado com o fato de, se ele realmente gastar, como vou encontrar outro, já que está esgotado nas lojas? Acho que preciso me agilizar e providenciar uma cópia de segurança e uma outra em arquivos .flac por garantia.

Bons tempos de Volksfet em que toquei (e, ergh!, cantei Empregada com a banda Vício em Agudo), para centenas de incautos ouvintes que, acostumados com suas bandinhas alemãs ouviram “Raú Ped'i Lara” sair pelos alto-falantes da festa.

Graforréia Xilarmônica em 2006
Graforréia Xilarmônica em 2006

Mas chega de fru-frus e firulas indômitas. Se você chegou até aqui e está babando para escutar uma amostra da magnífica Graforréia Xilarmônica, clique no link a seguir e baixe o Coisa de Louco II da Graforréia Xilarmônica, disponibilizado por algum destemido internauta.

Não deixe de deixar seu comentário aqui após a audição de tão inebriante experiência.

 



Adicione este artigo à sua Rede Social favorita
Digg! Reddit! Del.icio.us! Google! Live! Facebook! StumbleUpon! Yahoo! Joomla Portal

Comer Menos Reduz Envelhecimento


ChocolateEm 1999, a revista Science publicou um artigo demonstrando que o perfil de expressão gênica do envelhecimento é retardado pela restrição calórica. O estudo, realizado em ratos, mas extrapolado para todos mamíferos, sugere que pessoas que comem menos - do ponto de vista energético ou calórico - produziriam um padrão de expressão gênica com menores marcadores de estresse celular, além de promoverem uma mudança metabólica em direção a uma maior troca proteica e um dano molecular reduzido.

Tradução para o português: quem come menos, vive mais. Quer envelhecer mais devagar? Fecha a boca mané!

E agora, meus 3 leitores, o que é envelhecer com saúde? É restringir os prazeres da vida para prolongar nosso tempo acima da superfície do planeta Terra ou é entregar-se hedonicamente as prazeres gustativos e gastronômicos e assim encurtar nossa permanência jovem e saudável nesta existência?

Pessoalmente, continuo crendo que a melhor resposta já foi dada, há milhares de anos em um continente que hoje chamamos de Ásia e ela chama-se Caminho do Meio, o equilíbrio entre o usufruto e a contenção. Sem dúvida, harmonizar as escolhas que levam ao prazer acima de tudo de um lado e o cinto apertado ao extremo de outro lado é que pode fazer da vida uma experiência compensadora. É a velha dúvida entre viver 10 anos a 1000 ou 1000 anos a 10. A escolha é sua.

 



Adicione este artigo à sua Rede Social favorita
Digg! Reddit! Del.icio.us! Google! Live! Facebook! StumbleUpon! Yahoo! Joomla Portal

Amy Winehouse - Drogas, Rock'n Roll e Buquiméqui


Recebi hoje, pela segunda vez, imagens da cantora Amy Winehouse, antes e depois da fama e das drogas. O mundo dos superstars é cheio de histórias de ascensões-relâmpago e quedas igualmente velozes em direção ao esquecimento ou à morte.

Foi por isso que decidi fazer um "buquiméqui" (meio macabro, é verdade): olhando as fotos abaixo e vendo a evolução da "cútis" da cantora, quanto tempo de vida ela ainda tem? Jogue seus dados e deixe sua expectativa de vida para Amy nos Comentários.

Veja o que a Sandra Pontes pensa sobre o assunto:

"Só posso dizer: lamentável. Mais uma fraca e idiota que se rende às drogas. Sim, fraca e IDIOTA! Muita, mas muita gente nesse mundo, tem problemas graves, sérios, seja de saúde, de família, de emprego e não se entrega dessa forma. E aí vem uma babaca dessas, uma "estrelinha" B.U.R.R.A. e enfia o pé nas drogras, achando a coisa mais "fantástica" do mundo. É BURRA!
Posso fumar e beber umas brejas ou um vinho, mas estufo o peito e digo, com orgulho, que não sei que merda tem o cheiro de maconha. Que nossos filhos vejam essas fotos e entendam que as drogas não resolvem problemas, só trazem mais. Mais dor para a família, mais dor para eles mesmos."

Veja as fotos e me diga: quanto tempo ela se agüenta em pé?

Amy Winehouse antes
Amy Winehouse "antes" das drogas

Amy durante
Amy Winehouse "durante" as drogas - detalhe do "conteúdo" das narinas

Amy Winehouse
Amy a caminho do seu destino...



Adicione este artigo à sua Rede Social favorita
Digg! Reddit! Del.icio.us! Google! Live! Facebook! StumbleUpon! Yahoo! Joomla Portal

5 Razões Poderosas Para Comer Mais Devagar


Um dos problemas de nossas vidas é que muitos de nós correm tanto durante o dia, sem tempo para nada... e quando temos tempo para comer algo, nós simplesmente jogamos a comida para dentro.

Isso leva a uma vida estressante, nada saudável.

Com o simples mas poderoso ato de comer mais devagar, podemos começar a reverter este estilo de vida imediatamente. Quão difícil é. Se você fizer mordidas menores, mastigar cada pedaço mais devagar e por mais tempo, você aproveitará sua refeição por mais tempo.



Adicione este artigo à sua Rede Social favorita
Digg! Reddit! Del.icio.us! Google! Live! Facebook! StumbleUpon! Yahoo! Joomla Portal

Steve Reich: Minimalismo, Experimentalismo e Clássico Contemporâneo


Steve ReichStephen Michael Reich (nascido a 3 de outubro de 1936) é um compositor americano pioneiro no minimalismo. Foi o primeiro a utilizar loops de fita para criar padrões de phasing. Muitas de suas composições são marcadas pelo uso de figuras repetitivas, ritmos harmônicos lentos e que, até certo ponto, influenciaram a música contemporânea nos Estados Unidos. Na década de 80 seus trabalhos se tornaram mais obscuros mas não menos intrigantes. Entre outros, Steve Reich sabidamente influenciou Philip Glass, John Adams, a banda progressiva King Crimson e o músico eletrônico Brian Eno.

Formado em Filosofia em 1957, incorporou alguns textos de Wittgenstein em suas músicas Proverb (1995) e You Are (variations) (2004). Desde seus primeiros trabalhos, Reich interessou-se pelo dodecafonismo, sendo que a utilização da escala cromática ao invés das escalas melódicas convencionais é uma marca registrada de seu trabalho.

Seu primeiro grande trabalho, entitulado It's Gonna Rain, escrito em 1965, usava gravações de um sermão sobre o fim do mundo dado por um pregador de rua Pentecostal conhecido como Irmão Walter. O sermão foi enviado em múltiplos loops tocados dentro e fora de fase, com segmentos cortados e rearranjados.

A música Come Out, de 1966, usa em seus 13 minutos desta mesma manipulação de uma simples fala de um sobrevivente agredido em uma ação de violência civil. Reich pegou a fala “come out to show them” e a regravou em dois canais, que são inicialmente tocados em uníssono. Rapidamente, os canais saem de sincronia e gradualmente a discrepância entre eles se alarga e continua se separando até que as palavras se tornem ininteligíveis, deixando o ouvinte somente com os padrões rítmicos e tonais.

Veja abaixo um vídeo com a música Come Out:

(existe outra versão de Come Out acompanhada de coreografia, mas existem algumas interferência sonoras nesta versão; a versão acima respeita mais a sonoridade original da música)

(este é um artigo incompleto; será complementado nas próximas semanas com mais informações e vídeos)

 



Adicione este artigo à sua Rede Social favorita
Digg! Reddit! Del.icio.us! Google! Live! Facebook! StumbleUpon! Yahoo! Joomla Portal

Mais Artigos...

Página 8 de 222

8

rafael-reinehr160Rafael Reinehr é médico endocrinologista, mas seus olhos vasculham o horizonte em busca de soluções para criar um Mundo Melhor através de iniciativas como a Coolmeia, Ideias em Cooperação.

Para saber um pouco mais sobre o que o autor do blog anda fazendo hoje em dia, baixe gratuitamente o jornal Em Transe.

Você também pode Acompanhá-lo no Twitter, no Facebook e Assinar o Feed RSS do Blog.

rafa-londres-grama-flores-p

Cardapio

Casa
Anarquia
Artes
Bem-estar
Blogs e Internet
Ciências Naturais
Cinema
Ecologia
Efervescências
Esportes
Família e Amigos
Fotografia
Gastronomia
Humor
Jogos
Literatura
Medicina
Música
Pigmeu Moral
Quadrinhos
Reciclar é Viver
Recomendo
Simplicíssimo
Sociedade
Tecnologia
Viagens
And Now, For Something...
Cotidianices
Do Leitor
Sem comentários
Receitas
Share
eXTReMe Tracker