Hipertextualidade e criação: traquinagens de um cientista literário

By Rafael Reinehr | Contos

Set 23
Hipertextualidade

Tem algumas coisas que quero muito fazer. Uma delas é ter filhos. Bom, vou começar por um só. Bem, se tiver um casal, também seria bom. Outra coisa que gostaria muito de fazer é um livro. Mas o livro, daqueles que entram para a história da literatura, para ser lembrado por muitos anos ainda depois da minha morte.

Hoje estava pensando, enquanto vinha pra casa: qual é a força ou fenômeno responsável pela transmutação da ânsia revolucionária em desejo de segurança e conforto? Qual é será o gatilho, circunstância ou conjunção astral que leva um indivíduo consciente da necessidade e de sua possibilidade de mudar o rumo da própria vida e de outros a contentar-se com Tv por satélite, home theater, jantares com amigos, sexo com a esposa e um bom fim-de-semana preguiçoso?

Hipertextualidade Hoje também descobri uma brincadeira que acho que vou gostar de repetir: usar a ferramenta “página aleatória” da Wikipedia. Quando criança, várias vezes fucei randomicamente naquelas gigantescas enciclopédias Barsa e Britânica. Ontem, como que num túnel do tempo, pude rememorar esta brincadeira clicando no “página aleatória” da Wikipedia e sendo levado de página em página a novos mundos de descobertas fantásticas. Algumas curiosas, outras inúteis, outras ainda sem graça, mas muitas, muitas mesmo, extremamente recompensadoras para uma mente inquieta como a minha. Viajei de Max Stirner, que havia procurado no mecanismo de busca para Trabuco, daí para Fórmula de Simpson e daí por sua vez para 7355 Bottke (intencionalmente, suprimi alguns acessos intermediários “sem graça”). A leitura destes artigos me deu nova energia para ler e compor. Alimentou meu manancial de idéias, que lento corria nos últimos meses. Agora, enquanto escrevo estas tão maltraçadas e maltratadas linhas, conheço Puebla Del Maestre, município da Espanha na província de Badajoz, comunidade autônoma da Extremadura, de área 79,00 km² com população de 833 habitantes e densidade populacional de 10,54 hab/km². Vejo que a população vem decrescendo continuamente desde 1991. De lá, viajo sem escalas para Bourth, uma comuna francesa na região administrativa da Alta-Normandia, no departamento Eure. Ela estende-se por uma área de 18,67 km², com 1.064 habitantes, segundo os censos de 1999, com uma densidade de 57 hab/km². Nas proximidades de Bourth fico sabendo que 100 bullets, um jogo de ação baseado na história em quadrinhos “100 bullets” da DC Comics está para ser lançado nos consoles Wii, Game Boy Advance, Nintendo DS, XBox 360, Playstation Portable, PC ePlaystation 3. Bom para os gamemaníacos, suponho. Depois de olhar para o céu e visualizar o asteróide 4701 Milani, descubro um segredo que acaba me envolvendo em uma grande encrenca, e passo aHipertexto fugir da SAVAK, a antiga polícia secreta iraniana. Para despistá-los, escondo-me atrás de uma Ratzeburgia, planta pertencente à família Poaceae. Quando tudo parece estar limpo, saio do meu esconderijo e vou me encontrar com Janine Lindemulder, com quem estou tendo um tórrido romance desde que me separei de minha segunda esposa. Quando chego à casa de Janine, a empregada me avisa que a mesma foi à uma clínica de estética realizar aplicações de Alcachofra para queimar gordurinhas na barriga. Neste momento me lembro que preciso investigar a árvore genealógica de Artabano IV da Pártia, último rei dos partos, da dinastia da arsácida. Preciso descobrir se Artabano ou algum de seus descendentes diretos passou por Vistrorio, comuna italiana da região do Piemonte, província de Turim, ou por Oberschneiding, município da Alemanha, no distrito de Straubing-Bogen, na região administrativa de Niederbayern, estado de Baviera.

Foi então que algo estranho aconteceu: passei a ter todo meu campo de visão tomado por um Círculo cromático: fui envenenado! A empregada de Janine havia colocado algo no café que me serviu. Desde a primeira vez que a vi, nunca havia confiado naquela hindu que Janine havia trazido de Kosamba em uma de suas viagens pelo oriente.

E assim segue a brincadeira. Dá pra fazer um verdadeiro romance interativo com a Wikipedia ou com outras fontes da Internet, sempre referenciando o endereço de onde a informação que influenciou o texto foi gerada. No exemplo acima, fui totalmente guiado pela “página aleatória” da Wikipedia, mas isto também pode ser modificado ao gosto do autor, ou seja: o autor escreve uma seção de texto original e depois procura termos-chaves na própria wikipedia, no google ou em outro local na Internet e cria uma ampla rede de hiperlinks oriundos de seu texto. É claro que com um pouco de dedicação, talento e tomando mais as rédeas da narrativa, se consegue produzir um conto, novela ou romance bem mais qualificados que o do exemplo acima.

Isto é feito em pequena escala em alguns weblogs, mas nunca foi abrangentemente explorado dentro da criação literária, ao menos que seja do meu conhecimento. World is bigger than we can handle, so…

(texto originalmente escrito em 23 de março de 2007 e guardado em arquivo digital até hoje)

banner do Medictando - O Bem-estar ao seu alcance

Banner da Zen Nature produtos orgânicos, sustentáveis e oriundos do comércio justo

Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

(3) comments

Add Your Reply