O Dia em que o Big Ben soou pela primeira vez

By rafaelreinehr | Experimentalismo

Jul 10
Palácio de Westminster em Fevereiro de 2007, Torre Elizabeth, Big Ben

Esta postagem é a segunda de 13 postagens da série Exercício de Escrita Criativa e Produtividade, que propus em 28 de junho último. Acompanhe todos os artigos, compartilhe – se achar interessante – e comente se houver algo a acrescentar.

Minha tarefa desta semana é descrever um evento histórico. Pois bem, qual evento histórico eu deveria escolher para escrever sobre, então? Antes de queimar muitos neurônios pensando, decidi realizar uma busca na Wikipedia e verificar quais eventos históricos aconteceram hoje, no dia em que publico este artigo: dia 10 de julho.

 

Aí, a tarefa ficou simples: Dos eventos relatados para o dia, bastava escolher aquele que mais me “apetecia”. Poderia falar sobre o nascimento de Nicola Tesla, em 10 de julho de 1856 ou de Marcel Proust em 1871? Sobre a Comemoração do Dia da Pizza, no Brasil? Ou sobre o Dia de Holda, senhora das bruxas na mitologia nórdica?

 

De todos os que lá encontrei, resolvi narrar um evento em particular, que aconteceu em 10 de julho de 1859: O Dia em que o Big Ben soou pela primeira vez, em Londres.

 

Muitas pessoas acreditam que o Big Ben é o nome dado à Torre com 4 relógios, um em cada lado (a segunda maior do mundo com esta configuração) mas, na verdade, Big Ben é o nome do sino de quase 14 toneladas que se encontra no interior da torre, hoje chamada de Elizabeth Tower, em homenagem à rainha Elizabeth II, pelos seus 60 anos de reinado.

 

O sino foi produzido em 1858 em uma fundição londrina, e pesa exatos 13760 quilogramas, tem um diâmetro de 2,74m e a altura de 2,39m. Quando ficou pronto, foi transportado da fundição até o Parlamento em uma carruagem puxada por 16 cavalos ornamentados. A Torre e o Relógio já haviam sido inaugurados em 31 de maio de 1859, e o sino soou pela primeira vez em 10 de julho do mesmo ano. Desde 31 de dezembro de 1923, a rádio BBC de Londres transmite diariamente as badaladas do sino.

 

Fora de seus períodos habituais, o sino tocou 56 vezes, todos os minutos durante o funeral do rei Jorge VI, falecido com 56 anos de idade em 15 de fevereiro de 1952. Além disso, em 27 de julho de 2012, tocou durante 3 minutos (das 8:12 às 8:15) para anunciar a abertura dos Jogos Olímpicos de 2012.

 

Existem duas teorias aceitas para o nome “Big Ben”: a primeira é que, em uma seção do parlamento inglês na qual deveria ser decidido o nome, depois de um discurso de Sir Benjamin Hall, e por este ser uma pessoa alta e corpulenta, e cujo apelido era Big Ben, um dos parlamentares sugeriu que este deveria ser o nome do sino. A outra teoria prega que o nome tenha sido uma homenagem a Benjamin Caunt, um lutador de boxe que pesava 108kg e que também tinha o apelido de Big Ben.

 

No começo, os parlamentares reclamaram que o som do sino era muito alto e até o famoso jornal Times londrino comentou que o sino era uma “desgraça que concernia a todos que o planejaram”. Entretanto, com o tempo, o ouvido do londrino se acostumou ao badalar do sino e hoje ele é um dos maiores símbolos da capital da Inglaterra.

Qual brasileiro que vai à Londres não quer uma foto junto a este símbolo da pontualidade britânica?

E você: já foi a Londres? Quais suas experiências com a cidade, com seus habitantes e seus monumentos? O que chamou tua atenção? O que você amou e o que você não gostou da sua visita à cidade da neblina? Responda nos comentários!

 

PS: fica uma nota: se você olhar a quantidade de links e referências que existe para cada dia do ano na Wikipedia, você poderia muito bem ficar 1 a 2 meses estudando somente as referências lá elencadas e teria pelo menos 30 anos de estudos garantidos! Fantástico o rol de conhecimento humano já armazenado e que continua sendo produzido, ano após ano, pela humanidade. Enquanto isso, ainda temos dificuldade em utilizarmos nossa energia e nosso bom senso para nos relacionarmos de forma equânime e saudável com nossos pares e com a natureza. O xis da questão não está, então, no conhecimento: mas na forma sábia ou obtusa com a qual nos relacionamos com ele e na ausência dele.

 

Enquanto isso, seja mais uma vez bem-vindo(a) à série de 13 textos sobre Escrita Criativa e Produtividade. Toda segunda-feira, no http://reinehr.org nos próximos 3 meses.

Até breve, obrigado por me acompanhar até aqui.

# # #

Segue a lista de todos os artigos da série e quando eles foram/serão publicados:

  1. Contar uma história pessoal (03 de julho): Qual é a coisa mais desconfortável para se escrever? O que é realmente difícil para o Rafael?
  2. Descrever um evento histórico (10 de julho): O Dia em que o Big Ben soou pela primeira vez
  3. Revisar um livro, filme ou disco (17 de julho): Os Desafios à Força de Vontade, de Kelly McGonical
  4. Comentar sobre uma citação poderosa (24 de julho): Seja a mudança que você quer ver no mundo
  5. Deixar que uma grande foto me inspire (31 de julho)
  6. Comentar sobre algo que está nas notícias (7 de agosto)
  7. Reportar sobre um diálogo interessante que tive (14 de agosto)
  8. Oferecer uma explicação passo-a-passo para fazer algo (21 de agosto)
  9. Oferecer uma lista de recursos (sobre algo interessante ou útil) (28 de agosto)
  10. Responder às questões da minha audiência (4 de setembro)
  11. Tornar uma tarefa aparentemente muito difícil algo fácil (11 de setembro)
  12. Explicar as razões que me fizeram tomar uma dada decisão (18 de setembro)
  13. Escrever um guia sobre algo popular (25 de setembro)

banner do Medictando - O Bem-estar ao seu alcance

Banner da Zen Nature produtos orgânicos, sustentáveis e oriundos do comércio justo

Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.