Quarta-feira, 11 de agosto de 2004 – Clínica e Vida

By Rafael Reinehr | Escrever Por Escrever (blog)

Abr 12

Ontem à noite fui a uma Jornada de Psicologia organizada pela turma da minha namorada, pelo qual eu fui responsável pela confecção do cartaz, que, por sinal, é esta imagem que vocês vêem aí embaixo.

cartaz.jpg

Para a Jornada, foram convidados alguns figurões da psicologia nacional, como Eduardo Passos, Peter Pál Pelbart e Suely Rolnik. Abaixo, vou transcrever meus apontamentos das palestras do professor Eduardo Castro, mestre de minha namorada na Universidade Federal de Santa Maria e de Eduardo Passos, professor da Universidade Federal Fluminense.

Os apontamentos serão registrados como foram feitos. A aparente “nonsensibilidade” deve ser desfeita por cada leitor. Dúvidas posteriores discutiremos nos comentários. Sugiro que prestem bastante atenção à leitura pois vários trechos foram responsáveis, pelo menos para mim, por grandes “insights” que, por sua vez, geraram um encadeamento de idéias que produziram uma série de pôusts já escritos a serem gradualmente depositados aqui no Escrever Por Escrever. Inicia-se pois a transcrição dos apontamentos (com possíveis erros na grafia do nome dos autores):

A Loucura de Ser Normal – Eduardo Castro

“De perto ninguém é normal” – Caetano Veloso

Martin Gröhs – A Sociedade Psicológica – médicos e psicólogos tiram vantagem da não-normalidade

Qual o sentido, a importância de ser ou não normal?

Anormal x Normal (maniqueísmo, versão demoníaca, dicotômica do mundo, binária, religiosa, forma de alguém exercer domínio sobre os outros, ILL = EVIL, doente = endemoniado, intolerância com o diferente)

…Em contraposição a…

Diversas Normalidades

Cérebro permanentemente se moldando e modificando recepção de estímulos com o passar dos anos modificação da cultura, em um círculo que segue com um novo cérebro sendo moldado e assim sucessivamente

Fazer perceber que uma pessoa com dor de cabeça, angústia ou unha encravada não é uma pessoa doente, é uma pessoa normal com as tensões NORMAIS da vida.

Identificar objetivos de vida do paciente e as dificuldades que o mesmo encontra para atingir tais objetivos. Se a causa do problema for esta dificuldade para alcançar os objetivos, ajudar a reconstruí-los ou propor alternativas para alcançá-los…

“Estamos em um mundo de perdidos (não ter referentes ou ter tantos referentes que não nos achamos) onde todos fazemos de conta que estamos achados” (Eduardo Castro)

Clínica, Subjetividade e Política – Eduardo Passos

Travessia – Travessura

Christian Bonevoir – pintor – é através da DIVISÃO que extraímos da tela em branco uma superfície pictórica (de inscrição) e desta uma forma.

O artista é você! Pegue a divisão (impor limites), você é o responsável pela operação (divisão). Não se contente com o operado.

O que acontece quando divido o divisor? A operação abre a superfície à sua alteridade (!) – aparece na superfície o outro da superfície, a profundidade (é o outro DA superfície NA superfície, um fora na superfície incluído) – a experiência ocorre NO LIMITE.

Habitar o contemporâneo não é trivial
É habitar um tempo fugidio que sempre está a se furtar
E ao mesmo tempo vive no porvir, no horizonte à frente

Lewis Carroll

O que são as luzes – 1983 – Michel Folcault comenta um texto de Immanuel Kant, escrito na véspera de sua morte, traduzido para o português na Ditos e Escritos vol. 2

Parmênides: “O ser é e o não ser não é”

A crítica contemporânea localiza, territorializa, tira a potência, define o bom e o mau DA CRIAÇÃO

Slogan da atualidade: “Vamos respeitar os diferentes”

Possibilidade de derivar, de se diferenciar…

banner do Medictando - O Bem-estar ao seu alcance

Banner da Zen Nature produtos orgânicos, sustentáveis e oriundos do comércio justo