O capitalismo não é um lugar

    "Quando se focaliza a oposição nas manifestações mais recentes do capitalismo (por exemplo, a reestruturação, o mercado global, as organizações de livre comércio, o poder controlado pelas corporações multinacionais), isso significa que um ataque ao verdadeiro coração do sistema capitalista está sendo esquecido ou ignorado. O capitalismo não é um lugar ("centros financeiros") ou uma coisa ("corporações multinacionais"), ele é uma relação social baseada no trabalho assalariado e na troca de mercadoria, de onde o lucro é derivado do roubo do trabalho não pago efetuado pelo capital."

 

Trecho retirado do livro "Urgência das Ruas – Black Block, Reclaim The Streets e os dias da Ação Global, organizado por Ned Ludd, publicado pela Conrad

 

4 thoughts on “O capitalismo não é um lugar

  1. É isso!
    É exatamente isso! Na época em que fazia filosofia, tinha longas conversas sobre isso: o capitalismo não tem substância alguma e pode ser alterado no momento em que pararmos de nos opor e dar solidez a ele.

    Ele é um processo que sustentamos e que podemos parar a qualquer momento, pois não há nada que o segure de fato.

    Ótimo post! Valeu e um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *