Senescência

Endocrinologia da Senescência

SenescênciaComo endocrinologista, sempre estudei tudo o que dizia respeito aos nossos hormônios e ao nosso metabolismo, além de recentemente e cada vez mais ter me dedicado também ao estudo da nutrição humana e melhores formas de manter nosso corpo forte e saudável por mais tempo.

Dentro deste pano de fundo, a Endocrinologia da Senescência começou a se tornar cada vez mais interessante para mim. Saber quais mecanismos levam a um maior envelhecimento em algumas pessoas e aprender a como retardar estes processos está se tornando parte mais e mais importante dos meus estudos.

Chegou a hora de armazenar e organizar este conhecimento, talvez na forma de um arquivo virtual e, porque não ao cabo de um par de anos, em um livro. O desejo já está posto, o conhecimento de base já tenho, vou atrás agora do que de mais novo se produziu no conhecimento científico nesta área tão interessante.

Quem já vibrou comigo com esta decisão foi meu amigo Eduardo Sabbi, médico psiquiatra e dono do Centro Geriátrico Vitalis, uma das melhores (senão a melhor) Clínica Geriátrica de Porto Alegre.

Acompanhe a saga do conhecimento da Endocrinologia da Senescência nesta subseção do site. Todo novo artigo publicado sobre o tema será publicado na aba Senescência do site. Dúvidas e questões pertinentes poderão ser enviadas através do Formulário de Contato e poderão virar um artigo que tentará esclarecer a seção.

Reformas na casa

Como sempre, chegando o dia primeiro de julho é dia de mudança aqui neste recanto virtual. Daqui a alguns dias completo 32 anos e uma reforma se faz necessária. Enquanto muitos utilizam o dia primeiro de janeiro para isso, eu uso o dia primeiro de julho.

E essas reformas vêm em boa hora. Boníssima, por sinal. Está mais do que em tempo de revisar alguns conceitos, paradigmas e predisposições que tenho. Corrigir rumos, recalcular decisões e reavaliar acordos feitos com as pessoas que me rodeiam e comigo mesmo.

Nos vemos então, após dia primeiro de julho. 

Deus e a cólica biliar

Maria e Jesus levam Deus às pressas ao Pronto Socorro:
– Maria, me ajuuuude! Não agüento mais a dor!
Maria: – Doutor, doutor, acuda! Meu marido está passando muit mal! Ele não é de fazer fita!
– Não se preocupe dona! Seu marido sairá daqui são e salvo ou não me chamo Doutor Baratta!
Depois que o médico lhe examina e faz alguns exames de sangue e uma ultrassonografia abdominal, chega o diagnóstico: cólica biliar.
-Seu Deus, o senhor está com uma pedra na vesícula. Vamos ter que lhe operar.
– Operar? Sem essa! Quem opera milagres aqui sou eu!
– Mas… – tenta interceder o médico…
– Deixa comigo – diz Maria.
– Escuta aqui, senhor Deus Oni da Silva! Vamos deixar de agir como criança! Se o médico diz que vai ter que operar, vamos operar sim senhor!
– Mas, mas… Querida!…
– Sem mas-mas-mas! Não tem discussão! Viu no que deu todos aqueles churrascos, aquela carne gordurosa? Agora agüenta as pontas queridinho!
Voltando-se para o doutor: – Ele vai operar sim doutor. É só marcar.
– Bem, assim sendo, vejo que entraram em um consenso. A cirurgia será daqui a 2 horas. Vou me preparar.
E deu de costas rumo à sala de emergência para tomar as providências cabíveis, enquanto Deus olhava seu algoz se afastar, com olhinhos pequeninos qual cachorro pidão, ainda tentando reverter a situação.
– Maria…
– Que foi!? – ollhando séria.
(vendo que não havia mais o que fazer) – Fica comigo na sala de cirurgia?

Carolina Schumacher, 26 anos do meu Amor

Carol    Oi meu amor! Este post é pra você!

    Quando leres estas palavras, certamente já teremos voltado da janta do seu aniversário com nossos amigos e, um pouco inebriados pelo álcool, teremos deixado nossas roupas de lado e passado uma noite repleta de brincadeiras deliciosas.

    Quero que saibas que, nestes últimos 8 anos, meu amor por ti tem crescido mais e mais a cada dia. Não sou muito bom com palavras de amor, mas espero que meu olhar, meus abraços e meu carinho sejam suficientes para demonstrar a você tudo o que sinto e o quanto lhe desejo e respeito.

    Amor da Vida Minha, quero estar contigo por mais 8, 80, 800 anos. E, nesses 800 anos, comemorar contigo mais 800 gostosos aniversários como o desse ano. Te Amo Meu Amor! Você está comigo em todos os momentos da minha vida, em cada blogagem coletiva, em cada post desse e de outros blogs e em cada comentário que deixo aqui ou alhures.

    E, no ano que vem, quando encomendarmos a Kalinka ou o Benjamim, saiba que vou lhe amar mais ainda! Por tudo que representas para mim, por toda força que me dá, por toda compreensão que exalas e pelo carinho que sempre me demonstra, não consigo me imaginar com nenhuma outra pessoa para dividir comigo minha cama, meu lar, meu pensamento. 

    Te Amo! 

16/05/2003 – #023 – Febre de rachar a boca!

Uma das coisas que mais tenho apreço é ao conhecimento. Ao lado das formas mais variadas de expressão artística, o conhecimento tem cadeira cativa no rol de preferências da minha vida. De tal forma, qualquer pessoa que possa me trazer conhecimento (quer seja técnico ou mesmo humano) pode ter certo que terá meu respeito. Não tenho vergonha em me espelhar em pessoas a minha volta e mesmo dizer isso para elas. Sou propagandista número 1 daqueles que me ensinam coisas. Agora mesmo, aprendendo a lidar com o Dreamweaver e programação HTML: esse é um conhecimento que nunca vai me deixar, e graças ao meu grande amigo Eduardo Sabbi, vou levar comigo um conhecimento que pode abrir várias portas. Continue reading

Eu sou uma criança

Tá, confesso: eu sou uma criança.

Não tem mesmo jeito. Cheguei a essa conclusão quando me descobri divertindo-me sozinho. Outro dia, conversando com um amigo, um flash passou na minha cabeça e percebi que não preciso de muito para me divertir, para me entreter. Ficar sentado lendo um livro é uma absurda diversão. Fantástica. Escutar um som diferente então, é um estímulo divino. Uma conversa inteligente, um lugar diferente, um aroma ou uma comida especial… Nossa, quanta coisa aguça minha criatividade e me faz pensar em coisas – idéias e projetos – novos. Um mais megalomaníaco que o outro diga-se de passagem.

Por muito tempo tentei fazer todos eles sozinho. Nem sempre porque quis ser individualista. Simplesmente porque não conseguia encontrar ninguém para dividir os sonhos comigo. Agora, estamos com um projeto bem bacana mas que, juro, não vai sair do chão enquanto não encontrar uma patota bem bacana para fazer o balão alçar vôo.

Papéis e pessoas estão se delineando. Aguardemos alguns (poucos) meses.

 # # #

 

Preciso lembrar: escrever sobre:

1 – Minha história com o ovo

2 – Marcelo e Rafael

3 – Porque machucar-se é bom.