Tag Archives for " crescimento "

12 minutos - ler um microbook por dia
jul 07

12 Minutos e a Revolução de Leitura Online

By rafaelreinehr | Blogs e Internet , Cibercultura

Salve salve! Hoje o tema é Internet, Leitura, Desenvolvimento Pessoal e Tecnologia para uma vida melhor!

Você que me acompanha no Medictando, no meu bloginstagram e lives do Face já deve saber que meu tempo é contadinho e superconcorrido, né? E também sabe que eu amo ler, tanto no formato digital quanto no velho e bom formato tijolo, livro impresso mesmo.
 
Em função das minhas viagens, comecei a utilizar ferramentas que me permitem escutar os livros que gostaria de ler. Geralmente, um audiolivro tem duração de 6 a 36 horas de narração. Um livro de 6 horas escuto em 2 viagens, por exemplo, entre Santa Maria e Araranguá, trajeto que faço todas as semanas.
 
Entretanto, sou um cara afeito à produtividade, e não gosto de “desperdiçar” tempo. Tempo é nossa maior riqueza: uma vez que se esvai, não volta mais. Como uma das minhas maiores paixões em toda vida é aprender, e saber, sobre tudo que é possível, preciso compartilhar com você um achado fantástico das últimas semanas: o 12 minutos.
 
12 minutos é uma comunidade que faz um resumo espetacular de livros e os apresenta em um formato de leitura ou audição que varia entre 10 a 15 minutos. O que estou achando mais espetacular é poder escutar todos os dias, durante o banho, o essencial de um novo livro.
 
Isso me ajuda a escolher aqueles livros aos quais quero dar mais atenção mas, ao mesmo tempo, já gera uma série de insights e percepções que eu provavelmente levaria anos para acumular.
 
Lá no 12 (apelido carinhoso!) você encontra livros sobre Produtividade, Motivação e Inspiração, Psicologia, Saúde e Bem-estar, Empreendedorismo, Gestão e Liderança, Marketing e Vendas, Dinheiro e Investimentos, Comunicação e Networking e muito, muito mais!
 
Não deixe de fazer o acesso gratuito de 3 dias. A ferramenta é espetacular e sou muito grato aos criadores. Depois você terá a chance de continuar assinando por um valor menor que o preço de um livro por mês, tento acesso a todo acervo, que cresce todas as semanas.
 
Ah! E tem mais: é uma iniciativa brasileira, então vale muito a pena apoiar! Em outra postagem falo do Audible e do Ubook, ferramentas nas quais você pode escutar livros inteiros e que servem para você escutar na íntegra os livros que você escutou no 12 minutos e mais te chamaram atenção.
 

Vai lá, se cadastra, experimenta e depois me conta o que achou, aqui embaixo nos comentários! Me diga se não foi uma sacada fantástica!

PS: Hoje pela manhã, escutei Sprint – Como Resolver Grandes Problemas e Testar Novas Ideias em Apenas Cinco Dias, de Jake Knapp & John Zeratsky & Braden Kowits durante o banho e A Startup Enxuta, de Eric Reies durante o café da manhã, aproveitando que meus pequenos ainda estavam dormindo e eu estava sozinho na cozinha.
PS2: Não fique viciado na ferramenta e ocupe todo o tempo que você deve dedicar à família e aos amigos buscando hiperprodutividade. Tempo na Natureza e em convívio com pessoas é fundamental. Escrevo aqui pois, com alguma frequência, preciso me lembrar para seguir a vida com autonomia, excelência e propósito, sem comprometer os laços humanos a serem desenvolvidos concomitantemente.
jan 26

A ascensão islâmica: no futuro, seremos todos muçulmanos?

By Rafael Reinehr | Religião

A levar-se em conta o vídeo a seguir, todos seremos muçulmanos no futuro. É só uma questão de tempo.

Pessoalmente achei aterrorizante ver este vídeo, apresentado como algo ufanista. É um ufanismo que não respeita a carga excessiva que já é imposta ao planeta. Imaginar um crescimento populacionar exponencial como o apresentado (8,1 filhos por casal) é imaginar a aproximação do fim dos recursos naturais de forma acelerada.

Mesmo que a população muçulmana não possua uma pegada ecológica similar ao povo americano, é como trocar 6 por meia dúzia: 1 americano consome cerca de 5 vezes o que um muçulmano. Como os muçulmanos crescem a uma taxa 5 vezes maior (1,6×5=8), os resultados no impacto sobre o planeta são os mesmos.

Tenho pouco conhecimento sobre a cultura islâmica, mesmo assim respeito a crença individual ou coletiva de cada superstição religiosa.

Entretanto, meu medo reside na capacidade que o islamismo tem demonstrado em ser intolerante com o diferente. Reconheço que possa estar tendo uma visão enviesada pela mídia de massa, e gostaria de ouvir e saber, de um praticante do islamismo, como seriam as relações com ateus e agnósticos, por exemplo, em um mundo dominado pelo Islã. Haveria respeito pela “descrença” deste grupo de pessoas, ou os mesmos seriam perseguidos e “Alcoranizados” à força?

Minha dúvida é: qual o grau de tolerância que posso esperar, quando (e se) eu for minoria em um dado momento no tempo e no espaço?

Acabei chegando a este questionamento a partir de um ótimo blog que conheci há alguns dias, o Arcana Diabolica Universalia, escrito mui provavelmente por um cidadão muçulmano, extremamente erudito. A partir deste blog, cheguei ao A Nova Cruzada, que me remeteu ao vídeo acima.

Fica então com a pergunta: é possível existir diversidade cultural e de crença religiosa em um mundo majoritariamente islâmico?

nov 10

Rio de Janeiro, Zé Carlos, Flávio e Ricardo Cabral

By Rafael Reinehr | Brasil

Ontem à noite eu, o Zé Carlos, um ótimo internista de Novo Hamburgo e o Manuel fomos jantar no Outback. Ribs on the barbie no prato (e depois no estômago).

O dia de hoje foi prolífico, mas cansativo. A falta de lanches salgados (nunca vi tanto doce em um Congresso) me deixou um pouco frustrado. A falta de conforto das cadeiras, impaciente. Outro ponto a melhorar seria disponibilizar um transfer intermediário, no meio da tarde, do Riocentro em direção aos Hotéis.

Hoje também encontrei o Flávio, amigo virtual que conheci no último Congresso Brasileiro de Endocrinologia Pediátrica no Costão do Santinho, em Florianópolis.

Do lado científico, bela palestra do Dr Cláudio Kater sobre hipertensão mineralocorticóide e ótimos insights sobre o uso do Hormônio de Crescimento em baixa estatura idiopática e em adultos com deficiência de GH. Vou escrever com mais detalhe nas próximas semanas, à medida em que for preparando o texto para o Boletim Endocrinológico trimestral que estou enviando para os colegas da minha região.

Amanhã é o último dia inteiro de Congresso. Confesso que já estou morrendo de saudades da minha esposa, da Bhali, do Sancho e da minha casa.

Continue lendo

abr 16

Sexta-feira, 15 de outubro de 2004 – O Muro da Discórdia

By Rafael Reinehr | Escrever Por Escrever (blog)

Está sendo construído por Israel um muro com o intuito de separá-lo da Cisjordânia e abraçar os principais assentamentos de judeus, objetivando um “desligamento unilateral” entre Israel e os palestinos.
Uma Assembléia Geral da ONU votou a questão e, excetuando-se os Estados Unidos da América – aliados incondicionais de Israel – condenou a construção do muro.
Ao mesmo tempo, em toda Europa e mais intensamente na França, onde moram cerca de 600.000 judeus, cresce o anti-semitismo.
São registradas explosões de bombas em sinagogas e escolas judaicas e profanação de túmulos em cemitérios judeus.
Se somarmos essas informações e uma outra, que é a taxa de natalidade de 3,4% entre os árabes-israelenses (muçulmanos que vivem em Israel), percebemos o surgimento de um crescimento populacional que pode ser visto como uma “bomba de efeito retardado”.
Tal crescimento fatalmente levará a um aumento concomitante do poder político do grupo que legitimará suas reinvindicações.
Para dar um toque místico a este texto, lembro da profecia assinalada no livro “O Código da Bíblia”, que afirma que entre 2005 e 2006 acontecerá um “holocausto atômico” em Israel.
A despeito disso realmente ocorrer e se tais acontecimentos podem ou não ter relação com a construção do “Muro da Discórdia”, recomendo fortemente que, antes de qualquer comentário, quem não leu “O Código da Bíblia” deve dirigir-se de imediato ao site Saindo da Matrix e ler atentamente o fascinante resumo do livro que lá se encontra.
Entre lutas entre gregos e troianos, negros e brancos, maragatos e chimangos, civis e militares, sulistas e do norte, fico mesmo com a solução encontrada por um amigo meu ex-colega das Ciências Sociais (ou era da Filosofia?): transformar tudo em música a ser tocada espetacularmente em sua banda “Os Israéis Palestinos”.
Fiquem com Deus (cada um com o seu e respeitando o do próximo!)!

fev 24

Campanha de Esclarecimento Sobre Acromegalia

By Rafael Reinehr | Crescimento

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) realiza neste mês de fevereiro
uma campanha de esclarecimento sobre acromegalia.
Acromegalia é uma doença causada pelo excesso de produção do hormônio de crescimento
(GH). O nome acromegalia é reservado à produção excessiva de GH na vida adulta, quando as
cartilagens de crescimento já se encontram fechadas, inativas, causando aumento das mãos e
dos pés. Quando o excesso de GH ocorre na infância ou na puberdade, antes do fechamento
dessas cartilagens, a ação do GH provoca crescimento excessivo na estatura, e o quadro
recebe o nome de Gigantismo.
A Campanha de Esclarecimento sobre Acromegalia é destinada a profissionais da área da
saúde e população em geral, com o objetivo de alertar e orientar sobre os sintomas e os
tratamentos da doença. Os principais sintomas a serem abordados pelos endocrinologistas
nesta campanha são dores de cabeça, dores articulares, formigamentos, espaçamento entre
os dentes, lábios grossos e alargamento do nariz. E as conseqüências mais comuns são
diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca, aumento da tireóide e próstata, entre outras
complicações.
A Campanha acontece nas principais cidades do país e será lançada no XIV Simpósio
Internacional de Neuroendocrinologia (SINE), evento a ser realizado nos dias 29/02 a
02/03/2008, no Rio de Janeiro/RJ. Continue lendo

maio 04

Crescer bem para virar gente grande

By Rafael Reinehr | Crescimento

    Crescer é uma característica básica da vida. Enquanto algumas crianças crescem normalmente, outras apresentam dificuldades que devem ser investigadas e tratadas. O crescimento humano pode ser dividido em 6 fases:

Fetal – os 9 meses dentro do útero materno
Lactante – do nascimento ao primeiro ano
Primeira Infância – de 1 a 3 anos
Segunda Infância – de 3 a 10 anos
Puberdade – de 10 a 14 anos (dependendo do sexo da criança)
Adolescência – por volta dos 14 aos 18 anos
    Em cada fase, existe uma diferente velocidade de crescimento, que pode estar adequada, exagerada ou lentificada. Em alguns casos, o crescimento acelerado ou muito lento pode ser passageiro e normal. Já em outros, reflete algum tipo de doença que deve ser diagnosticada precocemente para garantir um tratamento eficaz e sem complicações para a criança.
    Mas o que nos faz crescer? Essa resposta não é simples, já que uma série de fatores influenciam no nosso crescimento. São eles os fatores hormonais, nutricionais, a atividade física, o sono e, é claro, nossa herança genética.
    A má nutrição, assim como uso de drogas como fumo e álcool (por vezes difíceis de detectar em jovens), o estresse crônico derivado de maus tratos emocionais e físicos por parte de pais ou cuidadores e a falta de exercício físico ou um sono inadequado são todos fatores que apresentam um impacto severo no crescimento, na saúde e no bem-estar de um jovem ou criança…

 

Continue lendo