Tag Archives for " literatura "

Indicações de Livros sobre Como Escrever
Sep 23

Como Escrever Bem: 4 Dicas Fundamentais para Quem Quer Começar a Escrever ou Para Quem Quer Desenvolver Seu Próprio Estilo

By Rafael Reinehr | Literatura

Se você quiser aprender a Como Escrever Bem ou Como Desenvolver Seu Próprio Estilo, chegou ao lugar certo!

Então, hoje o papo por aqui é Escrita e Literatura. No outro dia, recebi da Natalí Rosa –  querida amiga psicóloga de quem tive a honra de participar de sua banca de TCC – o seguinte pedido:

Bom dia!
Rafael, como você fez o vídeo sobre as pessoas interagirem mais com seus conteúdos, resolvi pedir algo que há tempos eu gostaria de pedir…mas, como você é muito ocupado deixe de lado. rssss

Seguinte, os poucos textos seus que eu li, percebi que você escreve muito bem. Mas, não é só escrever bem, é uma maneira diferente, uma forma particular tua, acredito. O ponto é que gostei da maneira como você escreve e, eu gostaria de pedir uma sugestão ou sugestões para que eu posso aprimorar minha escrita.
Gosto de leituras, gosto de escrever também, mas não acho que fica bom e acabo apagando tudo. rsss
Bem, sei que aprendemos escrever escrevendo, mas você tem alguma outras dicas?
É isso!
Abraço!

Cá estou eu, para, de forma sintética, começar a resolver esta questão – cuja resposta é simples, porém não existe “almoço grátis” para ela, ou seja, é necessário algum esforço concentrado e prática para desenvolver seu estilo e escrita.

Basicamente eu poderia dar 4 dicas para qualquer pessoa que deseje aprimorar sua escrita:

  1. Leia muito. Sempre. O dia inteiro. Tanto quanto puder e seus olhos aguentarem. Eu leio – sem brincadeira – todos os dias da minha vida desde os 3 anos e meio, quando minha tia Solange me ensinou a ler. Na primeira infância eu lia tudo, desde placa de carros, lista telefônica, classificados de jornal, até coisas mais divertidas como revistas em quadrinho e até, um pouco mais tarde, revistas femininas como Nova e Cláudia (acreditem!). Na sexta série do ensino fundamental, reza a lenda que li 67 livros em um ano escolar, espontaneamente, sem estímulo familiar ou dos professores. Eu gosto de ler. Me deixa!
  2. Escreva muito. Sempre. O dia inteiro. Tanto quanto puder e seus dedos ou mãos aguentarem. Meu primeiro dinheiro que ganhei na vida foi como escritor, aos 8 anos de idade. Ganhei um Concurso Cultural do Banco do Brasil, e ganhei uma conta-poupança no valor de alguns mil cruzeiros (me lembro de algo em torno de 6 mil, mas minha memória pode estar falha depois de tanto tempo). Sempre escrevi muito. Era até prolixo. A professora pedia 25 linhas eu escrevia 50. Ela pedia 50 eu escrevia 120. A síntese, por muito tempo não foi minha melhor característica! Mas a mensagem aqui é: exercite o “músculo” da escrita. Nem que seja para refletir, criar, escrever e guardar na gaveta. O exercício rotineiro é realmente fundamental. Nem que seja um diário, no qual você escreva um ou dois parágrafos por dia. Mantive diários em vários períodos da vida, tanto na adolescência quanto na vida adulta. Eram espaços para reflexões, períodos de introspecção, análise societal, de comportamentos humanos, relatos de histórias e também de criação literária. Uma das minhas primeiras experiências na web foi o Escrever Por Escrever, que comecei em 14 de dezembro de 2003 e. Antes mesmo desse blog, eu criei em 03 de junho de 2000 um projeto com o mesmo nome (Escrever Por Escrever) cujo objetivo era escrever diariamente sobre qualquer assunto que me viesse à cabeça, de forma livre e descompromissada. Livre pensar, livre fluxo. Anotava o horário no qual começava a escrever e o horário em que terminava. Durou alguns anos, e foi um belíssimo exercício de escrita criativa, sem amarras técnicas ou estilísticas, e gerou impressionantes insights, aprendizados e experiências.
  3. Leia sobre Como Escrever. Não tenha medo de ter seu estilo pessoal tolhido. Aprenda com os mestres, para depois libertar-se deles. Defina um estilo que você quer aprender a dominar, a masterizar e busque 3 a 5 livros sobre este estilo (Conto, Crônica, Poesia, Crítica, Roteiro…) ou faça como eu: navegue por vários e crie sua própria “síntese”, sua “mistura fina” de conhecimento sobre a arte da escrita. Não posso recomendar o que não li, então deixo as seguintes obras para como referência:
    1. Aspectos do Romance, de E.M. Forster
    2. Uma poética de romance, de Autran Dourado
    3. Os segredos da ficção, de Raimundo Carrero
    4. Manual do Roteiro, de Syd Field
    5. Teoria e Prática do Roteiro, de David Howard e Edward Mabley
    6. A Angústia da Influência – Uma Teoria da Poesia, de Harold Bloom
    7. A poética do conto, de Charles Kiefer
    8. A arte de escrever, de Arthur Schopenhauer
  4. Faça algum Curso sobre Como Escrever. Quer seja Online ou Presencial, vale muito a pena investir e ouvir quem já trilhou esse caminho. As dicas de bons escritores são preciosíssimas, e podem te economizar muito muito tempo no teu próprio caminho. Pessoalmente, valorizo muito mentores, e invisto pesado (tanto quanto posso) em ouvir pessoas que trilharam antes de mim os caminhos que desejo seguir. Se tem como investir, não titubeie: invista e seja feliz!

Espero que as dicas acima possam ter jogado uma luz sobre um caminho a seguir para desenvolver sua própria verve, sua própria veia literária. Se você realmente for apaixonado(a) por ler e escrever, nada (além da procrastinação!) irá te impedir de se tornar um ótimo escritor. Só que, da forma que eu vejo as coisas, se você procrastinar para fazer algo que você “diz que” ama, na verdade você não ama tanto assim, pois não conseguimos ficar longe de algo que amamos.

É justamente por isso que Leio, Aprendo e Escrevo todos os dias da minha vida!

Natalí, muito obrigado pela sua pergunta. Aos demais leitores deste artigo, uma excelente jornada em sua caminhada como escritores. Se desejarem compartilhar um pouco da sua história, fiquem à vontade para utilizar a Caixa de Comentários abaixo!

Até mais ver! Namastê.

Maratona de Leitura de Santa Maria
Aug 16

I Maratona de Leitura de Santa Maria – 24 horas de leituras ininterruptas

By Rafael Reinehr | Literatura

Acontece, entre às 9h do dia 16 de agosto e às 9h do dia 17 de agosto a Primeira Maratona de Leitura de Santa Maria.

O convite é que cada cidadão dedique ao longo destas 24 horas pelo menos 15 minutos para leitura, quer seja individual ou coletivamente, sozinho em sua casa ou em um local público, registrando isso na plataforma da Maratona e ajudando a criar um mundo com mais leitores.

Confira a Programação:

SEXTA-FEIRA

9h – abertura*

ABERTURA OFICIAL DA MARATONA, NO CORETO DA PRAÇA SALDANHA MARINHO – CENTRAL DA LEITURA

9h às 12h

AÇÕES DE LEITURA NAS ESCOLAS INSCRITAS 

10h

AÇÃO DA ESCOLA HYLDA VASCONCELLOS COM O ‘FUSCOTECA’: VISITA À COMUNIDADE DO CAMPESTRE DO MENINO DEUS COM UM FUSCA CHEIO DE LIVROS

13h às 17h

PIQUE-NIQUE LITERÁRIO NA EMEI BOCA DO MONTE E OUTRAS AÇÕES DE LEITURA DAS ESCOLAS INSCRITAS

14h às 18h30

CAFÉ COM LEITURA NO THEATRO TREZE DE MAIO

16h

LEITURA NA UNIDADE PEDIÁTRICA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE SANTA MARIA (HUSM)

18h às 21

‘TURMA DO CAFÉ’ – LEITURAS NO BAR DA CASA

SÁBADO

9h – encerramento

CAMINHADA LITERÁRIA COM O COLETIVO MEMÓRIA ATIVA. A caminhada fará uma homenagem aos escritores de Santa Maria. Durante o trajeto, os participantes lerão trechos das obras dos escritores 

Eu já estou Inscrito! E você, o que está esperando? Inscreva-se e Participe!

distopia
Oct 28

Independência ou Morte – parte II

By Rafael Reinehr | Contos , Literatura

Brazil, 7 de setembro de 2072

Marcelo chega em casa de mais uma rotina massacrante nos Campos de Concentração Alimentar. Seu portão da garagem há alguns dias estava demorando para abrir. O trânsito na rua estava restrito para automóveis que ainda se moviam com motores a combustão, como o seu. Desde que o governo criou o ProLixo, em 2065, favorecendo veículos impulsionados a lixo tratado quimicamente nos Grandes Depósitos Penitenciários, Marcelo sabia que não iria poder manter seu belo Chevro-Fiat-Volks 2050.

A legislação, naqueles dias, estava bem mais dura. Era preciso andar na linha.

Enquanto esperava a total abertura do portão, Marcelo colocou parte da sua roda dianteira direita sobre a calçada. Assim o fez afim de não atrapalhar o fluxo do trânsito.

De súbito, um alarme tonitroante que buzinava Triiii-óh-triiiii-óh-triiiii-óh começou a soar. Junto a ele uma placa holográfica e luzes vermelho-brancas piscantes anunciavam:

[Chegada do Magnânimo Fiscal de Muitas das Cousas]

Sabendo da importância do referido fiscal Marcelo mui respeitosamente concedeu-lhe uma reverência. Em seguida perguntou, mais do que educadamente:

– Vossa Eminência Exuberante, como posso ser-lhe útil e tornar mais agradável seu dia de hoje?

– Saia já do carro e coloque as mãos na parede! – vociferou o oficial.

– M… mas… mas o que foi que eu fiz?

– Vossa senhoria não está a par da nova legislação aprovada na madrugada de ontem para hoje? Chancelada pela nossa Nobre Congregação de Ilustres Deliberadores dos Assuntos Públicos?

– N… Não! Poderia me esclarecer?

– A partir de hoje, às 8:00 da manhã, é terminantemente proibido estacionar sobre a calçada. Sobre qualquer calçada.

– Mas eu não estou estacionado sobre a calçada! Estou aguardando o portão abrir, para colocar o carro na garagem!

– Vossa senhoria estava claramente estacionado. É nítido e claro que seu veículo encontrava-se parado, e não em movimento!

– Mas isso é absurdo! Eu apenas comecei a subir na calçada para que a traseira do meu carro não atrapalhasse o trânsito. Veja quantos outros automóveis estão na via pública a este horário!

– Vossa senhoria está querendo dizer que eu estou equivocado em minha avaliação? Vossa senhoria sabe a penalidade por acusar de forma caluniosa um Magnânimo Fiscal?  Um Oficial Representante do Governus Theosoficus Maximus da Nação Brazileira?

– Hummm… não… não… não quis dizer isso! Vamos resolver este mal entendido!

– Não há nenhum mal entendido. Você foi flagrado em pleno crime de Superposição Calçadística com Veículo de Transporte a Motor. E a pena, conforme a legislação recém-promulgada é a retenção do veículo e a condução coercitiva do meliante e confinamento temporário.

– Maaaaas… Como assim? Eu trabalho o dia inteiro naqueles malditos Campos de Concentração Alimentar! Retiro minerais e elementos químicos úteis de alimentos podres, animais mortos e toda sorte de material em decomposição. Transformo lixo e todo tipo de resíduos das Grandes Indústrias do Norte em rações e cápsulas comestíveis. Detritos gerados a partir do lixo dos produtos criados para o deleite dos Bem-Aventurados Meritocratas das Famílias Escolhidas.

Subprodutos que são utilizados para alimentar as multidões famintas da Periferia Maravilhosa Para Pessoas Especiais e Igualmente Maravilhosas.

Que nome inadequado e mal descritivo para aqueles cortiços imundos – pensou Marcelo. Trabalho da propaganda duplipensante do Governus. Bolsões infectos para os quais são enviadas as pessoas desempregadas, enfermas e desajustadas. Alimentadas com as sobras do lixo do lixo. Com aquelas cápsulas e rações horríveis que são obrigados a consumir para tentar viver 30 a 40 anos de uma vida insípida, malcheirosa e cinza…

– Shiiit… Ta ta ta ta… Sem chororô. Saia logo do automóvel e se posicione conforme ordenado, ou as coisas ficarão realmente feias por aqui. Estou vendo que sua filha Penélope está estudando em uma Escola do Grande Estado do Sulito. Estou enviando uma ordem temporária de suspensão de 30 dias válida a contar de agora. Você sabe o que significa não concluir seus estudos, em nossa Máxima Nação, não sabe? Já viu acontecer com seu filho Augusto, tenho aqui nos meus registros.

Marcelo ficou mudo. Levantou-se do carro, refém daquela situação estapafúrdia. Estapafúrdia, talvez, para quem a estivesse visualizando a partir de 2016 ou 2017, anos em que o Grande Golpe ainda não havia sido percebido por boa parte da população brazileira. Naqueles anos, uma poderosa aliança entre facções com interesses distintos mas que caminhavam juntos com um mesmo objetivo estava apenas começando a consolidar sua ponte para o futuro. O sonho de criar uma Aristocracia poderosa e permanente estava rebrotando. O então chamado Congresso Nacional era dominado por grupos chamados Bancadas. Estas se dividiam, principalmente, entre a Bancada Ruralista – defensora dos interesses dos grandes proprietários de terra, pecuaristas e produtores de monoculturas;  a Bancada Evangélica – defensora dos interesses da população cristã evangélica, bem a verdade dos pastores e comandantes de rebanhos pentecostais e neopentecostais; a Bancada das Empreiteiras e Construtoras – cujo nome é auto-explicativo;  a Bancada Empresarial – representante dos grandes empresários industriais e comerciais do país;  a Bancada dos Parentes – composta de políticos com familiares na política;  e a menor mas barulhenta Bancada da Bala – composta por políticos que lutam pelos direitos de autodefesa individual através do armamento pessoal.

Estes grupos começaram a gerar alianças e apoiarem mutuamente seus projetos. Gradualmente, passaram leis cada vez mais excludentes e intolerantes para com certos grupos. Negros, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transgêneros e transsexuais, classes economicamente desfavorecidas…  Quaisquer minorias e pessoas que buscassem mitigar a intolerância religiosa com discursos humanistas e igualitários eram alvos destas bancadas.

O governo da então chamada República Federativa do Brasil passou por intensos e sucessivos golpes à então existente pseudodemocracia. À época já elegia indivíduos e corporações economicamente favorecidas. Avançou cada vez mais com a supressão de direitos individuais com concomitante aumento dos deveres e surgimento de legislações progressivamente mais opressoras. Estas foram avançando nos centros urbanos e áreas rurais, retirando posses da classe trabalhadora e inflando um gigantesco sistema presidiário privado. A este foi dado o nome de Sistema Prisional Ultranacional. Contava com Grandes Depósitos Penitenciários que acolhiam as pessoas que eram extraídas de suas moradias e locais de trabalho após mínimas infrações.

A ideia do governo por volta de 2035 era simples: com a criação de penas severas para delitos simples, poderiam justificar a retirada de direitos outrora básicos das pessoas. Tais direitos incluíam acesso à saúde pública, à previdência social e à educação gratuita. Esta última suprimida desde o Plano de Incorporação Trabalhista Compulsório de 2029. Ele incluía todas as crianças a partir de 8 anos em um sistema de trabalho e aprendizado técnico de um ofício conforme a Tabela de Necessidades Industriais e Comerciais. Criado pelo Ministério da Educação e Trabalho (comandado pelos maiores acionistas empresariais da época), o Plano foi brindado como uma revolução educacional e trabalhista.

Com a retirada dos direitos, instituiu-se prisão por períodos determinados – 30 dias inicialmente, com penas subsequentemente maiores para novos delitos – como por exemplo tomar café em local público com mais de 2 amigos por mais de 30 minutos, leitura do livro O Capital, de Karl Marx, ou publicação de qualquer crítica ao Governus Theosoficus Maximus nas mídias sociais. Estas eram escrutinadas por algoritmos e robôs que denunciavam, penalizavam e notificavam automaticamente os Magnânimos Fiscais de Muitas das Cousas.

Os Grandes Depósitos Penitenciários logo se transformaram em uma grande solução na qual seres humanos eram depositados para trabalhar quase de graça (em troca de míseras rações alimentares produzidas a partir de sobras e produtos em degradação que eram limpos quimicamente e concentrados nas Máquinas de Reconversão Nutricional, nos Campos de Concentração Alimentar).

Marcelo é então levado, pela terceira vez nos últimos 15 meses, para o Grande Depósito Penitenciário da Baixada Melancólica. Da primeira vez, cumpriu 30 dias. Na segunda 60 dias e, agora, 90 dias estavam reservados para si. As penalizações eram linearmente progressivas para crimes leves e exponencialmente progressivas para crimes considerados moderados e graves.

Na primeira infração, foi penalizado por fumar um charuto originado na nuclearmente extinta ilha de Cuba em um local público. Na segunda, por fazer o download de uma música da banda Rage Against the Machine, banida 2 dias antes pela Nobre Congregação de Ilustres Deliberadores dos Assuntos Públicos. Esta era resultado horripilante de 55 anos de hibridizações políticas da mais abominável estirpe brazileira.

Como de costume, era permitido ao recém-chegado ao Depósito Penitenciário realizar uma ligação telepática monitorada ou enviar até 11 mensagens  de 140 caracteres via AIA. Os Algoritmos de Inteligência Artificial que substituiram os aplicativos de cinco décadas antes eram a forma mais usual de comunicação rápida então.

Marcelo estava em dúvida se avisava Ana Terra, sua companheira e mãe de Penélope ou se avisava sua filha. Ana estava foragida há 3 semanas por ter digitado as palavras “por uma vida mais livre e feliz” na ferramenta de busca “MNOQ”. MNOQ, ou Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, era o único motor de busca permitido pelo Governus há alguns anos.

Decidiu avisar a filha, para não expor sua companheira.

Preferiu usar um dos AIAs disponíveis então, chamado SiriNow. Mandou as seguintes mensagens, todas elas monitoradas desde o Grande Ato Pacificador das Comunicações de 2032:

“Penélope querida, fui novamente convidado a passar alguns dias no Depósito da Baixada. Envio 3 mensagens Práticas, 3 Públicas e 4 Póstumas”

“Temos rações e algumas cápsulas não tão horríveis que consegui armazenar na parte de cima da despensa. Devem te alimentar por bom tempo”

“Não tenho notícia da sua mãe há alguns dias, encontre-a, diga-lhe que a amo e amarei sempre. Ela saberá o que fazer com o que te direi”

“Existem alguns mecanismos de defesa, anonimato e desaparecimento naquele local que falamos nos contos e canções. É hora de usá-los”

“Cidadãos do Brasil – lembremos do tempo em que ainda éramos livres. Hoje iniciamos uma nova jornada de resistência. Preparem suas AIAs”

“Uma série de instruções que levarão à destruição da Grande Máquina Que a Todos Governa será enviada a todos. O Hemisfério Norte desintegrará”

“Os próximos dias serão cruciais. O Plano de Recuperação da Vida Humana está em andamento. Autobots farão seu trabalho. Mirem e deliciem-se”

“Por muito tempo fomos governados por mecanismos de dominação central controlados por poucas pessoas no mundo. Chegou a hora da mudança”

“A partir de hoje, cada humano tomará nas mãos as rédeas de suas próprias vidas. Toda tecnologia de controle e registro de riquezas sumiram”

“A utopia está lá no horizonte, e serve para uma coisa: para que continuemos a caminhar. Ubuntu. Namastê. Amor, Apoio Mútuo e Despertar

“Façamos funcionar o mundo para a humanidade através da cooperação espontânea sem ofensa ecológica ou desvantagens para qualquer um. R.B.F.”

[Enviar]

 

Conto fantástico e distópico constante no livro Descontos – Editora Rio das Letras (Santa Maria – RS – 2017)

Simplicíssimo: contos, crônicas, poesias, literatura e efervescências
Mar 10

O Simplicíssimo está chegando!

By Rafael Reinehr | Simplicíssimo

Simplicíssimo, a Nau Literária mais festiva da Terra está de volta!

Salve Salve! Depois de mais de 5 anos descansando de nossas aventuras, o Simplicíssimo está voltando! Entre 2002 e 2012 nossos 111 autores produziram 3999 contos, crônicas, críticas, poesias, haikais, novelas, minicontos, editoriais, resenhas e ombudsmans que foram visualizados mais de 7 milhões de vezes, levando cultura, entretenimento, criatividade, delírios, diversão e muita literatura para seus leitores.

…e agora, falta pouco! Retomamos nossas atividades no próximo dia 01/04/2018!

Ao longo dos próximos dias, estaremos recebendo alguns de nossos velhos e bons escritores e autores bem como muitos novos literatos e aficcionados. Contos, Crônicas, Críticas, Resenhas, Poesias, Entrevistas, Novelas e Romances em Capítulos, Minicontos e muito mais, é o que você pode esperar daqui para frente.

E – dessa vez – uma novidade estonteantemente deliciosa para quem decidir apoiar a boa literatura em língua portuguesa! O Simplicíssimo irá realizar uma publicação anual impressa (um livro) com suas melhores publicações, e você está, desde já, convidado a fazer parte!

Se você sente que tem algo muito significativo a comunicar, gosta de escrever literatura e quer se expressar, venha fazer parte da equipe de COLUNISTAS!

Contate-nos através do falecom@simplicissimo.com.br

Enquanto isso, adicione-nos nas mídias sociais:

Twitter: https://twitter.com/viagensetereas

Facebook: https://facebook.com/simplicissimo

 

 

Simplicíssimo: contos, crônicas, poesias, literatura e efervescências
Mar 10

O Simplicíssimo está chegando!

By Rafael Reinehr | Simplicíssimo

Simplicíssimo, a Nau Literária mais festiva da Terra está de volta!

Salve Salve! Depois de mais de 5 anos descansando de nossas aventuras, o Simplicíssimo está voltando! Entre 2002 e 2012 nossos 111 autores produziram 3999 contos, crônicas, críticas, poesias, haikais, novelas, minicontos, editoriais, resenhas e ombudsmans que foram visualizados mais de 7 milhões de vezes, levando cultura, entretenimento, criatividade, delírios, diversão e muita literatura para seus leitores.
…e agora, falta pouco! Retomamos nossas atividades no próximo dia 01/04/2018!
Ao longo dos próximos dias, estaremos recebendo alguns de nossos velhos e bons escritores e autores bem como muitos novos literatos e aficcionados. Contos, Crônicas, Críticas, Resenhas, Poesias, Entrevistas, Novelas e Romances em Capítulos, Minicontos e muito mais, é o que você pode esperar daqui para frente.
E – dessa vez – uma novidade estonteantemente deliciosa para quem decidir apoiar a boa literatura em língua portuguesa! O Simplicíssimo irá realizar uma publicação anual impressa (um livro) com suas melhores publicações, e você está, desde já, convidado a fazer parte!
Se você sente que tem algo muito significativo a comunicar, gosta de escrever literatura e quer se expressar, venha fazer parte da equipe de COLUNISTAS!
Contate-nos através do falecom@simplicissimo.com.br
Enquanto isso, adicione-nos nas mídias sociais:

Twitter: https://twitter.com/viagensetereas
Facebook: https://facebook.com/simplicissimo

 
 

Não visitem o blog do Rafael Reinehr
Nov 09

Não visitem o blog do Rafael Reinehr

By Rafael Reinehr | Blogosfera , Blogs e Internet

Depois não diga que não avisei!

Não visitem o blog do Rafael Reinehr. Eu sei que o link está aí ao lado, mas é para o meu próprio uso. Não é para vocês. Não cliquem nele. Não estou brincando. Não é algum tipo de anti-propaganda. É sério. Não visitem o blog de Rafael Reinehr.

Não visitem o blog de Rafael Reinehr. Eu repito. Rafael Reinehr é mau-caráter. Ele não presta. É mitômano, misógino e misoneísta. Radical, reacionário e retrancudo. Rafael Reinehr espalha aleivosias sobre a minha pessoa. Me chamou de drogadicto e mentiroso. Rafael Reinehr é detestável. Não visitem o blog de Rafael Reinehr.

Rafael Reinehr é anarquista e comunista. Rafael Reinehr gostava do Stálin. Rafael Reinehr é terrorista. É fato comprovado de que ele é, ou foi membro, da Facção do Exército Vermelho, das Brigate Rosse, da Action Directe, do Khmer Rouge, do Sendero Luminoso, dos Tonton Macoute, do IRA, do ETA, das FARC, do Weather Underground, da Seita da Verdade Suprema, dos Mártires de Al-Aqsa, dos Tigres de Tâmil, da Jyhad Islâmica e do Al-Qaeda. Rafael Reinehr é perigoso. Rafael Reinehr precisa ser detido. Ele é a doença. Eu sou a cura.

Adão, Eva e a maçãRafael Reinehr introduziu Tim Maia ao Universo em Desencanto. Foi ele que apresentou Courtney Love para Kurt Cobain, e Yoko para o John. Rafael Reinehr é quem impede o lançamento do novo álbum dos Guns´n´Roses. Rafael Reinehr gostou de Highlander 2. Foi Rafael Reinehr quem matou a Thaís.

Não visitem o blog de Rafael Reinehr. Rafael Reinehr não quer, e prometeu atirar em invasores. José Soares da Silva, de Igarapava, ignorou meu aviso, visitou o blog de Rafael Reinehr e, logo em seguida, perdeu seus sete filhos e suas sete fazendas e Deus permitiu que Satanás o ferisse de tumores do céu à cabeça. Isso vai acontecer com você, se visitar o blog de Rafael Reinehr. Não visite o blog de Rafael Reinehr.

O blog de Rafael Reinehr dá câncer. O blog de Rafael Reinehr é a causa do aquecimento global. Não visite o blog de Rafael Reinehr. Esse era o décimo-primeiro mandamento. O terceiro segredo de Fátima. Não visite o blog de Rafael Reinehr.

Rafael Reinehr tocou a campainha de sua casa e saiu correndo. Rafael Reinehr quer roubar sua namorada, e partir seu coração. Rafael Reinehr te ligou de madrugada. Rafael Reinehr parece gostar de mim, e você sabe que isso é um sinal de má índole. Rafael Reinehr é um dos pensadores selvagens. Rafael Reinehr quer ser problogger. Em certos círculos, isso é xingamento Não visite o blog de Rafael Reinehr. Depois não diga que não avisei.

Este diamante foi lapidado por Felipe Damorim, nos bons tempos em que era blogueiro da comunidade d’O Pensador Selvagem, em sua primeira existência, de 2007 a 2013). Naquela época de “Blogosferas” a ingenuidade (e a genialidade) rolava solta, e a gente ajudava os amigos gerando tráfego das formas mais incomuns e criativas possíveis, como essa! Agradeço muito ao Felipe por ter recuperado esse peça de um HD cheio de teias de aranha. Rio alto (muito) toda vez que releio este texto.

Moacyr Scliar
May 19

06/06/2003 – #026 – O Elo Perdido

By Rafael Reinehr | Editoriais , Simplicíssimo

 

Ontem, quando cheguei em casa do trabalho, destruído, a primeira coisa que fiz foi sentar no sofá, esticar nas pernas e… …assistir à TV. Estava passando na TVE uma reportagem muito interessante sobre a vida do nosso futuro imortal, Moacyr Scliar.

slizstacks

Como é bom ver uma pessoa tão grande e tão humilde e simples ao mesmo tempo. Inspirações ao dirigir, ser caseiro, família, sem regras de tempo para criar… Começou escrevendo de si, menino do Bom Fim; depois do seu bairro e seus acontecimentos; de sua religião, de sua profissão; de quem admirava e com quem conviveu. Como disse Armindo Trevisan na reportagem, parafraseando Tchekov “Se queres ser universal, canta a tua aldeia“. Assim é Scliar. Há alguns anos, 1997, se não me engano, fiz um curso de Antropologia de Culturas Urbanas e História da Ciência Não Ocidental com o Ruben Oliven, o Ivan Izquierdo e o Moacyr Scliar. Pude então conhecer um pouco mais desse médico e escritor que até então era um ícone distante para mim. Continua a ser um ícone, mas um pouquinho mais próximo. Descobri que podemos tocar nele e apertar sua mão. Não cai pedaço nem nos transformamos em coisa alguma. Foram 4 meses de curso e muito aprendizado. Essa edição tem um quê de especial também por mais dois motivos: o primeiro deles é o fato de que cada vez mais chegam sugestões, críticas e comentários ao Simplicíssimo. Um exemplo disso é a presença do ilustre Dr. Rogério Amoretti, diretor técnico do Grupo Hospitalar Conceição (se não me engano, segundo maior complexo de atendimento em saúde pública do país, atrás apenas do complexo da USP em São Paulo), comentando o editorial da última edição. Vale a pena conferir. O segundo motivo é o anúncio de que o site do Simplicíssimo ficará pronto este fim de semana. Estamos aguardando o envio, por parte dos autores das edições anteriores, de fotos e outros “enfeites” para sua página individual. A festa de lançamento do site está confirmada. Em breve estaremos divulgando local, data e as bandas que estarão “animando a festa”! Contamos com a presença maciça dos assinantes e de seus “anexos” (“cônjuges”e amigos inclinados a essa psicodelia literária). Grande abraço e até breve. Bem breve.

Rafael Luiz Reinehr

Varal literário
Nov 16

Algumas citações para o Varal Literário de 12/11/2011

By Rafael Reinehr | Quarto Sobrescrito

Selecionei as citações abaixo para o Varal Literário que organizamos no calçadão no último sábado. Foram impressas em papel reciclado e coladas sobre papelão, penduradas em barbante com prendedores. Tenho fotos, mas ainda não as “revelei”.

Seguem. Espero que tragam inspiração.

“Se quiseres planejar para um ano, plante cereais. Se quiseres planejar para trinta anos, plante árvores. Se quiseres planejar para cem anos, eduque o povo.” Provérbio Chinês

“Seja a mudança que você quer ver no mundo” Mahatma Gandhi

“Nunca duvide de que um pequeno grupo de cidadãos conscientes e engajados consiga mudar o mundo. Na verdade, essa é a única via que conseguiu produzir mudanças até agora.” Margaret Mead

“Estamos nós, que vivemos no presente, condenados a nunca experimentar a autonomia, nunca pisarmos, nem que seja por um momento sequer, num pedaço de terra governado apenas pela liberdade? Estamos reduzidos a sentir nostalgia pelo passado, ou pelo futuro? Devemos esperar até que o mundo inteiro esteja livre do controle político para que pelo menos um de nós possa afirmar que sabe o que é ser livre? Tanto a lógica quanto a emoção condenam tal suposição. (…) Acredito que, dando conseqüência ao que aprendemos com histórias sobre “ilhas na rede”, tanto do passado quanto do futuro, possamos coletar evidências suficientes para sugerir que um certo “enclave livre” não é apenas possível nos dias de hoje, mas é também real. Toda minha pesquisa e minhas especulações cristalizaram-se em torno do conceito de Zona Autônoma Temporária.” Hakim Bey

“Meu país é o mundo, e minha religião é fazer o bem.” – Thomas Paine

 

“Ninguém é mais irreversivelmente escravizado do que aqueles que falsamente acreditam ser livres.” Johan Wolfgang von Goethe

“A verdadeira revolução é a revolução da consciência, e só pode ser feita por cada um de nós. Precisamos aprender a combater o ruído materialista divisionário que temos sido levados a acreditar que é a verdade.

Não podemos conseguir uma radical transformação da consciência, não aceitar as coisas como são, mas ir até elas, investigá-las, dar nosso coração, nossa mente.

Mas isso depende só de nós mesmos, pois não existe pupilo, líder, mestre ou guru. Você mesmo é o mestre, o pupilo, o líder, o guru. Você é tudo. Entender é transformar o que é.”Krishnamurti

 

“Onde está a vida que perdemos quando vivos?
Onde está o conhecimento que perdemos com a informação? Onde está a sabedoria que perdemos com o conhecimento?”
(Eliot – Coros de “A Rocha”)

 

“Deve a religião cristã durar? Que idéia! Ela sucedeu a milhares de outras religiões, hoje todas mortas e enterradas. Milhões de deuses precederam a invenção do nosso. Multidões deles morreram e foram esquecidos desde há muito. Nosso Deus é, contra toda expectativa, o pior que a engenhosidade do homem engendrou em sua imaginação enferma; e seria preciso que com todo o Seu cristianismo, Ele permanecesse imortal, contradizendo as lições que podemos extrair da história teológica? Não, é claro. O cristianismo e seu Deus devem submeter-se à regra comum. Eles, por sua vez, apagar-se-ão e darão lugar a um outro Deus e uma religião ainda mais estúpida do que a nossa.” Mark Twain

 

“A razão, meu amigo, sim, só a razão nos deve advertir de que prejudicar nossos semelhantes nunca nos pode tornar felizes, e nosso coração nos deve dizer que contribuir para sua felicidade é o maior bem que a natureza nos concedeu sobre a terra; toda a moral humana está contida nessa única frase: tornar os outros tão felizes quanto desejamos sê-lo nós mesmos e nunca lhes fazer mais mal do que gostaríamos de receber.

Eis, meu amigo, os únicos princípios que deveríamos seguir, e não há necessidade nem de religião, nem de deus para experimentar e admitir isso; é preciso tão somente um bom coração.” Marquês de Sade

 

“Virá um tempo em que a arte de governar o homem desaparecerá. Uma nova arte tomará o seu lugar, a arte de administrar as coisas”. – Saint Simon

 

“O anarquismo não acredita em nenhuma verdade absoluta ou em qualquer objetivo final definido para o desenvolvimento humano, mas em um aperfeiçoamento ilimitado dos padrões sociais e condições de vida humana que estão sempre se esforçando para chegar em formas mais elevadas de expressão, às quais, por esse motivo, não podem designar nenhum fim definitivo ou estabelecer nenhum objetivo fixo. O grande mal de qualquer forma de poder é que ele sempre tenta forçar a rica diversidade da vida social em formas definidas e ajustá-la a normas particulares. (…) É o triunfo perfeito da máquina política sobre a mente e o corpo, a racionalização do pensamento humano, o sentimento e o comportamento de acordo com as regras estabelecidas pelas autoridades e, conseqüentemente, o fim de toda cultura intelectual verdadeira.” – Rudolf Rocker

“A liberdade é a verdadeira essência da vida, a força propulsora de todo desenvolvimento intelectual e social, a criadora de toda perspectiva para a humanidade futura. A libertação do homem da exploração econômica e da opressão intelectual, social e política, que encontra sua maior expressão na filosofia do anarquismo, é o primeiro pré-requisito para a evolução de uma cultura social superior e de uma nova humanidade.” Rudolf Rocker

 

FRASES DE MUROS

“Combata a fome e a pobreza! Coma um pobre!” (de um muro em Buenos Aires)

“Bem-vinda classe média!” (dizer na entrada de um dos bairros mais miseráveis de Buenos Aires)

“Deixemos o pessimismo para tempos melhores” (de um muro em Bogotá) “Basta de fatos! Queremos promessas!”
“Existe um país diferente, em algum lugar”

“Quando tínhamos todas as respostas, mudaram as perguntas” (de um muro em Quito)

 

Melhores ou piores, é a mesma coisa. A bota que nos pisa é sempre uma bota. Já compreendereis o que quero dizer: Não mudar de senhores, mas não ter nenhum.” Bertold Brecht

 

“Posso não concordar com nada do que você disser, mas defenderei até a morte o direito que tem de discordar de mim.” Voltaire

 

“A certeza absoluta é privilégio de mentes não educadas e de fanáticos” C. J. Keyser

 

 

 

“Há homens que são como as velas; sacrificam-se, queimando-se para dar luz aos outros ” – Antônio Vieira

 

“Uma sociedade sustentável é aquela que satisfaz suas necessidades sem diminuir as perspectivas das gerações futuras” Lester Brown

 

“A lei nunca fará os homens livres. São os homens que devem fazer a lei livre.” Henry David Thoreau

 

“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons.” Martin Luther King

 

“O homem que se engaja e que se dá conta de que ele não é apenas aquele que escolheu ser, mas também um legislador que escolhe simultaneamente a si mesmo e a humanidade inteira, não consegue escapar ao sentimento de sua total e profunda responsabilidade” Jean Paul Sartre

 

“Como pois interpretar
o que os heróis não contam? Como vencer o oceano
Se é livre a navegação
Mas proibido fazer barcos?”
– Carlos Drummond de Andrade

 

“A felicidade só é real se compartilhada” Alexander Supertramp

 

“O importante não é a pessoa acumular informações técnicas e habilidades especializadas, mas desenvolver sua própria humanidade. Educação não se refere a ter, mas a ser.” Confúcio

 

“Se você não encontra o sentido das coisas é porque este não se encontra, se cria” – Antoine de Saint-Exupéry

 

“Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção” Antoine de Saint-Exupéry

Publicar um livro
Oct 31

Tá na hora de publicar…

By Rafael Reinehr | Meus Livros

Pois, não é que está na hora

de compilar algumas coisas que tenho escrito nos últimos tempos e “consolidá-las” em formato tijolo, quer dizer, livro?

As férias deste fim de ano, de 24 de dezembro a 9 de janeiro devem servir para organizar algumas coisas… Microcontos, crônicas, críticas…

Vou começar pensando nos títulos e capas, bem como organizar o material em arquivos para leitura e revisão…

Avenida Literária
Jan 27

Avenida Literária

By Rafael Reinehr | Alhures

Encontrei no Brechó do Carioca um belíssimo exemplo, em meio à sociedade do Capital, da venda, do comércio injusto, da exploração e da opresão, um exemplo singela e verdadeiramente anarquista e libertário a ser seguido e reproduzido a roldão pelo nosso país:

a Avenida Literária.

http://eptv.globo.com/emc/swf/player.swf

Como o Luiz Henrique bem explicou em seu blog: ” “Ninguém é dono, e ao mesmo tempo, todos são donos”. Anarquia é isso. Anarquia não é caos nem bagunça, é bem-estar coletivo livre de propriedade privada que exclui os demais. Anarquia é desapego e comprometimento. Parece complexo, mas é simples, a gente é que complica tudo.

Pois é… Utopia ou Realidade? Isso é o que chamo de “aproveitar as rachaduras do Estado e do Capital”…

1 2 3