Tag Archives for " livros "

12 minutos - ler um microbook por dia
jul 07

12 Minutos e a Revolução de Leitura Online

By rafaelreinehr | Blogs e Internet , Cibercultura

Salve salve! Hoje o tema é Internet, Leitura, Desenvolvimento Pessoal e Tecnologia para uma vida melhor!

Você que me acompanha no Medictando, no meu bloginstagram e lives do Face já deve saber que meu tempo é contadinho e superconcorrido, né? E também sabe que eu amo ler, tanto no formato digital quanto no velho e bom formato tijolo, livro impresso mesmo.
 
Em função das minhas viagens, comecei a utilizar ferramentas que me permitem escutar os livros que gostaria de ler. Geralmente, um audiolivro tem duração de 6 a 36 horas de narração. Um livro de 6 horas escuto em 2 viagens, por exemplo, entre Santa Maria e Araranguá, trajeto que faço todas as semanas.
 
Entretanto, sou um cara afeito à produtividade, e não gosto de “desperdiçar” tempo. Tempo é nossa maior riqueza: uma vez que se esvai, não volta mais. Como uma das minhas maiores paixões em toda vida é aprender, e saber, sobre tudo que é possível, preciso compartilhar com você um achado fantástico das últimas semanas: o 12 minutos.
 
12 minutos é uma comunidade que faz um resumo espetacular de livros e os apresenta em um formato de leitura ou audição que varia entre 10 a 15 minutos. O que estou achando mais espetacular é poder escutar todos os dias, durante o banho, o essencial de um novo livro.
 
Isso me ajuda a escolher aqueles livros aos quais quero dar mais atenção mas, ao mesmo tempo, já gera uma série de insights e percepções que eu provavelmente levaria anos para acumular.
 
Lá no 12 (apelido carinhoso!) você encontra livros sobre Produtividade, Motivação e Inspiração, Psicologia, Saúde e Bem-estar, Empreendedorismo, Gestão e Liderança, Marketing e Vendas, Dinheiro e Investimentos, Comunicação e Networking e muito, muito mais!
 
Não deixe de fazer o acesso gratuito de 3 dias. A ferramenta é espetacular e sou muito grato aos criadores. Depois você terá a chance de continuar assinando por um valor menor que o preço de um livro por mês, tento acesso a todo acervo, que cresce todas as semanas.
 
Ah! E tem mais: é uma iniciativa brasileira, então vale muito a pena apoiar! Em outra postagem falo do Audible e do Ubook, ferramentas nas quais você pode escutar livros inteiros e que servem para você escutar na íntegra os livros que você escutou no 12 minutos e mais te chamaram atenção.
 

Vai lá, se cadastra, experimenta e depois me conta o que achou, aqui embaixo nos comentários! Me diga se não foi uma sacada fantástica!

PS: Hoje pela manhã, escutei Sprint – Como Resolver Grandes Problemas e Testar Novas Ideias em Apenas Cinco Dias, de Jake Knapp & John Zeratsky & Braden Kowits durante o banho e A Startup Enxuta, de Eric Reies durante o café da manhã, aproveitando que meus pequenos ainda estavam dormindo e eu estava sozinho na cozinha.
PS2: Não fique viciado na ferramenta e ocupe todo o tempo que você deve dedicar à família e aos amigos buscando hiperprodutividade. Tempo na Natureza e em convívio com pessoas é fundamental. Escrevo aqui pois, com alguma frequência, preciso me lembrar para seguir a vida com autonomia, excelência e propósito, sem comprometer os laços humanos a serem desenvolvidos concomitantemente.
CEHLA e Antieditora
jan 03

CEHLA, AntiEditora, Tao, Compostagem, Família…

By Rafael Reinehr | Cotidianices

A ideia dessas postagens diárias é ser telegráfico, breve, justamente para poder atualizar (quase) todos os dias…

Pois bem, hoje foi meu último dia inteiro de férias. Amanhã à tarde começo a trabalhar novamente. Aproveitei para tirar fotos de alguns livros que estarão disponíveis no CEHLA (144 fotos), comecei a arrumar o site da AntiEditora, localizei os e-mails dos tradutores para entrar em contato em breve, organizei meu gerenciador de projetos, brinquei com o Benjamin, mimei o Conrado um ‘cadinho, coloquei o lixo orgânico na composteira, li atentamente os comentários deixados no texto “Eu tive um sonho…” no grupo Lux > Tao e brinquei um pouquinho com a Bhali e o Sancho.

Agora estou arrumando um jeito de conseguir fazer uma “edição de imagens” em massa, pois não tenho saco de ficar editando o tamanho das centenas de imagens que faço uma a uma.

Quando conseguir fazer isso, talvez comecem a aparecer mais fotos por aqui, ilustrando estas postagens…

antieditora
jan 02

AntiEditora

By Rafael Reinehr | Apontamentos Anarquistas

para nossa seleção mensal de beneficiários.12
Misantropia Libertária – http://antieditora.net
A Anti Editora é uma editora libertária. Antes de ser uma editora, ela é uma não-editora. Focada em textos
libertários, anarquistas, ateístas, ceticistas, niilistas, humanistas, anti-humanistas, de ecologia profunda e que
investiguem as catacumbas mais escondidas do que é ser “humano”. Foi fundada em 16 de novembro de
2010 por mim e pelo Marcelo Barbão, escritor que mora em Buenos Aires.
Em um formato editora-biblioteca-livraria, selecionamos textos, artigos e livros em inglês, espanhol, francês,
italiano, alemão, russo e português e cumprimos todo processo editorial tradicional: tradução, revisão,
diagramação, produção da capa e divulgação. Depois, publicamos o mesmo em 2 formatos: para download
gratuito em .pdf e para aquisição impressa em um sistema “impressão sob demanda”. Assim, quem quiser
contribuir com a Editora para que possa ampliar seu acervo e beneficiar financeiramente cada elo da cadeia
de produção, do autor até o capista, tem sua oportunidade, e quem não tiver condições de fazê-lo fica livre
para fazer o download gratuito do mesmo livro.
É um formato totalmente diferente do puramente comercial, em que se respeita as condições materiais de
cada um que se relaciona conosco. A equipe inicial de tradutores conta com:
Italiano – João Rosalvo, Jéssica Machado Coelho
Espanhol – Marcelo Barbão, Maira Begalli, Lucas de Sena, Clara Pelaez Alvarez
Inglês – Rafael Reinehr, Jaqueline Bohn Donada, Pedro Oller, Thiago Andrade, Maira Begalli, Jéssica
Machado Coelho, Clara Pelaez Alvarez, Evandro Cesar, Cássio Stein
Francês – Tania Montandon
Alemão – Lothar Littger
A previsão de lançamento da Editora e dos primeiros livros é Abril de 2011. Se és capista, diagramador,
revisor ou tradutor e tens interesse em participar, de forma cooperativada, entre em contato através do
anti@antieditora.net13
antieditora
Misantropia Libertária – http://antieditora.net ( o site deverá ficar pronto até o final de janeiro)

A Anti Editora é uma editora libertária.

Antes de ser uma editora, ela é uma não-editora. Focada em textos
libertários, anarquistas, ateístas, ceticistas, niilistas, humanistas, anti-humanistas, de ecologia profunda e que
investiguem as catacumbas mais escondidas do que é ser “humano”. Foi fundada em 16 de novembro de
2010 por mim e pelo Marcelo Barbão, escritor que mora em Buenos Aires.
Em um formato editora-biblioteca-livraria, selecionamos textos, artigos e livros em inglês, espanhol, francês,
italiano, alemão, russo e português e cumprimos todo processo editorial tradicional: tradução, revisão,
diagramação, produção da capa e divulgação. Depois, publicamos o mesmo em 2 formatos: para download
gratuito em .pdf e para aquisição impressa em um sistema “impressão sob demanda”. Assim, quem quiser
contribuir com a Editora para que possa ampliar seu acervo e beneficiar financeiramente cada elo da cadeia
de produção, do autor até o capista, tem sua oportunidade, e quem não tiver condições de fazê-lo fica livre
para fazer o download gratuito do mesmo livro.
É um formato totalmente diferente do puramente comercial, em que se respeita as condições materiais de
cada um que se relaciona conosco. A equipe inicial de tradutores conta com:
Italiano – João Rosalvo, Jéssica Machado Coelho
Espanhol – Marcelo Barbão, Maira Begalli, Lucas de Sena, Clara Pelaez Alvarez
Inglês – Rafael Reinehr, Jaqueline Bohn Donada, Pedro Oller, Thiago Andrade, Maira Begalli, Jéssica
Machado Coelho, Clara Pelaez Alvarez, Evandro Cesar, Cássio Stein
Francês – Tania Montandon
Alemão – Lothar Littger e Maira Engelmann

A previsão de lançamento da Editora e dos primeiros livros é Juno/Julho de 2012. Se és capista, diagramador, revisor ou tradutor e tens interesse em participar, de forma cooperativada, entre em contato através do anti@antieditora.net

out 31

Tá na hora de publicar…

By Rafael Reinehr | Meus Livros

Pois, não é que está na hora de compilar algumas coisas que tenho escrito nos últimos tempos e “consolidá-las” em formato tijolo, quer dizer, livro?

As férias deste fim de ano, de 24 de dezembro a 9 de janeiro devem servir para organizar algumas coisas… Microcontos, crônicas, críticas… Vou começar pensando nos títulos e capas, bem como organizar o material em arquivos para leitura e revisão…

um-dia-de-medico
set 25

Revista DOC e Editora DOC

By Rafael Reinehr | Acordando com a Adrenal

um-dia-de-medicoComo os meus seis leitores já sabem, há algum tempo venho mantendo uma coluna na versão impressa da Revista DOC, empreendimento editorial da Editora DOC. A coluna, chamada Medic(t)ando, tenta fazer um contraponto ao dia-a-dia da vida médica, esta profissão tão nobre e cada vez menos valorizada e compreendida, tanto por médicos quanto pelos pacientes.

Vivemos um período de transição na Medicina, que já dura mais de uma década. Nesse exato momento, temos pacientes e médicos insatisfeitos. De um lado, os pacientes queixam-se da demora para conseguir consultar com um especialista, dizem que consultas muito rápidas, o atendimento de pouca qualidade, muito reclamam que o médico foi ríspido e, quando precisam usar o sistema único de saúde não tem acesso a exames e procedimentos mais complexos que, muitas vezes são urgentes. Do lado médico, as queixas não são menores: baixa remuneração pelo SUS e pelos planos de saúde, glosas, carga horária excessiva (múltiplos empregos), pacientes que marcam consulta e faltam sem comunicar, outros que não aderem aos tratamentos, etc.

Em minha coluna, tento abordar um outro lado da história: aquele que o médico geralmente esquece, que é justamente sair do automático e do que “se espera” para um profissional e invadindo a área do “o que eu espero para mim e para meus pacientes”? É um espaço para reflexão, para revisão dos caminhos escolhidos. É um espaço no qual existem mais perguntas do que respostas. Estarei republicando os textos publicados na DOC por aqui nas próximas sextas-feiras, para quem quiser entender melhor do que estou falando.

Mas esta postagem também é para agradecer o presente do Renato Gregório e do Bruno Aires que me encaminharam, mui gentilmente, os 4 livros recentemente lançados pela Editora DOC, quais sejam,  Plástica do Impalpável, de Guilherme Sargentelli, Um Dia de Médico, de Bruno Aires e O Dossiê Paciente e Marketing Médico: Criando valor para o paciente, de Renato Gregório.

É impressionante como uma Editora tão jovem conseguiu, com tanta competência, enveredar nesta área tão difícil comercialmente que é a da Medicina e do marketing médico. Acompanho nos bastidores o trabalho e vejo que, realmente, a equipe tem feito um esforço considerável para manter a revista com o alto padrão que lhe caracteriza. Não poderia deixar de dar os parabéns a toda equipe da DOC e agradecer pela honra de figurar entre seus colunistas.

Eis as capas dos demais livros acima citados:

plastica-do-impalpavel
Plástica do Impalpável – Guilherme Sargentelli

o-dossie-paciente
O Dossiê Paciente – Renato Gregório

marketing-medico
Marketing Médico: criando valor para o paciente – Renato Gregório

mar 25

Chegaram os novos livros sobre Pedagogia Libertária

By Rafael Reinehr | Novidades!

Chegaram hoje do Rio de Janeiro os livros que encomendei sobre Pedagogia Libertária. Além de algumas revistas e jornais, os livros que agora serão incluídos à nossa biblioteca libertária são os que seguem:

Grégory Chambat – Instruir para Revoltar – Fernand Pelloutier e a educação rumo a uma pedagogia de ação direta
Edmond Marc Lipiansky – A Pedagogia Libertária
Geraldina P. Witter et al – Educação de Adultos – Textos e Pesquisas
Sílvio Gallo – Pedagogia Libertária – Anarquistas, Anarquismos e Educação
Neiva Beron Kassick e Clovis Nicanor Kassick – A Pedagogia Libertária na História da Educação Brasileira
Maria Oly Pey (org.) – Recordando Paulo Freire: Experiências de Educação Libertadora na Escola
Maria Oly Pey (org.) – Esboço para uma História da Escola no Brasil – Algumas reflexões libertárias
Hugues Lenoir – Educar para Emancipar
Movimento Centro de Cultura e Autoformação – Educação Libertária – Textos de um Seminário
Raquel Stela de Sá – DO corpo disciplinar ao Corpo Vibrátil – Uma Abordagem Libertária Contemporânea
Clovis Nicanor Kassick – A ex-cola libertária
Francesco Codello – A Boa Educação – Experiências libertárias e teorias anarquistas na Europa, de Godwin a Neill – volume 1: A Teoria
Wagner Sant’Anna Figueiredo – Assédio Moral na Escola Pública
Francisco Ferrer Y Guardia – O Racionalismo Combatente
Wilhelm Reich – Os pais como educadores

Ainda estou para receber alguns outros livros acerca de economia solidária, ecologia e estratégias sustentáveis. Agora, é debruçar sobre os livros e dissecá-los…

Continue lendo

fev 20

CarnavalSofia 2009

By Rafael Reinehr | Quase-Idéias

Como devem saber, não estou entre os foliões mais convictos nos dias de hoje. Durante um período da adolescência (que no meu caso durou até perto dos 27 anos) gostei muito de Carnaval, principalmente das festas no interior do Rio Grande do Sul, onde os blocos das cidades a cada dia visitavam "em bloco", os Clubes das cidades vizinhas. Diversão garantida, sem dúvida.

Hoje estou mais para utilizar estes dias para recarregar as energias e organizar o que está por vir: ideias, projetos, ações. Foi por isso que, em oposição ao CarnavalFolia que se espalha pelo país nesta época vou organizar um CarnavalSofia e tratar de proporcionar um desfile de conhecimento, debate de ideias e troca de experiências entre outros "ETs" que aproveitarão este período carnavalesco de forma alternativa.

Como no momento atual da minha vida não consigo de fato organizar um Clube de Leituras (ao menos não com livros), decidi organizar um Clube de Leituras de artigos. Provavelmente começaremos com Humberto Maturana, em 2 semanas, e daí só a Natureza sabe onde nos levará. Se eu não tivesse tido esta idéia tão tarde – foi somente hoje pela manhã, poderíamos, de fato, ter organizado o primeiro CarnavalSofia ainda neste Carnaval… por outro lado, veja só: tenho um ano inteiro pela frente para organizá-lo…

Quem desejar acompanhar nosso Clube de Leituras será bem-vindo. Os artigos a serem lidos e discutidos serão postados aqui no Escrever Por Escrever e o resultado dos debates da mesma forma.

Continue lendo

Café filosófico
jan 23

Sexta-feira literária, sexta-feira financeira

By Rafael Reinehr | Novidades!

Chegamos na sexta-feira. Nas sextas, só trabalho no consultório pela manhã. Pois bem, isso vai mudar. Nas sextas-feiras não vou mais trabalhar no consultório. Os projetos literários, culturais, sociais se acumulam e decidi que já era mais do que hora de dedicar mais tempo (ainda) a eles.

Os livros que tenho programados são, inicialmente, livros não-literários: uma série de livretos com orientações sobre Obesidade, Dislipidemias, Diabete e Tireóide. Há um projeto de livro já bastante adiantado a ser lançado sob pseudônimo, por lidar com assunto-tabu.

Vou aproveitar também para organizar minhas "contas". Planejar investimentos de longo prazo, organizar a economia doméstica, programar ações e iniciativas que possam gerar renda fora da Medicina.

Café filosóficoGostaria de ter uma espécie de Café Filosófico-Literário, um local onde amigos pudessem se reunir no fim de tarde para um bom bate-papo regado a um som bacana e petiscos deliciosos. Livros nas estantes, uma CDteca para explorar… Também gostaria de manter um pequeno armazém de produtos naturais, que pudesse abastecer minha família, amigos e demais interessados. Estes dois projetos não visariam lucro, apenas satisfação pessoal e dos clientes.

Ainda quero dar o start na minha plantação de nogueiras, um desejo antigo que ainda vai se concretizar, tenho certeza. Tem também a horta, nos fundos de casa, que está caindo de madura. É nesse ano que ela sai! Quero plantar os pinoles cujas sementes comprei na Inglaterra. Espero que cresçam no clima não tão frio aqui do Sul.

Pois bem. É sexta-feira, e a vida é muito mais do que sequências de terças, quartas, quintas, sextas… Mas se não ficarmos de olho, ela passa. E passa a ser apenas um ajuntamento de dias com pouco significado e, quando olharmos para trás só encontramos angústia e arrependimento.

Creio não ter chegado nem a um quarto da minha vida (tenho 32), mas não quero este sentimento por perto. Viva a Vida, feita pra ser vivida!

Continue lendo

set 05

Clube de Leituras do Escrever Por Escrever

By Rafael Reinehr | Clube de Leituras

Uma das grandes virtudes do meio virtual – internet, blogs, e-mails – é poder aproximar pessoas afins. Consigo, a partir de uma rápida busca, encontrar pessoas que dividem comigo o gosto pela gastronomia, música, fotografia, cinema, literatura…

Um dos projetos que tenho a tempos é o de fomentar um Clube de Leituras na internet. O Alex já fez isso e o Idelber também, ambos com bastante sucesso nas suas edições, apesar do curto prazo que duraram. Naquela época não consegui participar de nenhum e creio que chegou o tempo de organizar o Clube de Leituras do Escrever Por Escrever.

Para que possamos fazer desta jornada literária uma experiência agradável e duradoura, precisaremos de algumas diretrizes básicas, quais sejam:

    1O livro a ser discutido no Clube de Leituras será definido sempre pelo menos 30 dias antes, possibilitando ao leitor tempo suficiente para ler com calma e fazer as anotações necessárias à discussão que sobrevirá

    2Serão muitíssimo bem-vindas sugestões de livros a serem lidos e discutidos. As sugestões de livros podem ser feitas através do sistema de comentários do site ou através do Formulário de Contato.

    3A discussão do livro se dará na caixa de comentários do post que apresenta o livro, a partir da data programada e perdurando “oficialmente” por uma semana, dando oportunidade para réplicas e tréplicas aos comentários acerca do livro. Não há uma data “não-oficial” para a conclusão do debate, já que os comentários não serão fechados após a semana ter se encerrado.

    4O debate é aberto a todo e qualquer leitor do livro em questão, não sendo necessária qualquer preocupação com erudição ou falta da mesma. Todos os comentários serão respeitados como uma opinião pessoal, pois somente um ser completamente estúpido poderá julgar-se como dono da verdade em uma crítica literária.

    5São esperados, nos comentários do Clube de Leituras do Escrever Por Escrever citações de trechos interessantes do livro, análise dos personagens, contexto histórico, análise do discurso, dificuldades na leitura ou simplesmente os motivos pelos quais você gostou ou não do livro. O espaço do debate é seu, assim como o ponto-de-vista.

    6Além do espaço dos comentários, todos aqueles blogueiros que quiserem postar algo em seus blogs sobre o livro estão, desde já, devidamente convidados. O post oficial do Clube de Leituras irá linkar todos os blogs que resenharem o livro discutido a fim de criar uma hiperligação de leituras relevantes acerca da obra analisada e todos os leitores possam passear pelas impressões registradas nestes blogs.

Começamos já a definir qual livro estreará nosso Clube de Leituras. Eu tenho uma sugestão, e você, tem alguma? Tão logo possamos definir o livro a ser devorado, possamos estabelecer a data da discussão do livro. Agora é contigo, digníssimo leitor! Vamos iniciar com qual obra da literatura mundial?

 

Propaganda China
ago 29

Livro: o último reduto – Um mundo operário, um mundo literário

By Rafael Reinehr | Quase-Idéias

A leitura transformou-se de instrumento de lazer em peça de uma engrenagem utilizada para compensar as angústias de um mundo normalizado, individualista e competitivo. São poucos entre nós que conseguem comer e sentir o devido gosto nas refeições. Uma sucessão de garfadas que se sucedem uma em cima da outra, com mínimos espaços para a respiração é a tônica. Como conseqüência, a obesidade encontra-se em índices epidêmicos. Até as relações sexuais parecem que passaram a ser feitas por obrigação e precisam terminar o quanto antes para que se possa assistir ao filmezinho ou fazer outra coisa qualquer (dormir para enfrentar o dia seguinte?)… Sintomas conversivos e psicossomáticos são realçados neste mundo sem sentidos, em que o corpo oblitera até onde agüenta a angústia da crise de percepção mas cedo ou tarde acaba cedendo à pressão que vem de todos os lados.” (Um mundo operário, um mundo literário, de Rafael Reinehr) Continue lendo