Ask: a fórmula online contraintuitiva para descobrir exatamente o que seus compradores querem comprar…

…criar uma massa de fãs que te adoram… e levar seu negócio para um outro nível.

Assim começa o livro Ask, de Ryan Levesque.

Sempre fui muito crítico com livros de publicidade, vendas, marketing. Curiosamente, na atual fase da vida, estou percebendo-os mais como uma ferramenta do que como um fim em si mesmos.

Seu conteúdo, e as técnicas que nos são passadas, podem ser utilizadas para produzir o bem, ou para explorar as pessoas.

O tempo dirá se estou fazendo a escolha certa e aperfeiçoando meu conhecimentos nessa área, em busca
de um impacto maior de minhas ações e projetos.

Como diria meu amigo Gi Nascimento: do meu Diário de Bordo, Araranguá, 24 de maio de 2016.

image

um-dia-de-medico

Revista DOC e Editora DOC

um-dia-de-medicoComo os meus seis leitores já sabem, há algum tempo venho mantendo uma coluna na versão impressa da Revista DOC, empreendimento editorial da Editora DOC. A coluna, chamada Medic(t)ando, tenta fazer um contraponto ao dia-a-dia da vida médica, esta profissão tão nobre e cada vez menos valorizada e compreendida, tanto por médicos quanto pelos pacientes.

Vivemos um período de transição na Medicina, que já dura mais de uma década. Nesse exato momento, temos pacientes e médicos insatisfeitos. De um lado, os pacientes queixam-se da demora para conseguir consultar com um especialista, dizem que consultas muito rápidas, o atendimento de pouca qualidade, muito reclamam que o médico foi ríspido e, quando precisam usar o sistema único de saúde não tem acesso a exames e procedimentos mais complexos que, muitas vezes são urgentes. Do lado médico, as queixas não são menores: baixa remuneração pelo SUS e pelos planos de saúde, glosas, carga horária excessiva (múltiplos empregos), pacientes que marcam consulta e faltam sem comunicar, outros que não aderem aos tratamentos, etc.

Em minha coluna, tento abordar um outro lado da história: aquele que o médico geralmente esquece, que é justamente sair do automático e do que “se espera” para um profissional e invadindo a área do “o que eu espero para mim e para meus pacientes”? É um espaço para reflexão, para revisão dos caminhos escolhidos. É um espaço no qual existem mais perguntas do que respostas. Estarei republicando os textos publicados na DOC por aqui nas próximas sextas-feiras, para quem quiser entender melhor do que estou falando.

Mas esta postagem também é para agradecer o presente do Renato Gregório e do Bruno Aires que me encaminharam, mui gentilmente, os 4 livros recentemente lançados pela Editora DOC, quais sejam,  Plástica do Impalpável, de Guilherme Sargentelli, Um Dia de Médico, de Bruno Aires e O Dossiê Paciente e Marketing Médico: Criando valor para o paciente, de Renato Gregório.

É impressionante como uma Editora tão jovem conseguiu, com tanta competência, enveredar nesta área tão difícil comercialmente que é a da Medicina e do marketing médico. Acompanho nos bastidores o trabalho e vejo que, realmente, a equipe tem feito um esforço considerável para manter a revista com o alto padrão que lhe caracteriza. Não poderia deixar de dar os parabéns a toda equipe da DOC e agradecer pela honra de figurar entre seus colunistas.

Eis as capas dos demais livros acima citados:

plastica-do-impalpavel
Plástica do Impalpável – Guilherme Sargentelli

o-dossie-paciente
O Dossiê Paciente – Renato Gregório

marketing-medico
Marketing Médico: criando valor para o paciente – Renato Gregório

A Voz da Blogosfera

A Voz da Blogosfera – Segundo Chat-Encontro

A Voz da Blogosfera     Nesta terça-feira, dia 02/10/2007, iniciando às 21:00, teremos o segundo Chat-Encontro "A Voz da Blogosfera", hospedado aqui no site. Depois de alguns belos diálogos e troca de experiências no primeiro Chat, este segundo promete. Abaixo, algumas das perguntas a serem debatidas:

A Blogosfera ainda vai crescer ou é uma bolha prestes a estourar?
A Blogosfera tem capacidade de virar mídia relevante ou sobreviverá somente de hypes e marketing viral publicitário?
Quanto tempo falta e o que fazer para que a Blogosfera amadureça e tenha uma visão menos autocentrada e ensimesmada?

    Grato ao Wagner pelo debate no MSN que ajudou a forjar parte das perguntas acima. 

    Para participar do Chat, basta clicar em A Voz da Blogosfera, no menu principal, na parte de cima da página.