Pesquisa Remuneração

Você está feliz com seu trabalho?

Entre primeiro de setembro e primeiro de outubro de 2008, realizei uma pesquisa aqui no site para tentar entender o que as pessoas que aqui chegam sentem em relação ao trabalho, bem-estar e à remuneração que se vincula com este trabalho e este bem-estar.

O resultado foi o seguinte:

Pesquisa Remuneração

A conclusão a que cheguei analisando os dados acima foi que uma grande parte das pessoas prefere não "viver somente para o trabalho", mesmo que isso represente um incremento substancial (100%) da renda. Chegando a um patamar que lhes dê conforto, segurança e estabilidade financeiras, os votantes na opção "12 mil reais" preferem utilizar seu tempo com lazer ou outras atividades que lhes preencham do que utilizar as demais horas trabalhando mais para alcançar uma maior renda.

Me surpreendi com o grande percentual (32,2%) de pessoas que ficariam satisfeitas com uma rende de 3 mil reais para fazer 100% do tempo somente aquilo do que gostam. É claro que esta pesquisa sofre um grande viés: não leva em conta a remuneração atual do indivíduo que está votando. Ou seja, para alguém que ganha 1000 reais por mês, passar a ganhar 3 mil e fazer somente o que lhe dá prazer parece uma proposta aprazível. Mas e para quem ganha 24 mil, será que conseguiria passar a receber 3 mil e ficar plenamente satisfeito?

Obrigado a todos que votaram. Me ajudaram a pensar mais sobre o assunto. Ainda preciso de tempo para decidir por que caminho seguir. Quando decidir, compartilho com vocês a decisão.

Uma mulher chamada Suruba

Suruba estréia n’O Pensador Selvagem

Uma mulher chamada Suruba

Hoje estreiou a novela coletiva escrita a várias patas pelos blogueiros d’O Pensador Selvagem, Uma Mulher Chamada Suruba. O grandioso projeto cooperativo mantido pelo poderoso conglomerado de blogs d’O Pensador Selvagem já nasce com uma certeza: se o sucesso não vier, estupendas gargalhadas virão. Veja só a descrição sobre a obra e seus autores:

Uma Mulher Chamada Suruba é uma obra (lato sensu) coletiva, escrita a várias patas pelos blogueiros de O Pensador Selvagem. Trata-se de uma produção ficcional e, sobretudo, friccional. Portanto, qualquer semelhança com a realidade é mero sinal de que você deve ter uma vida muito merda.

Mal li o primeiro capítulo e já espero ansioso pela continuação da saga da jovem Suruba dos Santos… Um capítulo (ou mais) por dia… Haja coração!

Aborto Elétrico

Aborto Elétrico

Primeiro grupo punk de Brasília (e talvez o primeiro do Brasil), verdadeira escola de rockeiros, em suas fileiras passaram, entre outros, o baterista Fê, do Capital Inicial, Renato Russo, do Legião Urbana e Marcão, do Burguesia Decadente (1977-1979). De suas fileiras, sairam os músicos que depois formariam o Legião Urbana, a Plebe Rude e o Capital Inicial.

Aborto ElétricoUma das frases marcantes em suas letras foi "Menos guerra, mais pão, vocês de direita, vocês de esquerda são todos babacas,
velhos demais, vivendo intrigas de tempos atrás
" (O Despertar Dos Mortos).

Uma das raras gravações da banda, feita ao vivo na UnB em 1978, contava com as seguintes canções:

1. Fátima
2. Construção Civil
3. Ficção Científica
4. Veraneio Vascaína
5. Conexão Amazônica
6. Que Pais É Este
7. Love Song For One
8. Tédio

Para escutar (a qualidade é baixa, mas vale o registro histórico), clique em Download de Aborto Elétrico – Ao Vivo na UbB 1978

 

Steve Reich

Steve Reich: Minimalismo, Experimentalismo e Clássico Contemporâneo

Steve ReichStephen Michael Reich (nascido a 3 de outubro de 1936) é um compositor americano pioneiro no minimalismo. Foi o primeiro a utilizar loops de fita para criar padrões de phasing. Muitas de suas composições são marcadas pelo uso de figuras repetitivas, ritmos harmônicos lentos e que, até certo ponto, influenciaram a música contemporânea nos Estados Unidos. Na década de 80 seus trabalhos se tornaram mais obscuros mas não menos intrigantes. Entre outros, Steve Reich sabidamente influenciou Philip Glass, John Adams, a banda progressiva King Crimson e o músico eletrônico Brian Eno.

Formado em Filosofia em 1957, incorporou alguns textos de Wittgenstein em suas músicas Proverb (1995) e You Are (variations) (2004). Desde seus primeiros trabalhos, Reich interessou-se pelo dodecafonismo, sendo que a utilização da escala cromática ao invés das escalas melódicas convencionais é uma marca registrada de seu trabalho.

Seu primeiro grande trabalho, entitulado It’s Gonna Rain, escrito em 1965, usava gravações de um sermão sobre o fim do mundo dado por um pregador de rua Pentecostal conhecido como Irmão Walter. O sermão foi enviado em múltiplos loops tocados dentro e fora de fase, com segmentos cortados e rearranjados.

A música Come Out, de 1966, usa em seus 13 minutos desta mesma manipulação de uma simples fala de um sobrevivente agredido em uma ação de violência civil. Reich pegou a fala “come out to show them” e a regravou em dois canais, que são inicialmente tocados em uníssono. Rapidamente, os canais saem de sincronia e gradualmente a discrepância entre eles se alarga e continua se separando até que as palavras se tornem ininteligíveis, deixando o ouvinte somente com os padrões rítmicos e tonais.

Veja abaixo um vídeo com a música Come Out:

(existe outra versão de Come Out acompanhada de coreografia, mas existem algumas interferência sonoras nesta versão; a versão acima respeita mais a sonoridade original da música)

(este é um artigo incompleto; será complementado nas próximas semanas com mais informações e vídeos)

 

História da Religião – Cinco mil anos de religião em 90 segundos

Quer saber como evoluíram as 5 principais religiões do mundo? Na animação a seguir, em 90 segundos é mostrada a expansão do Hinduísmo, Judaísmo, Budismo, Cristianismo e do Islamismo através do tempo e nos diferentes países e continentes.

Vi primeiro no blog do Leonardo Kuba

Angus Mac Og

…em 5 de julho

 

Angus Mac Og… é inventado o biquini, em 1946

…nasce a ovelha Dolly, em 1996, o primeiro mamífero clonado da história

…na mitologia celta, comemora-se o dia de Angus Mac Og, deus da juventude e da beleza

…em 1951, William Schokley inventou o transistor; ainda não era o fim da Era dos Valvulados mas, de certa forma, o romantismo e a "caliência" foi substituída pela praticidade e economia.

Ranking

Ranking da Sexta B até Domingo

Deixe-me aproveitar e publicar aqui o Ranking da Sexta Classe B do Campeonato Estadual da Federação Catarinense de Tênis enquanto eu estou bem colocado! Neste sábado e domingo acontece mais uma etapa regional do certame e pode ser que eu seja desbancado do meu agradável terceiro lugar.

Ranking

Depois de ter minha raquete nova estourada no primeiro jogo, fiquei meio chateado e vamos ver se o encordoamento da antiga agüenta mais uns tiros nas quadras de saibro de Criciúma. Boa sorte a todos atletas mas que, ao final, vença este que vos deseja boa sorte!

Reformas na casa

Como sempre, chegando o dia primeiro de julho é dia de mudança aqui neste recanto virtual. Daqui a alguns dias completo 32 anos e uma reforma se faz necessária. Enquanto muitos utilizam o dia primeiro de janeiro para isso, eu uso o dia primeiro de julho.

E essas reformas vêm em boa hora. Boníssima, por sinal. Está mais do que em tempo de revisar alguns conceitos, paradigmas e predisposições que tenho. Corrigir rumos, recalcular decisões e reavaliar acordos feitos com as pessoas que me rodeiam e comigo mesmo.

Nos vemos então, após dia primeiro de julho. 

Quase nada

O mês de julho sempre foi pra mim o "mês das revoluções". Talvez porque é neste mês, exatamente em seu primeiro dia, que simbolicamente envelheço um ano.

Há muitos anos, o dia primeiro de julho para mim significa uma oportunidade para reflexão, para reajuste de direções, planejamento e organização do que virá. Mais, muito mais ainda do que o primeiro de janeiro. É o meu primeiro de janeiro particular.

Algumas coisas na minha vida estão a me angustiar, como a carga de trabalho, o desejo de voltar às atividades artísticas de outrora, o cuidado para com minha saúde e a atenção necessária para com minha família e amigos.

Materialmente falando, falta pouco. Alguns ajustes aqui e ali para deixar nossa casa como queremos, talvez mais um carro daqui a alguns anos (eu e Carol temos somente um e por vezes nos apertamos em função disso – mas o momento é de economizar…) e, é claro, preparar uma boa poupança para a chegada do(s) filho(s) no ano que vem ou no outro.

Tenho deixado este espaço, meu arcabouço, meu "armazém de idéias ideais" bastante de lado, devido à dedicação ao trabalho principalmente, mas também ao site O Pensador Selvagem, em relação ao qual nutro um carinho e respeito imensos. O Simplicíssimo, do qual sou co-editor, anda muito bem graças ao trabalho do inestimável e valoroso Eduardo Sabbi, amigão para todas as horas.

Pretendo reformular um pouco o layout do site, deixando-o mais "clean". Veremos. A partir de julho, quero estar por aqui diariamente denovo. See ya.