Tag Archives for " somente "

Legumes
Fev 12

Ovolactovegetarianos: os primeiros 30 dias

By Rafael Reinehr | Veganos & Vegetarianos

Hoje estamos completando, Carol e eu, 31 dias sem colocar qualquer tipo de carne na boca. Primeiras impressões:

Legumes1. Sente-se mais disposto

2. A atividade física parece render mais

3. O cérebro funciona melhor e mais rápido (apesar de uma ou outra onda de desânimo – talvez característica da adaptação)

4. Emagrece-se (há um mês pesava 95kg, hoje estou com 90,3kg) – foram 4,7kg em 31 dias

5. Há dificuldades na adaptação social. Os amigos de sempre ou ficam surpresos ou confusos. Os novos encaram com um pouco mais de naturalidade, mas ainda assim com indisfarçável surpresa.

6. Volta e meia surgem ímpetos em direção à carne. Imagens mentais de um passado recente voltam à tona.

7. Usa-se construções mentais positivas para afastar a vontade quando ela vem, e logo conseguimos afastá-la. É o que chamam por aí de "poder da mente"

8. Somente uma escolha racional poderá tirar-nos do caminho, e essa diz respeito a uma análise antropológica da situação. Análise essa que não desejo fazer, pois quero continuar com a experiência por mais tempo.

9. Come-se muito bem sendo vegetariano. Você não perde por experimentar.

10. Há que se resistir a comentários muito delongados sobre a decisão de tornar-se vegetariano, do contrário pode parecer a alguns que se está fazendo propaganda do estilo de vida.

Continue lendo

The Prisoner
Fev 09

The Prisoner Classic Series 1967 – O Prisioneiro (vídeo)

By Rafael Reinehr | Seriados de TV

A AMCTV está disponibilizando na íntegra os 17 episódios da série de TV O Prisioneiro, criada por Patrick McGoohan e George Markstein, que trata de um ex-agente secreto britânico que é mantido cativo na "Vila", por autoridades misteriosas que querem saber porque ele abandonou seu cargo.

A série foi exibida entre 1967 e 1968, inicialmente na BBC e depois no canal CTV do Canadá.

Infelizmente, para os brasileiros ainda não é desta vez que os episódios poderão ser acompanhados aqui do Brasil, já que o site apresenta um filtro que disponibiliza os episódios somente para computadores residentes nos Estados Unidos. Os mais entendidos podem manipular proxys e armar outros hacks e assistir daqui mesmo. Os bobões como eu terão que esperar, ou comprar a série, disponível na Amazon para venda.

The Prisoner

(via Neil Gaiman)

Continue lendo

Antena
Out 22

Antena: O Que, Como, Quando, Onde e Porquê

By Rafael Reinehr | Antena: O Que, Como, Quando, Onde, Porquê

AntenaFato: estou sempre inventando coisas. A cada dia, uma nova mania. Violão, guitarra, contrabaixo e teclado (não podia ser um só?), fotografia, cinema, filosofia, ciências sociais, literatura, gastronomia, a onipresente medicina e mais recentemente o empreendedorismo cultural e social.

Aqui no site, também gosto de inventar. Tenho vários projetos "hibernantes" como o Clube de Leituras, o ArqueoBlog e tantos outros. No meios destas "efervescências", surge mais uma Coluna sem periodicidade dentro do site. resolvi chamá-la de Antena: O Que, Como, Quando, Onde e Porquê.

Nesta "coluna" pretendo comentar fatos da atualidade partindo sempre do meu ponto de vista pessoal, sem almejar a verdade absoluta, esta divindade inalcançável que somente os tolos, os gênios ou os iluminados (quem sabe) podem vir a conhecer. Humildemente, penso que, se estudar um pouquinho mais devo chegar ao nível dos tolos em duas ou três décadas, aí ninguém me segura…

Sendo o que tínhamos para anunciar, subscrevemos.

Continue lendo

Pesquisa Remuneração
Set 30

Você está feliz com seu trabalho?

By Rafael Reinehr | Terapias de bem-estar

Entre primeiro de setembro e primeiro de outubro de 2008, realizei uma pesquisa aqui no site para tentar entender o que as pessoas que aqui chegam sentem em relação ao trabalho, bem-estar e à remuneração que se vincula com este trabalho e este bem-estar.

O resultado foi o seguinte:

Pesquisa Remuneração

A conclusão a que cheguei analisando os dados acima foi que uma grande parte das pessoas prefere não "viver somente para o trabalho", mesmo que isso represente um incremento substancial (100%) da renda. Chegando a um patamar que lhes dê conforto, segurança e estabilidade financeiras, os votantes na opção "12 mil reais" preferem utilizar seu tempo com lazer ou outras atividades que lhes preencham do que utilizar as demais horas trabalhando mais para alcançar uma maior renda.

Me surpreendi com o grande percentual (32,2%) de pessoas que ficariam satisfeitas com uma rende de 3 mil reais para fazer 100% do tempo somente aquilo do que gostam. É claro que esta pesquisa sofre um grande viés: não leva em conta a remuneração atual do indivíduo que está votando. Ou seja, para alguém que ganha 1000 reais por mês, passar a ganhar 3 mil e fazer somente o que lhe dá prazer parece uma proposta aprazível. Mas e para quem ganha 24 mil, será que conseguiria passar a receber 3 mil e ficar plenamente satisfeito?

Obrigado a todos que votaram. Me ajudaram a pensar mais sobre o assunto. Ainda preciso de tempo para decidir por que caminho seguir. Quando decidir, compartilho com vocês a decisão.

Churrasco
Jul 14

Como fazer churrasco I – Introdução e História

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

Para recomeçar esta série do Caldeirão de Sabores, nada melhor do que falar de um assunto que é sucesso por onde quer que se vá, de Norte a Sul do país: o Churrasco.

A série de artigos a seguir tratarão de aspectos históricos e gastronômicos não somente do churrasco em si mas de todos os aspectos que o envolvem, desde o sal, os temperos, os cortes, componentes nutricionais, o material indispensável, o fogo, técnicas e conselhos úteis e tudo o que é necessário para se tornar um churrasqueiro ou churrasqueira de mão cheia.

ChurrascoDe origem gaúcha, região que compreende o Rio Grande do Sul, a Argentina, o Uruguai e o Paraguai, o Churrasco não é somente um alimento feito à base de carne assada, mas é também uma forma de lazer, de receber amigos e, porque não, um componente interessante dentro de uma alimentação saudável e equilibrada.

Do ponto de vista nutricional o churrasco é um componente importante de um prato equilibrado, já que fornece ótima quantidade de proteínas e sais minerais necessários ao bom funcionamento do organismo e, se harmonizado com a quantidade de fibras e carboidratos dos alimentos que o acompanham, como verduras, saladas, arroz, massa ou outro amido complexo, produz uma refeição perfeitamente saudável. Lembramos ainda que a proteína da carne vermelha, por conter triptofano, aumenta os níveis de serotonina, podendo contribuir para aumentar a sensação de contentamento, bem-estar, saciedade e alegria de quem o consome.

História

O churrasco surgiu na região dos Pampas Gaúchos, onde o transporte do gado de um local para outro se fazia necessário para a manutenção da engorda dos animais. Com a destruição dos Sete Povos da Missões, em 1768, grande quantidade do gado foi abandonado, o que acabou por criar um grande rebanho de gado selvagem espalhado pelos pampas. Posteriormente, os tropeiros em busca do ouro, com a grande oferta de carne que existia à sua frente, faziam paradas e nestas, passaram a assar a carne no fogo que também lhes aquecia durante a noite.

Depois, os invernadores continuaram a tradição que havia se iniciado. No transporte das reses, algumas eram assadas durante a viagem e como a carne era carregada no lombo dos cavalos, o suor destes acabava por salgar a carne que seria utilizada à noite. Com o passar do tempo surgiram as grandes fazendas, onde os peões que trasnportavam o gado reforçavam cada vez mais a tradição, fazendo o churrasco no fogo de chão, com valetas profundas para espantar o vento e em espetos de madeira que seguravam a carne sobre as brasas, utilizando-se já o sal grosso que era dado para a complementação alimentar do gado.

No início do século XX, a chegada dos imigrantes italianos introduziram no churrasco a carne de porco, frango e peixe, além de desenvolverem o famoso tempero vinha d’alho (Errata: o tempero vinha d’alho é, na verdade, de origem portuguesa. Obrigado a Dorean Paxorales pela correção). A partir daí, tudo é contemporaneidade, e veremos com mais detalhes a partir do próximo artigo como preparar um churrasco tão bom que deixará seus convivas com água na boca e gostinho de “quero mais”.

Todos os artigos da série Como fazer churrasco:

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro


(Parte do conteúdo desta série foi adaptada do livro Bíblia do Churrasco – O Verdadeiro Manual do Churrasqueiro)

Jul 13

Anuncie no Rafael Reinehr

By Rafael Reinehr | Anuncie

Anuncie no Rafael Reinehr em 3 fáceis passos:

1. Escolha o espaço do seu anúncio

2. Envie seu anúncio (texto ou imagem)

3. Pague e veja seu anúncio no ar!

Para publicar seu anúncio, informe seu interesse no Formulário de Contato.

Veja abaixo as vantagens de anunciar aqui:

Exclusivo sistema de anúncio por post: você tem seu anúncio veiculado somente nas páginas que realmente interessam a você ou sua empresa. Assim, você não gasta a mais por anúncios veiculados em todo o site, em áreas que não lhe interessam além de ter seu anúncio visibilizado por quem realmente tem interesse em seu produto.

Baixo custo mensal com grande retorno efetivo já no primeiro mês, devido à alta especificidade do espaço e tema do anúncio

Descontos progressivos para contratos de 3, 6 e 12 meses: 10% para 3 meses, 20% para 6 meses e 30% para 12 meses

Possibilidade de encomendar artigos específicos para sua área de atuação: o site produz um artigo referente ao assunto do seu interesse e publica, colocando seu anúncio na página do artigo.

IMPORTANTE: para evitar conflito de interesses, o artigo será produzido SEM INTERVENÇÃO DA PESSOA OU EMPRESA CONTRATANTES. Diferente da mídia tradicional, a credibilidade para o leitor, neste site, vem ANTES do aspecto financeiro. Este NÃO é um site comercial e a disponibilidade para anúncios é vista tão somente como uma oportunidade para linkar compradores e vendedores e assim ajudar os leitores dos artigos deste site. É mais um serviço para o leitor e, desta feita, artigos produzidos com o viés do anunciante não serão realizados, mas tão somente com o viés do autor do site.

Abr 17

Quinta-feira, 21 de outubro de 2004 – Cirilo Veloso Moraes, Simples Coisas da Vida

By Rafael Reinehr | Escrever Por Escrever (blog)

Como meus 5 leitores já sabem, comecei há alguns dias a peregrinar através de minha lista de linques e estou aqui comentando e justificando um a um os blógues que ali aparecem.

O segundo blógue que tenho a honra de apresentar é o Simples Coisas da Vida, do meu amigo Cirilo. Nos conhecemos já há algum tempo e, se não me falha a memória, quem nos aproximou foram os flash-blógues, mania virtual relâmpago (em todos os sentidos!) que acontecia lá pelos idos de 2003. Inclusive, quando comecei o blógue do Escrever Por Escrever (que já existia na forma escrita e no Simplicíssimo) na versão blógue, já no segundo pôust há uma referência ao Simples Coisas da Vida.

O Simples Coisas é o Cirilo: simplicidade, paz de espírito, harmonia, vontade de fazer bem, felicidade em viver. Quem nunca passou por lá, já perdeu tempo, mas como ele mesmo diria, sempre há tempo para tudo, tratemos de recuperar agora mesmo.

O curioso é que, entre seus línques, encontram-se atualmente somente 4 pessoas, sendo 3 delas amigos reais do Cirilo e somente uma que permanece como um amigo virtual. Confesso que ainda não consegui entender quais razões para tal fato.

Quer rir? Refletir? Chorar? Ou quem sabe somente desanuviar? O Simples Coisas da Vida pode te trazer todas essas emoções e muito mais.

Será que estou parecendo muito bajulador? Quem sabe você confere e depois me conta se estou sendo exagerado ou fiel à realidade.

Abr 11

Despertar

By Rafael Reinehr | Poesia

Quando as cores somem
Desaparecem como se nunca houvessem existido
Quando as luzes brilham
Mas não servem mais ao seu propósito

O vazio preenche todos espaços
Toma conta de tudo que resta
De tudo que sobrou, dos escombros
Agora em tons de cinza, escuro

Já não se ouvem passos, nem vozes
Somente um grito, surdo, ensurdecedor
Que me faz fechar os olhos
E ver coisas até então sem sentido
A distância agora consigo medir
Ela existe, e assusta
Tenho medo de não mais voltar
De não escolher o caminho certo

Sinto cheiro de café
E sinto necessidade de acordar
Deste sonho, que é uma vida
E viver, esta vida – que é realidade.

Abr 08

Terça-feira, 8 de junho de 2004 – Temos mais pessoas escrevendo poesia (e prosa) do que lendo

By Rafael Reinehr | Escrever Por Escrever (blog)

Temos mais pessoas escrevendo poesia (e prosa) do que lendo.

Essa é a conclusão que podemos chegar com a proliferação mais do que descontrolada dos blógues (note que não intenciono falar dos "blógues-diário" e similares, mas tão somente daqueles com caráter literário-artístico ou até político)

A verborragia está rolando solta e cada vez mais generaliza-se a tendência de tentar divulgar seu pedaço de terra de todas formas possíveis, como viram no pôust anterior.
A propaganda em si não é o mal. O mal encontra-se em fazer mal e porcamente um ajuntado de coisas escritas que se quer fazer passar por arte ou literatura.

Todos temos (excluindo um ou outro de nós com impulsos depressivos ou com complexos de inferioridade) a tendência de achar que aquilo que fizemos é bom o suficiente para que alguém se interesse e queira "comprar" de uma forma ou de outra.

Dizia William Carlos Williams: "Arte ruim é aquela que não serve ao contínuo serviço de limpar a linguagem de todas as fixações sobre usos mortos, mal-cheirosos do passado". Apesar de ter sido usada em uma situação diversa da que comento, aproveito a frase para lembrar da arte como técnica E busca de inovação/novidade. Sem esta última, resta somente a técnica, que só, já não é mais arte.

Lendo uma recente crítica de Rodrigo Garcia Lopes, poeta brasileiro, ao Jornal Literário "Rascunho", deparei-me com a seguinte constatação:

"…muitas vezes também tenho a impressão de que poetas diferentes estão escrevendo um mesmo poema. Digo isso em relação a um tipo de poema curto, que muitas vezes são fragmentos de descrições estilizadas, geralmente da janela de um apartamento, com o poeta entre reproduções de Mondrian, tomando um chá de camomila, lendo livros chatos e fazendo cara de inteligente. Para mim, esses poemas também escondem sob uma pretensa concisão, uma falta danada do que dizer… …esses procedimentos, fraturas e personificações geralmente mascaram um pensamento superficial, pobre de vida, sem viço.

Ainda, parafraseando Gilles Delleuze ( já citado previamente por mim em um Editorial do Simplicíssimo): “Não sofremos de falta de comunicação, mas ao contrário, sofremos com todas as forças que nos obrigam a nos exprimir quando não temos grande coisa a dizer”.

Assim, creio que somente poucos de nós, entusiasmados blogueiros, persistiremos ao teste do tempo. Posso ver entre meus amigos lincados uma boa dezena que se sustenta sem ajuda de ninguém, mais uma dúzia que segue caminho ascendente em qualidade. Outros, como eu, ainda têm muito o que aprender. Mas resta sempre a esperança de que, mantendo contato com os grandes mestres da literatura mundial e com os novos mestres da rapidamente crescente literatura hipertextual, nosso aperfeiçoamento se desenvolva com êxito e possamos brindar juntos nossa permanência nesta bela estrada que é o percurso das letras, o caminho das artes.

Boa sorte nesta trajetória, companheiros!