Tag Archives for " utilizado "

Novo Site da MedSpa
Out 05

Novo site da Clínica MedSpa

By Rafael Reinehr | Novidades!

Hoje terminei a construção do "principal" do site da Clínica MedSpa. O template anterior estava bastante obsoleto e o novo, baseado no template Synapse, da Rockettheme é o mesmo que uso aqui no Escrever por Escrever.

Ser seu próprio webdesigner tem suas vantagens e suas desvantagens: a cada novo template adaptado, a cada novo site construído, fica-se mais e mais experiente e o próximo fica pronto em cada vez menos tempo; a desvantagem refere-se ao fato de que se utiliza um bom tempo fazendo isso, tempo esse que poderia estar sendo utilizado em atividades mais "nobres" e com mais aprendizado, contemplação ou compartilhamento de vivências.

Ainda tenho alguns projetos e um trabalho a realizar, depois vou tratar de minimizar minha relação com webdesign ao mínimo para manter o que estou contruíndo. E tenho dito. E olha o site aí embaixo (clique na imagem para visitá-lo):

Novo Site da MedSpa

Set 14

Onde estão a vida, o conhecimento e a sabedoria?

By Rafael Reinehr | Quase Filosofia

Onde está a vida que perdemos quando vivos?
Onde está o conhecimento que perdemos com a informação?
Onde está a sabedoria que perdemos com o conhecimento?

(Eliot – Coros de "A Rocha")

O trecho acima de T.S. Eliot sintetiza em 3 versos um dos grandes problemas da contemporaneidade: o desaparecimento da intuição e da sensibilidade característica dos animais e dos indígenas antigos. A tecnologia, idealizada para reduzir o trabalho do homem, deixando-o livre para viver sua vida acabou por escravizá-lo. Máquinas tomam o lugar do humano, criando desempregos e subemprego. Gadgets e novas tecnologias fazem o homem aumentar as horas trabalhadas em busca de status e bens materiais cada vez mais "modernos". A quantidade diária de informação à qual somos inevitavelmente submetidos já não acrescenta, mas subtrai conhecimento, já que não há foco. E será que o acúmulo de conhecimento tem nos feito mais sábios ou apenas tem sido utilizado para que alguns consigam mais facilmente subjugar aqueles que não têm acesso ao mesmo?

São reflexões pertinentes para o tempo em que vivemos. E Eliot mesmo complementa, em The dry salvages:

vivemos a experiência mas perdemos o significado
e a proximidade do significado restaura a experiência
sob forma diversa, além de qualquer significado. Como já se disse
a experiência vivida e revivida no significado
não é a experiência de uma vida apenas
mas a de muitas gerações – não esquecendo
algo que provavelmente será de todo inefável…

Set 03

Cápsulas de própolis – onde encontrar?

By Rafael Reinehr | Curtas da Saúde

Própolis cápsulas de própolisHá muito tempo se sabe, de forma não científica, que extratos à base de própolis, uma goma resinosa e balsâmica utilizada na colméia para desinfecção dos favos, possui efeitos antiinflamatórios e antibióticos, capazes de combater algumas espécies de vírus, bactérias e fungos menos patogênicos.

A partir da década de 60, estudos bioquímicos verificaram que o própolis é composto, entre outras substâncias, de compostos fenólicos, flavonóides, enzimas, derivados do ácido benzóico, caféico, ácido e álcool cinâmico, benzaldeído, terpenos e óleos essenciais.

Utilizado atualmente por naturalistas, pessoas que evitam a utilização de fármacos sintéticos, acredita-se que seja um bom auxiliar no tratamento de resfriados e gripes, algumas afecções de pele atuando ainda como estimulante da cicatrização e como potencializador das defesas imunológicas do organismo.

Entretanto, é bom salientar que, assim como o que mata também cura, o que cura também pode “matar”: o uso crônico indiscriminado por tempo excessivo de qualquer forma de própolis associa-se, a longo prazo, ao desenvolvimento de hipertireoidismo subclínico, uma alteração em que há ligeiro aumento nos níveis dos hormônios de tireóide no organismo. Desta forma, se utilizado, o própolis não deve ser usado por períodos prolongados, nunca mais do que 2 ou 3 meses seguidos.

Uma empresa nacional especializada na produção de própolis purificado e outros derivados da abelha é a Prodapys, de Araranguá – SC.

Como já ressaltado, seu uso deve ser discutido com seu médico. Nem todas pessoas estão aptas a realizar o uso dessa substância, mesmo sendo “natural.”

Mapa do Boi
Jul 28

Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

O Churrasco moderno pode ser feito com qualquer tipo de carne, suína, caprina, ovina, com pedaços de frango, lingüiças, salsichões, peixe mas, sem dúvida nenhuma, o mais “tradicional” churrasco sempre possui algum corte de carne bovina. São esses que veremos hoje. É importante perceber que nem todos tipos de cortes de carne são propícios para serem assados na brasa.

Veja na imagem abaixo os diferentes cortes e de onde são retirados do boi:

Mapa do Boi

Alcatra – muito macia, pode ser utilizada em peça inteira, cortada em bifes para serem grelhados ou então assada no forno, em refogados e picadinhos

Acém – carne magra, medianamente macia, mais adequada para bifes de panela, sopas, cozidos e ensopados

Chuletas – são cortes extraídas do lombo do boi, em formato de bistecas, repletas de gorduras no entremeio, boa para grelhar ou assar na chapa

Filé mignon – são cerca de 2kg de carne pura sem gordura, certamente a mais macia de todo o boi; a escolhida da comida francesa no preparo de estrogonofes, tornedões, escalopes, bifes e filés, no churrasco geralmente é utilizado em conjunto com fatias de bacon, manteiga ou óleos para realçar seu sabor e compensar a ausência de gordura

Músculo – sabor forte e textura dura, mais usado em caldos, sopas e cozidos; para ser utilizado no churrasco, precisa sempre ser preparado no bafo, envolto em celofane ou papel alumínio

Matambre – uma camada de cor rosácea que envolve as costelas, utilizado enrolado e recheado; seu gosto sem recheio não é dos mais apreciados atualmente

Fraldinha – forra o abdômen do boi, de gosto incomparável quando bem preparada; trata-se de um corte pequeno, com fibras longas usada, além do churrasco, em assados e ensopados

Maminha – propícia para recheios como queijos, bacon e ervas, mas também – se bem preparada – vai muito bem sozinha em churrascos, assados e ensopados

Picanha – macia e saborosa, a picanha vai bem no espeto, na grelha, na chapa ou no bafo, podendo ainda ir para a panela. Dica importante: ao escolher a picanha, pegue as com menor peso, o que significa que o boi era mais jovem e a carne mais tenra

Lagarto – fibras longas, ideal para assados, ensopados de panela, rosbifes e churrasco no bafo, pode ser cortado em fatias bem fininhas para rechear saborosos sanduíches

Coxão mole (Chão de dentro) – bom para assados, refogados, bifes rolês, pode ser assado no bafo ou feito na chapa quente em filés finos

Coxão duro ( Chão de fora) – mais recomendado para moer ou ensopar, não é um bom corte para churrascos

Contrafilé – se bem preparada, pode ficar muito macia mesmo com pouca gordura; perfeita para bifes, grelhados, picados assados e o famoso rosbife; fica delicioso na chapa, na grelha e também no bafo em filés mais grossos, com um pouco de manteiga para amaciar e realçar o sabor

Patinho – no churrasco, só se presta se recheado e azeitado e ainda preparado ao bafo, mais usado para bifes ou moído em almôndegas e bolos de carne

Cupim – muito rica em gordura mas que, para alguns, tem sabor incomparável; pode ser assado diretamente na brasa ou enrolada em celofane, com sal grosso, preparada no bafo.

Costela – carne muito delicada, que não admite erros do churrasqueiro; é uma carne que, para ser preparada adequadamente, necessita pelo menos 6 horas para preparo; entretanto, alguns dispensam de 8 a 12 horas para preparar uma legítima costela gaúcha

Os demais cortes como Peito, Braço, Capa de Filé, Filé de Costela, Aba de Filé, Pescoço e Ponta de Agulha não costumam ser utilizados para churrasco

Alguns cortes são levados inteiros para a churrasqueira. Entretanto, existem algumas vantagens em cortar a carne ao invés de levá-la inteira à churrasqueira. Veja só:

  • podemos orientar as fibras para que a carne fique mais macia

  • facilitamos a entrada de sal e temperos

  • efetuamos de uma só vez seu selamento, evitando perda de líquidos

  • definiremos uma altura padrão para controlarmos o ponto exato de assamento

  • diminuímos o tempo geral de assamento, agilizando o churrasco

  • padronizamos a apresentação do prato

PicanhaPara orientar as fibras da forma correta, devemos fazer o corte perpendicular ao sentido das fibras, ou seja, em ângulo de 90 graus. O corte correto deve seguir as seguintes instruções:

  • coloca-se a carne deitada com a gordura para baixo

  • fazer uma cruz entre as linhas das fibras e a linha de corte, fazendo postas de 3 a 5 cm

  • cortar e manter a posição do corte nos demais pedaços ou postas

  • a picanha é uma exceção, assim como a maminha, já que suas fibras são diagonais; tradicionalmente, a picanha é cortada em postas paralelas à sua base, já que a picanha é um triângulo

Na próxima semana, falaremos um pouco sobre como temperar a carne para churrasco. Até lá.

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

Parte do conteúdo desta série foi adaptada do livro Bíblia do Churrasco – O Verdadeiro Manual do Churrasqueiro

 

Lyrica
Jul 14

Pregabalina – Lyrica – A Fibromialgia agora tem remédio

By Rafael Reinehr | Novo Medicamento

LyricaA Fibromialgia, enfermidade que causa fadiga crônica, dores musculares difusas e rigidez, finalmente conta com um tratamento eficaz. A pregabalina, de nome comercial Lyrica, produzida pelo laboratório Pfizer, foi aprovada pelo Food and Drug Administrator nos Estados Unidos no meio de 2007 e trata-se da melhor opção existente na atualidade para o tratamento dos sintomas da Fibromialgia.

Sabidamente, a Fibromialgia é uma doença incapacitante que até o momento não possui cura ou tratamento definitivo. A pregabalina conseguiu demonstrar em um estudo (Pregabalin improves pain associated with fibromyalgia syndrome in a multicenter, randomized, placebo-controlled monotherapy trial. Crofford, L. et al. Arthritis and Rheumatism 2002, 46 (supplement 9) S613)a redução em mais de 50% da dor em 29% dos pacientes que a utilizaram em monoterapia (ou seja, sem uso concomitante de outras medicações), comparado a apenas 13% dos pacientes que utilizaram placebo.

Se olharmos o número absoluto (29%), podemos ver que somente um terço dos pacientes que tomaram a medicação tiveram benefícios, mas é importante salientar que o tratamento da Fibromialgia não é feito somente com uma medicação. É necessário que os pacientes mantenham-se em um programa de reabilitação física, com acompanhamento psicológico ou psiquiátrico além de outras medicações para a dor.

Além do tratamento da Fibromialgia, o Lyrica também pode ser utilizado para o tratamento de dor neuropática periférica, como aquela que acontece em diabéticos ou secundária ao herpes zoster e da dor neuropática central, como aquela sentida por pacientes com lesão da medula espinhal. Ainda é passível de ser utilizado em pessoas com crises convulsivas parciais como complemento ao tratamento anti-epilético já em uso, quando este não está sendo eficaz. Ainda, é útil nos casos de ansiedade generalizada, já que trata-se também de um bom estabilizador do humor.

É importante ressaltar que é uma medicação de uso controlado e só pode ser obtida após consulta e prescrição médica. Dúvidas sobre o tratamento, a dose atual para utilizar e outras dúvidas devem ser tiradas com o seu médico no momento da consulta.

Abr 19

Terça-feira, 16 de novembro de 2004 – Impostos sobre o ar

By Rafael Reinehr | Escrever Por Escrever (blog)

Chegará o dia em que técnicos médicos da receita federal examinarão o tamanho das narinas e a capacidade pulmonar para taxar a utilização individual de oxigênio. É claro que isso não acontecerá antes de estudos científicos rigorosos comprovarem que cada ser humano é responsável sim, individualmente, por uma parcela da produção de gás carbônico, através do transporte que utiliza, do lixo produzido e, inclusive, através da mesma e necessária respiração.

Sim, a taxação do oxigênio utilizado se seguirá à taxação do gás carbônico produzido.

Obviamente, quem tiver em suas terras plantas clorófilas e outras passíveis de realizar fotossíntese terão abatimento das taxas e os mais abastados, com suas florestas amplas e repletas de árvores poderão até ganhar um bom dinheiro, enquanto nós, simples mortais, teremos que nos contentar com abatimentos de míseros centavos graças às nossas samambaias…

(continue o enredo…)