Monthly Archives: agosto 2008

Abrace mais
ago 20

Free Hugs Campaign

By Rafael Reinehr | Do lado esquerdo do peito

Tem pessoas que mal conhecemos para parece que as conhecemos desde sempre, não tem? Recentemente, comecei a trocar um e outro e-mail com uma pessoa assim. Elogios rasgados deixariam Alexandr Oparin e com vergonha, de tão espontaneamente que surgiram de ambos lados. Algumas palavras jogadas no oráculo e alguns cliques depois já não éramos mais estranhos. Na verdade, nunca fôramos, apenas nos desencontráramos por um instante de tempo. Recebi desta pessoa hoje um vídeo que fala sobre as mudanças que somente os loucos e os gênios, que na verdade muito bem podem ser os mesmos, conseguem imprimir no mundo. Enquanto a perplexidade toma conta dos que observam, aqueles só podem dizer:
– Eu não diise?

Ia enviar o vídeo a seguir  por e-mail para minha amiga, mas resolvi postar aqui, juntamente com o texto acima para exprimir a alegria de reencontrar viva a esperança humanista na mudança. As quantro primeiras vezes que vi este vídeo, chorei compulsivamente. Compulsivamente. Na quinta, só chorei mas, até hoje, quando vi pela enésima vez, não consegui deixar de me emocionar.

Não sei se ele passa para mim a mesma mensagem que para você mas, em uma só expressão, para mim ele reafirma a aposta na raça humana e na capacidade que nós temos de, com atos nem tão complexos, mudar para melhor o ambiente à nossa volta. Assista com o coração.

http://www.youtube.com/v/vr3x_RRJdd4&hl=en&fs=1

Esfiha Chester e Chocolate
ago 20

Esfiha de Chester e Chocolate

By Rafael Reinehr | Jujubas

Dia desses, pedi via tele-entrega uma esfiha para um restaurante relativamente novo da cidade, especializado nisto: esfihas. Eles dão a opção de dividir a esfiha em 2 sabores, um afago interessante que faz com que possamos jantar e comer a sobremesa ao mesmo tempo.

Resolvi pedir uma esfiha com metade de chester e metade de chocolate preto. O resultado foi este:

Esfiha Chester e Chocolate
Choco-chester

No momento em que vi o lado salgado da esfiha tomado por chocolate, fiquei bravo e não liguei reclamando. Costumo ser pacífico, já que qualquer pessoa (ou empresa) tem direito a uma falha, penso eu, ainda mais quando não é grave. Só que, logo a seguir, enquanto estava comendo minha esfiha com sabor indefinível, minha empregada falou:

– E eu, que pedi de chocolate branco e vei chocolate preto…

Putz, me desculpem meus ideais budistas, mas nessa hora o sangue ferveu. A Sônia passou o dia inteiro trabalhando lá em casa, nos ajudando com a limpeza e a organização do nosso cantinho e, na justa hora em que ela poderia descansar e aproveitar um pouco o fim do dia, ainda trocam o sabor da esfiha dela? Que saco e que irresponsabilidade, pensei eu!

Liguei para a referida “esfiheria” para solicitar a troca da esfiha da Sônia por aquela que realmente havia sido solicitada. A atendente, de forma não muito educada, tentou verificar de todas as formas (ou melhor, tentou insinuar) que o erro poderia ter sido nosso e nào deles. Infelizmente, tanto a nota de serviço quanto o pedido estavam juntos à esfiha e ambos demonstravam o pedido: queijo com orégano (a metade com queijo veio sem orégano) e chocolate BRANCO!

Mesmo depois de confirmar o erro, ela resistia em enviar a metade da esfiha correta. Sendo chato – mas não mais do que o sificiente para a ocasião – invoquei o Direito do Consumidor e, finalmente, tivemos nosso direito atendido. Uma hora depois, como é de se esperar no caso de uma empresa birrentinha. No lugar deles, trataria de atender o cliente da forma mais atenta e pronta possível para evitar este mal-estar.

Não deixarei de visitar a “Casa da Esfiha”, o produto é bom quando não acontecem estes detalhes. O que mais chamou atenção foi o despreparo de quem atende o telefone em uma situaçào como a que ocorreu. Muitas pessoas no meu lugar deixariam de utilizar o produto ou o serviço por todo o sempre. Espero que realmente melhorem este aspecto do atendimento.

Guias de luz
ago 20

Espirito de Marcelo Peralta

By Rafael Reinehr | Nonsense

Recebi ontem a seguinte mensagem via e-mail de contato do site reinehr.org. Confesso que estou tentando até agora entender o que significa, com que motivo foi enviado a mim e se o sujeito que se descreve na foto é real ou escapuliu de um livro de ficção:

 

“u sou o mardelo cruz santo filho de nicolau preto e zefinha de adustina sou que eu moro na rua sao francisco de assis s/n fatima bahia   eu faço jogo do bicho aqui em fatima sou conhecido  por peralta  eu ando pedindo oraçoes  para Deus  mi ajudar para eu tomar os guias de luz de maria gloria conhecido por maria bebao do sao paulo velho aqui em fatima de benedita de caxias  mais  eu ja consegui tomar  os guias de luz de muita gente atravez da oraçao es estou  lutando  para robar os guias de luz de maria bebao peço que vos mi ajude a orar a favor de mi marcelo conecido por peralta forrozeiro eu tambem estou a fim de fazer trabalhos de macuba para  robar  os guias de luz de inez do papao mulher do macubeiro euranides que mora na rua santa amelia  ela e aduviana e trabalha junto com maria bebao e elas tambem gosta de fazer o mau o povo com macuba  e eu tambem vou  tamar os guias de luz de joao batista de jesus o joao da mata de poço verde e ele e aduviao e gosta de fazer o mau o povo  peço oraçao  para fortalece as minhas corrente de fe e eu vence estas batalhas eu so moreno eu tenho uma mota preta  n0258  faço jogo do bicho sou marcelo o peralta”

 

Vacinas para tratar câncer
ago 20

Existe uma vacina para curar o câncer?

By Rafael Reinehr | Curtas da Saúde

 

As vacinas, apesar de desenvolvidas a princípio para evitar doenças, são desenvolvidas também para estimular o sistema imunológico a defender-se contra invasores como as células cancerígenas. Já existem vacinas para tratar o melanoma – tipo mais agressivo de câncer de pele – e o câncer de rim. Já estão sendo desenvolvidas vacinas contra tumores de próstata e de intestino, além de tumores de útero.

Mais do que você imagina
ago 19

Mais do que você imagina – My mom's new boyfriend (2008)

By Rafael Reinehr | Ando Vendo

Mais do que você imaginaMais do que você imagina, mais uma das infelizes traduções de um nome de filme para a língua portuguesa (se bem que “O Novo Namorado de Mamãe” também não seria uma boa escolha…) conta a história da obesa Martha (Meg Ryan) e seu filho Henry (Colin Hanks), oficial do FBI que passa alguns anos fora de casa em uma missão secreta. Quando volta de sua missão e em função da aproximação de Tommy (Antonio Banderas), um suposto ladrão internacional de obras de arte de Marty (ex-Martha, agora dezenas de quilos mais leve), Henry é obrigado a espionar sua própria mãe para tentar desvendar o roubo de uma valiosíssima obra de arte que está para acontecer.

Contando com os novos lábios de Meg Ryan – cuja cirurgia plástica gritou aos olhos do espectador mais desligado, é uma comédia que consegue nos trazer uma mão cheia de risadas. Nenhuma grande surpresa, nada “remarkable” para citar. Nenhum grande drama, nenhuma novidade. Bom acompanhado de pipoca em uma tarde chuvosa sem nada para fazer na companhia de alguém delicioso. Sem este clima todo, seguiria em busca de outra opção.

Mais do que você imagina
ago 19

Mais do que você imagina – My mom’s new boyfriend (2008)

By Rafael Reinehr | Ando Vendo

 

Mais do que você imaginaMais do que você imagina, mais uma das infelizes traduções de um nome de filme para a língua portuguesa (se bem que “O Novo Namorado de Mamãe” também não seria uma boa escolha…) conta a história da obesa Martha (Meg Ryan) e seu filho Henry (Colin Hanks), oficial do FBI que passa alguns anos fora de casa em uma missão secreta. Quando volta de sua missão e em função da aproximação de Tommy (Antonio Banderas), um suposto ladrão internacional de obras de arte de Marty (ex-Martha, agora dezenas de quilos mais leve), Henry é obrigado a espionar sua própria mãe para tentar desvendar o roubo de uma valiosíssima obra de arte que está para acontecer.

Contando com os novos lábios de Meg Ryan – cuja cirurgia plástica gritou aos olhos do espectador mais desligado, é uma comédia que consegue nos trazer uma mão cheia de risadas. Nenhuma grande surpresa, nada “remarkable” para citar. Nenhum grande drama, nenhuma novidade. Bom acompanhado de pipoca em uma tarde chuvosa sem nada para fazer na companhia de alguém delicioso. Sem este clima todo, seguiria em busca de outra opção.

Carne
ago 18

Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?

By Rafael Reinehr | Caldeirão de Sabores

 

CarnePara responder à pergunta acima, precisamos levar em conta uma série de fatores, dentre eles o tipo de churrasqueira, as carnes escolhidas, o corte feito, do número de espetos, da qualidade do carvão, da distância da carne do fogo, se o dia está quente ou frio, e é na grelha ou no espeto…

Uma aproximação grosseira prega que do momento de acender o fogo até a hora de servir passa cerca de uma hora.

Se uma picanha inteira leva cerca de 40 minutos para ficar pronta e você tem pressa, pode cortá-la em postas e o tempo passa a ser de 20 minutos. Um lombinho de porco, usualmente pronto em 50 minutos pode ficar pronto em 15 se cortado em tiras finas.

Carnes de porco e frango demoram mais do que carne de gado e, se forem postas ao mesmo tempo, certamente serão servidas por último.

Como podemos ver, assar churrasco é sem dúvida nenhuma uma arte. O assador pode acelerar o processo ou, como fazem alguns, retardam propositadamente todo o ritual, aproveitando para curtir o processo de preparar o churrasco.

Uma dica muito importante é: não ponha a carne no fogo enquanto os convidados não chegarem! Carne assada demais é uma lástima e pior ainda é carne que volta para o fogo depois de assada e fria. Fica dura e péssima se comparada à carne servida na hora em que fica pronta.

Segue abaixo uma tabela com os tempos médios para assar diversos tipos de carne, lembrando sempre que estes tempos podem ser adiantados ou atrasados conforme sua criatividade.

Carne de gado sem osso: picanha, alcatra, filé, etc.

  • peça inteira – 40 minutos

  • em postas – 20 minutos

Carne de gado com osso: costela, chuleta, etc. – 40 minutos

  • salsichão – 30 minutos

  • coração de galinha – 20 minutos

  • carne de porco – 50 minutos

  • frango – 50 minutos

  • carne de ovelha, cordeiro – 60 minutos

  • pimentão, cebola – 30 minutos

  • tomate, berinjela – 20 minutos

  • galetinho – 40 minutos

  • costilhar inteiro – 2 horas

  • pernil inteiro, de porco ou ovelha – 1 hora e 30 minutos

Todos artigos da série “Como Fazer Churrasco

Como fazer churrasco I – Introdução e História
Como fazer churrasco II – Material indispensável para um Bom Churrasco
Como fazer churrasco III – Conheça os Melhores Cortes de Carne
Como fazer Churrasco IV – Como temperar carne para churrasco
Como fazer churrasco V – Quanta carne comprar para um churrasco?
Como fazer churrasco VI – Quanto tempo demora para a carne ficar pronta?
Como fazer churrasco VII – A churrasqueira
Como fazer churrasco VIII – Dicas e Conselhos Úteis (I de II)
Como fazer churrasco IX – Dicas e Conselhos Úteis (II de II)
Como fazer churrasco X – Links úteis para o bom churrasqueiro

Simples pensar
ago 17

O Mestre, o Rei e a Impermanência

By Rafael Reinehr | Estudos Sobre Filosofia Oriental

Um famoso mestre espiritual aproximou-se do Portal principal do palácio do Rei. Nenhum dos guardas tentou pará-lo, constrangidos, enquanto ele entrou e dirigiu-se aonde o Rei em pessoa estava solenemente sentado, em seu trono.

“O que vós desejais?” perguntou o Monarca, imediatamente reconhecendo o visitante.

“Eu gostaria de um lugar para dormir aqui nesta hospedaria,” replicou o mestre.

“Mas aqui não é uma hospedaria, bom homem,” disse o Rei, divertido, “Este é o meu palácio.”

“Posso lhe perguntar a quem pertenceu este palácio antes de vós?” perguntou o mestre.

“Meu pai. Ele está morto.”

“E a quem pertenceu antes dele?”

“Meu avô,” disse o Rei já bastante intrigado, “Mas ele também está morto.”

“Sendo este um lugar onde pessoas vivem por um curto espaço de tempo e então partem – vós me dizeis que tal lugar NÃO É uma hospedaria?”

 

Como sempre, a simplicidade do pensamento Zen, a apresentação de sua lógica irrepreensível através do conto acima nos leva a refletir acerca da impermanência de todas as coisas. Assim como no conto A tigela, somos levados a pensar sobre qual é o sentido de nos apegarmos tanto a este mundo material se o mesmo não passa de um estado passageiro.

(conto retirado daqui.)

 

Yoko Abe
ago 16

Abe, Yoko – Yoko Abe

By Rafael Reinehr | ABZ do Rock

Cantora nissei que, no final da década de 50, misturou Guarânia, Tango e Rock n’Roll.

Discografia – 78rpm, Índia (interpretada por Guido Miyoshi)/Be-Bop a Lula (por Yoko Abe) (Califórnia, 1959); 78rpm, My Baby/Lampião de Gás (Califórnia, 1960)

Washington Morais entrevistou Yoko Abe, e a entrevista pode ser vista no vídeo abaixo:

http://www.youtube.com/v/K917_M8mCvk&hl=en&fs=1

ABZ do Rock
ago 16

ABZ do Rock

By Rafael Reinehr | ABZ do Rock

ABZ do Rock“Posso perder minha mulher, minha mãe, desde que eu tenha o meu Rock n’ Roll” – já diziam Os Mutantes. E na década de 80, o poeta, compositor e dadamídia Marcelo Dolabela lançou aquela que viria a ser uma das pérolas da literatura “musical” de todos os tempos no Brasil: o ABZ do Rock. Uma verdadeira enciclopédia musical que traz descrições, formação e discografia de praticamente todos artistas que surgiram no Brasil desde 1955 até a década de 80, quando foi publicado o livro.

Aparentemente, uma nova edição estava planejada para 2003, mas não sei se foi lançada.

O fato é que a versão original da bagaça psicodélica rockeriana está esgotada, e eu pensei que seria uma boa disponibilizar os mais de 3.000 verbetes do livro na forma digital, publicando uma a uma as bandas e os artistas genialmente compilados pelo Marcelo Dolabela.

Marcelo, quando você descobrir seus artigos publicados na Web, não veja isso como plágio, já que estou dando o devido crédito ao seu esforço. O meu trabalho será tão somente braçal e serei seu servo nesta empreitada de divulgar a História da Música e do Rock brazuca.

Sem esperar mais nenhum instante, começo hoje mesmo a publicar as bandas, em ordem alfabética, como são apresentadas no livro. Como são milhares de músicos relacionados, é claro que não poderei publicar apenas um por dia, do contrário levaria 10 anos para reproduzir todos os verbetes. Farei a publicação no tempo que estiver disponível.

Acompanhe e aprenda comigo um pouco sobre quem é quem na ciranda da música popular brasileira.