Angústia existencial

Posted By Rafael Reinehr on nov 16, 2008 | 3 comments


Enquanto algumas pessoas se aposentam e ficam angustiadas por não saber o que fazer com o tempo livre, outras, mesmo que tivessem 3 vidas inteiras, não conseguiriam dar vazão e trazer à prática a quantidade de idéias e desejos que lhes irrompe no peito.

A solução? Viver como se a vida não tivesse fim, fazendo, de cada dia após o outro um novo desafio, um novo horizonte sempre passível de ser alcançado. Viver como se a vida não tivesse fim mas, ao mesmo tempo, ciente da impermanência de todas as coisas. Eis um caminho.

 

Compre-me um caféCompre-me um café
Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

3 Comments

  1. Ou…
    … poderia chamar o que descreveu CARPE DIEM. Resume exatamente isso e é meu lema ontem, hoje, sempre e além do sempre. 🙂 Viver o agora, como se nao existisse o depois. Se esgotar, pra poder se renovar completamente. Sempre.
    (aliás, dei uma sumidinha daqui porq estava me esgotando por ai…hehehe)

    Post a Reply
  2. O que te fez pensar nisso?

    Post a Reply
    • Desconexões
      Pergunta desconexa, Tainah! De onde você apareceu? Quem és tu, vivente?

      Post a Reply

Deixe uma resposta para Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: