descanso
jun 18

Um toque para você que está hiperconectado

By Rafael Reinehr | Bem-estar , Cada Vez Melhor

Oi, tudo bem!

Se você chegou a esta página, foi porque eu ou alguma pessoa te encaminhou para cá, para te deixar uma mensagem:

Você está hiperconectado, e precisa reduzir seu ritmo, e ficar mais atento às necessidades de outras pessoas, não somente as suas.

Todos seres humanos tem necessidades básicas, e entre elas, o descanso é fundamental para que possamos recarregar nossas energias e voltarmos à carga com todo gás quando for a hora.

Em função da disseminação de ferramentas de mensagem instantânea como WhatsApp, Facebook Messenger e outros, as pessoas acreditam que podem enviar mensagens a qualquer hora, e que isso não incomoda o receptor da mensagem.

Digo a você: muitas vezes incomoda.

Tente reservar o envio de mensagens para pessoas que não são suas amigas próximas ou do seu círculo de relacionamentos íntimos em dias e horários adequados, geralmente dentro do horário que chamamos de “comercial” para sua região.

Isso vale principalmente se você está buscando entrar em contato com um profissional liberal, um pequeno empreendedor ou qualquer outro trabalhador que depende somente de si para comunicar-se com você. Compreende que estas pessoas tem família, horas de lazer, momentos de introspecção e descanso e que você não deveria ter a chance de interromper esta pausa reparadora?

Esta mensagem tem um intuito de esclarecimento sobre o meu “modus operandi”, sobre o jeito que eu funciono. Se você me contatar nos meus horários de descanso, à noite ou durante os finais de semana, provavelmente não irei lhe responder. Se você insistir, considerarei um desrespeito, a não ser que seja um caso de vida ou morte (literalmente!).

Assim, com toda cordialidade, peço que respeite minha autodeterminação e o meu direito de reservar um tempo para mim e para as atividades que considero aprazíveis nos momentos de descanso.

No seu próximo contato, pergunte em quais dias e horários estou disponível, e te responderei com todo carinho assim que possível.

Um abraço fraterno,

 

Em busca de sentido - Victor Frankl
maio 07

Em Busca de Sentido: Um psicólogo no campo de concentração – Viktor Frankl

By Rafael Reinehr | Psicologia Positiva

Há alguns anos atrás, escrevi em minha coluna Medic(t)ando, na Revista DOC, acerca do livro Em Busca De Sentido: Um psicólogo no campo de concentração, de Viktor Frankl.

Hoje, como estudante da Pós-graduação em Psicologia Positiva, Ciência do Bem-estar e Autorrealização da PUC RS, voltei a ter contato com este livro, que li quando tinha cerca de 23 ou 24 anos.

Se você tiver oportunidade de tê-lo em suas mãos e lê-lo, não a perca. Nele, Frankl nos discorre sobre o Sentido da Vida, e como é importante nutri-lo, cultivá-lo ou mesmo criá-lo, se ainda não encontramos um para nossa vida.

A partir de sua experiência nos campos de concentração na Alemanha nazista, ele nos mostra o que faz os seres humanos passarem por situações-limite como essas e ainda assim, seguirem firmes no seu propósito.

Diz ele:

A vida ativa não tem sentido somente dando a oportunidade de concretizar; não há sentido apenas no gozo da vida e nas experiências do belo, da arte ou da natureza.

Também há sentido naquela vida que dificilmente oferece uma chance de se realizar criativamente e em termos de valores de forma criativa, mas que se lhe reserva apenas uma possibilidade de configurar o sentido da existência, experiência que consiste precisamente na atitude com que a pessoa se coloca face à restrição forçada de fora do seu ser.

A rigor, nunca importa o que ainda temos a esperar da vida, mas sim exclusivamente o que a vida espera de nós.

Viver significa arcar com a responsabilidade de responder adequadamente às perguntas da vida, pelo cumprimento das tarefas colocadas por ela a cada indivíduo, pelo cumprimento da exigência do momento.” – Viktor Frankl

Para saber mais, leia meu artigo sobre o livro ou, se quiser mergulhar mais profundamente, compre-o na Amazon, clicando na imagem abaixo:

Fatos Credos
abr 29

O Caso do Dentista que Queria Ser Médico e a Dissonância Cognitiva

By Rafael Reinehr | Medicina e Saúde

É extremamente difícil escrever sobre este assunto, e já estou imaginando a caixa de mensagens ser invadida por hordas de haters. Bem, venham com tudo. As defesas da fortaleza da Casa de Tully estão prontas!

Recentemente, a seção A Grande Reportagem do Domingo Espetacular da Record TV apresentou a história de um dentista conhecido por criar uma nova metodologia revolucionária chamada Modulação Hormonal Nano. Segundo este dentista, que se apresenta com vários títulos nas mídias sociais (alguns deles sem comprovação, sendo o profissional inclusive “convidado a se retirar” de algumas graduações – segundo a reportagem), a testosterona seria uma panacéia, capaz de sanar múltiplos males, inclusive cânceres variados como o de mama, por exemplo.

Enquanto se dão as devidas denúncias e investigações pelo Ministério Público para a possibilidade de Formação de Quadrilha (juntamente com a Farmácia de Manipulação que é indicada “fortemente” pelo profissional), Charlatanismo e Exercício Ilegal da Medicina, entre outras, este artigo não entrará no mérito da qualificação do profissional para atuar como médico sem que tenha devida inscrição no CRM.

O presente artigo visa acompanhar o estado de comoção generalizada que se seguiu à referida reportagem, e a ampla defesa realizada, por parte de seguidores, alunos e apoiadores do referido profissional.

A reportagem foi veiculada ontem, e hoje já existem espalhadas pelas mídias sociais centenas senão milhares de mensagem de suporte ao acusado. O que nos faz pensar: é legítima a causa, e tal indivíduo está acossado e sendo perseguido pelos meios instituídos (Conselhos Profissionais (de Odontologia, Medicina), pela mídia e pelo Ministério Público), ou estarão as pessoas que o defendem passando por um gigantesco processo de defesa da sua sanidade mental, econômica, social e buscando evitar a todo custo o enfrentamento da Dissonância Cognitiva?

Explico.

Da Wikipedia:

“Dissonância cognitiva foi inicialmente desenvolvida por Leon Festinger, professor da New School for Social Research de Nova York para explicar que existe uma necessidade nos indivíduos de procurar uma coerência entre suas cognições (conhecimento, opiniões ou crenças). Quando existe uma incoerência entre as atitudes ou comportamentos que acreditam ser o certo com o que é realmente praticado ocorre a dissonância.

De acordo com a teoria da dissonância cognitiva de Festinger (1957), um indivíduo passa por um conflito no seu processo de tomada de decisão quando pelo menos dois elementos cognitivos não são coerentes. Em outras palavras, quando uma pessoa possui uma opinião ou um comportamento que não condiz com o que pensa de si, das suas opiniões ou comportamentos vai ocorrer dissonância. Quando os elementos dissonantes são de igual relevância ou importantes para o indivíduo, o número de cognições inconsistentes determinará o tamanho da dissonância.”

O vídeo abaixo explica de forma introdutória o conceito básico:

Então, vamos imaginar que o nosso “herói” passa a ser atacado. Qual será nossa atitude? Vamos ouvir atentamente as críticas e tentar rebatê-las de forma racional ou vamos automaticamente revidar, mesmo sem questionar as informações apresentadas?

O processo de Dissonância Cognitiva é muito doloroso. Perceber que toda nossa vida recente tem sido construída como um Castelo de Areia, e que a maré está chegando implacável para nos trazer a um ponto, em alguns casos distante do passado, é quase inconcebível para algumas pessoas. Aceitar que se estava errado nas escolhas e no caminho que seguimos pode ser destruidor para a psiquê e para a vida pessoal e emocional de muitas pessoas.

Fico imaginando o desespero de pessoas que seguem, expõe fotos com amplos sorrisos, divulgam incessantemente conteúdos relacionados à Modulação Hormonal Nano, colocam # relacionadas ao método em seus perfis nas redes sociais, se comprometeram profundamente e, atualmente, tem boa parte da sua carta de clientes graças a tal metodologia precisando se retratar com toda comunidade de pessoas que atendem. Sendo questionados sobre a veracidade dos fatos. Afinal, quem está com a razão?

Mentiras sinceras me interessam

Para tentar diminuir ou eliminar a dissonância existem três formas:

Relação dissonante: O indivíduo tenta substituir uma ou mais crenças, opiniões ou comportamentos que estejam envolvidos na dissonância.

Relação consonante: O indivíduo tenta adquirir novas informações ou crenças que irão aumentar a consonância.

Relação irrelevante: o indivíduo tenta esquecer ou reduzir a importância daquelas cognições que mantêm a situação de dissonância

A principal defesa que tenho visto em relação ao caso é: o profissional faz pesquisas científicas para comprovar suas asserções.

Entretanto, não tenho acesso a estas pesquisas. As referências não passam de alguns relatos de casos. O mais baixo grau de evidência científica existente. Onde estão os Ensaios Clínicos Randomizados Controlados por Placebo? Onde estão as poderosas Metanálises?

É mais fácil usar o argumento de Teoria da Conspiração dos meios estabelecidos – como já utilizado por outros profissionais adeptos da Picaretologia Moderna do que demonstrar as evidências existentes com transparência.

A teoria da dissonância cognitiva afirma que cognições contraditórias entre si servem como estímulos para que a mente obtenha ou produza novos pensamentos ou crenças, ou modifique crenças pré-existentes, de forma a reduzir a quantidade de dissonância (conflito) entre as cognições.

A dissonância pode resultar na tendência de confirmação, a negação de evidências e outros mecanismos de defesa do ego. Quanto mais enraizada nos comportamentos do indivíduo uma crença estiver geralmente mais forte será a reação de negar crenças opostas.

Em defesa ao ego, o humano é capaz de contrariar mesmo o nível básico da lógica, podendo negar evidências, criar falsas memórias, distorcer percepções, ignorar afirmações científicas e até mesmo desencadear uma perda de contato com a realidade (surto psicótico).

 

Antes de finalizar, gostaria de servir como advogado do diabo e fazer uma crítica à reportagem da Rede Record: esta é uma reportagem cheia de falhas metodológicas, e mostra um jornalismo raso que não condiz com uma seção de programa dominical de alta visibilidade que se quer chamar de A Grande Reportagem. A pressa em “publicar” com exclusividade tal matéria fez com que a investigação tenha sido superficial, não incluiu (como deveria) muitos casos de pessoas que já foram prejudicadas pelos tratamentos propostos – resumindo-se a uma pessoa que se recusou a fazer o tratamento por considerá-lo absurdo e a um lutador que não obteve benefícios com o tratamento. Entretanto, a investigação deveria (e deverá, espero) ser muito mais profunda e ouvir, a partir de agora, as pessoas que já foram tratadas por uma metodologia cientificamente inconcebível pelo conhecimento atual.

Enquanto a televisão absorve esta crítica, gostaria de convidar os seguidores do referido profissional a apresentarem os tão falados ESTUDOS CIENTÍFICOS nos quais o dentista se apóia para indicar testosterona em altas doses como panacéia para quase todos os males.

Neste ínterim, sugiro a todos que conheçam e acompanhem o perfil @saudehonesta no Instagram: http://instagram.com/saudehonesta, um espaço que está dedicado em apresentar dados verdadeiramente científicos e desmascarar uma série de falácias que estão sendo propagadas pela internet, por vários profissionais que não tem o mínimo interesse em ajudar as pessoas, senão a beneficiarem sua própria imagem e bolso.

Se você gostaria de fazer uma postagem pública em resposta a este artigo, utilize a caixa de comentários abaixo. Se gostaria de enviar uma mensagem privada (seu IP está sendo registrado), utilize o Formulário de Contato abaixo:

Se você deseja receber meus vídeos curtos sobre Desenvolvimento Humano, Psicologia Positiva, Ciência do Bem-estar, Mindfulness e assuntos afins, inscreva-se em http://reinehr.org/zap/

 

Algumas referências:

1. https://pt.wikipedia.org/wiki/Dissonância_cognitiva
2. https://duploexpresso.com/?p=99867
3. https://psicoativo.com/2016/06/dissonancia-cognitiva-teoria-exemplos.html
4. http://www.portalcafebrasil.com.br/podcasts/508-a-dissonancia-cognitiva/

Buraco Negro
abr 26

Porque os Buracos Negros Poderiam Deletar o Universo – O Paradoxo da Informação

By Rafael Reinehr | Ciências Naturais , Física

Os buracos negros são coisas assustadoras. Mas eles também podem revelar a verdadeira natureza do universo para nós.

O vídeo abaixo (em inglês) explica de forma didática a origem, o funcionamento e algumas teorias sobre os buracos negros. Fantástico simplesmente imaginar estas teorias em toda sua grandeza e complexidade.

Liberapay
abr 21

Agora você pode apoiar o Cada Vez Melhor no Liberapay

By Rafael Reinehr | Cada Vez Melhor

Quem me acompanha sabe que sempre fui “early adopter“, ou seja, um dos primeiros a acessar novas ferramentas e tecnologias. Se elas fazem sentido, continuo usando. Se não fazem, deixo-as ir.

Há tempo namoro plataformas de doação recorrente. Já criei conta no Patreon, no , já estudei o Apoia.se, o Catarse e o Benfeitoria, mas decidi ficar com o Liberapay, pelo seu histórico libertário e baseado em software livre.

O Liberapay é uma plataforma de doações recorrentes francesa, que está em seu inicio. É gerida por uma organização sem fins lucrativos e seu código é livre e público.

Em fevereiro de 2019, eles contavam com apenas 386 criadores de conteúdo recebendo, no total, 1530 euros de 1171 doadores naquela semana.

liberapay usuarios

 

Tá Rafael, mas e você, vai solicitar apoio no Liberapay para que projeto, afinal de contas?

Meu foco é um só, minha amiga, meu amigo: o Cada Vez Melhor. Quero construir a melhor Comunidade de Aprendizagem Online em desenvolvimento humano do mundo, e para isso preciso da tua ajuda!

Cada Vez MelhorO primeiro canal que queremos colocar no ar é o Youtube. E ele é um dos que mais demanda tempo e dedicação. Criar um vídeo realmente bom, com conteúdo inspirador e que possa ajudar a transformar a vida das pessoas para melhor não surge sem esforço. São necessárias muitas horas de leitura, pesquisa, criação de roteiro, filmagem e edição para chegar até quem irá assisti-lo em um formato sintético e didático.

Para que eu possa realizar isso, preciso reduzir minha carga de trabalho atual, e só conseguirei fazer isso com apoio de pessoas como você, que estão me lendo agora.

Além disso, queremos criar uma Área de Membros – um espaço no qual você receberá todas as semanas um conteúdo novo, na forma de Vídeos, Ebooks (Livros Digitais), Workbooks (Cadernos de Tarefas e Desafios),  Podcasts e Webinários ao Vivo que tem por objetivo te estimular a uma vida baseada em um crescimento e desenvolvimento pessoal contínuo.

Então, qual é o primeiro passo? O primeiro passo é se tornar um Apoiador Especial do Cada Vez Melhor, acessando nosso perfil no Liberapay e escolhendo uma contribuição semanal ou mensal de acordo com a tua possibilidade. Clica em Promessa e faz tua doação.

Doações Médias ou Grandes nos ajudarão a chegar na meta mais rapidamente, mas doações Pequenas ou Simbólicas também tem imenso valor e mostram o teu comprometimento com teu próprio desenvolvimento pessoal. Certamente você será um consumidor do conteúdo que formos produzir, então muito obrigado pela confiança.

O segundo passo – se ainda não fazes – é nos seguir nas mídias sociais, para ficar sabendo sempre que algum conteúdo novo é publicado.

Por estes dias, tenho preferido o Instagram, mas também republico o conteúdo no Facebook. Siga os perfis e páginas abaixo:

Instagram: https://instagram.com/rafaelreinehr
Facebook: https://facebook.com/rreinehr
Youtube: https://youtube.com/cadavezmelhor

Se você quiser mandar uma mensagem direta para mim, só enviar através do Formulário de Contato logo aqui abaixo.

E lembre-se: na preparação de um café da manhã com ovos e bacon, existe uma diferença entre estar envolvido e comprometido. A galinha estava envolvida mas o porco, ah!, esse sim estava comprometido! E você: está envolvido ou comprometido com seu desenvolvimento pessoal?

Se estiver, considere se tornar um Apoiador Especial do Cada Vez Melhor. Conto contigo!

Durante a Tormenta
mar 23

Crítica – Durante a tormenta (Mirage)

By Rafael Reinehr | Ando Vendo , Cinema

Durante a TormentaCreio que faz mais de uma década que não posto uma resenha de filme aqui no blog. Hoje resolvi quebrar este jejum, comentando um filme que nos prende do início ao fim, e que recomendo fortemente: Durante a Tormenta.

Durante a Tormenta é um filme espanhol que narra a interferência entre dois planos paralelos, 1989 e o presente, no qual Vera, uma mãe feliz e casada salva a vida de um menino que viveu há 25 anos atrás. Como consequência dos seus atos, ocorre um Efeito Borboleta (também nome de um outro grande filme, este estrelado por Ashton Kutcher em 2004), uma reação em cadeia que faz Vera acordar em uma nova realidade, na qual sua filha nunca nasceu.

O drama do filme, estrelado por Adriana Ugarte, Javier Gutiérrez, Álvaro Morte, Chino Darín entre outros excelentes atores, trata da busca de compreensão sobre estes acontecimentos aparentemente sobrenaturais e, a partir de dado momento, sobre como retomar a vida na linha do tempo então perdida.

Um filme com muito suspense, cheio de fantásticas reviravoltas, uma trilha sonora envolvente, com um roteiro impecável e sem pontas soltas, no qual você literalmente “entra na pele” da atriz e dos atores e tenta encontrar a melhor solução para o desenvolvimento do enredo. E são muitas as soluções possíveis!

Recomendo fortemente este filme, e também deixo um alerta: este é um filme cheio de tantas pistas, dicas e facetas que você deve estar de olho na tela a todo momento! Se for no banheiro, ou pegar um copo de água na cozinha, mesmo que rapidinho, dê pause!

Parece que depois de Casa de Papel e Elite, o cinema espanhol está chegando com tudo nas plataformas de streaming como Netflix.

Durante a Tormenta é um filme dirigido por Oriel Paulo, mesmo diretor do filme Um Contratempo, outra obra prima do thriller moderno.

Assista aqui ao trailer de Durante a Tormenta.

O ano da colheita
jan 01

Boas vindas a 2019 – O Ano da Colheita

By Rafael Reinehr | Quase Filosofia

Seja bem-vindo 2019! Ou seria 5779? Ou 2562? ou 4717? ou ainda 31?

Imagino que você saiba que a data que muitos estão celebrando trata-se de uma convenção, adotada em alguns países como “data oficial” e, em outros, como data “complementar”, para facilitar a comunicação com outras partes do mundo. Veja um resumo de alguns outros calendários e que anos eles apresentam em 2019:

Calendário Gregoriano: 2019 (Introduzido pelo papa Gregório no século XVI (1582) nos países católicos, em substituição ao calendário Juliano)
Calendário Judaico: 5779 (Inicia com a primeira Lua Nova, que apareceu numa segunda-feira, em 7 de outubro de 3761 A.C.)
Calendário Lunar Budista: 2562 (Cronologia contada a partir da descoberta do nirvana por parte de Buda)
Calendário Etíope: 2011 (Baseado no antigo Calendário Alexandrino, com 13 meses por ano, 12 meses de 30 dias e um mês de 5 ou 6 dias dependendo se o ano é bissexto)
Calendário Muçulmano: 1440 (Cronologia contada a partir do dia em que o profeta Maomé e os primeiros muçulmanos foram de Meca a Medina (622 D.C.)
Calendário Persa: 1397 (Calendário astronômico criado com a participação do poeta, matemático e astrônomo Omar Jayam)
Calendário Hindu: 1940 (Baseado nos cálculos da era saka, e é um antigo sistema de cronologia difundido na Índia e Camboja. Entretanto, diferentes povos e tribos usam outros pontos de partida, como a Morte de Krishna em 3102 A.C., a chegada ao poder de Vikram, no ano 57 D.C.)
Calendário Japonês: 31 (Base calculada por anos de governo dos imperadores japoneses, sendo que cada imperador dá nome a determinada época, que funciona como um lema de sua gestão. A partir de 1989, o Japão entrou na “Época da paz e tranquilidade”, com o Imperador Akihito)
Calendário Chinês: 4717 (Cronologia inicia com a chegada ao poder do imperador Huangdi, em 2637 A.C. e se baseia nos ciclos astronômicos de Júpiter. Uma rotação de Júpiter em torno do Sol dura 12 anos, e os anos deste calendário receberam nomes de animais. 2019 será o Ano do Porco)
Calendário Juche: 108 (utilizado na Coréia do Norte, tem seu ponto inicial em 1912, ano do nascimento de Kim Il-Sung, fundador do Estado Norte-coreano. O ano de seu nascimento é o ano 1).

Qualquer que seja o dia, a hora, a lua ou o ano que você esteja celebrando, existe apenas uma verdade: o tempo passa para todos. Faça hoje aquilo em que acredita, viva cada dia de acordo com a sua essência, cultive a atenção plena ao agora, ao momento presente, a esta dádiva que é estar vivo neste instante. Organize seu estado mental para remoer menos o passado e pensar um pouco menos no futuro. Como dizia Howard Zinn: “O futuro é uma sucessão infinita de presentes, e viver agora da forma que acreditamos que os seres humanos devem agir, em oposição a tudo que existe de ruim ao nosso redor, já é por si uma vitória maravilhosa”.

Em 2019 e além, busque se reconectar com quem você é. Tente sair do automático. Encontre todos os dias, ou pelo menos uma vez por semana, um tempo para refletir sobre o que lhe faz feliz e se estás vivendo de acordo com os princípios nos quais acredita. Chame este momento de Tempo Sagrado, e crie um pequeno ritual para cultivá-lo, sozinho ou com pessoas que considera especiais.

Em 2019, criei um espaço assim, que irá me reconectar a minha essência, que é a de alguém que ama viver em contínuo aprendizado. Ele se chama Cada Vez Melhor, e será uma espécie de Ágora dos tempos modernos. Lá, o foco será o crescimento intelectual, emocional e espiritual dos seres humanos. Teremos uma linha guia inicial, chamada de 16 Fatias da Saúde Integral, da Harmonia e da Felicidade, mas o tempo mostrará que a construção coletiva de saberes, devires e sentires será muito mais importante do que qualquer ponto ou porto de partida. Iniciaremos nossa jornada no dia 07 de janeiro, e você está convidado a, desde já, navegar conosco, deixando seu contato para que eu possa te explicar melhor, pessoalmente.

Em 2019 quero mais singularidade e menos generalismo. Quero saborear o gosto de cada mordida, a lambida de cada brisa e sentir a umidade de cada gota de orvalho. Mas se isso me sobrecarregar, quero saber reduzir o ritmo, desacelerar, e me permitir estar presente somente onde e naqueles instantes que forem significativos. Vou aprender, com gentileza e respeito, a dizer não.

Seja lindo, potente e cheio de maravilhosas realizações da espécie humana, 2019, pois ímpar já és. Que os empreendimentos da nossa espécie sejam crescentemente pautados pela busca do bem comum e que possamos, na retrospectiva dos teus dias, sentirmos que avançamos um pouco mais em relação ao tempo que passou.

Um Feliz 2019 a todos que compartilham e se aventuram neste momento no tempo e no espaço.

Saiba fazer deste ano um Ano de Colheitas, um ano para uma vida e um mundo #CadaVezMelhor.

Rafael Reinehr
PhD em bolinha de gude, jogo da amarelinha y outras coisinhas mais

Impermanentes
dez 14

Impermanentes: Grupo de Meditação e Mindfulness

By Rafael Reinehr | Bem-estar , Meditação

Estão abertas as inscrições para as Turmas de 2019 do Impermanentes | Grupo de Meditação e Mindfulness.

Os encontros presenciais acontecem nas cidades de Santa Maria – RS e Araranguá – SC, mas existem Turmas Online abertas para todo o Brasil, Portugal, Angola, Timor Leste e demais países de língua portuguesa.

Para saber mais sobre datas, horários e valores, entre em contato através do WhatsApp (48) 991770776.

Impermanentes Grupo de Meditação e Mindfulness

nov 29

Como fazer um 2019 muuuuuuuuuuito melhor que 2018?

By Rafael Reinehr | Quase-Idéias

Como fazer 2019 cada vez melhor

Sempre no final do ano faço essa pergunta, coleto as respostas e opiniões e depois compartilho as minhas soluções e boas práticas com aqueles que respondem.

Se você também quiser fazer parte deste círculo de crescimento e evolução em busca de uma vida Cada Vez Melhor, clique aqui!

distopia
out 28

Independência ou Morte – parte II

By Rafael Reinehr | Contos , Literatura

Brazil, 7 de setembro de 2072

Marcelo chega em casa de mais uma rotina massacrante nos Campos de Concentração Alimentar. Seu portão da garagem há alguns dias estava demorando para abrir. O trânsito na rua estava restrito para automóveis que ainda se moviam com motores a combustão, como o seu. Desde que o governo criou o ProLixo, em 2065, favorecendo veículos impulsionados a lixo tratado quimicamente nos Grandes Depósitos Penitenciários, Marcelo sabia que não iria poder manter seu belo Chevro-Fiat-Volks 2050.

A legislação, naqueles dias, estava bem mais dura. Era preciso andar na linha.

Enquanto esperava a total abertura do portão, Marcelo colocou parte da sua roda dianteira direita sobre a calçada. Assim o fez afim de não atrapalhar o fluxo do trânsito.

De súbito, um alarme tonitroante que buzinava Triiii-óh-triiiii-óh-triiiii-óh começou a soar. Junto a ele uma placa holográfica e luzes vermelho-brancas piscantes anunciavam:

[Chegada do Magnânimo Fiscal de Muitas das Cousas]

Sabendo da importância do referido fiscal Marcelo mui respeitosamente concedeu-lhe uma reverência. Em seguida perguntou, mais do que educadamente:

– Vossa Eminência Exuberante, como posso ser-lhe útil e tornar mais agradável seu dia de hoje?

– Saia já do carro e coloque as mãos na parede! – vociferou o oficial.

– M… mas… mas o que foi que eu fiz?

– Vossa senhoria não está a par da nova legislação aprovada na madrugada de ontem para hoje? Chancelada pela nossa Nobre Congregação de Ilustres Deliberadores dos Assuntos Públicos?

– N… Não! Poderia me esclarecer?

– A partir de hoje, às 8:00 da manhã, é terminantemente proibido estacionar sobre a calçada. Sobre qualquer calçada.

– Mas eu não estou estacionado sobre a calçada! Estou aguardando o portão abrir, para colocar o carro na garagem!

– Vossa senhoria estava claramente estacionado. É nítido e claro que seu veículo encontrava-se parado, e não em movimento!

– Mas isso é absurdo! Eu apenas comecei a subir na calçada para que a traseira do meu carro não atrapalhasse o trânsito. Veja quantos outros automóveis estão na via pública a este horário!

– Vossa senhoria está querendo dizer que eu estou equivocado em minha avaliação? Vossa senhoria sabe a penalidade por acusar de forma caluniosa um Magnânimo Fiscal?  Um Oficial Representante do Governus Theosoficus Maximus da Nação Brazileira?

– Hummm… não… não… não quis dizer isso! Vamos resolver este mal entendido!

– Não há nenhum mal entendido. Você foi flagrado em pleno crime de Superposição Calçadística com Veículo de Transporte a Motor. E a pena, conforme a legislação recém-promulgada é a retenção do veículo e a condução coercitiva do meliante e confinamento temporário.

– Maaaaas… Como assim? Eu trabalho o dia inteiro naqueles malditos Campos de Concentração Alimentar! Retiro minerais e elementos químicos úteis de alimentos podres, animais mortos e toda sorte de material em decomposição. Transformo lixo e todo tipo de resíduos das Grandes Indústrias do Norte em rações e cápsulas comestíveis. Detritos gerados a partir do lixo dos produtos criados para o deleite dos Bem-Aventurados Meritocratas das Famílias Escolhidas.

Subprodutos que são utilizados para alimentar as multidões famintas da Periferia Maravilhosa Para Pessoas Especiais e Igualmente Maravilhosas.

Que nome inadequado e mal descritivo para aqueles cortiços imundos – pensou Marcelo. Trabalho da propaganda duplipensante do Governus. Bolsões infectos para os quais são enviadas as pessoas desempregadas, enfermas e desajustadas. Alimentadas com as sobras do lixo do lixo. Com aquelas cápsulas e rações horríveis que são obrigados a consumir para tentar viver 30 a 40 anos de uma vida insípida, malcheirosa e cinza…

– Shiiit… Ta ta ta ta… Sem chororô. Saia logo do automóvel e se posicione conforme ordenado, ou as coisas ficarão realmente feias por aqui. Estou vendo que sua filha Penélope está estudando em uma Escola do Grande Estado do Sulito. Estou enviando uma ordem temporária de suspensão de 30 dias válida a contar de agora. Você sabe o que significa não concluir seus estudos, em nossa Máxima Nação, não sabe? Já viu acontecer com seu filho Augusto, tenho aqui nos meus registros.

Marcelo ficou mudo. Levantou-se do carro, refém daquela situação estapafúrdia. Estapafúrdia, talvez, para quem a estivesse visualizando a partir de 2016 ou 2017, anos em que o Grande Golpe ainda não havia sido percebido por boa parte da população brazileira. Naqueles anos, uma poderosa aliança entre facções com interesses distintos mas que caminhavam juntos com um mesmo objetivo estava apenas começando a consolidar sua ponte para o futuro. O sonho de criar uma Aristocracia poderosa e permanente estava rebrotando. O então chamado Congresso Nacional era dominado por grupos chamados Bancadas. Estas se dividiam, principalmente, entre a Bancada Ruralista – defensora dos interesses dos grandes proprietários de terra, pecuaristas e produtores de monoculturas;  a Bancada Evangélica – defensora dos interesses da população cristã evangélica, bem a verdade dos pastores e comandantes de rebanhos pentecostais e neopentecostais; a Bancada das Empreiteiras e Construtoras – cujo nome é auto-explicativo;  a Bancada Empresarial – representante dos grandes empresários industriais e comerciais do país;  a Bancada dos Parentes – composta de políticos com familiares na política;  e a menor mas barulhenta Bancada da Bala – composta por políticos que lutam pelos direitos de autodefesa individual através do armamento pessoal.

Estes grupos começaram a gerar alianças e apoiarem mutuamente seus projetos. Gradualmente, passaram leis cada vez mais excludentes e intolerantes para com certos grupos. Negros, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transgêneros e transsexuais, classes economicamente desfavorecidas…  Quaisquer minorias e pessoas que buscassem mitigar a intolerância religiosa com discursos humanistas e igualitários eram alvos destas bancadas.

O governo da então chamada República Federativa do Brasil passou por intensos e sucessivos golpes à então existente pseudodemocracia. À época já elegia indivíduos e corporações economicamente favorecidas. Avançou cada vez mais com a supressão de direitos individuais com concomitante aumento dos deveres e surgimento de legislações progressivamente mais opressoras. Estas foram avançando nos centros urbanos e áreas rurais, retirando posses da classe trabalhadora e inflando um gigantesco sistema presidiário privado. A este foi dado o nome de Sistema Prisional Ultranacional. Contava com Grandes Depósitos Penitenciários que acolhiam as pessoas que eram extraídas de suas moradias e locais de trabalho após mínimas infrações.

A ideia do governo por volta de 2035 era simples: com a criação de penas severas para delitos simples, poderiam justificar a retirada de direitos outrora básicos das pessoas. Tais direitos incluíam acesso à saúde pública, à previdência social e à educação gratuita. Esta última suprimida desde o Plano de Incorporação Trabalhista Compulsório de 2029. Ele incluía todas as crianças a partir de 8 anos em um sistema de trabalho e aprendizado técnico de um ofício conforme a Tabela de Necessidades Industriais e Comerciais. Criado pelo Ministério da Educação e Trabalho (comandado pelos maiores acionistas empresariais da época), o Plano foi brindado como uma revolução educacional e trabalhista.

Com a retirada dos direitos, instituiu-se prisão por períodos determinados – 30 dias inicialmente, com penas subsequentemente maiores para novos delitos – como por exemplo tomar café em local público com mais de 2 amigos por mais de 30 minutos, leitura do livro O Capital, de Karl Marx, ou publicação de qualquer crítica ao Governus Theosoficus Maximus nas mídias sociais. Estas eram escrutinadas por algoritmos e robôs que denunciavam, penalizavam e notificavam automaticamente os Magnânimos Fiscais de Muitas das Cousas.

Os Grandes Depósitos Penitenciários logo se transformaram em uma grande solução na qual seres humanos eram depositados para trabalhar quase de graça (em troca de míseras rações alimentares produzidas a partir de sobras e produtos em degradação que eram limpos quimicamente e concentrados nas Máquinas de Reconversão Nutricional, nos Campos de Concentração Alimentar).

Marcelo é então levado, pela terceira vez nos últimos 15 meses, para o Grande Depósito Penitenciário da Baixada Melancólica. Da primeira vez, cumpriu 30 dias. Na segunda 60 dias e, agora, 90 dias estavam reservados para si. As penalizações eram linearmente progressivas para crimes leves e exponencialmente progressivas para crimes considerados moderados e graves.

Na primeira infração, foi penalizado por fumar um charuto originado na nuclearmente extinta ilha de Cuba em um local público. Na segunda, por fazer o download de uma música da banda Rage Against the Machine, banida 2 dias antes pela Nobre Congregação de Ilustres Deliberadores dos Assuntos Públicos. Esta era resultado horripilante de 55 anos de hibridizações políticas da mais abominável estirpe brazileira.

Como de costume, era permitido ao recém-chegado ao Depósito Penitenciário realizar uma ligação telepática monitorada ou enviar até 11 mensagens  de 140 caracteres via AIA. Os Algoritmos de Inteligência Artificial que substituiram os aplicativos de cinco décadas antes eram a forma mais usual de comunicação rápida então.

Marcelo estava em dúvida se avisava Ana Terra, sua companheira e mãe de Penélope ou se avisava sua filha. Ana estava foragida há 3 semanas por ter digitado as palavras “por uma vida mais livre e feliz” na ferramenta de busca “MNOQ”. MNOQ, ou Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, era o único motor de busca permitido pelo Governus há alguns anos.

Decidiu avisar a filha, para não expor sua companheira.

Preferiu usar um dos AIAs disponíveis então, chamado SiriNow. Mandou as seguintes mensagens, todas elas monitoradas desde o Grande Ato Pacificador das Comunicações de 2032:

“Penélope querida, fui novamente convidado a passar alguns dias no Depósito da Baixada. Envio 3 mensagens Práticas, 3 Públicas e 4 Póstumas”

“Temos rações e algumas cápsulas não tão horríveis que consegui armazenar na parte de cima da despensa. Devem te alimentar por bom tempo”

“Não tenho notícia da sua mãe há alguns dias, encontre-a, diga-lhe que a amo e amarei sempre. Ela saberá o que fazer com o que te direi”

“Existem alguns mecanismos de defesa, anonimato e desaparecimento naquele local que falamos nos contos e canções. É hora de usá-los”

“Cidadãos do Brasil – lembremos do tempo em que ainda éramos livres. Hoje iniciamos uma nova jornada de resistência. Preparem suas AIAs”

“Uma série de instruções que levarão à destruição da Grande Máquina Que a Todos Governa será enviada a todos. O Hemisfério Norte desintegrará”

“Os próximos dias serão cruciais. O Plano de Recuperação da Vida Humana está em andamento. Autobots farão seu trabalho. Mirem e deliciem-se”

“Por muito tempo fomos governados por mecanismos de dominação central controlados por poucas pessoas no mundo. Chegou a hora da mudança”

“A partir de hoje, cada humano tomará nas mãos as rédeas de suas próprias vidas. Toda tecnologia de controle e registro de riquezas sumiram”

“A utopia está lá no horizonte, e serve para uma coisa: para que continuemos a caminhar. Ubuntu. Namastê. Amor, Apoio Mútuo e Despertar

“Façamos funcionar o mundo para a humanidade através da cooperação espontânea sem ofensa ecológica ou desvantagens para qualquer um. R.B.F.”

[Enviar]

 

Conto fantástico e distópico constante no livro Descontos – Editora Rio das Letras (Santa Maria – RS – 2017)

1 2 3 155