Equilíbrio e vida simples
Cotidianices

Interações sociais saudáveis

Estou cada vez mais decidido a reduzir meu trabalho como médico. A cada dia, encontro mais e mais sentido em uma vida mais simples e frugal.

Minha iniciação no vegetarianismo há pouco mais de duas semanas segue de vento em popa, e estou cada vez menos propenso ou pensando em produtos industrializados de cadáveres animais (o que alguns chamam de carne). Estou ansioso pela chegada deste sábado, pois pretendo comprar uma bicicleta. Nada de carro novo, mais confortável ou potente, mas uma belíssima e confortável magrela, pra me levar ao consultório, para circular pela vizinhança, meu bairro, cidade e para longas jornadas pelas cidades vizinhas e, quem sabe um dia, para visitar outros países e continentes.

Tenho conhecido pessoas com afinidade de pensamento com uma intensidade incrível, e eis minha única angústia do momento: não conseguir me comunicar adequadamente com todas elas para construir um “mundo melhor”. Mas algo me diz que esta angústia tenderá a passar se, de fato, eu passar a trabalhar menos e me dedicar aos projetos sociais e à incubadora de idéias altruístas que está para ser lançada tão logo seja possível.

Já estou otimizando ao máximo que posso meu tempo, mas ainda não está sendo suficiente para fazer tudo o que quero na velocidade que preciso. Acho que vou trazer minha mãe para cá para me ajudar! E vamos que vamos!

 

Estou cada vez mais decidido a reduzir meu trabalho como médico. A cada dia, encontro mais e mais sentido em uma vida mais simples e frugal.

Minha iniciação no vegetarianismo há pouco mais de duas semanas segue de vento em popa, e estou cada vez menos propenso ou pensando em produtos industrializados de cadáveres animais (o que alguns chamam de carne). Estou ansioso pela chegada deste sábado, pois pretendo comprar uma bicicleta. Nada de carro novo, mais confortável ou potente, mas uma belíssima e confortável magrela, pra me levar ao consultório, para circular pela vizinhança, meu bairro, cidade e para longas jornadas pelas cidades vizinhas e, quem sabe um dia, para visitar outros países e continentes.

Tenho conhecido pessoas com afinidade de pensamento com uma intensidade incrível, e eis minha única angústia do momento: não conseguir me comunicar adequadamente com todas elas para construir um “mundo melhor”. Mas algo me diz que esta angústia tenderá a passar se, de fato, eu passar a trabalhar menos e me dedicar aos projetos sociais e à incubadora de idéias altruístas que está para ser lançada tão logo seja possível.

Já estou otimizando ao máximo que posso meu tempo, mas ainda não está sendo suficiente para fazer tudo o que quero na velocidade que preciso. Acho que vou trazer minha mãe para cá para me ajudar! E vamos que vamos!

Que tal conteúdo assim no seu e-mail todos os Domingos? Todas as semanas, envio um boletim criado exclusivamente para Aprendizes de Alquimia, assim como você, com conteúdo exclusivo sobre Desenvolvimento Humano, Crescimento Pessoal, Saúde, Aptidão Física, Meditação, Ayurveda, Psicologia Positiva, Ciência da Felicidade e do Hábito ou algum assunto que eu esteja estudando e passe pelo meu radar.


Quintessencial

Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

2 Comentários

  • Keila Vieira

    magrelas e margaridas
    Aqui em Dublin, mesmo com o tempo horrível, as pessoas usam muito a bicicleta..fico até impressionada com a perfeição da ciclovia da cidade. É uma ótima atitude.

    Quanto ao Mestre e Margarida, o livro de Bulgakov, não entendi como não é popular entre os clássicos no Brasil, talvez não seja possível encontrar uma edição recente. Mas, o livro é maravilhoso, inclusive influenciou os Rolling Stones a compor a música “Pleasant to meet you”. Abraços e continue seguindo suas idéias…

    • Rafael Reinehr

      Idéias transformando-se em ações…
      …esse é o sentido da vida, não é, Keila? O mundo não é feito só de idéias, mas de ações práticas que, de fato, mudam o ambiente no qual vivemos.

      Obrigado pela força. Vou procurar o livro por aqui.

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: