Posts Tagged "coisas"


Há muito tempo eu me questionava: porque afinal de contas, com tanta informação à nossa disposição, ainda assim cometíamos erros banais e insistíamos nos mesmos erros de sempre?

A resposta a essa pergunta não é simples e não é uma só.

Um dos motivos pelos quais isso acontece é justamente pela SOBRECARGA DE INFORMAÇÃO. Somos atacados de todos os lados por milhares de fontes de dados buscando cada uma sua sobrevivência em nossa consciência. Aparentemente, temos condições limitadas de lidar com este influxo de dados e pouco do que recebemos realmente é internalizado e assimilado pelos seres humanos em suas vidas práticas.
Muitos sabemos o quanto um animal sofre durante sua criação e abate para nos alimentar, mas poucos adaptam suas vidas para interromper este ciclo. Muitos conseguem perceber a amplitude das escolhas energéticas que fazem, mas poucos de fato abrem mão do ar condicionado no carro ou no local de trabalho, ou pelo menos falham em reduzir sua utilização.
Bem, isto posto: temos um primeiro problema, a sobrecarga de informação, que nos leva a um segundo motivo pelo qual seguimos insistindo nos mesmos erros: um sistema perceptivo avariado.
Vivemos em uma época em que não nos é dado tempo para aprender tampouco para explicar. A velocidade assustadora de todas as coisas imprime em cada um de nós – como regra geral – uma mensagem de que precisamos “ler” tudo superficialmente para que possamos assimilar mais, e mais, e mais, e mais coisas…
Na verdade, estamos assimilando cada vez menos, e menos, e menos, e menos… Como exemplo, publiquei há alguns dias em meu blog a oferta de enviar gratuitamente alguns DVDs que adquiri do filme Earthlings (Terráqueos) e expliquei no texto que, para receber os DVDs, bastava acessar um link e informar o e-mail. Entretanto, um leitor do blog deixou um comentário dizendo:
Gostaria de receber os tres DVDs, qual seria o procedimento?
Ou seja, a leitura foi feita com tanta desatenção que acabou por prejudicar o leitor, que não chegou onde queria e, de certa forma, também me prejudicou, pois tive que utilizar do meu tempo para lhe explicar, novamente, sobre como proceder.
É importante perceber que me refiro aqui não somente em relação a “leituras” que fazemos de textos escritos, mas de conversas com amigos, professores, programas de tevê e até de anúncios publicitários.
O que urge, é uma espécie de Reforma da Percepção, que leve a uma Reforma do Pensamento e, finalmente, à Reforma das Atitudes de que tanto precisamos.
E o caminho que sugerimos? Aprendizado e aperfeiçoamento constantes, compartilhamento do que aprendemos com as pessoas que estão à nossa volta, quer seja ativamente ou através do exemplo e prática diária das mudanças que vamos assimilando, aos poucos, uma a uma.
Como disse o Denis Russo Burgieman em seu artigo da Vida Simples deste mês, “Não espere que a solução para os problemas do mundo venha dos governos ou das grandes empresas. Ela virá de gente legal conectada com mais gente legal conectada com mais gente legal.”
É isso aí Denis. A conclusão a que você chegou ao citar o Re:Vision (um projeto que visa construir coletivamente um quarteirão sustentável em Dallas, no Texas) aplica-se perfeitamente à Coolmeia. Foi assim que ela foi idealizada: como um quanta no espaço e no tempo, uma miríade de TAZes, de Zonas Autônomas Temporárias em que pessoas legais, conectadas com outras pessoas legais conectadas com mais pessoas legais conseguissem, juntas, encontrar as soluções e praticar as ações que de fato mudassem desde já o mundo em que vivemos.

Você sente que é por aí também? Então junte-se a nós! Temos muito trabalho a fazer!

Reflorestamento

 

Read More

Pois bem, o Tribunal de Haia manda prender o “presidente”  sudanês por crimes contra a humanidade. O “presidente” Omar el-Béchir é acusado de ser o responsável pelo genocídio de milhares de sudaneses (300 mil pelos números da ONU, 10 mil são os “números oficiais” do governo sudanês) em Darfur.

Alguém viu Hotel Ruanda? Sou mais para 300 mil. E ainda acho que são números subestimados. Alguns lugares citam  Um milhão e quinhentos mil mortos… Nos campos de refugiados, seguem os estupros de civis por soldados do governo.

E aí Barack… O Sudão te interessa? Acho que não né? A África nunca interessou Bush pai, Clinton e Bush filho. Pelo menos não além da mínima diplomacia. Qual o interesse econômico? Próximo de zero né Barack?

Bom mesmo é lidar com os donos do mundo, os banqueiros judeus, e os donos da energia (por enquanto), os sheiks árabes…

Mas, Barack, você tem planejado tanta coisa legal pelo que tenho visto… Podia dar uma ajuda neste problemão que já se estende por anos, não é mesmo? Pelo menos enquanto os holofotes ainda estão sobre teus Estados Unidos. Nós todos sabemos que vossa crina vai murchar se não conseguirem controlar o consumo interno (talvez esta crise tenha sido a melhor coisa que vos aconteceu nestas últimas décadas), mas enquanto ela se mantém de pé, ajuda nossos irmãos lá do Sudão…

O molusco ajudaria, mas agora ele tá mais preocupado com outras coisas, como por exemplo manter no poder seus asseclas…

Read More

20.000 cartazes supermarinhosTem realmente algumas coisas que eu preciso reavaliar. Às vezes acho que sou meio tantã… Vivo reclamando (para mim mesmo, para minha esposa, para meus amigos) que não tenho tempo para tocar adiante meus projetos pessoais (OPS!, Coolméia, Simplicíssimo, livros em andamento, tocar mais, fazer mais atividade física) e aí, acabo pegando mais coisas sem ter terminado de fazer outras.

Mas não tem jeito: esse é meu jeito. Hoje, por exemplo, fiquei sabendo que o André Setaro está se desfazendo de uma relíquia: sua coleção de 20.000 cartazes, releases, fotos e press-books originais de filmes desde 1962 até 2004. Setaro foi comentarista cinematográfico desde agosto de 1974 e, por 20 anos, manteve uma coluna diária no jornal baiano Tribuna da Bahia.

Pensei: nossa! Isso é fantástico!

Preciso ajudá-lo! E passei as últimas 3-4 horas bolando e fazendo um banner para ele pra colocar no OPS!, nos blogs do OPS!, no Simplicíssimo e aqui no site.

Agora, uma pergunta (lá vem mais uma tentativa de auto-análise…): o que será que eu tenho que me empolgo facilmente com tantas e tão variadas coisas? Porque este “ecletismo radical“? Qual a fonte deste “impulso em direção a todas as coisas“? Seria uma “pulsão de vida” desregulada? Caraca… Acho que vou começar a fazer terapia…

Mas, de volta ao fato: Visite a página clicando no banner acima e, se te interessar por algum filme, entre em contato solicitando uma cotação para algum cartaz, foto, release ou press-book e tenha um pedaço da história do cinema na sua casa.

 

Read More
%d blogueiros gostam disto: