Sobre Amigos, Amizades, Escolhas e Caminhos
Quase Filosofia

Sobre Amigos, Amizades, Escolhas e Caminhos

2023 foi um ano em que eu “forcei a barra”. Tive que dar muito gás em tantas áreas ao mesmo tempo para dar conta de ser médico, pai, esposo, filho, empreendedor, criador de conteúdo e, em meio a todas as atividades necessárias dessa jornada, tentei dar o melhor de mim para finalizar o Cada Vez Melhor, minha Comunidade e Ecossistema para ajudar pessoas em uma jornada interior e prática de Autoconhecimento, Crescimento Pessoal e Transcendência rumo ao Bem Comum. E falhei miseravelmente.
E hoje, na antessala de um novo ano, agradeço imensamente por ter falhado. Agradeço pois, antes tarde do que nunca, brotaram alguns questionamentos que irão me ajudar a aprimorar ainda mais esse Ecossistema, e irão mudar significativamente a direção do mesmo.
A primeira pergunta que me fiz é: será que o que estou propondo de fato ajuda as pessoas com algo que está lhes atravancando a vida e dificultando seu florescimento ou, como tantos gurus de produtividade e desenvolvimento pessoal, estou apresentando uma solução desejável para um problema que nem estava lá? Ou seja, estou criando uma novidade, mais um bem ou serviço de consumo para agradar ao meu próprio desejo de comunicar e ajudar antes mesmo de saber (a fundo) para quais pessoas e problemas estou me direcionando?
Por exemplo, quando você faz uma pesquisa sobre “Como fazer dinheiro online”, “Como viver a vida” ou “Como encontrar o amor da minha vida”, você rapidamente é inundado por um sem-número de sugestões sobre como você pode solucionar essas questões.
E não é difícil encontrar pessoas que tem essas respostas. E é impressionante como esses experts abundam, cada vez mais, nas mídias sociais, em cursos, oficinas, retiros e em toda sorte de conteúdo online ou presencial.
Um dos maiores problemas dessa abordagem – seguir orientações que alguém te dá sobre como perseguir um determinado caminho – pode acabar te levando ao que chamamos de “Shiny Object Syndrome” ou a “Síndrome do Objeto Brilhante”, no qual você sempre persegue aquilo que brilha mais aos olhos e para de pensar por si mesmo e deixa de buscar aquilo que realmente está conectado com a sua essência, com o que você gostaria de estar fazendo com o seu tempo – de verdade – a cada momento.
Como dizia Carl Gustav Jung: “Se o caminho à sua frente é claro, você está provavelmente no caminho de alguém“.
Isso não quer dizer que você não deva buscar se aprimorar nem que possa fazer isso aprendendo com outras pessoas – em livros, cursos, retiros, aulas online… Apenas quer dizer que antes de começar sua jornada de aprimoramento – ou de continuá-la – você deveria se perguntar:
O que estou buscando melhorar e porquê?
Neste momento, é bom que tenhamos consciência se estamos tentando buscar melhorar a nós mesmos para nós ou para alcançar padrões e objetivos sugeridos ou impostos pela sociedade.
Precisamos estar cientes da nossa orientação em direção a algo que em inglês chamamos de “self-actualization” e em português pode ser melhor traduzido como “autotranscendência”, a capacidade de viver de acordo com nosso máximo potencial e nos tornarmos quem nós realmente somos. Isso coaduna com a Eudaimonia grega, que significa alcançar as melhores condições possíveis para um ser humano, em todos os seus sentidos e não apenas a felicidade, mas também a virtude, a moralidade e uma vida significativa. Modernamente, Martin Seligman, um dos pais da Psicologia Positiva, chamou a este estado de Florescimento Humano.
A maior parte de nós já tem todas as informações de que precisamos para viver nossas próprias vidas, nós apenas precisamos organizá-las, dar sentido a elas, sair para o mundo, cometer nossos enganos e descobrir aquilo que importa para nós.
E como podemos fazer deste – ou de qualquer outro – o melhor ano das nossas vidas? Bem, acredito que podemos começar levando em conta três aspectos importantes:
  • Progresso: Crescer na direção de algo importante para nós
  • Equilíbrio: Não sacrificar uma área da vida em detrimento de outras
  • Saborear: Aproveitar cada dia pelo seu próprio mérito, não necessariamente em busca de algo, como um meio para um fim
Um exercício simples que eu gostaria de propor a você neste começo de ano é a Roda da Vida, no qual você dá uma nota a várias Áreas da sua vida e vê aquelas nas quais estás se saindo bem e aquelas para as quais poderia dar mais atenção.
Desenhe um Círculo e divida-o em 3 Fatias: Saúde, Relacionamentos e Trabalho. Agora, divida cada uma dessas 3 Fatias em novas 3 Fatias, dando assim 9 fatias ao total.
Dentro de Saúde, crie 3 Fatias:
  • Corpo – Física
  • Mente – Mental
  • Alma – Espiritual
Dentro de Relacionamentos, coloque:
  • Amor / Romance
  • Família
  • Amigos
Dentro de Trabalho, coloque:
  • Missão
  • Dinheiro / Finanças
  • Crescimento
Agora, com estas 9 fatias desenhadas, nossa próxima tarefa é descobrir o quanto estamos Alinhados com cada uma dessas diferentes áreas da vida. Por Alinhado, quero dizer…
“Minhas ações no aqui e no agora são coerentes e consistentes com onde eu quero estar”
Normalmente, quando as pessoas fazem suas Rodas da Vida, elas fazem baseadas em quão Satisfeitas elas estão com cada Área. Minha proposta diz mais respeito ao Processo, ao Caminho. O quanto você está, de fato, Alinhado com onde você deseja estar. Tuas ações estão condizentes e consistentes?
Dê uma Nota de 0 a 10 para cada uma das fatias. Se quiser, pare de ler o texto agora e faça! E faça também para uma décima fatia, uma fatia extra que não está na torta que chama-se Alegria e Contentamento.
Essa está fora da torta mas é tão importante quanto as outras 9 fatias!
Fazer este exercício reflexivo, trará uma série de sacadas para você, assim como sempre faz comigo, e vai te ajudar a saber onde está bem como o que falta para chegar até onde está, e assim criar objetivos e metas para o ano.
Por exemplo, me dei conta que no ano que passou não dediquei tempo, amor e energia suficiente para meus Amigos. Na verdade, isso vem acontecendo já há vários anos. Ao refletir sobre isso, decidi que no ano que entra quero renovar meus votos de Amizade com pessoas queridas e significativas que passaram no meu caminho e que – em função do trabalho, da família e de outras prioridades, acabei deixando de nutrir afetivamente nos últimos tempos.
E como será que eu poderei fazer isso? Olha só algumas ideias possíveis de implementar:
  1. Agendar Encontros Regulares: Posso organizar reuniões periódicas, como jantares mensais ou cafés semanais, para manter contato constante.
  2. Comunicação Regular: Posso enviar mensagens, e-mails ou ligar regularmente, mesmo que seja apenas para um breve bate-papo.
  3. Relembrar Momentos Especiais: Compartilhar fotos ou histórias de momentos passados juntos.
  4. Apoiar nos Momentos Difíceis: Estar presente durante momentos difíceis, oferecendo apoio e compreensão.
  5. Planejar Atividades Conjuntas: Organizar atividades ou hobbies que nós possamos fazer juntos, como caminhadas, aulas de arte, viagens ou esportes.
  6. Surpreender com Gestos de Gentileza: Pequenos gestos, como enviar um presente inesperado ou uma carta escrita à mão, podem ter um grande impacto.
  7. Convidar para Eventos Importantes: Inclui-los em celebrações ou eventos importantes da minha vida, mostrando que eles são uma parte valiosa dela.
  8. Ouvir Atentamente: Quando estivermos juntos, vou dar atenção plena às conversas, mostrando interesse genuíno nas suas vidas e experiências.
  9. Retomar os Encontros de Quinta com Pessoas de Primeira – reuniões quinzenais (ou semanais? ou mensais?) para reunir amigos e papear sobre assuntos aleatórios de interesse comum.
E aí? Que outras boas ideias você teria para cultivar a Amizade e fortalecer laços com seus amigos?
Então, mãos na massa: faça sua Roda da Vida, escolha pelo menos uma subárea de cada Área (Saúde, Trabalho, Relacionamentos) para focar e aprimorar nos próximos meses. Estabeleça metas e objetivos claros e certifique-se de conferir, mês a mês, se você está alinhado com o que você propôs. Certamente, seu ano será muito melhor se tuas ações estiverem coerentes com seus planos e objetivos!
Mas lembre-se: Leveza. Propósito. Saúde. Sabedoria. Felicidade. Harmonia. Todos pelo Bem Comum. Que as nossas Escolhas levem aos melhores Caminhos. Os melhores nem sempre são os mais fáceis. Podem ser até os mais desafiadores. Mas que as dificuldades e vicissitudes possam ser encaradas como forma de aprendizado, e não sejam mais pesadas do que possamos carregar. Que nos tragam contentamento e uma energia que transborde e nos possibilite trazer bem-aventurança e crescimento para todos aqueles a quem nossas virtudes consigam alcançar.
E tudo finaliza com a mesma percepção que venho mantendo há muitos anos: a Vida é um Processo. E ela se torna mais divertida e significativa quando compartilhamos sonhos com pessoas queridas.
Que você tenha um ano abençoado, cheio de realizações memoráveis e encontros que engrandeçam teu coração, tua mente e teu espírito.
Nos vemos logo mais.
Com carinho,
Rafael Reinehr
Alquimista de Possibilidades

Que tal conteúdo assim no seu e-mail todos os Domingos? Todas as semanas, envio um boletim criado exclusivamente para Aprendizes de Alquimia, assim como você, com conteúdo exclusivo sobre Desenvolvimento Humano, Crescimento Pessoal, Saúde, Aptidão Física, Meditação, Ayurveda, Psicologia Positiva, Ciência da Felicidade e do Hábito ou algum assunto que eu esteja estudando e passe pelo meu radar.


Quintessencial

Gostou deste post? Se ele lhe ajudou, que tal doar 1 real para que continuemos produzindo conteúdo assim?
Doação Única de Qualquer Valor via PagSeguro: https://pag.ae/blhvRmR
Regras para comentários: Tudo OK criticar, mas se você trolar, seu conteúdo será deletado. Divirta-se e obrigado por somar à conversação.

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d